Home » Planejamento » A Lista Completa de Documentos para Viajar para Europa
Planejamento

A Lista Completa de Documentos para Viajar para Europa

5 documentos obrigatórios para viajar para europa

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.  Todos os componentes da lista são obrigatórios, mas facilmente obtidos por qualquer viajante que se planeje adequadamente. Toda vez que for programada uma viagem para a Europa, conferir item por item é fundamental para não ser surpreendido durante a sessão de perguntas na imigração, ao desembarcar.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas

Os 5 documentos obrigatórios para viajar para Europa são:

Abaixo vamos listar as formas mais simples e baratas de conseguir cada um deles sem que isso complique seu planejamento de viagem. Note que todos os documentos para viajar para Europa exigem sua comprovação feita de maneira adequada.

Passaporte válido

Ter um passaporte válido é item obrigatório na hora de planejar uma viagem. E isto vale para a maior parte dos países do mundo, não só para os europeus. Para conseguir emitir um passaporte brasileiro, basta acessar o site da Polícia Federal e seguir as orientações conforme enunciadas por lá.

No caso dos países da Europa, há um requisito adicional visto que a maior parte deles segue as determinações acertadas no Tratado de Schengen. Este acordo exige que o documento de viagem tenha ao menos 90 dias de validade após a data prevista de retorno. Isto significa que seu passaporte deve ter a data de expiração para, no mínimo, três meses após a data marcada em sua passagem de volta.

Caso seu passaporte não tenha validade suficiente para se adequar às regras, não é necessário aguardar que ele perca a validade para dar entrada em um novo. O ideal, para uma boa rotina de viajante, é emitir um novo passaporte antes de o antigo entrar em seus últimos seis meses de validade. Isto garante que o documento esteja válido para viajar para a Europa e para outros países que sejam ainda mais exigentes.

E o Visto para Europa?

Brasileiros, quando viajam a turismo por menos de 90 dias, não precisam de visto para viajar para a quase todos os países da Europa. Isto porque a maioria deles segue o Tratado de Schengen, de livre circulação, que não exige a autorização prévia de brasileiros. E mesmo aqueles que não adotaram as diretrizes do Tratado, como o Reino Unido e a Irlanda, ou os que não fazem parte da Uniao Européia, como a Rússia e a Turquia, historicamente também não exigem visto prévio de brasileiros a turismo.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Por um lado esta não exigência do visto facilita bastante o planejamento de viagem. Mas por outro, é justamente por não exigirem autorização prévia que é tão importante checar todos os documentos para viajar para Europa antes de embarcar. Na hora de passar pela imigração, sua entrada pode ser recusada caso você não esteja de posse de algum dos itens obrigatórios da lista.

Como preparativo para a viagem, separe uma pasta com as comprovações necessárias de todos os documentos para entrar na Europa e leve com você em sua mala de mão.

Seguro Viagem

O seguro viagem é outro item da lista de documentos para viajar para Europa cujas regras são determinadas pela assinatura do Tratado de Schengen.

Para estar de acordo com as normas, o seguro viagem contratado deve ter uma cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares. Com essa obrigatoriedade, todas as seguradoras hoje oferecem planos privados de seguro viagem já adaptados às exigências europeias. Normalmente estes planos recebem nomes como “Seguro Europa” ou “ Seguro Schengen”, que facilitam a identificação de quais estão adaptados às regras.

Leia mais: Como escolher o melhor seguro viagem internacional

Opcionalmente, caso seu cartão de crédito seja do segmento Platinum ou superior e suas passagens para Europa tenham sido compradas com ele, o seguro viagem pode já estar incluído, dependendo das condições negociadas em sua adesão. Caso seu segmento seja Gold ou inferior, as bandeiras de cartão não cobrem a exigência mínima, sendo obrigatória a contratação de um seguro viagem para se adequar.

Para fazer sua cotação de seguro viagem para a Europa, use um comparador de corretoras para encontrar a empresa que tenha a melhor oferta para as suas datas de viagem.
Leia mais: 9 Dicas para encontrar o seguro viagem mais barato.

Comprovantes de hospedagem (ou carta-convite)

Dos documentos para viajar para Europa, os comprovantes de hospedagem são os que por mais vezes são exigidos pelos agentes da imigração durante o processo de entrevista.

Em compensação, são também os mais fáceis de serem obtidos, já que é possível não gastar nenhum centavo para conseguir o seu. Como o Booking.com oferece cancelamento gratuito em boa parte de suas ofertas, basta fazer a reserva de seu hotel/hostel por lá para receber seu comprovante de hospedagem por email sem gastar nada e riscar rapidamente este item de suas pendências.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Como a isenção de visto é oferecida a quem viaja a turismo, eles precisam ter a garantia de que é para isso que você está desembarcando no continente e não para viver ilegalmente por lá. Portanto, mesmo que você seja do tipo que não gosta de planejar seus dias de viagem de maneira rigorosa, reserve sua hospedagem do dia da chegada ao dia da saída da Europa para ter com você as comprovações necessárias. Caso seus planos mudem durante a viagem, basta cancelar a reserva em questão e seguir um rumo diferente. Depois de ter passado pela imigração você fica livre para montar seu roteiro da maneira que preferir.

A carta-convite

Como alternativa, caso seus planos envolvam ficar hospedado na casa de algum amigo ou parente, seu anfitrião pode produzir uma carta-convite que sirva como sua comprovação de hospedagem.

Para produzir a carta, o anfitrião que assinar o documento deve residir legalmente no país para onde você está viajando. No caso da Europa, ele deve ser cidadão europeu ou possuir um visto que dê direito a residência permanente. Vistos temporários de estudo, trabalho ou turismo não são válidos.

Na internet há vários modelos de carta-convite já prontos para serem preenchidos. Peça ao seu anfitrião que redija a carta no idioma do país onde ele mora e que ao final, leve a um órgão correspondente do país para registrá-la oficialmente.

Comprovação de condições financeiras

O agente da imigração está ali para tentar identificar pessoas que tenham planos de viajar para Europa e não mais voltar. Nenhum país quer bloquear a entrada de viajantes comuns, pois turismo gera dinheiro e movimenta a economia local.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Assim, deixar evidente que você tem condições financeiras de se manter na Europa pelo período de dias planejado para sua viagem é a melhor forma de comprovar suas boas intenções e não gerar problemas com a imigração.

Junte, portanto, a sua lista de documentos para viajar para Europa, todo tipo de comprovação financeira que mostre que você tem condições de bancar o custo de vida europeu pela duração de sua viagem.

Podem servir como documentos que comprovam suas condições financeiras: saldos disponíveis em conta corrente, extratos de cartão de crédito, saldos em cartões pré-pagos, estilo travel money, ou dinheiro mesmo, em espécie.

O valor mínimo a ser comprovado

O valor mínimo exigido, que deve ser comprovado, costuma ser de 65 euros por dia de viagem, por pessoa. Este valor, no entanto, serve apenas como orientação. Se seus gastos de viagem serão maiores que este, leve documentos e comprovações compatíveis com seu padrão de viagem.

Passagem de retorno

Não ser confundido com algum possível imigrante ilegal é seu maior objetivo. Logo, ter a passagem de retorno é item obrigatório na lista de documentos para viajar para Europa. Sem ela, o viajante corre o risco de sequer embarcar, já que muitas companhias aéreas conferem a documentação ainda no momento do check in. Fazem isso para evitar serem obrigadas a custear o retorno de quem foi barrado por não ter a documentação correta.

Mas, e os viajantes que dão a volta ao mundo? E quem viaja a longo prazo, sem uma data de retorno estabelecida?

Nestes casos, em seus documentos, ao invés de ter uma passagem de retorno, você pode apresentar uma passagem de saída da área do Tratado de Schengen, desde a data do voo esteja no limite de 90 dias a que turistas têm direito. Você não precisa comprovar que vai retornar para o Brasil, basta deixar evidente que sairá da Europa antes de seu período de permanência expirar e não criarão qualquer problema para sua estadia.

Save

Save

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

1 Comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Olá, Carlos.
    Gostei muito do seu post, principalmente por ter encontrado um ponto sobre o qual ninguém trata: datas não estabelecidas de retorno e viagem de longo prazo, o que me deixava insegura. Tenho viagem marcada para a Bélgica e de lá sigo para a Romênia, de onde continuo a viagem por terra (blablacar, carona, bus) pelo leste europeu. Por isso não quis pagar as taxas abusivas de passagem em aberto ou com possibilidade de alteração.
    Fico muito aliviada.
    Obrigada,
    Thaís

    • Oi Thaís, foi assim que fizemos o tempo todo em nossa viagem. Como não tínhamos a data de volta ao Brasil, apresentávamos a passagem de saída a outro país e isso sempre foi o suficiente.

House Sitting

publicidade

Close