Home » Destinos » França » 24 horas em Paris: o que dá pra fazer com tão pouco tempo na cidade?
França

24 horas em Paris: o que dá pra fazer com tão pouco tempo na cidade?

Carrossel dourado e clássico em Paris, com morador de rua fazendo bolhas de sabão na frente dele. O homem veste um casaco preto com capuz. O carrossel é no estilo antigo, com cavalos e luzes com lâmpadas bolinhas.

Poucas razões podem fazer com que uma pessoa, durante uma viagem, decida ficar apenas 24 horas em Paris. Menos racional ainda deve ser o viajante para achar que dá para conhecer Paris tendo um só dia disponível para explorar a cidade.

Quando a situação é essa, o pensamento ao planejar a viagem deve ser o inverso: não podemos procurar o que fazer em Paris, mas o que dá pra fazer em Paris em 24 horas.

Foi isso que aconteceu com a gente.

Em janeiro deste ano estávamos partindo para nossa primeira viagem pela Europa. Estávamos em nossa viagem pelo Sudeste Asiático e precisávamos chegar em Lisboa, por conta de um acordo de house sitting fechado por lá. Na busca pelas passagens, encontramos uma que nos deixaria em Paris na véspera da data que deveríamos estar em Lisboa. Não pensamos duas vezes.

Compramos as passagens, mas agora teríamos que arrumar o que fazer para conhecer a cidade tendo só 24 horas em Paris. VINTE E QUATRO HORAS. Quanta heresia!

Planeje sua viagem: Veja uma seleção de hotéis e reserve sua estadia em Paris

> Sabe o que é house sitting? Conheça nossa forma de viajar e nunca mais pague por hospedagem.

Como planejar um dia em Paris?

A Torre Eiffel vista de baixo com a cidade ao fundo, com algumas árvores verdes. A Torre Eiffel está emoldurando a foto.

Primeiro bate aquele desespero de como organizar para conhecer a cidade mais visitada do mundo se só tenho um dia disponível? E é bem por aí mesmo o sentimento.

Sem saber direito por onde começar, pedimos dicas aos nossos seguidores e prontamente recebemos uma série de relatos mostrando como a tarefa não era tão complicada quanto pensávamos:

E o que fazer em Paris em 24 horas, afinal?

Pirâmide do Museu do Louvre de vidro com raio laser vermelho em seu interior emoldurada por duas paredes com portões. Foto tirada a noite, com o cpeu nublado, cheio de nuvens passando.

Essa é uma pergunta muito difícil. Mesmo. Para um lugar que existe desde a pré-história, pouca coisa para ver é que não tem. Tínhamos que ser realistas e enxugar ao máximo nosso roteiro com a esperança de um dia voltarmos lá com bastante tempo.

Então, estipulamos algumas regras durante nossa rápida passagem pela Cidade-Luz.

Primeiro: monumentos, só do lado de fora. Paris concentra os maiores e mais importantes monumentos e museus do mundo. Se resolvêssemos entrar em qualquer um deles, além de filas enormes, o passeio nos tomaria o dia inteiro e ainda assim, não iríamos ter visto quase nada.

Segundo: caminhar. Paris é linda a cada rua, então só pelo fato de andar entre um lugar e outro já nos daria a impressão de ter valido a pena.

Terceiro: não se matar para ver tudo. Afinal, com só 24 horas em Paris você não vai ver tudo mesmo! Escolhemos ver os monumentos mais clichês porque era nossa primeira vez e deixamos para aproveitar a cidade mais a fundo em outra ocasião. O pensamento é de ir no seu ritmo, aproveitar o que der e planejar uma volta.

O nosso roteiro de 24 horas incluiu passagens rápidas por:

E claro:

A melhor época para visitar Paris

O Arco do Triunfo em Paris num dia de sol. A foto está emoldurada com galhos secos e sem folhas de uma árvore. Também vemos um poste com quatro lâmpadas e um homem em frente ao Arco, do outro lado da calçada.

Quem só tem 24 horas em Paris e mal consegue prolongar a estadia dificilmente será capaz de escolher a época que irá visitar a cidade. Mas esta decisão pode influenciar bastante seu roteiro, especialmente com tão pouco tempo disponível.

Rodamos meio mundo de avião, mudamos de fuso horário drasticamente e chegamos exaustos em pleno inverno europeu. Para quem estava no calor de 40ºC do Sudeste Asiático, chegar numa Paris mais parecendo Londres não era fácil. E olha que tínhamos prometido um ao outro não falar mal do frio, pois estávamos reclamando do calor asiático todo o santo dia. Mas acabou que descumprimos nossa promessa no primeiro dia.

Visitar Paris no inverno ainda cria outras dificuldades a quem tem pouco tempo: os museus fecham mais cedo, o dia escurece mais rápido e o frio te impede de explorar a beleza das ruas por muito tempo.

Contra todos os empecilhos e munidos apenas de nossa imensa vontade de explorar Paris, deixamos nossa bagagem no Airbnb que tínhamos reservado pertinho da Torre Eiffel e saímos.

> Faça seu cadastro no Airbnb e ganhe 85 reais de desconto em seu primeiro aluguel.

> E veja no Booking uma série de hotéis próximos à Torre Eiffel.

A Torre Eiffel

A Torre Eiffel em Paris na frente do Campo de Marte com grama verde. O céu na foto está nublado e branco, com um clima bastante frio. As árvores estão secas e sem folhas, típicas do inverno, com uma tonalidade marrom.

Estrategicamente, como tínhamos pouquíssimo tempo a perder, alugamos um quarto perto da Torre Eiffel, pois, ir a Paris e não ver a torre era a mesma coisa que nada, não é mesmo?

De lá fomos andando até o Campo de Marte, o mesmo lugar onde Santos Dumont fez o seu voo histórico com o 14-Bis.

Sabe aquelas fotos lindas de pessoas fazendo piquenique na frente da torre, com suas toalhas esticadas naquela grama verdinha? Isso não aconteceu pra gente. As árvores estavam sem uma folha sequer e o campo, fechado. Uma tristeza! Além disso, a cada ponto que parávamos para tirar fotos, algum vendedor ambulante vinha tentar vender alguma coisa.

Notamos que a Torre Eiffel estava bem vazia para o monumento que é, e fomos informados que seus andares estavam fechados para manutenção. Como nosso objetivo era só olhar por fora mesmo, estava tudo nos conformes.

A Torre Eiffel vista de baixo, toda angulosa e feita de aço. Possui uma tonalidade marrom.A Torre Eiffel vista ao fundo. Na frente encontra-se uma ponte em Paris e o rio Sena. O céu está nublado.

Passamos por baixo da Torre Eiffel e atravessamos o rio Sena até o Trocadéro, de onde se tem uma das vistas mais clássicas da torre.

Um casal no Trocadéro, em Paris, com a Torre Eiffel no fundo. A foto é uma selfie, com uma mulher de cabelos escuros e ondulados com o rosto colado ao do homem, que é moreno e usa barba. Ambos usam roupas de frio, ela usa um casaco marrom com capuz com pele falsa cinza e ele usa uma jaqueta de couro preta e carrega uma mochila nas costas. Eles estão sorrindo. O céu está nublado e cinza.
Foto tirada do Trocadéro

Nosso objetivo era caminhar pelas margens do rio Sena, passando por vários monumentos pelo caminho, mas o cansaço e o frio intenso nos fez pegar o metrô até uma estação perto da Ile de la Cité para visitar a Notre Dame de Paris.

A Notre Dame de Paris

A catedral de Notre Dame de Paris, uma das igrejas mais famosas no mundo, que fica em Paris. Foto feita em um dia frio e nublado, mas felizmente fez sol na hora da foto, onde a igreja aparece iluminada por ele, com uma leve tonalidade amarelada. A catedral possui duas torres em sua fachada e estilo gótico.

A Catedral de Notre Dame de Paris é uma das igrejas mais famosas do mundo. Deve ser mais famosa que o Vaticano em si. Eu, por exemplo, soube da existência dela antes de saber que o Vaticano existia, quando criança. E isso se deu graças a Disney. Sempre a Disney. Meu desenho favorito sempre foi O Corcunda de Notre Dame, talvez por me identificar com a cigana Esmeralda (sou de família cigana). Então, conhecer a Notre Dame era um dos meus maiores sonhos, junto com o Coliseu de Roma, que tive o prazer de visitar na mesma viagem de volta ao mundo.

Veja sobre: Como organizar (e curtir) sua visita ao Coliseu de Roma

esmeralda-the_hunchback_of_notre_dame-1

A Notre Dame fica em uma ilha no meio do Sena, chamada de Ile de la Cité. Mas é super fácil de chegar, seja a pé, de metrô ou de ônibus.

Atravessamos uma das pontezinhas que leva até lá e, quando menos esperávamos, estávamos do lado da catedral. Fiquei espantada com o tamanho dela: era pequena! Bem, pequena comparada à imagem que eu tinha em mente. Na verdade, a Disney me iludiu. Veja só a animação e me diga se aquela igreja não está totalmente fora de proporção. Ah, os recursos do cinema para tornar algo maior do que é…

A Notre Dame em O Corcunda de Notre Dame
A Notre Dame em O Corcunda de Notre Dame

Em sua lateral tinha uma fila para subir até as torres, mas decidimos entrar na catedral primeiro. E era lindíssima. Grandiosa. Cheia daquelas rosettas sublimes e coloridas. Não deu pra segurar uma lágrima e impedir que rolasse. A Notre Dame de Paris é um dos mais belos exemplos do que o homem é capaz de fazer.

O interior da Catedral de Notre Dame de Paris, na França. Seu interior é enorme, no estilo gótico, cheio de vitrais coloridos e uma rosetta em seu alto que ilumina o interior da igreja com uma luz lilás.

Saímos e o horário para visitar as torres já tinha acabado. Ok, estava dentro do nosso planejamento não nos aprofundar em monumentos. Uma pena, pois eu realmente queria ir até lá em cima. Mas tendo só 24 horas na cidade não dá pra querer muito. Fica para uma próxima.

O Centro Pompidou e o Museu do Louvre

O Museu do Louvre de fora com sua famosa pirâmide de vidro feita na década de 90 por um arquiteto chinês. No interior da pirâmide é possível ver um raio laser na cor vermelha. O Palácio do Louvre, que abriga o museu, está no fundo da foto. O céu está bastante nublado, onde é possível ver as nuvens passando. A foto foi tirada a noite, com os prédios todos iluminados.

Depois da Notre Dame, a noite já estava caindo (no auge do inverno escurece muito cedo em Paris, outro ponto a menos para nós). Cruzamos a ponte para a margem norte do Sena e fomos até o Centro Pompidou, pois Carlos, como arquiteto, queria ver sua fachada moderna.

O exterior do Centro Pompidou, em Paris, com sua fachada moderna, feita de ferro e com uma escadaria vermelha. O céu está azul e está de noite. Tudo iluminado e uma fila é vista na frente do museu.

Depois de lá, fomos caminhando até o Palácio do Louvre, onde fica o museu e vimos suas pirâmides construídas no final da década de 80 pelo arquiteto sino-americano I.M.Pei. O Museu do Louvre é o museu mais visitado do mundo, com obras importantíssimas como a Monalisa e a Vênus de Milo. Obrigação a quem visita Paris, com mais tempo, claro, pois dizem que, para se observar seu arquivo todo se demora dois meses no total!

Só vimos a fachada do museu, pois pela hora já estava fechado.

De lá ainda queríamos voltar à Torre Eiffel e vê-la iluminada durante a noite, mas para nós o cansaço já estava ficando pesado e resolvemos ir dormir para poder ver o Arco do Triunfo no dia seguinte antes de seguirmos viagem.

O Arco do Triunfo

O enorme Arco do Triunfo em Paris, com uma mulher na frente dele, bem sem seu meio, usando roupas de inverno, com casaco marrom com capuz de pele falsa branca e gorro rosa choque. O Arco do Trinfo se ergue gigante atrás dela, com várias estátuas em sua fachada. O seu está ligeiramente azul, com nuvens brancas.

No dia seguinte fomos direto ao Arco do Triunfo, que fica numa das avenidas mais famosas e charmosas do mundo, a Champs Élysées. Fomos de metrô e o dia estava mais agradável, com o céu azul e sol, mas ainda frio.

O Arco do Triunfo é gigantesco. Foi construído a mando de Napoleão, mas sua inauguração ocorreu após a morte do imperador.

Restaurantes de Paris

Cena do filme Ratatouille
Cena do filme Ratatouille

Paris é uma das cidades mais charmosas do mundo. A cada esquina pode-se encontrar um restaurantezinho maravilhoso e aconchegante. Os pratos não ficam atrás, com uma grande variedade de carnes, tudo maravilhosamente feito. O preço não é dos melhores, mas saiba que irá comer muito bem.

Aproveite suas 24 horas em Paris e desfrute de uma das melhores culinárias do mundo, com direito aos melhores vinhos e uma decoração digna de filmes.

Outras sugestões para quem só tem 24 horas em Paris

A Torre Eiffel no fundo vista de baixo com um carrossel antigo e colorido em primeiro plano. A foto foi tirada de dia, com o céu nublado e cinza.

Caso suas 24 horas em Paris sejam em um clima mais ameno do que o que pegamos, sugiro que ande mais a pé pela cidade, nas margens do rio Sena, que é onde se concentram grande parte das atrações mais famosas como o Museu de Orsay, Museu Orangerie, o Grand Palais, entre outros.

Uma dica também é pegar um barco turístico pelo Sena e ver Paris de outro ângulo. Sem sombras de dúvidas é um passeio bastante agradável.

Onde ficar em Paris

Um rua em Paris, onde é possível ver os apartamentos através de um arco na entrada da rua. Na frente do arco, um homem vestindo casaco preto e calça jeans e carregando uma mochila azul, está lendo um livro. Vários carros estão estacionados na calçada. O céu está azul com nuvens brancas. O clima é frio.
Nossa rua em Paris

A cidade de Paris é dividida em 20 arrondissements, ou distritos. Eles vão do 1 ao 20 e quanto menor o número, mais central é a hospedagem. E escolher a região certa fará toda a diferença no tempo gasto para explorar a cidade para quem tem o roteiro limitado a algumas horas.

Os arrondissements com números menores possuem mais linhas de metrô e tornam os passeios a pé mais curtos, pois são nesses distritos que se encontram grande parte das atrações.

Mas, se hospedar nos arrondissements mais centrais não é das missões mais fáceis, a não ser que você tenha dinheiro para esbanjar. Por terem uma posição mais privilegiada, os preços vão lá em cima, mas isso não significa que a qualidade do serviço seja alta também.

Nós nos hospedamos no 7º arrondissement, que é a região da Torre Eiffel. Poderíamos ter escolhido algum distrito mais afastado, que fosse mais genuíno e nos desse alguma economia nos custos da hospedagem, mas para as 24 horas em Paris que tínhamos, foi um ótimo feito. E o preço não foi exorbitante.

Para seguir nossos passos e dormir pertinho da Torre Eiffel, aqui tem diversas opções de hospedagem no 7º arrondissement de Paris.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

24 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.
  • Tá quase um Corra Lola Corra esse post hahaha. Adorei, a gente às vezes também faz essas loucuras, mas achei que o roteiro ficou ótimo, fazendo alguns dos meus pontos prediletos da cidade. Também sempre lembro do desenho do Corcunda de Notre Dame, muito legal. Beijos.

    • Sim, muito Corra Lola Corra! Dá até falta de ar em ler hahaha Precisamos voltar a Paris e ver tudo com mais calma, deu só pra ter um gostinho. E eu sou fanática pelo Corcunda de Notre Dame, meu desenho favorito <3

  • Adorei o post ! Estou indo na próxima sexta feira e terei praticamente só 2 dias inteiros o que muito pouco também para conhecer Paris. Vou ter que adotar sua tática … não vou poder entrar em atrações … numa próxima visita a cidade terei que explorar mais. 😉 mas tenho certeza que mesmo corrido vai valer super a pena!

  • taí um lugar pra ir de novo..minhas experiências lá não foram das melhores, mas né vou dar uma segunda chance aí, só ignorar um pouco os parisienses (q sao meio fdp)..e depois partir pro interior! <3

    gostei muito deste roteiro sucinto de um dia! acho que de todos só não passaria no Louvre pq ai ficaria chorando pra poder entrar no museu maravilhosooo! Com tão pouco tempo é melhor visitar outras atrações, mas como vcs comentaram ali, a estrutura externa é mara, vale uma visita sim… mas a vontade de entrar sempre fica né haueahe

    • Nossa, Carlos sofreu muito na mão dos franceses, pq ele já fechava metralhando com inglês e eles ficavam putos. Comigo foi tranquilo!
      É, realmente foi sofrido não ir ao Louvre, mas como já estava fechado quando chegamos nele, não doeu tanto. Fiquei triste por não ter subido a Notre Dame.
      Mas, voltar lá é inevitável, aí a gente vê tudo!

  • Bom particularmente não acho que dá para conhecer nenhuma cidade em horas. Pode-se dizer que você passou pela cidade rs Nesse caso, para mim a melhor saída é não planejar nada. No Caso de Paris eu iria a torre e só! ficaria o resto do tempo “bundiando” pela cidade.

    bjs
    Dani Bispo

    • É, foi uma passagem mesmo, e bem louca! Mas precisava ir na Notre Dame, pelo menos. E como estava extremamente frio e a Torre estava fechada, não tinha como ficar somente lá, por isso o planejamento. Valeu a pena, no final das contas.

  • Nossa que tarefa difícil, só 24 horas, ótimas dicas eu nem imaginei que desse pra ver tanta coisa em um dia só. Parece missão impossível hahaha.
    Não conheci ao vivo ainda, mas sou apaixonado pela catedral de Notre Dame, haha justamente pelo filme do Corcunda. Amei o post e essas fotos, maravilhosas

  • Que legal, se eu tivesse que passar por Paris com esse tempo de 24h, acho que visitaria os mesmos lugares. Gostei do que vocês deram prioridade e acho que conseguiram aproveitar sim com o tempo que tiveram.
    🙂

  • Adorei a ideia de pedir as dicas para os seguidores do blog. Vamos fazer uma passagem de 24 horas por Bruxelas em breve e também estamos sofrendo para fechar o roteiro – mas se vocês conseguiram em Paris, a gente consegue também! hehehe 😉

  • Larissa, para 24 horas vocês se planejaram muito bem. Amei as dicas e fotos. Bateu uma vontade enorme de fazer as malas e partir para Paris. Bjs, Julia

  • Gente, imagino que deu até uma dorzinha no coração, ter tão pouco tempo… Por outro lado, vocês conseguirarm aproveitar bem esse tempo. Adorei o post e apaixonei por suas fotos. Todas lindíssimas.

House Sitting

publicidade

Close