Home » Destinos » Brasil » Onde ficar no Rio de Janeiro: Guia com 12 bairros e regiões
Brasil

Onde ficar no Rio de Janeiro: Guia com 12 bairros e regiões

Onde ficar no Rio de Janeiro: A vista da cidade do Cristo Redentor

Saber onde ficar no Rio de Janeiro é fundamental para ter, turisticamente, uma experiência adequada àquilo que o visitante planeja para seus dias na cidade.

Além disso, a questão da segurança é outro item que sempre povoa os pensamentos de quem organiza uma viagem para o Rio de Janeiro. Após tantos anos como moradores da cidade, vamos abaixo dar todas as dicas para reservar seu hotel ou albergue em pontos da cidade onde sua viagem transcorrerá com a maior tranqüilidade possível.

A Zona Sul do Rio de Janeiro

Onde ficar no Rio de Janeiro: Urca, um dos bairros da Zona Sul carioca

Se você nunca visitou a cidade antes, entenda primeiro que o Rio de Janeiro é uma cidade partida em vários aspectos.

No mercado do turismo, ao mencionar a cidade, estarão sempre falando na verdade (e infelizmente) apenas da Zona Sul do Rio de Janeiro. É na Zona Sul onde ficam os pontos turísticos e paisagens que tornaram o Rio famoso internacionalmente. Quem visita a cidade com esta imagem em mente dificilmente precisará sair de lá. Ao buscar onde ficar no Rio de Janeiro, é na Zona Sul que quase todo turista irá reservar suas diárias.

Veja a lista com todos os hotéis e albergues da Zona Sul do Rio com notas acima de 8 na avaliação do Booking.com

A questão da segurança ao visitar o Rio

Pela fama e pelo poder aquisitivo de seus moradores, a Zona Sul também é a parte mais segura da cidade – ao contrário do que a mídia possa dar a entender. Há sim roubos e assaltos na Zona Sul, mas chega a ser desonesto querer comparar a segurança de quem vive por ali com a de quem mora na cidade que existe do outro lado do túnel.

Em outra fragmentação do território do Rio, é na Zona Sul também onde ficam algumas das favelas mais conhecidas da cidade. Mas o turista deve vir à cidade sabendo que simples proximidade de uma comunidade pobre não é sinônimo de insegurança. Algumas delas se tornaram inclusive boas opções de hospedagem, atraindo especialmente o público estrangeiro.

Onde ficar no Rio de Janeiro

Onde ficar no Rio de Janeiro: O Cristo Redentor

A Zona Sul do Rio é uma região muito ampla, contém dezenas de bairros, cada um com suas características. Após a inauguração da linha 4 do metrô, a maior parte deles passou a contar com uma ou mais estações, igualando-se quanto ao transporte. As maiores diferenças entre eles, hoje, se dão quanto à proximidade das praias, dos pontos turísticos e do preço médio das hospedagens.

Além da Zona Sul, ao procurar onde ficar no Rio de Janeiro, os turistas ainda podem querer reservar suas diárias na região do Centro ou da Barra da Tijuca, dependendo das especificidades de suas viagens. O Centro atende bem a quem faz uma viagem de negócios (mas tem diversificado aos poucos este perfil) e a Barra é o melhor lugar para quem chega ao Rio atraído pelos grandes eventos e shows, como o Rock in Rio, na área do Parque Olímpico.

Para ajudar a buscar onde ficar no Rio de Janeiro, preparamos abaixo um Guia com 12 bairros e setores bons para ficar hospedado nas mais diferentes regiões turísticas da cidade. São eles:

  1. Ipanema
  2. Copacabana
  3. Leblon e Vidigal
  4. Botafogo
  5. Flamengo e Catete
  6. Laranjeiras
  7. Região Portuária
  8. Lapa
  9. O aeroporto Santos Dumont
  10. Santa Teresa
  11. Jardim Oceânico
  12. Parque Olímpico

Os bairros de praia da Zona Sul

Onde ficar no Rio de Janeiro: O Arpoador

Ipanema e Copacabana são nomes que não precisam de introdução. A maior parte dos turistas, quando procura onde ficar no Rio de Janeiro, escolhe um hotel nesta área. É a que tem as melhores praias da Zona Sul e é a que oferece mais opções de hospedagem da cidade.

Os bairros que a compõem são os mais estruturados para receber os turistas e, portanto, os mais recomendados para quem chega ao Rio pela primeira vez ou quer incluir vários dias de praia no roteiro.

Além dos bairros mais famosos, na mesma região o visitante ainda pode procurar algum hotel no Leblon, a área mais cara da cidade, aos pés do Morro Dois Irmãos. Ou ficar hospedado no morro literalmente, na comunidade do Vidigal, a mais indicada a quem busca este tipo de hospedagem no Rio de Janeiro e onde estão garantidas as melhores vistas de toda a cidade.

1.      Ipanema

Onde ficar no Rio de Janeiro: A praia de Ipanema, uma das mais famosas do mundo

Já faz tempo que, ao procurar onde ficar no Rio de Janeiro, Ipanema é a escolha da maioria dos turistas. O bairro conta com toda a infraestrutura que um visitante procura ao desembarcar no Rio: bares, restaurantes, transporte fácil e uma das praias mais famosas da cidade.

Ipanema é também o bairro com o segundo metro quadrado mais caro do Rio e do Brasil (atrás apenas do Leblon) e isto se reflete não só nos valores cobrados pelas hospedagens, como em todos os preços dos serviços no bairro. Ainda assim, Ipanema tem bastante variedade no perfil das acomodações. Com um pouco de pesquisa todo mundo consegue se ajeitar e reservar suas diárias no bairro.

O trecho do bairro que eu acho mais interessante são as ruas próximas ao Arpoador. Por lá você pode experimentar o Hotel Arpoador ou o Arena Ipanema Hotel, que ficam próximos à Estação General Osório do metrô. Para quem pode gastar um pouco (ou bastante) a mais, é ali também que fica o Hotel Fasano do Rio de Janeiro, onde se hospedam quase todas as celebridades quando visitam a cidade.

No meio do bairro, junto a Estação Nossa Senhora da Paz as opções são o Promenade Visconti ou o El Misti Hostel para quem procura um albergue. Outra opção de hostel no bairro é a unidade da rede Che Lagarto de Ipanema, que fica próxima à Estação Jardim de Alah.

Veja todas as opções de hospedagem em Ipanema

2.      Copacabana

Onde ficar no Rio de Janeiro: A praia de Copacabana, a mais conhecida do Brasil

Para quem mora no Rio, Copacabana está decadente há anos. Já para quem vem de fora, o bairro ainda é sinônimo de turismo, atraindo boa parte dos viajantes que chegam à cidade. Copacabana é caótica, confusa, barulhenta. É o Rio de Janeiro purinho.

Copacabana é um bairro extremamente turístico e a isso ainda se soma uma intensa movimentação residencial e comercial. Essa agitação tira um tanto do charme que o bairro tinha antigamente – que ainda se mantém em Ipanema/Leblon, que são menos densamente ocupados.

Por outro lado, é justamente esta diversidade, aliada a enorme quantidade de hospedagens, que faz com que em Copacabana seja mais fácil encontrar boas ofertas do que nos bairros vizinhos.

Para ficar bem localizado eu recomendo fugir do coração do bairro – o entorno das Estações Cardeal Arcoverde e Siqueira Campos do metrô, na altura dos Postos 2 e 3, respectivamente – optando pelos hotéis nos extremos do bairro, próximos a Ipanema ou no Leme, que são áreas mais tranqüilas.

Próximo a Estação Cantagalo podem ser reservados o Hotel Atlântico Rio ou o Ibis Copacabana Posto 5. Já na área de fronteira com Ipanema (e onde também existe uma saída da Estação General Osório do metrô) as melhores opções são o Rio Design Hotel e o Copa Sul Hotel. Ou, para quem tem orçamento folgado, é nesta área onde fica o Emiliano Rio.

Veja a lista com todas as hospedagens de Copacabana

3.      Leblon e Vidigal

Onde ficar no Rio de Janeiro: A vista do Vidigal, uma das favelas mais visitadas do Rio
Vista da parte baixa do Morro do Vidigal

Dos contrastes que formam o território do rio de Janeiro, nenhum outro salta tanto aos olhos dos turistas quanto a relação Leblon/Vidigal. De um lado o bairro cujo metro quadrado é o mais caro do país. De outro uma comunidade humilde, mas a que mais tem se aberto a receber visitantes que queiram ver de perto o Rio real sem sair da área mais turística da cidade.

No Leblon, por ser um bairro majoritariamente residencial, a maior parte das opções de hospedagem são apartamentos para temporada. No modelo clássico de hotel, o turista pode reservar suas diárias no Ritz Leblon. Caso busque habitações compartilhadas, a opção é o Lemon Spirit Hostel.

Veja a lista com todas as hospedagens no Leblon.

Já no Vidigal o universo das hospedagens é mais diversificado. Na estrada que leva à entrada da comunidade fica o Sheraton Rio. No caminho até lá há várias mansões que podem ser alugadas tanto via Booking.com quanto através do Airbnb. E na comunidade em si o turista ainda pode reservar albergues que contam com a melhor vista da cidade, como o Mar do Rio Hostel e o Favela Experience Vidigal.

Explore outras hospedagens no Vidigal.

Os bairros sem praia da Zona Sul

Quem busca onde ficar no Rio de Janeiro encontra ainda na Zona Sul outras opções fora do eixo mais famoso. Localizada entre o Centro e Copacabana, esta área engloba os bairros de Botafogo, Flamengo, Catete e Laranjeiras, entre outros.

A região, banhada pelas águas da Baia de Guanabara e não pelo Oceano, não conta com praias próprias para banho, que é o grande fator que afasta os turistas dela. Isto, no entanto, faz com que a atividade e os preços cobrados por serviços em seus bairros sejam mais voltados à população local, tornando-a ideal a quem quer procurar a hospedagem com valores mais em conta.

4.      Botafogo

Onde ficar no Rio de Janeiro: A orla de Botafogo, com o Pão de Açúcar ao fundo

Botafogo entra nos roteiros dos turistas especialmente por ser via de acesso ao Pão de Açúcar. É de Botafogo, aliás, que se tem a melhor vista dos morros que são símbolo do Rio de Janeiro. Como dica, reserve um momento de sua viagem para visitar o Botafogo Praia Shopping e ter a experiência de almoçar/jantar tendo o Pão de Açúcar emoldurado bem a sua frente.

Botafogo é um bairro grande e nem toda hospedagem ali terá boa localização. Para facilitar a locomoção pelo restante da cidade, recomendo que restrinja a busca às hospedagens próximas à estação de metrô do bairro. Ali recomendo o Mercure Botafogo ou o Íbis Botafogo, que ficam bem próximos um do outro. Para os que buscam um albergue, a boa é o Injoy Hostel.

Veja outros hotéis em Botafogo.

5.      Flamengo e Catete

Onde ficar no Rio de Janeiro: O Aterro do Flamengo, fechado aos domingos para carros

Estes dois bairros estão localizados no trecho mais movimentado do Aterro do Flamengo, que é a grande área de lazer da região. São bairros majoritariamente residenciais, mas bastante ativos dia e noite, com alta concentração de bares e restaurantes.

Cada um deles responde pela área ao redor das estações de metrô que levam seus nomes. Entre uma parada e outra ainda há a Estação do Largo do Machado, a mais movimentada delas e a mais importante aos turistas, por ser de onde saem as vans e ônibus que levam ao Corcovado.

Próximo ao metrô do Flamengo você pode reservar o Argentina Hotel, que fica numa das ruas mais tranqüilas do bairro. No Catete minha recomendação é o Petit Rio Hotel.

Já quem procura um hostel, o melhor de todos é o Villa 25, que fica bem próximo do Largo do Machado, funcionando numa casa antiga reformada com direito a piscina e toques supermodernos. Outro super bem pontuado no Booking.com é o Discovery Hostel, com uma decoração divertida e cheio de opções de passeios para quem se hospeda lá.

Descubra outras opções de hospedagem no Flamengo e no Catete.

6.      Laranjeiras

Onde ficar no Rio de Janeiro: O bairro de Laranjeiras, cheio de verde

O bairro das Laranjeiras destoa um pouco do padrão da região por não contar com uma estação de metrô. Ficar hospedado por aqui cria alguma dificuldade de locomoção, mas deixa o visitante em um bairro mais tranqüilo que a maioria e em contato muito mais próximo com a natureza. Para quem quer reservar a hospedagem neste sentido, recomendo o Nature Paradise Hotel. Basta ver as fotos para entender o porquê.

Veja mais alternativas de hospedagem em Laranjeiras.

O centro do Rio de Janeiro

Os hotéis do centro do Rio funcionam voltados tradicionalmente para o turismo de negócios. Aos poucos, entretanto, este perfil tem se modificado, surgindo a cada ano opções cada vez mais diversificadas.

Entre as áreas de concentração hoteleira no centro, se destacam: a nova área da região portuária, reformada para os Jogos Olímpicos de 2016; a Lapa, tradicional reduto de casa noturnas da cidade; os hotéis ao redor do aeroporto Santos Dumont e o bairro histórico de Santa Teresa.

Veja a lista com todos os hotéis do Centro do Rio de Janeiro e escolha onde ficar.

7.      Região Portuária

Onde ficar no Rio de Janeiro: O Museu do Amanhã, na área portuária do Rio

Até bem pouco tempo, se alguém estivesse procurando onde ficar no Rio de Janeiro e decidisse se hospedar na região portuária, tal ato seria visto como insanidade de tão decadente que estava a área. No entanto, após a demolição dos viadutos da perimetral e conseqüente reforma da Praça Mauá, aliada à implantação de novos pontos de interesse, feito o Museu do Amanhã, o MAR, o AquaRio e o Mural Etnias na Parada dos Navios, a região se transformou completamente.

Hoje o porto é um grande pólo de atração turística no Rio e ótima opção a quem quer ficar hospedado no centro da cidade. Por ali, nós experimentamos e recomendamos o Belga Hotel, que funciona num edifício histórico reformado próximo ao Museu do Amanhã e à estação Uruguaiana do metrô.

Explore a lista com os hotéis da Região Portuária do Rio

8.      Lapa

Repleta de bares e casas noturnas, as ruas da Lapa apresentam uma situação singular no Rio de Janeiro: talvez seja a única parte da cidade onde é mais seguro caminhar a noite do que durante o dia. Quando as casas de festas estão abertas há gente a todo tempo caminhando nas ruas, mas durante o dia muitas ruas ficam desertas, aumentando a sensação de insegurança.

Assim, o bairro talvez seja mais recomendado a quem queira passar o dia fora e ter a certeza de que durante a noite, após aproveitar as festas próximas, chegará com segurança ao quarto independente do horário.

Atente-se que na Lapa há muitas hospedagens de qualidade duvidosa. Vale redobrar a atenção ao reservar qualquer coisa por aqui. A melhor de todas, com certeza, é o Vila Galé Rio de Janeiro, mas que cobra seu preço por isso. Dos albergues, uma boa escolha pode ser o Matryoshka Hostel.

Veja a lista com as hospedagens na área da Lapa.

9.      O aeroporto Santos Dumont

Para quem quer chegar e/ou sair rápido da cidade ou viaja a negócios, ficar hospedado próximo ao aeroporto Santos Dumont pode ser uma ótima escolha, apesar de não ser uma área muito interessante a quem vem à cidade fazer turismo. Neste caso a melhor opção é o Prodigy Santos Dumont, que é conectado ao aeroporto diretamente.

10. Santa Teresa

Onde ficar no Rio de Janeiro: A vista da cidade do alto de Santa Teresa

Santa Teresa é um bairro histórico, de casario preservado, localizado numa colina ao lado da Lapa e do Centro. Ficar hospedado ali é altamente recomendável a quem procurava uma estadia remontando ao Rio antigo, em contato com a natureza.

Na paisagem natural e arquitetônica o bairro não mudou em nada recentemente, mas no aspecto social, suas ruas têm se tornado perigosas, com relatos de assaltos. Caso vá se hospedar no bairro, tenha separado um orçamento para fazer todos os seus deslocamentos usando Uber ou Cabify (os táxis do Rio não gostam de subir até Santa Teresa, a ponto de existir um lei que permite que eles cobrem bandeira 2 no bairro permanentemente).

Em Santa Teresa nossa recomendação é o Rio Panoramic, que tem vistas lindas para a baía e o Discovery Suites, que além de ser numa ótima localização, contar com lindos quartos, ainda possui um bar super badalado.

Veja a lista com todas as opções de hospedagem em Santa Teresa.

A Barra da Tijuca

Muitos cariocas costumam dizer que a Barra é uma cidade separada do Rio. A brincadeira surge por conta das distâncias que a separam das outras regiões do Rio e pela forma de ocupação do espaço, pois ambas diferenciam a Barra da Tijuca do restante da cidade. O bairro é repleto de vias expressas, grandes shoppings e condomínios fechados.

Onde ficar no Rio de Janeiro: A Barra da Tijuca com seus prédios

A Barra não é de fato uma cidade separada, mas para quem busca onde ficar no Rio de Janeiro, ao reservar suas diárias ali, acaba tendo que tratar o bairro como se fosse. Neste aspecto o ideal é visitar o Centro e a Zona Sul apenas quando necessário, visto que os deslocamentos serão enormes.

Explore a lista com todos os hotéis localizados na Barra da Tijuca.

11. Jardim Oceânico

O Jardim Oceânico é o melhor ponto da Barra da Tijuca para ficar hospedado, tanto aos que vão concentrar seus dias no bairro, quanto aos que pretendem de lá visitar as demais atrações da cidade. Isto ocorre porque este trecho é o que possui mais atividade de bares e restaurantes nas ruas, diminuindo a sensação estranha que existe na Barra de não ter muitos locais para andar a pé. Lá também é o ponto onde agora existe uma estação de metrô (o metrô é a opção mais rápida para ir da Barra à Zona Sul).

No Jardim Oceânico a recomendação são os hotéis que ficam na orla da Praia do Pepê, como o Hotel Sol da Barra ou o Mercure Barra da Tijuca.

12. Parque Olímpico

Após as Olimpíadas, a área do Parque Olímpico passou a receber os grandes eventos da cidade, como o Rock in Rio, que se mudou pra lá na edição de 2017. Numa visita à cidade para algum evento que aconteça lá, a melhor opção é ficar hospedado próximo, em algum dos hotéis no entorno da Avenida embaixador Abelardo Bueno, como o Venit Barra Hotel e o Novotel Parque Olímpico. Dentro do Parque propriamente a alternativa é o Courtyard by Marriott.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade