Home » Destinos » Austrália » Onde ficar em Melbourne: os melhores bairros e hotéis
Austrália

Onde ficar em Melbourne: os melhores bairros e hotéis

O prédio do Flinders Street Railway Station, em Melbourne, na Austrália, com sua cor amarela e sua arquitetura antiga. Com sua cúpula verde e estilo ligeiramente indiano, o prédio fica numa área bem movimentada, onde várias pessoas cruzam as faixas de trânsito bem em frente. O céue stá azul com algumas nuvens brancas e algumas cinzas.
Compartilhe este texto!

Decidir onde ficar em Melbourne é uma tarefa relativamente fácil. Como as principais atrações da cidade se concentram numa área pequena do centro, ficar hospedado por ali é sempre a opção mais fácil para o turista recém-chegado à Austrália.

Mas há diversos outros bairros em Melbourne igualmente interessantes, especialmente para quem curte ter uma estadia tranquila, mais próxima da que os moradores experimentam no dia a dia.

Leia mais: O que fazer em Melbourne, na Austrália, a cidade com a melhor qualidade de vida do mundo.

Para ajudar na tarefa de escolher os melhores bairros e hotéis da cidade para sua estadia, vamos listar algumas opções do que conhecemos em Melbourne:

Onde ficar em Melbourne

O Melbourne CBD

O prédio do ACMI, o Australian Centre of Moving Art, com sua arquitetura super moderna, com várias placas coloridas nas cores laranja, cinza claro e escuro. O céu está azul com algumas nuvens brancas.

Central Business District ou CBD é a denominação dada ao centro das cidades na Austrália. No caso de Melbourne, o CBD apresenta algumas vantagens importantes em relação aos demais bairros como opção de hospedagem.

Isto se dá primeiro porque é lá que estão concentradas as maiores atrações turísticas da cidade, e depois, porque em Melbourne o transporte público nos trams (como chamam os VLTs ou bondinhos elétricos) é gratuito caso o embarque e o desembarque aconteçam dentro da “Free Tram Zone”, que é uma área que incorpora quase todo o CBD.

Veja a lista completa de hospedagens no Melbourne CBD

Flinders Street

Um homem de preto tirando fotos de uma parede com grafites em Melbourne, na Austrália. O mural é bem colorido, cobrindo quase a parede toda.

A maior atividade do CBD acontece ao longo da Flinders Street, que margeia o rio Yarra, especialmente no trecho mais próximo à Federation Square. Por lá estão a Catedral, alguns dos museus mais importantes, como o ACMI, e a principal estação de trens da cidade.

Para ficar bem próximo ao movimento, você pode escolher ficar no DoubleTree do Hilton, no Hotel Lindrum, da rede Sofitel ou no Abode 316, que têm ótimos reviews. Para quem procura um albergue, o United Backpackers fica logo em frente à estação, ou escolha o Greenhouse Backpackers que fica na rua de trás.

A estação Southern Cross

Um bondinho, ou tram, nas ruas de Melbourne, na Austrália. A rua foi fotografada no anoitecer, e tem alguns poucos prédios altos em volta.

No extremo da Flinders Street, a rua cruza com a Spencer Street, onde está localizada a Southern Cross, a maior estação intermodal de Melbourne. É pela estação que chegam e saem os ônibus com destino aos aeroportos da cidade e de onde partem os trens de longa distância. Ficar hospedado por ali pode ser mais prático pela facilidade de chegada e saída da cidade e mais barato por não estar tão perto da ação do CBD.

Boas opções ao redor da Southern Cross são o Ibis Melbourne, na Little Bourke Street, o Ibis Styles, na King Street, ou o Holiday Inn Melbourne, na Flinders Lane. Para quem procura um albergue, o YHA Melbourne Central, na Flinders Street tem ótimos quartos privados e foi a nossa opção no CBD.

O núcleo comercial

A fachada de um prédio em Melbourne, com placas de vidro formando um mosaico.

Ainda que qualquer lugar do CBD seja de boa localização, a maior parte das lojas, bares e restaurantes estão concentrados no quadrilátero formado pelas ruas Collins, Elizabeth, Lonsdale e Russell. Escolher esta área para ficar hospedado é certeza de ter sua estadia próxima a tudo o que for preciso para seus dias de viagem em Melbourne.

As escolhas podem ser: o Ibis Styles Melbourne do Victoria Hotel, o Ibis Budget Melbourne CBD ou o Novotel Melbourne, na Collins.

Para mais opções, veja a lista completa de hospedagens no Melbourne CBD

Southbank

Onde ficar em Melbourne: A região de Southbank, em Melbourne, num dia ensolarado, com pessoas sentadas na grama vendo o rio, vários cafés na beira do rio, muitas árvores, a ponte ao fundo, e um prédio com um estilo bastante peculiar.

Saindo do CBD e atravessando alguma das pontes sobre o rio Yarra chega-se em Southbank. O bairro é repleto de restaurantes à beira-rio e cheio de centros comerciais. É o local onde fica o Centro de Artes de Melbourne e a National Gallery of Victoria. Além disso, ainda é muito próximo de diversos parques como o Alexandra e o Queen Victoria Gardens, e o Kings Domain.

E, como se não fosse o bastante, escolher Southbank como seu bairro onde ficar em Melbourne ainda dá a você o direito à melhor vista da cidade.

Não à toa, o bairro oferece opções de estadia de altíssimo padrão.

Veja algumas opções de hotéis em Southbank

North Melbourne

Mulher ruiva com jaqueta de couro encostada em um mural com a foto de um gato preto gigante, em Melbourne, na Austrália.

Logo ao norte do CBD, após o Queen Victoria Market, North Melbourne é um bairro residencial, com ruas arborizadas e povoadas por edifícios altos. Por suas características próprias, as hospedagens encontradas por ali são, em sua maioria, apartamentos e studios de temporada. Ainda assim, a quem procure um hotel tradicional, o bairro conta com o Mercure North Melbourne. E para quem busca um albergue, a opção na região é o YHA Melbourne Metro.

Veja outras opções de hospedagem em North Melbourne

Carlton, Fitzroy e Collingwood

O Royal Exhibition Building em Melbourne, em estilo antigo, com um chafariz em primeiro plano. O céu está nublado.
O Royal Exhibition Building, no bairro de Carlton

Ao lado de North Melbourne e separados deste pela Universidade de Melbourne estão os bairros de Carlton, Fitzroy e Collingwood. São bairros antigos e tradicionais da cidade, com edifícios vitorianos e praças em estilo europeu, mas que têm se renovado e adotado uma face alternativa e jovial.

Em Carlton, pela proximidade com a Universidade, existe um clima mais estudantil, com bares e cervejarias. O bairro também conta com o Carlton Gardens, onde estão o Royal Exhibition Building e o Museu de Melbourne.

Veja algumas opções de hotéis em Carlton

Fitzroy é a atual área favorita da cidade, fazendo aquele estilo de região industrial humilde que, quando renovada, se tornou ultraprocurada e absorvida pela cultura alternativa da cidade.

Na rua principal, a Brunswick Street, você encontra alguns restaurantes e bares. Algumas ruas além, a Smith Street faz divisa com o bairro vizinho de Collingwood e oferece algumas opções mais em conta. Ligando uma a outra, a Gertrude Street é a rua do momento em Melbourne, com pubs, restaurantes e diversas galerias de arte.

Veja algumas opções de hospedagem em Fitzroy

Richmond

Bicicletas azuis enfileiradas em Melbourne, na Austrália.

Para quem procura a tranquilidade de um bairro residencial, mas que tenha alguma atividade comercial, bares e restaurantes, a saída é procurar hospedagem no lado leste de Melbourne, no bairro de Richmond.

Quando precisamos escolher onde ficar em Melbourne, mas fora do CBD, Richmond foi nossa escolha e tivemos uma experiência muito agradável. O bairro fica a uma viagem rápida de tram a partir do centro, deixando-o longe do agito, mas perto de todas as atividades da cidade.

Conheça as opções de hospedagem em Richmond

South Yarra

Onde ficar em Melbourne: O rio Yarra, em Melbourne, com pessoas conversando encostadas na mureta na beira do rio. O céu está azul com nuvens brancas.

Mais ao sul de Richmond, após atravessar o rio Yarra, South Yarra é o bairro das grandes grifes de moda, shoppings e centros comerciais.

O bairro oferece boas opções de hotéis, especialmente ao longo de sua rua principal, a Chapel Street.

Veja outras alternativas de estadia em South Yarra

Saint Kilda

Onde ficar em Melbourne: A praia de Saint Kilda, em Melbourne, na Austrália, durante o pôr do sol. O mar está ao longe, com o sol se pondo nele. O céu possui algumas nuvens roxas e azuis. Pessoas andam na areia.

Àqueles que visitam Melbourne no auge do verão e aos aficionados por uma praia, a busca por onde ficar em Melbourne termina em Saint Kilda, o bairro onde fica a praia de mesmo nome, a mais famosa da cidade.

Ficar hospedado em Saint Kilda dá a praticidade de estar perto da praia, mas te deixa longe de todo o resto. Uma viagem de tram de Saint Kilda até a Federation Square leva ao menos 30 minutos.

E lembre-se que Melbourne é uma cidade muito fria na maior parte do ano. O verão na cidade vai só de dezembro a fevereiro e ainda assim as temperaturas ficam em torno dos 25 graus – a latitude da cidade é 3 graus mais ao sul do que a de Buenos Aires!

Assim, Saint Kilda é uma opção só mesmo a quem não dispense um mergulho, do contrário o bairro merece só uma visita rápida.

Veja as opções de hospedagem disponíveis em Saint Kilda

Os hotéis ao redor do aeroporto de Tullamarine

A quem tenha uma conexão longa em Melbourne, ou precise pegar um voo muito cedo no aeroporto internacional, existem alguns hotéis próximos que podem atender bem às suas necessidades.

Os mais próximos são, pela ordem, o ParkRoyal Melbourne Airport, o Holiday Inn e o Ibis Budget.

Veja estas e outras opções no bairro de Tullamarine

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Compartilhe este texto!

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

publicidade

Close