Home » Destinos » Austrália » Margaret River e Albany: um roteiro pelo Sudoeste da Austrália
Austrália

Margaret River e Albany: um roteiro pelo Sudoeste da Austrália

Foto tirada em Cape Leeuwin, entre Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, um farol no lado mais ao sudoeste da Austrália. A foto foi tirada após um temporal, com dois arco-íris aparecendo no céu.

Que a Austrália é gigantesca, ninguém duvida. O país possui proporções continentais e conhecê-lo por inteiro exige muito tempo e disposição. Durante nossos curtos dois meses no país conseguimos conhecer alguns cantos e cidades da Austrália entre um house sitting e outro. E ficamos bem contentes de conseguir fazer um road trip pelo sudoeste australiano, uma das partes mais remotas do país, passando por várias cidades, entre as principais, Margaret River e Albany.

O roteiro que fizemos é o que irei detalhar neste post, com o intuito de promover uma região um tanto esquecida da Austrália por parte dos turistas e que merecia atenção de tão bonita e única.

Nossa chegada à Austrália

A cidade de Perth, lindíssima, vista do outro lado do rio. De noite, com as luzes dos prédios ligadas e refletidas na água.
Linda Perth

Nós chegamos à Austrália com dois acordos de house sitting fechados, um em Perth e outro na Gold Coast, mas pusemos inicialmente o pé em Melbourne. Nossa entrada no país não foi nem um pouco fácil, com as atitudes hostis da imigração australiana. Esteja preparado para passar por poucas e boas assim que chegar, caso tenha a mesma “sorte” que a gente.

Antes do início do house sitting de Perth teríamos uma semana para rodar por onde quiséssemos e resolvemos aproveitar o tempo para conhecer o sul do estado de Western Australia, a região conhecida como sudoeste australiano, pois tínhamos lido coisas maravilhosas sobre lá, com praias paradisíacas, lagos rosas e cangurus praieiros.

Alugamos um carro em Perth e pegamos a estrada já no dia seguinte, pois teríamos tempo de explorar a cidade enquanto “morássemos” por lá, uma semana depois.

Infelizmente pegamos dias terríveis durante este road trip na Austrália. O inverno estava a pleno vapor, não parava de chover e era preciso usar roupas de frio nas ruas. Inacreditável. Para quem acha que a Austrália é só sol e mar, está profundamente enganado.

Alugando um carro em Western Australia

Alugar um carro na Austrália pode não ser das tarefas mais fáceis. Nem digo pela burocracia de documentos e afins, mas pelo isolamento em que a região se situa. Até certo ponto do grande estado de WA tudo funciona perfeitamente, com sinais telefônicos e de internet com grande cobertura, hotéis, restaurantes e postos de gasolina alcançáveis, etc.

Mas, caso queira ir mais adentro do território, em direção ao Outback, será por sua conta e risco. Nenhuma empresa de locação de veículos se responsabiliza caso o turista queira sair da área demarcada por eles. E eu sinceramente não acho nem um pouco prudente, por experiência própria. Nosso carro quase capotou durante nossa road trip, e sabe-se lá o que poderia ter acontecido caso não estivéssemos no perímetro permitido.

Ou seja, respeite os limites, eles são para o seu bem. Acompanhe o nosso roteiro e veja que é possível visitar bastante coisa bacana sem precisar entrar no deserto do Mad Max.

Perth – Bunbury – Busselton

Chegamos à Austrália com a enorme vontade de ver cangurus. Pesquisamos e vimos que tinha um santuário de animais nativos na cidade de Bunbury, o Bunbury Wildlife Park, a quase 2 horas de carro de Perth. Caso queira conhecer a capital, a maior cidade de Western Australia a fundo, veja o que fazer em perth, que conhecemos durante o mês que passamos lá.

Bunbury

No caminho para Margaret River Australia e Albany Australia passamos em Bunbury para visitar um santuário de cangurus. Na foto estou eu vendo pela primeira vez um canguru pertinho. Uso roupas de frio e estou em um gramado. O canguru olha pra mim.
Primeira vez vendo um canguru.

Bunbury é a terceira maior cidade de Western Australia e é um bom ponto para comer, ou para caso precise pernoitar, pois não há muitos atrativos por lá. Paramos ali para vermos os cangurus, pois o santuário é bem recomendado, com menos público do que os de Sydney e outras cidades maiores.

Uma vez lá, conseguimos interagir bem com os cangurus, que eram magníficos, e tiramos altas fotos também. Por estarem sempre recebendo a visita de humanos, eles são bem dóceis e vêm facilmente até o visitante.

No caminho para Margaret River Australia e Albany Australia paramos em Bunbury para ver cangurus. Aqui eu sentada na grama com muitos cangurus querendo conversar comigo. Muito divertido.
Minutos depois já estávamos fofocando.

Entre as outras poucas atrações em Bunbury tem o seu farol, com uma pintura quadriculada bem exótica, as praias (com destaque para a Koombana Bay e a bonita e imensa Back Beach) e o nado com golfinhos em seu próprio habitat no Dolphin Discovery Centre.

Busselton

No caminho para Margaret River Australia e Albany Australia passamos por Busselton, a cidade com o maior pier de madeira do mundo. São 2 quilômetros para dentro do mar. Na frente, a estátua de uma menina. A foto foi tirada no por do sol e as luzes estão de cores roxas.

Após a visita, seguimos pela estrada em direção ao sul e fomos visitar o famoso Busselton Jetty, o maior píer de madeira do mundo, com 2 quilômetros de comprimento mar adentro. Construído em meados do século XIX, é incrível ver sua extensão, de quase não ser possível identificar seu fim. No final píer também existe um aquário onde é possível descer abaixo do nível da água e ver a vida marinha. Para quem não quer andar os 2 quilômetros a pé ainda é possível cruzar o píer de trenzinho, veja só.

No caminho para Margaret River Australia e Albany Australia fomos até Busselton, uma cidade onde fica o maior pier de madeira do mundo, que tem 2 quilômetros de extensão.
2 quilômetros de extensão.

Da cidade também saem passeios de barco para observar baleias pulando em alto mar.

Além disso, Busselton é perfeito para que gosta de praias, com mares azuis e águas claras. Uma pena que pegamos um tempo tão feio pelo caminho.

Já com o anoitecer seguimos até onde passaríamos as próximas 2 noites, em Margaret River, Austrália, a cidade mais conhecida da região devido aos seus vinhedos de altíssima qualidade.

Margaret River – Yallingup – Cape Leeuwin

Essa é uma das regiões mais famosas de Western Australia, procurada por turistas de todo o mundo por seus lindos vinhedos, culinária de primeira e praias de tirar o fôlego. É onde também os oceanos Índico e Antártico se juntam.

Margaret River

Um campo de canola em Margaret River Australia, na estrada. O campo é lindo, todo amarelo. O céu está nublado ao fundo.
Campos de canola.

Uma cidade bem eclética, que atrai os jovens e os mais velhos com sua grande variedade de atrações. Quem vai até Margaret River, na Austrália, pode frequentar as mais belas praias para todos os gostos, desde as calmas para crianças ou as mais violentas, para surfistas.

Mas o que traz as pessoas verdadeiramente a Margaret River, são os inúmeros vinhedos. É possível fazer tours pulando de um a um e provando dos mais diversos e deliciosos vinhos. Na região, existem mais de 150 produtores independentes, que mantêm suas portas abertas a quem queria fazer uma degustação. Dentre os mais famosos estão a Leeuwin State, Voyager State e Xanadu Wines. Em novembro um grande evento vinícola acontece na cidade, o Margaret River Gourmet Scape.

Além de vinhos, Margaret River também está crescendo na produção de cervejas artesanais.

Os restaurantes premiados de Margaret River também não deixam a desejar, com uma culinária variada e de muito bom gosto.

Margaret River é um lugar perfeito para quem quer comer e beber do bom e do melhor, com chocolates e geleias feitas ali mesmo, frutos do mar servidos fresquinhos e carnes orgânicas das melhores fazendas da região.

Veja as opções de estadia em Margaret River, na Austrália.

Yallingup

Na região de Margaret River, Austrália, fica Yallingup, uma cidadezinha conhecida por suas belas praias de surfistas e suas galerias de arte. Na foto vendo o caminho até uma das praias mais famosas.

Yallingup é tudo que um surfista poderia pedir. Altas ondas com um visual fantástico. A cidadezinha fica dentro do Leeuwin-Naturaliste National Park e é cercado de florestas, praias de um azul intenso e maravilhosos pores do sol. Para aproveitar as ondas vá até Yallingup Beach, Three Bears, Smiths Beach e Injidup.

A cidade também é uma área bastante cultural, com vários artistas morando na região e abrindo suas galerias de arte aqui e ali.

Em Yallingup também ficam as formações rochosas mais famosas do sudoeste australiano. Uma das atrações é a Ngilgi Cave, uma caverna antiquíssima usada pelos aborígenes a milênios atrás. Seu nome vem de um espírito aborígene do bem chamado Ngilgi, que derrotou o espírito mal Wolgine e o expulsou da caverna, trazendo paz aos aborígenes que ali viviam.

Na região de Margaret River, Austrália, fica Ngilgi Cave, uma caverna cultuada pelos aborígenes e possi um mundo inteiro em seu interior, cheia de cristais e estalactites e estalagmites.Na região de Margaret River Austrália, é possível visitar a Ngilgi Cave e ver seus fantásticos cristais brilhando no interior da caverna.

O tour é semi-guiado, com a história da caverna sendo contada na entrada pelo guia. Depois é só explorar a profunda caverna até encontrar uma das escavadoras na localidade, que nos ensina sobre as formações rochosas e os cristais coloridos. Um verdadeiro mundo a parte.

Cape Leeuwin

Entre Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, passamos pelo Cape Leeuwin, no canto mais ao sudoeste da Austrália, onde o Oceano Índico se encontra com o Oceano Antártico. O farol é branco e se ergue num precipício. O céu está azul com nuvens baixas.

Cape Leeuwin é um lugar transcendental. Seu farol fica no ponto mais ao sudoeste do continente australiano e lá é onde o Oceano Índico se junta ao Oceano Antártico. Foi aceso pela primeira vez em 1895 e já inspirou alguns livros e filmes, por ser em um local bastante remoto e melancólico.

Entre Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, fica o Cape Leeuwin, um cabo no ponto mais ao sudoeste da Austrália, onde o Oceano Índico se encontra com o Antártico. O céu está nublado, com umas tonalidades alaranjadas.Entre Margaret River Australia e Albany Australia fica o Cape Leeuwin, o ponto mais ao sudoeste da Austrália. Lá é onde o Oceano Índico encontra o Antártico. A foto foi tirada durante o pôr do sol numa escada que dá numa pedra na beira do oceano.

Uma visita até o cabo é indispensável a quem esteja passando por essas bandas, a vista é incrivelmente magnífica e a paisagem é perfeita para fotos, principalmente no pôr do sol, que colore tudo de dourado.

Gloucester Tree

Entre Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, fica a Gloucerter Tree, uma tarri gigantesca onde é possível ir até seu topo.

A Gloucester Tree é uma das árvores mais famosas da região. Se trata de uma karri, uma espécie de eucalípto da região, com 72 metros de altura. Caso o turista seja corajoso (só 20% dos visitantes conseguem chegar ao topo da ávore), é possível subir até seu topo através de uma escada feita de barras de metal profundamente fincadas na árvore. Lá no topo, uma cabaninha coroa a árvore e apresenta-se como um mirante de tirar o fôlego, acima de todas as árvores.

A Gloucester Tree fica em Pemberton, meio caminho entre Margaret River e Albany, Austrália.

Valley of the Giants

Tambem entre Margaret River e Albany, mais especificamente perto da cidade de Walpole, fica o Valley of the Giants, como o próprio nome diz, um vale repleto de árvores red tingle, um tipo de eucalipto que nasce nessa região e cresce até 40 metros de altura e 15 de circunferência.

Para quem passou pela Gloucerter Tree, mas não teve coragem de subir até seu topo, aqui vai uma opção mais segura e não tão alta. Neste vale é possível caminhar por uma passarela acima da copa das árvores e ver toda a paisagem lá embaixo. É uma das maiores atrações do sudoeste do país.

Albany

Uma praia de águas claras em Albany, Austrália, com águas de cores verdes na beira de colinas cheias de verde. O céu está nublado, mas imagina no sol! Uma escadinha leva até a água.

Albany, na Austrália, é uma cidade portuária e a mais antiga de Western Australia, após a vinda dos britânicos. Possui um clima de cidade do interior, com lindos casarões antigos em estilo vitoriano. Com sua história ligada à pesca baleeira no passado, na cidade vale a pena uma visita ao Albany Whale Museum, o único no mundo sobre esse tema. O edifício fica na antiga instalação baleeira, sendo possível ver como caçavam e matavam os animais naquela época. Uma visita dolorosa, mas necessária e interessante. O museu fica em Frenchman Bay, uma linda baía de águas super convidativas.

Durante nossa visita a Albany, Austrália, visitamos o Albany Whale Museum, um ex centro baleeiro que virou um museu. Na foto, a ossada de uma baleia pendurada num galpão do museu.Quando fomos a Albany, Australia, visitamos o Albany Whale Museum, onde é possível visitar um navio baleeiro por dentro. Fica na beira de uma praia incrível.

Em Albany também fica o National Anzac Centre, um memorial aos soldados australianos e neozelandeses que lutaram na Primeira Guerra Mundial, de onde o último batalhão saiu.

Além disso, seus parques nacionais e praias são de cair o queixo. Uma pena que a visitamos num período tão chuvoso. Mas mesmo assim, pudemos vislumbrar o que é a cidade no verão, com suas praias de águas claríssimas e mirantes incríveis. Para praias, as mais famosas são as de Middleton Beach e a Emu Point, sendo nesta última possível fazer uma trilha por cima da praia com altas vistas do mar. Passeie também pelo parque eólico, em meio aos precipícios a beira mar e enormes cataventos, numa paisagem bem única e inspiradora.

Uma praia em Albany, Austrália, com águas de cores incríveis, cercada de verde pela costa. O céu está parcialmente nublado, com pontos azuis.Durante nossa passagem em Albany, Austrália, subimos o Emu Point e tivemos vistas magníficas da praia lá embaixo. Felizmente tivemos sol nesse fim de tarde e pudemos aproveitar o dia.Durante nossa passagem por Albany, Austrália, passamos pelo campo eólico no alto de uma montanha na beira do mar, com seus enormes cataventos rodando. Lá embaixo, o mar bate nas rochas.

Dentre os mirantes da cidade, visite o Padre White Lookout ou Stone Hill. Para observar lindos fenômenos da natureza, vá até a Natural Bridge e o Gap, ambos a 24 metros acima do mar, onde não há margem para medo de altura.

Veja as opções de hospedagem em Albany, na Austrália

Esperance

Durante nossa road trip pelo sudoeste da Austrália, por onde passamos por Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, visitamos a cidade de Esperance, onde cangurus se banham nas maravilhosas praias da cidade, como esta, em Lucky Bay.

Esperance foi a cereja do bolo em nossa viagem. A cidade foi a que nos motivou a rodar por todo o sudoeste australiano atrás de seus lagos rosas, praias paradisíacas e, o melhor, cangurus tomando banho de sol nas areias.

Veja as atrações de Esperance, suas praias e seus lagos cor-de-rosa e escolha onde ficar em Esperance.

Hyden/Wave Rock

Durante nossa visita pelo sudoeste da Austrália, onde passamos por Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, visitamos a cidade de Hyden, onde vimos a Wave Rock, maior atração do local, que fica no outback australiano.

Lembra do problema de entrar no deserto australiano com um carro alugado? Então, é possível ter uma palhinha indo até Hyden. O povoado fica na entrada do outback australiano e dá pra se ter uma boa noção de como é o deserto. Além disso, arrasta muitos turistas atrás da naturalmente esculpida Wave Rock, uma rocha em formato de onda.

Conheça esta e outras atrações de Hyden, no Golden outback australiano, tão incríveis quanto.

Fremantle/Rottnest Island

Parte do roteiro pelo sudoeste da Austrália que fizemos para visitar Margaret River, Austrália e Albany, Austrália, passamos por Rottnest Island, perto de Fremantle e Perth, em Western Australia. A praia é banhada pelo Oceano Índico e é uma das várias na ilha, de águas cristalinas e areias brancas. No fundo, um farol no topo de uma colina.

Já voltando a Perth para finalizar o road trip e começar o nosso house sitting, paramos em Fremantle, uma cidade a 40 minutos de carro de Perth. A cidade foi construída por presidiários e sua maior atração é um antigo presídio que virou um albergue (nós nos hospedamos lá, foi incrível). Mas não pense que isso é ruim, para nós Fremantle é muito, mas muito mais legal do que Perth. Numa volta ficaríamos mais tempo lá com certeza.

Além disso, Fremantle é a porta de entrada para Rottnest Island, a ilha que as quokkas escolheram como casa. Não sabe o que é uma quokka? Dá uma olhada no nosso texto sobre animais típicos do país e se apaixone perdidamente por elas. Sério, Rottnest Island é parada obrigatória para quem vai a Western Australia (dá até vontade de escrever em letras garrafais de tão maravilhoso que aquilo lá é). A ilha tem algumas das melhores praias que já estive na vida. Rottnest agrega tudo que mais amo no mundo, ilha deserta, sem carros, animais incríveis e soltos e praias de tirar o fôlego. Esqueça a água fria do Índico, só entre e curta muito. Ah, e nesse dia fomos presenteados com um solzão de dar gosto!

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

publicidade

Close