Home » Destinos » Brasil » O cruzeiro pelo rio Amazonas com o Iberostar Grand Amazon
Brasil

O cruzeiro pelo rio Amazonas com o Iberostar Grand Amazon

navio de cruzeiro da iberostar navega pelo rio solimões durante o pôr do sol com o céu laranja depois de partir de manaus

Uma viagem para Manaus sempre fez parte de nossos sonhos. Mas para realizá-lo queríamos encontrar maneiras mais imersivas de explorar a Floresta Amazônica. Procurávamos algo que não se resumisse a um passeio bate e volta partindo de Manaus. Em nossa viagem idealizada, queríamos passar menos tempo na cidade e mais na floresta, pois nosso interesse era nas atrações que a Amazônia tem a oferecer.

Numa de nossas pesquisas vimos que era possível fazer um cruzeiro em Manaus passando pelo rio Amazonas. A ideia era ótima, pois seria uma maneira singular e bem mais fácil de explorar a floresta utilizando suas rotas principais, os rios Negro e Solimões.

Era o ideal para o que sonhávamos.

Planeje sua viagem: Reserve seu cruzeiro em Manaus a bordo do Iberostar Gran Amazon

O Iberostar Grand Amazon*

navio de cruzeiro da iberostar navegando pelo rio solimões com o céu nublado e cinza e águas marrons

Em setembro completamos 3 anos de casados. Como forma de comemorar, resolvemos agendar uma viagem pelo Brasil e o sonho de conhecer Manaus logo veio em mente. Era um destino que eu tinha uma enorme vontade de conhecer e não podia deixar a oportunidade passar.

Procurando pela internet, conhecemos mais a fundo o Iberostar Grand Amazon, um navio da cadeia Iberostar, famosa pela qualidade de seus resorts ao redor do mundo, que faz cruzeiros em Manaus. Ele parte e chega do porto da cidade toda segunda e sexta-feira.

No início da semana saem para uma viagem de quatro dias pelo rio Negro retornando na sexta. Ali alguns passageiros desembarcam dando lugar a outros, que seguem durante o fim de semana por três dias pelo Rio Solimões. O navio retorna a Manaus na outra segunda quando um novo ciclo recomeça.

Estávamos planejando uma viagem para Manaus para comemorar nosso aniversário de casamento, então, por que não fazer um cruzeiro pelo rio Amazonas? Além do mais, desde que voltamos da correria de nossa volta ao mundo, temos procurado viajar com mais conforto em passeios mais lentos para que possamos desfrutar dos lugares sem correria e estresse.

Era a solução perfeita.

No total teríamos somente seis dias de viagem no Amazonas e não poderíamos fazer o percurso completo de uma semana. Por conta disso, embarcamos, como cortesia da Iberostar, no trecho mais curto, de três dias pelo rio Solimões e foram três dias perfeitos.

Experimente você também: Reserve seu cruzeiro em Manaus a bordo do Iberostar Gran Amazon

Os roteiros do cruzeiro pelo rio Amazonas do Iberostar Grand Amazon

barco de brinquedo de madeira colado na parede branca escrito rio amazonas

Como falado, o Iberostar Grand Amazon apresenta dois tipos de percursos em seus cruzeiros pelo rio Amazonas que podem ser feitos isoladamente ou em sequência. O que experimentamos, de três dias pelo rio Solimões, explora os seguintes pontos:

Primeiro dia de cruzeiro:

Segundo dia de cruzeiro:

Terceiro dia de cruzeiro:

Quarto dia de cruzeiro:

Para quem for realizar os dois roteiros – os 3 dias no Rio Solimões mais os 4 dias no Rio Negro –  alguns dos passeios se repetirão. Mas isto pode ser a oportunidade de fazer algum tour deixado de lado por ter tido que escolher entre duas opções. Dentre os passeios diferenciados, presentes somente no cruzeiro pelo rio Negro, é possível observar os botos cor-de-rosa, conhecer uma comunidade indígena, fazer passeios por igarapés e mergulhar no rio.

Neste link mostramos como é nadar com botos e visitar uma tribo indígena: Os passeios em Manaus com o melhor da Amazônia

As acomodações do Iberostar Grand Amazon

quarto de hotel nacio de cruzeiro da iberostar com cama de casal king size com cobertor azul janela com varanda com vista para o rio solimões e cortina com luz amarela mulher parada com vestido azul tomando prosecco na janela

O Iberostar Grand Amazon parte do Porto de Manaus, assim como todos os outros barcos de passeios da cidade. Mas mal chegando à entrada do porto, localizamos os funcionários da Iberostar responsáveis por levar a bagagem até o cruzeiro e nosso embarque se deu de forma super tranquila.

Depois de preencher nossos dados no salão principal e receber um delicioso drink de boas vindas, somos levados ao nosso quarto. E que quarto! Com uma cama king size, daria para dormir ali umas cinco pessoas. Televisão, frigobar, prosecco e frutas de cortesia. Cada quarto ainda possui uma varanda e um banheiro bem amplo, com secador de cabelo.

escadaria de navio de cruzeiro da iberostar com mulher sentada usando vestido azul com vitrais no teto coloridos e madeira e parede azul

O navio para o cruzeiro pelo rio Amazonas possui três andares de apartamentos e um terraço, onde fica a piscina, o bar e a jacuzzi. Tudo com vista para o rio. Além disso, todos os ambientes possuem ar condicionado, com exceção do terraço. O último andar possui uma lojinha com suvenires para comprar, além de capas de chuvas e outros acessórios. Para quem deseja malhar, o cruzeiro também conta com uma academia.

As refeições no Iberostar Grand Amazon

chefe de cozinha vestindo roupa de cozinheiro branca com várias frutas como abacaxi banana e outros frutos panelas com comidas

Comida é o que não falta no cruzeiro em Manaus. Com serviço all inclusive, o cliente tem o que há de melhor na culinária a qualquer hora.

O café da manhã é repleto de tudo o que se possa imaginar, com pães e frios, sucos de frutas amazônicas (como o cupuaçu e o açaí), doces feitos de maracujá e tapiocas montadas na hora.

comida típica da amazônia costela de tambaqui com molho de açaí peixe na travessapurê de mandioca amarela com peixe pato a tucupi na travessa

O almoço e o jantar não deixam nada a desejar também, com pratos bem brasileiros, além de peixes regionais, como o tambaqui e o pirarucu, além de especialidades como o pato a tucupi. Uma das noites é somente com pratos típicos amazônicos. As bebidas também não ficam atrás, indo de sucos a vinhos. E para finalizar, maravilhosas sobremesas estão sempre à disposição.

sobremesa de chocolate mousse com biscoito e creme

Como se já não bastasse, entre uma refeição e outra são servidos lanchinhos no terraço do navio, como pizzas, sanduíches e batatas fritas. O bar do navio também funciona durante todo o dia fazendo drinks e servindo bebidas variadas. E, para quem ainda acha pouco, o cruzeiro ainda possui serviço de quarto, com refeições podendo ser entregues a qualquer hora.

Os passeios do Iberostar Grand Amazon

homem negro dirigindo lancha usando colete salva vidas laranja e ao fundo um navio de cruzeiro da iberostar no rio solimões branco com o céu nublado e cinza

Por mais que o conforto seja fundamental a quem parta a uma experiência como esta, e que o serviço all inclusive torne tudo excepcional, são os passeios pela floresta que fazem do cruzeiro uma atração sem igual em Manaus.

A lista do que se pode fazer e conhecer em três dias estando hospedado em um cruzeiro no meio do rio Amazonas contém todas as atividades fundamentais para sair de Manaus com a certeza de ter explorado a Amazônia ao máximo:

O pôr do sol no rio Negro

pôr do sol em manaus no rio negro com o céu roxo e rosa com ponte estaiada ao fundo e nuvens laranjas

Antes do cruzeiro em Manaus partir do porto, esperamos o pôr do sol no terraço com vista para a Ponte Rio Negro. Mesmo com o dia nublado, tivemos uma vista inacreditável, com o sol descendo por trás da ponte pintando todo o céu de rosa. É nesta hora o cruzeiro parte.

Visita à casa do caboclo no lago Janauacá

menina cabocla morena vestida de branco numa casa de madeira sentada em uma cama

Depois da primeira noite no cruzeiro, acordamos cedo no outro dia para visitar a casa flutuante de uma família local, na região do lago Janauacá. Muitos dos moradores da região são caboclos, descendentes de índios e brancos.

Fomos à casa do seu Álvaro e da dona Léia, e lá conhecemos também a filha caçula deles chamada Ariana, de 7 anos.

Assim que chegamos, demos de cara com vários peixes ainda vivos num refratário em cima da pia da cozinha. O dia começa cedo na comunidade ribeirinha, e seu Álvaro sempre pesca nas primeiras horas do dia o que eles irão comer no almoço. Os peixes são mantidos vivos para que sejam consumidos fresquinhos mais tarde.

peixes pretos com dentes em uma casa de madeira

A casa é bem humilde, feita de madeira e cortinas são usadas como porta, mas todos parecem viver bem ali. A mesa está posta quando chegamos, cupuaçu e outras frutas regionais estão disponíveis para a gente provar. O mais interessante foi comer o ingá, uma fruta que nunca havia ouvido falar em minha vida. Ela cresce dentro de um cipó grosso, de onde gomos são tirados. Sua consistência é similar a da fruta-do-conde ao comer, mas de longe parece um algodão. Muito gostosa!

grupo de turistas em uma casa de madeira no amazonas com frutas típicas da regiãofruta ingá da amazônia cor branca com mão segurando fundo desfocado

Rodamos a casa, passeamos pelo quintal, vemos onde é moída a farinha de mandioca. Na plantação de açaí, a menina Ariana sobe até o topo da árvore somente com tiras de cipó nos pés mostrando como é feita a colheita. Passamos também por seringueiras e por pés de urucum.

menina morena em cima de uma árvore palmeira açaí com folhas verdes e tronco laranjaurucum vermelho planta espinhosa com fundo descofado verde e branco fruto semente tempero

Esse foi um dos passeios mais incríveis que fizemos, onde pudemos conviver um pouquinho com pessoas tão boas e com uma vida tão simples.

A pesca de piranhas

peixe piranha laranja e prata sendo capturado por um anzol e vara com o céu azul ao fundo

À tarde tivemos que escolher entre ver a fauna da região ou pescar piranhas. Resolvemos ir na segunda opção, pois nunca tínhamos visto piranhas sem ser em aquários pelo mundo.

Saímos de lancha e paramos bem perto da margem do rio. O guia analisava o lugar pela movimentação das águas. Varas de pesca bem simples eram entregues aos turistas com pedaços de carne presos como iscas. E então, as piranhas começaram a aparecer.

grupo de turistas pescando na beira do rio solimões na selva amazônica vestindo colete salva vidas laranja

Uma variedade de cores, amarelas, laranjas, prateadas. Nem sabia que as piranhas eram tão coloridas assim. Eu resisti à pesca por um tempo. Sou bem sensível quando se diz respeito a machucar animais, mas ao ver que Carlos estava demorando uma eternidade para pegar seu primeiro peixe, resolvi provocar. E em questão de minutos, lá estava eu com um que não era uma piranha. Na verdade, ninguém sabia que peixe era aquele, mas eu chamei de peixe-Eri-Johnson, devido à pintinha que tinha em seu corpo.

homem segurando uma piranha amarela e prata com a mão com árvores verdes ao fundomulher ruiva segurando peixe prata com anzol e vara usando colete salva vidas laranja

Depois disso, Carlos conseguiu pegar várias piranhas. E pudemos ver seus dentes de perto, enormes e barulhentos, como se fossem aquelas dentaduras de brinquedo de criança. O guia colocou um pedaço de raiz na boca do peixe e ele destruiu tudo em questão de segundos.

homem moreno de barba pescando um peixe piranha laranja e prata usando camisa branca no rio solimões na selva amazônicaboca do peixe piranha laranja e prata cheia de dentespôr do sol no rio solimões na floresta amazônica com céu azul e laranja com nuvens

Todos os peixes eram retornados ao rio. E no final, o dia foi acabando e pudemos ver o por do sol da lancha, lindo!

Focagem noturna de jacarés

jacaré adulto sendo segurado por homem no rio solimões e sendo iluminado por uma lanterna

A focagem de jacarés, um dos momentos mais esperados por muitos no cruzeiro pelo rio Amazonas, acontece de noite. Saímos no breu total somente com uma lanterna na mão em meio ao rio. Ao mirar a lanterna nos olhos do jacaré, é possível ver aquele pontinho vermelho ao mesmo tempo em que hipnotiza o animal.

Fomos até perto de onde um deles estava. Mas nossa lancha ficou presa em uma rede de pesca e, durante os 10 minutos em que tentávamos tirar a rede do motor do barco, fomos literalmente devorados por mosquitos. Só Carlos levou 21 picadas somente no pescoço. Ou seja, se encharque de repelente e vá coberto!

Depois de tudo resolvido, nosso guia pegou o jacaré (imenso, por sinal) pelo pescoço sem machucá-lo. Ao pegar nessa área, o jacaré não consegue atacar, então é possível vê-lo bem de perto. Ficamos uns segundos com ele e o colocamos de volta ao rio.

Passeio de lancha pelas comunidades locais no nascer do sol

nascer do sol no rio solimões dentro da floresta amazônica com o céu laranja cheio de nuvens e uma casa branca flutuando nas águas

No dia seguinte acordamos antes do sol nascer para ver a Floresta Amazônica acordar. Infelizmente estava nublado e o céu não estava bonito, mas passeamos de lancha por entre algumas casas ribeirinhas para ver que o povo ali acorda bem cedo!

Caminhada na selva

grupo de turistas usando bandanas coloridas e mochilas caminha pela selva amazônica cheia de árvores verdes e

O segundo passeio do dia também teria que ser decidido entre passear de lancha e caminhar pela selva. Eu não havia levado calças (sim, foi muita estupidez) e estava traumatizada com os mosquitos da noite anterior, então Carlos foi sozinho fazer o passeio pela floresta.

Os guias do cruzeiro são todos locais de diferentes áreas de Manaus e regiões próximas, que cresceram sabendo como viver na selva, e isso inclui claro o Conrado, o guia que adentrou a selva amazônica com o grupo. Lá, ele ensinou como fazer fogo com o que é encontrado pelo caminho, como tecer redes para fazer abrigo com as folhas das árvores e a retirar água das plantas. Ou seja, a como sobreviver caso fique perdido na Amazônia.

homem moreno descendente de indígena usando boné e segurando um facão mostra como é viver na floresta amazônica cercado de árvores verdes

No caminho, aranhas, formigas e cupins foram avistados.

Visita à casa flutuante para conhecer o artesanato local e observar vitórias régias

Decidimos não fazer o último passeio do dia, pois já havíamos feito o mesmo passeio um dia antes de embarcar no cruzeiro em Manaus. Ficamos com medo de ver os mesmos animais que havíamos visto sendo explorados pelos ribeirinhos no outro passeio.

Observação do Encontro das Águas

encontro das águas encontro do rio negro com o rio solimões perto de manaus na floresta amazônica. o rio negro possui coloração escura e o rio solimões possui coloração marrom

No último dia, amanhecemos em cima do famoso encontro das águas, onde o rio Negro e Solimões se encontram sem se misturar. É maravilhoso e poético poder ver aquele fenômeno da natureza. Já estamos perto de Manaus e em breve acontece o desembarque.

Para quem faz o passeio de uma semana, é só continuar no cruzeiro e esperá-lo partir com os novos passageiros.

Os eventos internos do Iberostar Grand Amazon

grupo brasileirp dançando em teatro com luz especial azul e fundo com a bandeira do brasil mulheres negras e mulatas vestindo branco

Alem dos passeios, toda a noite ocorre uma apresentação no salão do cruzeiro em Manaus. Na primeira noite tivemos um show de mágicas; na segunda, uma apresentação de flautistas; e na última, a apresentação de dança de um grupo manauara, onde eles apresentam as danças típicas de cada região do Brasil, desde o samba carioca ao frevo pernambucano.

Essas apresentações fazem sucesso com o público mais velho e também com os estrangeiros, que não conhecem todas as danças diferentes que o Brasil tem a apresentar.

cruzeiro-manaus-rioamazonas-49

Além disso, outras atividades a bordo incluem palestras sobre diferentes temas relativos à Amazônia e uma visita à torre de comando do cruzeiro, conhecendo o capitão e os marinheiros, e todo o mecanismo usado durante a travessia dos rios.

O que se deve levar para o Iberostar Grand Amazon?

passeio de barco pelo rio solimões com vegetação verde da floresta amazônica com céu azul com nuvens brancas e água escura com ondas

Além de uma mala básica, é necessário levar:

– Repelente e filtro solar

– Dinheiro para comprar suvenires e para caso queira deixar gorjeta

– Roupa de banho caso queira usar a piscina/jacuzzi

– Capa de chuva, afinal, estamos na Amazônia

 

*Larissa e Carlos fizemos o cruzeiro pelo rio Amazonas a convite da Iberostar Grand Amazon

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

22 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.
  • Fantástico! Também quero uma viagem no Manaus Iberostar 🙂 Nesse cruzeiro estão reunidas as condições para uma viagem espetacular: trekking, a pesca de piranhas e a focagem de jacarés! Muito bom. obrigado pelas dicas

  • Parabens pelo post!!! Deu uma vontade imensa de visitar a Amazônia que anda não conheço, experimentar as comidas típicas e vivenciar o dia dia desse povo maravilhoso. Bjs Dani.

  • Que passeio mais delícia, morro de vontade de conhecer o Amazonas. Adorei as fotos e as dicas citadas aqui no post, o café da manhã do mini cruzeiro me parece super saudável, com até sucos naturais e tem açaí, isso é maravilhoso. Comer bem durante esse passeio é de fato algo que acredito que ninguém pode reclamar. E esse pôr-do-sol, que beleza estonteante.

    Espero que nosso lindo Amazonas permaneçar assim, lindo para sempre, e que as futuras gerações (e a atual), saiba preservar as nossas florestas e os nossos rios.

    Abraços

    • Verdade Josiane, concordo com tudo que você falou! O Amazonas é perfeito e que permaneça assim!
      E olha, sobre a alimentação, não tenho do que reclamar, nunca comi tanto e tão bem na vida!

  • Adorei essa opção de Cruzeiro de 3 dias, achei uma ótima oportunidade de conhecer melhor a região. Adorei as dicas 😉

  • Taí um passeio legal de se fazer, ainda mais pro meu marido que é gringo, acho que ele iria adorar, gostei muito desse roteiro, só tenho que perder o medo de viajar em navio, no mais parece maravilhoso e os lugares idem.
    Parabéns pelas fotos Larissa, estão todas maravilhosas!

  • Acho que sou muito das perrengueiras… não sabia que tinha esse cruzeiro! Só conhecia aquelas travessias de barco de Manaus a Letícia e a Belém… nunca imaginei que tinha um cruzeiro assim tão lindo <3

    Adorei! E as fotos do post estão espetaculares <3

    • Nós somos perrengueiros também, agora que estamos ficando velhos (hahaha), temos tentado uns passeios mais confortáveis! Esse passeio de Letícia já vimos muitos falando sobre, deve ser legal e bem perrengue, né?

  • Gente, que passeio maravilhoso! Eu também morro de vontade de conhecer Manaus e não conhecia esse cruzeiro… Estou apaixonada, quero muito fazer. As fotos de vocês estão de arrasar! <3

  • Bem legal o post! Quando morei em Boa Vista, RR, demos um pulo em Manaus e fizemos o passeio do encontro das águas. Visitamos uma aldeia indígena, uma casa de ribeirinho e nadamos com os botos. Nós adoramos a experiência (ainda tenho que escrever a respeito)! Agora imagino que deva ser melhor ainda no conforto de um cruzeiro! 🙂

  • Um amigo meu fez recentemente esse cruzeiro e fiquei babando nas fotos. Ano passado fiz meu primeiro cruzeiro e amei a experiência e quero fazer mais e mais cruzeiros pelo mundo. Vou anotar essa dica de cruzeiro na Amazônia.

  • Olá Larissa e Carlos, tudo bem ? Que delícia de passeio, né? Fiquei lendo e morrendo de saudades, já com vontade de voltar! Eu acabei não fazendo a pesca de piranhas! Vi que você arrasaram na pesca! Tem gente que não consegue nadica! hahaha Obrigada pelo link para o meu post! Beijos

    • Foi bem divertida a pesca de piranhas, acho que foi o passeio mais divertido, por mais que eu não gostasse muito da ideia de pescar. Queremos voltar também, quem sabe fazer o passeio de 7 dias!?

House Sitting

publicidade

Close