Home » Destinos » Camboja » Como visitar os Templos de Angkor, no Camboja
Camboja

Como visitar os Templos de Angkor, no Camboja

Templos de Angkor no Camboja
Compartilhe este texto!

O sítio arqueológico de Angkor, no Camboja, é um dos maiores, mais bonitos e misteriosos do mundo e muita gente nunca ouviu falar dele. Louco, né? Eu mesma admito que só soube da existência dos Templos de Angkor depois de assistir a versão cinematográfica de Tomb Raider, em 2001.

Isso acontece porque boa parte dos turistas deste lado do mundo não imagina o distante Camboja como um destino a ser visitado, sempre preferindo a ir às ruínas sobre-exploradas da Europa.

Fazer turismo no Camboja talvez não esteja na lista de prioridades de muita gente mesmo. Mas acredite, caso esta seja a primeira vez que esteja lendo sobre este assunto, temos certeza que iremos convencê-los a considerarem uma visita aos Templos de Angkor.

Planeje sua viagem: Reserve seu hotel em Siem Reap, a cidade base para explorar os Templos de Angkor.

O surgimento dos Templos de Angkor e a formação do sítio arqueológico, no Camboja

Templos de Angkor no Camboja

Construída no meio da floresta, Angkor foi a capital do Império Khmer, um dos mais importantes da Ásia, e seu desenvolvimento ocorreu entre os séculos IX ao XIII. Nesse período, a cidade comportava quase um milhão de habitantes e era uma das mais evoluídas da época, com sistemas hidráulicos bem desenvolvidos.

O grande responsável pelo crescimento do lugar foi o rei Jayavarman II, que misturou a cultura budista à hinduísta na região. Angkor prosperou até o ano de 1431, quando a cidade foi invadida e saqueada pelos tailandeses. O povo que ali vivia foi obrigado a se deslocar para uma região próxima a Phnom Penh, dando origem à atual capital do Camboja.

https://middlesavagery.wordpress.com/2013/04/17/the-tomb-raider-temple-ta-prohm-at-angkor-wat/
Uma das mais de mil ruínas

Com o esvaziamento, a cidade entrou em declínio e os incríveis templos de Angkor foram lentamente entrando em ruínas.

Apesar de abandonados, o local permaneceu sagrado aos locais e passou incólume até mesmo pelo trágico período do regime do Khmer Vermelho no Camboja.

Hoje, cerimônias religiosas ainda ocorrem no interior de alguns templos, mas o principal vetor de atração de pessoas ao local é o turismo.

Angkor tornou-se Parque Arqueológico e patrimônio mundial da UNESCO e hoje atrai turistas de várias partes do mundo.

Como visitar os templos de Angkor, no Camboja

Templos de Angkor no Camboja

O sítio arqueológico fica a 15 minutos de carro/moto de Siem Reap, a maior cidade da região e porta de entrada a quem quer explorar os templos de Angkor. Os templos, e em especial Angkok Wat, o maior deles, são a maior atração turística do Camboja e por conta disso, Siem Reap vive inteiramente em função do turismo.

Uma vez lá, é bastante fácil achar tours que organizem seu transporte da cidade até o sítio arqueológico e de um templo a outro. A maioria deles possui os mesmos roteiros já pré-definidos e até é possível montar um esquema personalizado ou visitar os templos por conta própria, mas não considero muito aconselhável.

Templos de Angkor no Camboja
Campos de arroz pelo caminho

Só para ter uma ideia, a antiga cidade de Angkor possui mais de mil templos espalhados por seu território e você não conseguirá ver todos. Muitos estão deteriorados ou são afastados demais do restante, necessitando horas de deslocamento.

Analisando tudo isso, os profissionais de turismo da cidade se concentraram em levar os turistas em dois circuitos nomeados, o Pequeno e o Grande. Seguindo estes roteiros, é possível ver a nata dos templos de Angkor, no Camboja, onde estão mais importantes e mais preservados, além de observar o maravilhoso nascer e pôr do sol nas ruínas.

Nós fizemos os dois circuitos, um em cada dia diferente, negociando o valor diretamente com o hotel em que ficamos hospedados. O valor pago era referente ao guia e do transporte feito pelo tuk tuk (que fica a sua disposição durante todo o passeio) e não incluía a entrada no Parque Arqueológico.

Templos de Angkor no Camboja
Titi com seu tuk tuk

Por viver em função dos turistas, a todo o momento, desde sua chegada em Siem Reap, você será abordado por pessoas oferecendo transporte às ruínas e passeios. Por segurança preferimos fechar com o guia indicado pelo hotel e tivemos muita sorte de termos conseguido um guia tão incrível quanto o Titi! Recomendamos a todos que não procurem o tour em agências de Siem Reap, mas entre em contato diretamente com o Titi pela página do facebook dele (e com antecedência, pois ele é bastante requisitado)! Além de ele falar um ótimo inglês, ele é super esforçado, contando a história sobre cada templo, servindo água gelada e ainda carregando um livro completo sobre Angkor para os desavisados.

Aos que pretendem explorar os templos de Angkor por conta própria, é possível alugar motos ou bicicletas (mas é preciso ter muito preparo físico!) no centro de Siem Reap. Mas lembre-se de buscar a localização certa de cada templo a visitar, pois existem poucas placas de informações.

Saiba sobre: Onde ficar em Siem Reap ou veja outras boas opções de hospedagem na cidade

A entrada no Parque Arqueológico de Angkor

Templos de Angkor no Camboja

Para entrar em Angkor é preciso pagar um passe que deve ser adquirido na bilheteria do parque.

Existem três tipos de passes diferentes, válidos por 1, 3 ou 7 dias. Nós adquirimos o de 3 dias e visitamos o sítio em dois, mas se tivéssemos tempo, com certeza compraríamos o de 7 para vermos com mais calma, pois o lugar é enorme.

Na hora da compra nosso guia parou o tuk tuk próximo às cabines e tivemos que descer, tirar foto e pagar pelo ingresso, que vinha com nossas fotos impressas nele.

Caso esteja indo por conta própria, não caia na ideia de tentar passar direto da cabine, pois na entrada de cada um dos templos de Angkor era preciso que apresentássemos o passe para os guardas para podermos entrar. Não houve um só onde não nos foi cobrado.

Para ver os valores e os horários de funcionamento atualizados de Angkor, veja no site do departamento de Turismo do Camboja.

Se informe: A moeda do Camboja e o turismo em uma economia dolarizada

O Pequeno Circuito de Angkor

Templos de Angkor no Camboja

O Pequeno Circuito de Angkor recebe este nome pelas distancias entre os templos serem mais curtas, mas abrange os 4 templos mais famosos e mais alguns complexos do sítio arqueológico, incluindo o disputadíssimo nascer do sol no imponente templo de Angkor Wat.

Por serem mais conhecidos, os templos desse circuito estão sempre cheios, e áreas icônicas viram uma saga para se conseguir tirar uma foto. Mas, estando em Angkor, é um pecado absurdo deixar de ir.

Seguindo a ordem de visita, os templos do circuito pequeno de Angkor são:

1. Angkor Wat

Templos de Angkor no Camboja

É hora de acordar lá pras 4h da manhã para chegar à entrada às 5h que é quando o parque arqueológico abre. Nessa hora, todos saem correndo em meio às ruínas para conseguir um bom ponto para admirar o espetáculo da natureza que é observar o sol nascer por trás de um dos templos mais belos do mundo. É de cair o queixo. Depois que o sol já está razoavelmente alto no céu, a multidão vai se dispersando para conhecer o templo.

Templos de Angkor no CambojaTemplos de Angkor no Camboja

Angkor Wat é o maior monumento religioso do mundo (!) e foi construído por Suryavarman II como um templo hindu dedicado ao deus Vishnu, e depois, convertido para o budismo. De todas as construções do sítio arqueológico, Angkor Wat é o mais preservado e é o símbolo do Camboja, aparecendo na bandeira do país.

Templos de Angkor no Camboja

Ali perto ficam inúmeras tendas que vendem café da manhã, aproveite e peça a panqueca cambojana de banana e encha de cobertura de chocolate por cima, é magnífica!

2. Angkor Thom

Templos de Angkor no Camboja
A Porta Sul de Angkor Thom

Angkor Thom é um complexo murado, sendo a última e mais duradoura capital do Império Khmer. Dentro de seus muros, várias construções se encontram, como o famoso Bayon (que era o centro estatal do império) e o Terraço dos Elefantes.

Sua Porta Sul é bem icônica, com pontes delimitadas por enormes najas, as serpentes sagradas do povo Khmer.

3. Bayon

Templos de Angkor no Camboja

Localizado dentro de Angkor Thom, Bayon é um dos edifícios mais diferentes por ser altamente decorado por cabeças gigantes sorridentes, e por possuir baixos relevos em toda a sua fachada, que conta as crenças mundanas, espirituais e históricas do Império Khmer.

4. Terraço dos Elefantes

Também dentro de Angkor Thom, o Terraço dos Elefantes é uma enorme plataforma onde o rei Jayavarman II recebia seu exército voltando da batalha. Possui esse nome devido às inúmeras esculturas de elefantes em sua extensão.

5. Ta Phrom

Templos de Angkor no Camboja

Ta Phrom é um dos templos mais procurados devido à sua aparição no filme Tomb Raider, de 2001. Tanto que muitos guias o chamam popularmente de “Tomb Raider Temple”.

E lá eu vi como não sou só eu que tenho o filme como referência, não, viu? Para conseguir tirar fotos na mesma árvore que Lara Croft esteve (aliás, neste mesmo ponto existe um palanque para que as fotos sejam tiradas), é preciso entrar quase em guerra com quem esteja esperando, porque ninguém respeita a vez de ninguém.

Templos de Angkor no CambojaTemplos de Angkor no Camboja

Ta Phrom é curioso por ter sido deixado “sem restauros”, toda a vegetação que cresceu dentro e acima dele foi preservada, como forma dos restauradores de mostrarem o estado dos templos quando redescobertos.

Assim, em Ta Phrom é possível notar a ação do tempo naquele lugar e comparar aos outros templos “reformados”. E é isso que atrai tanta gente pra lá.

O Grande Circuito de Angkor

Templos de Angkor no Camboja

O Grande Circuito engloba 5 templos mais afastados do núcleo central dos templos de Angkor e termina no pôr do sol em um último templo, no lugar mais alto do parque. São locais bem mais tranquilos de visitar do que os templos do Circuito Pequeno, devido à menor popularidade de suas atrações, o que dá a vantagem de o turista poder ver cada uma de suas atrações com mais calma.

Em ordem de visita, os templos do circuito grande de Angkor são:

1. Preah Khan

Templos de Angkor no Camboja

Preah Khan era o templo central de Angkor antes de Angkor Wat ser construído. O rei Jayavarman VII dedicou o edifício a seu pai e o construiu onde antes ocorreu uma batalha que o povo Khmer venceu. Alguns estudiosos acreditam que Preah Khan já foi uma universidade budista, contando com bibliotecas e servindo de moradia para mais de mil professores. Hoje ele se encontra um pouco deteriorado, mas ainda assim, majestoso, com árvores crescendo sobre suas pedras.

2. Neak Pean

Templos de Angkor no Camboja
Isso verde não é grama não!

Um curioso templo numa ilha artificial em meio a um espelho d’água, Neak Pean consegue ser diferente de todas as outras edificações do sítio. Para chegar até sua parte central, é preciso atravessar um lago em cima de uma ponte estreita e sem guarda-corpo. A vista é incrível com as águas servindo de espelho para o céu e as árvores que ali se encontram.

Templos de Angkor no Camboja

Chegando a sua área principal, Neak Pean apresenta um templo pequenino e circular em meio à água. Em sua época gloriosa o local era um “hospital”, onde acreditavam que, ao mergulhar em suas águas, as pessoas se curavam.

3. Ta Som

Templos de Angkor no Camboja

Ta Som é um templo satélite de Preah Khan e é belamente ornado com as raízes de uma árvore em sua entrada. Foi recentemente restaurado e é a cada dia mais e mais visitado por turistas.

4. East Mebon

Templos de Angkor no Camboja

Templo construído durante o reinado de Rajenvadraman II, East Mebon é famoso por suas enormes esculturas de elefantes, uma em cada vértice, como se estivessem protegendo a edificação. Foi construído num terreno que funcionava como um reservatório Khmer que hoje já se secou.  O templo é dedicado ao deus hindu Shiva, e toda sua planta foi orientada de acordo com os pontos cardeais.

5. Pre Rup

Templos de Angkor no Camboja

Um dos templos mais altos, repleto de escadarias e ambientes abertos, Pre Rup também foi dedicado a Shiva e era onde grande parte da população era cremada após a morte. Possui quatro torres, cada uma com a representação de um deus hindu: Lakshmi, Uma, Vishnu e Shiva.

6. Phnom Bakheng

Templos de Angkor no Camboja

Depois de um dia inteiro indo de um templo ao outro dentro do seu tuk tuk, chega a hora de ir assistir ao por do sol em Angkor. O lugar mais procurado é Phnom Bakheng, o templo mais alto do sitio arqueológico. De lá é possível ver grande parte dos templos de Angkor, mas caso não chegue bem cedo, não conseguirá ver nada, pois ele fica absolutamente lotado.

Para quem optar pelo por do sol em Phnom Bakheng, fique atento que o lugar ainda é um templo em uso pela população, e por isso, é proibido ir vestido com camisas sem manga e shorts curtos.

No calor do Camboja era exatamente assim que eu estava vestida, mas sem ter sido avisada de que era proibido. E o mais chato é que perguntamos isso na hora de fechar o tour e disseram que não havia problema. Na entrada de Angkor vários vendedores de roupas ainda vêm até você por saber que você irá precisar comprar uma calça para assistir ao por do Sol, mas recusei confiando na informação que havia recebido.

Com o Sol baixando, cheguei a pedir o casaco emprestado do Titi, nosso guia, e amarrei na cintura, mas mesmo assim, não nos deixaram passar.

Templos de Angkor no Camboja
“Me dá um pedacinho, moça?”

Sem acesso a Phnom Bakheng, muitas pessoas procuram um lugar alternativo e acabou que fomos forçados a isso. Pedimos uma recomendação e Titi nos levou até uma área que ele achava interessante para assistirmos ao por do Sol: nas margens do fosso que circunda Angkor Thom. E lá vimos o sol baixar sozinhos, só com uns macacos loucos por perto. Valeu a pena.

O que levar para os circuitos de Angkor, no Camboja?

Templos de Angkor no Camboja
Crianças brincando no meio do caminho

– Dinheiro para comer ou comprar suvenires lá dentro

– Lanchinho para caso dê fome e você esteja longe de alguma barraquinha

– Repelente e filtro solar

– Capa de chuva (na ida, pegamos uma chuva bem forte e repentina no meio do caminho, que passou em minutos)

– Roupas e tênis/botas apropriadas (abaixo do joelho e com mangas curtas)

Libertando o Indiana Jones que existe em você

Templos de Angkor no Camboja

Como havia dito lá no começo, conheci os templos de Angkor através do filme da Lara Croft, e ao explorar as ruínas, me sentia como a própria. Caminhar pela mata, entrar em ruína atrás de ruína, olhando para cima com cara de abobalhado, esperar que uma pedra se desloque e você tenha que sair correndo (mentira, mas tenho imaginação fértil). É de dar arrepio caminhar por lugar tão remoto e misterioso. Siga meu conselho e coloque em sua lista 😉

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Compartilhe este texto!

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

26 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.
    • Camila, entre em contato com o Titi, pela página do Facebook dele, como indicada no texto. Ele saberá te dizer os valores atualizados. No valor do tuk tuk já estão incluídos os serviços dele como guia pelos templos.

  • Estive no Camboja mês passado e por sorte consegui fechar o tour com o Titi! Ele é um fofo e fala bem inglês, super recomendo ele para quem estiver procurando um guia!
    Obrigada pela dica =*

    • Amanda, você não sabe o quanto sua mensagem nos deixa feliz! O Titi veio nos agradecer por mandar tantos leitores para ele e é super merecido! Ele é uma pessoa fantástica, prestativa, esforçada e precisa deste emprego para sustentar sua vila. Obrigada por ter dado uma chance a ele! Beijos

  • Carambaaaa!! que fotos MARAVILHOSAS!! estou programando meu roteiro pela Tailândia com meu namorado! Infelizmente tenho apenas 12 dias por lá.. mas vendo esse post de voces me inspirei demais para fazer pelo menos um bate volta! Vocês acham que vale a pena?! sou do tipo que prefere conhecer 1% do lugar do que não conhecer nada! aii, que dúvida!

    • Olha Jessica, eu sempre vou achar que vale a pena conhecer Angkor, é simplesmente magnífico e único no mundo! Se puder, faça o circuito menor, assim você assiste o nascer do sol e conhece os templos mais famosos. O bate volta será cansativo, mas vale a pena 🙂
      Obrigada pelo comentário!

  • Que fotos maravilhosas, o Cambodja está na minha lista de destinos a visitar desde que me lembro de ter feito uma lista pela primeira vez, é um destino se sempre me fascinou. Adorei o post parabéns

  • Obrigado por me ter feito recordar uma fantástica viagem pelo Cambodja e seus vizinhos. Angkor Wat é, sem dúvida, um dos lugares mágicos deste planeta. Parabéns pela escolha e pelo post informativo.

  • Muito útil! Vamos para o sudeste asiático e um dos nossos destinos é o Camboja. Estamos ansiosos pelos templos de Angkor. Já favoritei o blog, será útil pra nós. Parabéns pelo blog!

  • Um dos lugares mais transcendentais que já estive em toda vida! Estou planejando uma nova trip pra BKK e sem dúvidas vou incluir Siem Reap de volta ao meu itinerário. Um dos lugares mais espetaculares que já estive na minha vida! Parabéns pelo post!

  • Cada vez que eu leio algo sobre Angkor eu só consigo pensar em uma coisa: PRE-CI-SO conhecer.
    Acho que esse foi o post mais completo que eu já li sobre lá. Riquíssimo em detalhes, tanto históricos, quanto dicas práticas. E esse nascer do sol? Sem palavras!
    Parabéns pelo post e obrigada por compartilhar!
    Abraço!

  • Que super post hein!?
    Cada vez que leio algo sobre o sudeste asiático fico mais encantado e com vontade de viajar para lá!

    Já li algumas vezes sobre Angkor mas não sabia que era tão grande assim, achava que em um dia já dava pra conhecer tudo! hahaha

    Bom saber que precisarei reservar mais tempo quando for!

    Ah… as fotos estão incríveis!

    Abraço

    • Sim, Angkor é giganteeeesco Murilo, e é preciso reservar no mínimo dois dias para ver o essencial. Mas vale muito a pena, o lugar é mágico e inacreditável.
      Obrigada pelo feedback!
      Abraços

House Sitting

Booking.com

publicidade

Close