Home » Destinos » Camboja » 3 formas fáceis de conseguir o visto para o Camboja
Camboja

3 formas fáceis de conseguir o visto para o Camboja

três crianças, duas meninas e um menino cambojanos andando pelas ruas de Phnom Penh, a capital do Camboja. eles voltam da escola pois estão os treês uniformizados. os três sorriem para a câmera.

Brasileiros (e a maior parte das nacionalidades do mundo) precisam de visto para o Camboja para fazer turismo no país.

Para nós, isso ainda traz uma dificuldade adicional, já que não existem representações consulares do Camboja por aqui. Neste caso, aquela velha estratégia de pedir o visto antecipadamente junto à embaixada não é uma possibilidade.

Mas existem 3 outras formas, e bem fáceis, do viajante conseguir seu visto para o Camboja, como listamos abaixo:

Para decidir qual das três melhor se enquadra em seu perfil, planeje seu roteiro pelo Sudeste Asiático com antecedência. Assim, você saberá de antemão de que forma entrará no país, e terá a certeza de que o processo escolhido por você para tirar o visto para o Camboja é o mais adequado.

Indo além? Veja também como conseguir o visto para o Vietnã e o visto para o Laos.

Visto para o Camboja antecipado, pela internet

O pôr do sol em Angkor, no Camboja. O sol está se pondo atrás das árvores e na frente do lago. Muitas nuvens e o céu está azul e amarelo.

O Governo do país disponibiliza um site oficial, o evisa.gov.kh, onde visitantes podem solicitar o visto para o Camboja e receberem o documento diretamente em seu email.

O processo inteiro é bem simples. Serão exigidos os dados do seu passaporte (que deve ter ao menos 6 meses de validade), uma foto, em padrão de passaporte, digitalizada em boa qualidade e o pagamento da taxa de US$ 40,00 (30 pelo visto, mais 7 pelo serviço deles e mais 3 de taxa do cartão de crédito) com um cartão de crédito internacional.

Com tudo certo, o visto é enviado ao email cadastrado em até 3 dias úteis. Depois disso, basta imprimir duas cópias do documento e apresentá-las junto ao seu passaporte, uma para deixar na chegada ao país e outra na saída.

Mas há algumas coisas que você deve ficar atento ao usar o e-visa:

  • O visto para o Camboja é valido por até 3 meses após a data de emissão. Não tente requisitar com antecedência maior que essa ou perderá o dinheiro pago por ele.
  • O visto é válido para uma entrada de até 30 dias. Só é possível estender a estadia indo pessoalmente a uma embaixada. E para entrar mais de uma vez no país será necessário fazer o processo inteiro novamente. Portanto, planeje com cuidado seu roteiro.
  • Apenas 3 fronteiras terrestres aceitam o e-visa:  na fronteira com a Tailândia, em Poi Pet (vindo de Bangkok) e em Cham Yeam (para quem segue a Koh Rong) e na fronteira com o Vietnã, em Bavet (a quem cruza da cidade de Ho Chi Minh a Phnom Penh). O visto eletrônico não é aceito nas fronteiras com o Laos. O Governo do Camboja disponibiliza um mapa atualizado mostrando todas as fronteiras e que tipos de vistos são aceitos em cada uma.
  • Para sair do país, no entanto, não existe a mesma limitação e praticamente todas as fronteiras aceitam o e-visa, até as menores. Use o mesmo mapa indicado acima como orientação.

Mais sobre o país: Saiba como visitar os Templos de Angkor, no Camboja.

Visto para o Camboja na chegada, nos aeroportos

O caminho para um dos templos de Angkor no Camboja. O céu está azul com nuvens brancas que refletem no lago a frente que está cheio de vitórias régias.

Aos que não quiserem requisitar o visto para o Camboja antecipadamente, pela internet, e têm a intenção de iniciar sua viagem por algum de seus aeroportos internacionais, o governo permite que seja concedido o visto no desembarque, o chamado “visa on arrival”.

O processo é bem similar ao visto online, mas feito todo manualmente. Você preenche um formulário que é entregue pela tripulação de seu voo ou coletado no terminal e o entrega na área de imigração do aeroporto. Junto a ele devem ser apresentadas duas fotos em tamanho de passaporte e o valor da taxa de emissão, que oficialmente são US$ 30,00 (em 2016).

Faço questão de ressaltar que oficialmente são 30 dólares porque é difícil encontrar informações concretas sobre os valores realmente cobrados. Os esquemas de corrupção nas fronteiras do Camboja são comuns e há casos de quem tenha pago 35 ou 40 dólares. O conselho que posso dar é que vá preparado e não tente discutir o valor exigido, já que as áreas de imigração são sempre tensas.

Além disso, os que optarem por receber o visto para o Camboja nos aeroportos devem se prevenir quanto aos seguintes pontos:

  • Haverá filas. E das longas. Apesar de ser possível receber o visto pela internet, a maior parte dos visitantes prefere a comodidade de fazer tudo na hora. Isto gera uma grande espera para que todos passem pelo processo imigratório. Para facilitar um pouco, leve uma caneta e preencha o formulário ainda no avião, se possível.
  •  Leve fotografias em tamanho 3×4 e 5×7 para que não dê margem a dizerem que não estão em tamanho adequado. Desembarcar sem as fotografias não impedirá que você consiga seu visto para o Camboja, mas abrirá mais uma oportunidade para que cobrem uma taxa extra pela emissão.
  • Vá com dinheiro em espécie, em dólares americanos, suficiente para pagar todas as taxas. Não são permitidas outras formas de pagamento e não há caixas eletrônicos para fazer saques antes da área de desembarque dos terminais. O dólar já é praticamente a moeda oficial do Camboja e você deverá estar preparado pra isso em sua viagem, mas se por algum motivo você precisar pagar em outra moeda, saiba que a cotação usada será extremamente desfavorável.

Visto para o Camboja na chegada, nas fronteiras terrestres

Templos de Angkor no Camboja

Ao contrário do visto para o Vietnã, onde o “visa on arrival” só é concedido a quem desembarca pelos aeroportos internacionais, o visto para o Camboja é estendido como uma possibilidade também a quem chegue ao país por via terrestre, mesmo nas fronteiras menores, com o Laos.

Essa opção pode ser a ideal a quem prefere viajar com a máxima flexibilidade na hora de montar seu roteiro. Ou a quem pretenda economizar um pouco mais na viagem, entrando no país de ônibus ao invés de pagar por um voo internacional. (Os voos para o Camboja são bem caros quando comparados aos países vizinhos).

Foi esta a opção que escolhemos. Conseguimos nossos vistos de entrada ao cruzarmos a fronteira em um ônibus que nos levava da Cidade de Ho Chi Minh até Phnom Penh, a capital do Camboja.

Eu imagino que o processo oficial seja feito da mesma forma que o que ocorre nos aeroportos, com um formulário e exigência de fotos, mas não tenho como afirmar com certeza. Isso porque o que aconteceu conosco – e o que ocorre com muitos que entram por terra no Camboja – foi completamente diferente.

Ao comprar a passagem, ainda no Vietnã, a funcionária da empresa de ônibus avisou que o visto para o Camboja custaria US$35 para cada, cinco a mais que o preço oficial. Como já havíamos lido muitos relatos sobre isso, imediatamente entendemos que haveria alguma “taxa extra” envolvida.

Na chegada à fronteira, um funcionário da empresa perguntou um a um aos passageiros se já tinham visto. A quem não tinha, pedia os passaportes e cobrava antecipadamente os 35 dólares, conforme avisado.

Com uma pilha de passaportes nas mãos, só ele entrou no setor de imigração enquanto todos esperavam no ônibus. Alguns minutos depois ele retornou já com os vistos afixados aos documentos. Não preenchemos nada, não entregamos fotos e nem sequer vimos pessoalmente o agente de imigração, mas lá estava o visto para o Camboja autorizando nossa entrada.

O fato de histórias como esta que ocorreu conosco serem comuns entre viajantes só reforça o quanto estas fronteiras são uma espécie de terra sem lei. E como falei anteriormente, nessas horas não há margem para que nós, como turistas, questionemos qualquer coisa. O melhor a fazer é aceitar a orientação dos locais, esperar e torcer que tudo dê certo. Fora os instantes tensos que passamos entre o momento em que entregamos os passaportes até os recebermos de volta, nada correu fora do que já haviam nos orientado.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

PASSAGEM AÉREA

Use o Kayak para descobrir qual empresa tem as passagens aéreas mais baratas para sua viagem.

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

Já no Hotéis.com você pode parcelar o pagamento das diárias em até 12x!

AIRBNB

Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe até R$180 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

32 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Olá Carlos, sou o Lucas.
    Tenho acompanhado alguns artigos da página e têm sido muito bons pra gente. Parabéns!
    Estou de mudança para o Camboja no próximo mês de outubro, para a cidade de Siem Reap, porém tenho uma dúvida e talvez possa me ajudar, como faço para pesquisar casas ou apartamentos para alugar? O que encontro na internet são apenas locais para temporada, eu estou de mudança definitiva, sem data de retorno. Será que só consigo pesquisar após chegar à Siem Reap?
    Se conseguir me ajudar com alguma informação seria ótimo.
    Mais uma vez, parabéns pelo blog!
    Lucas.

    • Oi Lucas, respondendo pelo Carlos, ok?
      Então, com experiência no campo, eu super aconselho você a primeiro alugar uma casa/apê por temporada, por 1 mês, e durante este mês procurar pessoalmente um lugar definitivo. Assim como no Brasil, você pode se lascar bastante alugando algo a distância, ainda mais em um país tão diferente.

    • Larissa, muito obrigado pela resposta.
      Realmente pensei um pouco sobre isso mesmo, que bom que estou no caminho certo.
      Porém, gostaria de ir olhando algo desde já, claro que não vou fechar nenhum negócio à distância, mas como estou indo de mudança com minha esposa e dois filhos pequenos gostaria de já conhecer algumas opções, os apartamentos/casas que vejo para temporada parecem bem legais, mas já gostaria de ir me preparando (e preparando eles também) para o que vamos encontrar por lá.
      Muito obrigado por sua resposta…me ajudou bastante.
      Lucas.

    • Oi Lucas, para você ter uma ideia por alto e já poder ir sonhando, existem esses sites aqui que eu achei:
      Real Estate e Expat.com
      Sempre fico abismada com os valores dos aluguéis no Sudeste Asiático. Apartamentos maravilhosos com preços ridículos. Dá até vontade de embarcar na mesma!

    • Larissa,
      Muito obrigado pela ajuda. Vou dar uma olhada nos sites e ir me inteirando sobre os locais.
      Vi algumas coisas e concordo com você. Apartamentos ótimos por um preço bem legal.
      Obrigadão pela ajuda, o site de vocês têm me ajudado bastante.

  • Olá Carlos e Larissa! Estou indo visitar o Camboja agora em abril e fiquei com uma dúvida, sobre o Visto para o Camboja antecipado, pela internet… Poderiam me dar um help 😉 ? Chegarei lá de avião, vindo de Bangkok. Posso solicitar este visto ou devo fazer o “Visa on arrival” ? Agradeço desde já…!
    PS. boa parte dessa trip deveu-se às dicas de vocês… 🙂

    • Oi Erika, que legal que ajudamos na sua decisão de ir ao Camboja! O país é maravilhoso e às vezes fica esquecido por quem vai ao Sudeste Asiático.
      Sobre o visto, fica a seu critério, como você vai de avião, tanto o visto eletrônico quanto o visa on arrival podem ser usados no seu caso.

    • Oi Natalia, não fazemos ideia do nome da empresa que fizemos a travessia, mas é só procurar qualquer uma delas na rua Pham Ngu Lao, lá tem inúmeras opções que são praticamente iguais. Quando agendamos, não conhecíamos nada também não 😀

  • Oi Carlos, estou morando na Tailândia e tenho uma passagem pra Ho Chi Minh, mas eu queria muito ir conhecer Angkor no Camboja. Por acaso vc teria o nome da empresa que você utilizou pra fazer a viagem entre Ho Chi Minh e Phnom Penh? De lá é tranquilo pra ir pra Siem Reap ou acha que vale mais a pena ir direto do Vietnam? valeu!

    • Saulo, não me lembro não porque não são empresas conhecidas. Simplelsmente fomos até a rua onde ficam todas elas lado a lado e escolhemos uma.
      A viagem de Ho Chi Minh a Phnom Penh é cansativa por conta da fronteira. Se você for para passar um tempo e conhecer a capital do Camboja, eu recomendo. Agora se de lá você vai seguir direto a Siem Reap serão duas viagens longas em sequencia. Talvez seja melhor pegar um voo por ser mais simples e talvez até mais barato.

  • Olá, amiga vai viajar para o Camboja mas o passaporte dela não tem 6 meses, faltam 10 dias, ela tentou fazer o visto online mas não deixa, acha que se ela fizer no aeroporto vai passar? Obrigada

    • Não sei dizer Filipa. No aeroporto podem ser mais tolerantes, talvez cobrando uma taxa extra por isso, mas não tenho como dar qualquer garantia de que aceitem.

  • Carlos, faremos um cruzeiro saindo de Singapura, passando pela Malasia, Tailândia, e passaremos um dia em Silhnoukville (Camboja), chegando as 8 da manha e voltaremos pra o navio no fim do dia. Gostaria de saber se nestes casos, o proprio staff do navio providencia ou podemos tirar o visto tipo “visa on arrival” .
    obrigada

    • Oi Rose, não conhecia esse cruzeiro. Pelo roteiro deve ser muito legal!
      Eu imagino que no porto seja possível pagar pelo visto da mesma forma que nos aeroportos. Não creio que você vá ter dificuldades com isso

    • Rose, to indo de cruzeiro agora em janeiro, consegue me falar como vc fez com visto? pq o que tira online teoricamente nao serve…

    • Oi Rose, tambem estou fazendo esse roteiro saindo de Singapura 04/02. Serao 16 noites de cruzeiro.
      Voce fez qual tipo de visto? Online ou on arrival?
      Carlos, sabe me dizer algo sobre isso?
      Abraço

  • Olá, Carlos.

    Farei o trajeto de Ho Chi Minh até Phnom Penh de ônibus, ouvi dizer que precisaria de uma autorização prévia no Consulado ou Embaixada, nas cidades de Bavet ou Ka-Om Samnor. Vocês já ouviram falar disso?

    Obrigada!

    • É provável que não, Micheli, especialmente se for uma conexão internacional entre voos da mesma companhia. Aconteceu o mesmo comigo, mas no Vietnã, com a Vietnam Airlines e não precisei.
      De todo modo, para ter certeza, envie um email à companhia aérea em questão para confirmar.

  • Olá! Moro na China e Pretendo ir ao Camboja via aeroporto. Posso solicitar o visto pela internet, ou ele só é válido caso eu entre no país por fronteiras? Obrigada!

    • Leticia, o visto online vale tanto para os aeroportos quanto para as fronteiras terrestres, com poucas exceções. No texto tem o link com os postos de fronteira que aceitam a modalidade.

    • Oi Debora, aqui estamos falando sobre o visto do Camboja para turismo. Para trabalho ou outros fins o modelo do visto é outro. Numa pesquisa rápida encontrei esta referência que diz que também dá para conseguí-lo na chegada (mas não online).

  • Ola, estou com uma dúvida. Existe a possibilidade de preencher o e-visa e ainda sim ter que pagar novamente a taxa no aeroporto (siem reap)? Uma vez que eles são corruptos fiquei com esse receio.

    • Oi Kamyla, é uma preocupação válida, mas eu acredito que não tenha riscos, especialmente por você chegar pelo aeroporto mais turístico do Camboja. Lá é bem menos propício de ocorrer algo do tipo do que nas fronteiras terrestres.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
rbbv abbv
Banner Seguros Promo

publicidade

hospedado por infinite cloud computing