Home » Dúvidas frequentes sobre house sitting

Dúvidas frequentes sobre house sitting

duvidas frequentes sobre house sitting

Nesse post tentaremos tratar algumas questões que ficaram em aberto sobre house sitting em nossos textos anteriores. Muitas destas perguntas que recebemos estão disponíveis nos comentários deste post, mas vamos tentar organizar em tópicos e ver se sanamos as principais preocupações de quem acaba de ser apresentado a este universo e pretende ingressar no futuro.

Se ao final deste texto ainda restar alguma dúvida não solucionada, utilizem os comentários. Tentaremos atualizar este post sempre que surgir algo recorrente.

O que é house sitting?

>House sitting é uma troca onde de um lado há quem tenha uma casa, em geral com animais que precisam de cuidados, mas quer passar as férias longe e de outro, viajantes que adorariam poder ajudar em troca de hospedagem gratuita em locais que não teriam como bancar uma viagem.

House sitting é um emprego?

Não. House sitting não envolve dinheiro e não pode ser considerado um emprego. É apenas uma forma gratuita de hospedagem, mas que vem com algumas obrigações, como relatamos em >Rotina de um House sitting.

House sitting existe só na Nova Zelândia?

Não. House sitting existe em qualquer lugar do mundo. Apesar de ser algo mais comum e popular nos países de língua inglesa, é possível encontrar anúncios em mais de 90 países.

Onde me inscrevo para fazer house sitting?

A inscrição é feita em sites especializados. Nós temos parceria com o Trusted Housesitters, mas existem diversos outros e vale dar uma pesquisada para ver qual serve melhor às necessidades de cada um.

Preciso de visto para fazer house sitting?

É sempre bom checar se seu país de destino permite que house sitting (ou qualquer tipo de voluntariado) seja feito apenas com o visto de turismo. Qualquer visto deve ser tirado do modo regular. House sitting não é um caminho para garantir residência permanente em país algum.

Posso fazer house sitting apenas nas férias?

Pode fazer pelo período que quiser, não há tempo mínimo nem máximo. Existem ofertas com as mais variadas durações.

Preciso ter o inglês fluente?

Precisa saber minimamente um idioma em que você consiga se comunicar com os proprietários e passar a eles a confiança necessária de deixar as casas e os animais sob sua responsabilidade. A maior parte dos acordos é fechada através de uma conversa por skype e uma boa desenvoltura no momento pode ser fundamental.

Posso levar meu animal de estimação comigo?

Alguns proprietários podem aceitar. Isto vai de cada um. O maior problema não tem relação com o house sitting e sim com a enorme, e muitas vezes, impeditiva burocracia internacional para transferir um animal. Por ser um país livre da raiva animal, não é permitido trazer bichos de estimação brasileiros para a Nova Zelândia, por exemplo.

Posso levar meus filhos comigo?

Não há nada que impeça. Alguns proprietários podem impor restrições, mas há diversos casos de famílias inteiras viajando desta forma. Basta encontrar o público ideal para incluir seus filhos em suas viagens como house sitter.

Qual o perfil ideal de alguém que queira fazer house sitting?

Não há um perfil especifico. Muita gente prefere pessoas mais velhas, aposentadas, para garantir que passem bastante tempo com seus animais. Outros escolhem os jovens, para ter certeza que seus novos hóspedes serão capazes de longas caminhadas regulares com os bichos. Há espaço para todos.

Os sites que promovem house sitting são gratuitos?

Não. Todos os sites especializados são pagos, mas a anuidade é irrisória diante do potencial de um ano de economia em hospedagem. Nós temos parceria com o Trusted Housesitters e achamos que é um ótimo começo.

Sem um cadastro é possível visualizar os anúncios gratuitamente, mas só é permitido entrar em contato com os proprietários após ter um registro. Muitos proprietários sequer criam anúncios e entram em contato diretamente com seus candidatos preferidos após avaliarem seus perfis.

Quem banca as passagens?

Cada house sitter banca seu próprio deslocamento. A gratuidade é apenas na hospedagem.

Se não recebem pagamentos, como vocês sustentam a viagem?

Temos uma estimativa de que nossos house sittings diminuem 76% dos custos de viagem.  Para bancar o restante seguimos trabalhando como freelancers, com trabalhos que fazíamos no Brasil. Largamos nossos empregos fixos e a vida de escritório em troca de uma experiência única.

Se não tenho como juntar dinheiro para bancar uma experiência como esta, como posso sustentar minha viagem?

Busque formas de financiamento que não dependam de um local fixo, empregos remotos e projetos freelancers são cada vez mais comuns. Alguns países também possuem vistos específicos para pessoas que queiram trabalhar enquanto viajam. Na Nova Zelândia existe o >Working Holiday Visa e várias empresas com trabalhos específicos para esse tipo de visto recrutam estrangeiros temporariamente.

O que vocês fazem entre um house sitting e outro?

Viajamos. Tentamos ao máximo coordenar o fim de um house sitting com o início de outro, mas isto é algo bem difícil de ocorrer. Em geral sobram alguns dias ou semanas entre um e o seguinte que aproveitamos para conhecer regiões próximas ou locais onde não conseguimos casas para morar.

Precisa de mais detalhes?

Adquira nosso e-book >”Guia de House Sitting: como viajr o mundo e conseguir hospedagem grátis”

capa ebook livro digital house sitting vida cigana

43 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Ola boa tarde, meu nome é Michele moro em Florianópolis Satnta Catarina e como estou indo para estudar na Itália gostaria de saber se você pode me indicar um site para esse tipo de hospedagem na Itália, estou indo fazer um curso em Milão e eu amoo loucamente animais vou amar cuidar de animais em troca de hospedagem poderia ser até na casinha dos cachorros e eu estaria feliz.
    Aguardo resposta ansiosamente.
    Bjs Bjs

    • Michele, não conheço nenhum site de house sitting especializado na Itália, mas não é difícil encontrá-los nos sites maiores, como o Trusted Housesitters. Vc pode se cadastrar em qualquer um que tenha anúncios sem limitação de região e aguardar para se candidatar apenas aos que se encaixarem em seus planos de viagem.

  • Boa tarde, meu nome é Fernanda e acabei descobrindo a House Sitting e me recomendaram vocês! ótimo pois adorei o site e estou prestes a comprar o e-book.
    Então, estava pensando em fazer um curso de línguas na Califórnia por uns 3 meses. Gostaria de saber se seria possível eu estar estudando a língua inglesa lá e ainda assim estar em House Sitting, pois não tenho um inglês muito bom e gostaria de treiná-lo, mas amei a possibilidade de gastar bem menos e ainda fazendo o que eu amo, cuidar de animais. Sou apaixonada, tenho 4 cachorros.
    Em suma, gostaria de saber se seria possível conciliar isso, os estudos com a House Sitting ou algum pequeno trabalho com House Sitting.
    Adoraria obter resposta, obrigada.

    Atenciosamente,
    Fernanda.

    • Oi Fernanda! Ótimo ver cada vez mais pessoas se interessando pelo house sitting!
      O mais complicado é não ter datas flexíveis em relação ao curso. Não necessariamente você conseguirá um house sitting na Califórnia para o período que você quer, entende? Ainda mais por 3 meses. O ideal seria conseguir um house sitting antes e depois adequar as datas do curso a ele.
      Sobre estudar/trabalhar, isso teria que ser conversado com os donos da casa, mas se não for ficar grandes períodos longe dos bichos, não acredito que terá grandes problemas.
      Abs e boa sorte!

  • OLá , eu gostaria de saber se enquanto eu fico como house sitting eu posso arrumar um trabalho local? ou seja na cidade que eu estiver procurar por um serviço temporário (seja ele qual for) ou minhas opções são só trabalho online ?

    • Daiane, trabalhos locais você só consegue se tiver um visto apropriado autorizando isso. Por serem difíceis de conseguir a maior parte dos house sitter fica apenas com trabalhos remotos mesmo.

    • Oi Daiane, vc só pode conseguir um emprego caso seu visto permita isso. E vc precisará conversar antes com os donos da casa para saber se eles aceitam que vc trabalhe enquanto faz house sitting. Muitos não aceitam pois querem que a pessoa escolhida siga a rotina dos animais da casa. Trabalho online é bem mais fácil nesse caso.

  • Olá pessoal queria tirar uma dúvida, neste texto vocês comentam para verificar se no pais que ficará de house sitting aceita com o visto de turismo. No caso da nz com o visto de turismo é possível fazer o house sitting? pelo segundo ano eu whv nao saiu…até comprei o ebook de vcs antes de aplicar é bem legal gostei, mas chega a ser um pouco de sorte tmb..eu estava com uma internet de 100mb logado no site com antecedência e no segundo que abriu eu apliquei…mas mesmo assim não rolou..bom vou com de turismo então rs. Dai quero saber se rola o house sitting ou se não é bem visto com visto de turismo. Tks!

  • Excelente fonte de informação sobre house sitting, parabéns!

    Sou freelancer e estou nessa também de viajar e trabalhar ao mesmo tempo. Minha dúvida é se seria mais difícil de conseguir um house sitting para quem viaja sozinho. O pessoal tem aceitado ou a preferência são para casais?

    Agradeceria qualquer dica!

    Obrigado

    • Erick, é mais difícil especialmente para homens sozinhos, mas a dificuldade é na elaboração do perfil e não na candidatura em si. Você deverá passar muito mais confiança aos proprietários para que te escolham.

  • Boa noite pessoal!
    seguinte, o site de voces é simplesmente Top! Preciso que me tirem uma duvida:quais outros países tem WHV para brasileiros, com o nosso passaporte normal? E em média (se tiver uma), por quanto tempo dura um house sitting?
    Parabéns pelo trabalho prestado a nós! Espero que quando comece minha experiência que eu possa ajudar tanto quanto vocês!

    • Oi Eduardo. Não conheço nenhum outro país que libere o Working Holiday Visa para passaporte brasileiro no mesmo modelo. Os que existem são geralmente vinculados a um visto de estudante.
      Já sobre house sitting não há uma duração padrão, você pode encontrar tanto curtos como extremamente longos, durando vários meses.

  • Olá, acabei de descobrir o site de vocês e estou apaixonada!!
    Sonho, há mais ou menos dois anos, em ir morar na Nova Zelândia assim que terminar o meu curso em Medicina Veterinária, e o house sitting não teria como ser mais perfeito!
    Quero tentar o working holliday visa com o meu marido, mas só quando ele terminar o curso dele também, em Agronomia. Vai demorar ainda um pouquinho, e até lá já quero ir olhando todas as possibilidades. ^^
    Temos um filho, que atualmente tem 7 anos.
    Bom, eu sempre pesquisei trabalhos na minha área, na NZ e vejo que é uma área boa pra trabalho.
    No caso do house sitting, será que ser veterinária é uma vantagem?
    Entendi que não se recebe nada material pelo house sitting, mas mesmo assim, se houverem trabalhos freelancer nessa área, pra mim ia ser perfeito <3
    Parabéns pelo site incrível, pela aventura e coragem e obrigada por servir de inspiração e ajudar a tirar tantas dúvidas.
    Espero um dia conhecê-los pessoalmente nesse país fascinante que é a NZ ^^
    Beijos

    • Ser veterinária pode ajudar com house sitting, sim Débora. Pode ser que os proprietários fiquem mais abertos a selecionarem você.
      Caso vocês consigam desenvolver trabalhos freelancers para se manterem é bem possível que consigam viajar pelo país da mesma maneira que nós fizemos. Não estamos mais na Nova Zelândia, mas sonhamos com o dia que voltaremos para lá. 🙂

  • Pessoal estou indo para NZ no próximo ano e tenho monitorado os housesittings disponíveis, reparei que a grande maioria deles são em cidades mais afastadas. Como vocês faziam para se deslocar lá? Vocês davam preferência para os que eram mais próximos das cidades?
    Parabéns pelo blog e pelo livro!

    • É assim mesmo Miller. Nas cidades menores são mais frequentes e quando aparece nas cidades grandes a concorrência é alta.
      Nós aceitamos vários em lugares pequenos, mas sempre com a condição de podermos usar o carro da família, pois caso contrário, ficaríamos isolados demais.
      Para chegar lá viajávamos de ônibus com a Naked Bus ou a Intercity ou de avião e eles buscavam a gente no aeroporto ou no ponto mais próximo
      Ainda assim conseguimos fazer house sitting também em todas as maiores cidades do país: Auckland (2x), Wellington e Christchurch (2x), com um pouco de persistência não é difícil.

      Ah, e obrigado! O livro deu um trabalhão para produzir, mas valeu a pena para poder ajudar a todos de maneira mais completa.

  • Bem primeiramente quero parabéns pela forma como seus textos conseguem cativar e empolgar até mesmo os mais céticos e pessimistas, depois quero parabenizar pela coragem de desbravar novos rumos em um estilo de vida tão diferente como o house sitting e tão mais excitante que a rotina de uma vida trilhada por um trabalho convencional está me proporcionando. Sim a rotina do trabalho e as contas fixas podem desanimar qualquer um, e eu estou chegando ao meu limite, e cada vez que leio a seção quem somos do site de vocês, mais vejo similaridade com o rumo que a minha vida está se direcionando. Assim decidi colocar um objetivo na minha cabeça. Meu objetivo é passar ao menos um ano levando um estilo de vida alternativo como o que vocês estão passando e que já tem data para iniciar, janeiro de 2017, assim tenho um ano para planejar a tão esperada mudança de vida que esta experiencia irá me proporcionar. Para ter ideia ainda não tenho passaporte(previsão para fazer agora em outubro/2015). Bem gostaria de umas dicas para nortear melhor meu planejamento. Vou tentar o working holiday visa para garantir permanência de um ano e também para ter uma outra alternativa caso o house sitting não de certo. A minha maior dúvida é relacionado ao cadastro do site para conseguir o house sitting, ou seja, já devo me cadastrar e tentar vagas para o ano de 2017? Não é muito cedo? O quão antes vocês conseguem oportunidades em housesitting? Obrigado pelas dicas e mais uma vez parabéns!

    • Obrigado, Tiago! Ótimo ver mais gente se empolgando e partindo para viajar o mundo desta forma!
      Nossos house sittings nós conseguimos com até seis meses de antecedência. É sempre bom criar o cadastro com antecedência, mas no seu caso, começando a viagem em 2017, ainda dá pra esperar um pouco pra começar.

  • Olá Carlos e Larissa, tudo bem?

    Achei super interessante o trabalho, amo animais e estou pensando seriamente em ir trabalhar pelo mundo, assim que me formar. .
    Mas tenho uma dúvida, vocês só moram na casa do trabalho? caso o tempo acabe vocês tentam procurar outro e para poder ficar e tal? Vai intercalando entre uma casa e outra assim não precisa ficar em hostel e etc?

    Sucesso pra vocês.

    • Oi Stefani,
      A gente entra em uma casa já sabendo a data de saída (o retorno dos proprietários). Logo, a gente tenta já agendar outros acordos para datas próximas para tentar emendar um ao outro. Caso não seja possível e sobre um intervalo de dias entre eles, a gente paga a hospedagem em algum anúncio da airbnb ou do Booking

  • Olá! Estou indo p/ a NZL em setembro com o WHV. Na verdade vou mais p/ tentar me estabelecer no país (ir atrás de work permit) do que para turistar. No médio/longo prazo me interessa uma residência fixa, mas no começo, até conseguir o primeiro trabalho sazonal, já estava cogitando hostels ou couches, até ler sobre o house sitting – muito legal! 🙂
    O house sitting é uma prática mais comum na ilha norte ou na sul? Em cidades mais rurais ou urbanizadas? Ou não há essa distinção, não é específico?

    • Oi Mariana,

      House sitting é bem comum no país inteiro, mas como a Ilha Norte é muito mais populosa, eles aparecem com mais frequencia por lá. Já a divisão urbano/rural tem mais a ver com a concorrência na hora de se candidatar, porque nas cidades grandes tem muito mais gente interessada e acaba sendo mais difícil conseguir. No Trusted Housesitters aparece bastante oferta nas maiores cidades e no Kiwi House Sitters tem uma variedade maior de locais, incluindo umas regiões bem isoladas do país.

  • Oie, que delícia essa experiência de vcs… Acho um sonho e parabéns por compartilhá-lo…
    Gostaria de saber se podemos receber hóspedes durante a Estada ou mesmo visitas?

    • Isso depende da autorização de cada proprietário, Thais. Mas como regra geral, ninguém se sentirá muito a vontade de liberar que entrem desconhecidos (fora o próprio house sitter) na casa. De todas que já estivemos, só em uma tivemos esta autorização, mas não foi algo que partiu da gente – era fim de ano e disseram que poderíamos receber alguém da família se quiséssemos.

    • Oi Marcelo, pode ser mais difícil o processo inicial para ser aceito, mas nada impede de tentar. Isso varia bastante de um proprietário a outro. Nós mesmos recebemos muitos nãos por sermos jovens e há quem prefira casais maduros.
      Nosso conselho é para que tentam sempre. Após o cadastro e a montagem do perfil você sentirá melhor como é a recepção à candidatura da sua família.

      No Trusted Housesitters há casos de diversas famílias, com mais filhos inclusive, viajando por house sitting. Vale dar uma olhada lá.

  • Olá, fiquei muito empolgada ao ler a matéria com vcs no Hypeness e ver que posso viajar com menos gastos, mas gostaria de saber se vcs sabem se, para os países os quais a entrevista para o visto é mais restritiva se for somente para turismo, como Estados Unidos, Austrália, e outros, a assinatura e descrição do propósito da viagem como house sitting pode facilitar a aprovação do visto de entrada.
    Obrigada

    • Oi Carol,
      Infelizmente não sabemos dar detalhes sobre processos de visto não, mas recomendamos que você emita o visto de turismo normalmente. House sitting é só uma opção de hospedagem e não um propósito de viagem e não acreditamos que facilite em algo.
      Caso você já saia do Brasil com algum acordo acertado, talvez você possa dar o endereço como referência e local de hospedagem, mas nada além disso provavelmente.

    • Oi Laís,

      Cada house sitter tem que buscar o máximo de referências possíveis de seus anfitriões para evitar qualquer desgaste. O mesmo vale para os proprietários, que exigem de nós que comprovemos que somos pessoas de bom caráter, já que deixarão a casa e os animais conosco.

      Abraço,

    • Vocês já tiveram alguma experiência negativa com esse tipo de hospedagem? Se sim, poderiam fazer um post falando dos prós e contras? Tks

  • Olá Bom dia!
    Primeiro gostaria de parabeniza-los pelo blog, muito rico em informações importantes e muito inspirador. Segundo gostaria que me sanassem uma dúvida,no Canada também existe a possibilidade do Work Holiday Visa? E quais tipos de trabalho freelancer vocês mais efetuam, com melhor remuneração.

    • Olá Boa Noite Tamires! (Pelo fuso-horário aqui já são quase meia-noite)

      A não ser que tenha mudado recentemente, não havia possibilidade de tirar um Working Holiday no Canadá para brasileiros (caso vc tenha passaporte europeu é outra história). Mas vale dar uma conferida no site da imigração de lá para conseguir informações mais atualizadas.
      Nós continuamos trabalhando com arquitetura e fotografia, o mesmo que já fazíamos estando no Brasil.

      Abraço,

    • Tudo bem Arlindo,

      Nós trabalhamos como freelancers, então não há regularidade ou frequencia exata.

      Com os animais nós seguimos estritamente a rotina que eles tinham com os donos, o que em geral exige uma ou duas caminhadas diárias que duram entre 30 minutos e 1 hora, dependendo do porte e idade de cada animal que pegamos. No house sitting que fizemos em Hamilton, por exemplo, por ser apenas um gato, não havia qualquer necessidade de caminhadas e precisávamos apenas passar um tempo em casa com ele.

      Abraço,

  • Olá Larissa e Carlos! Parabéns pelo blog! Vcs são pessoas inspiradoras!!Vcs sabem se para fazer house sitting na Nz precisa do Working Holiday Visa? Abraco!

    • Olá Tamires,

      O Working Holiday Visa não é obrigatório. Brasileiros podem entrar na Nova Zelândia para fazer turismo sem um visto prévio e ficarem até 90 dias. Nós tiramos o Working Holiday pois ele garante até um ano de estadia e dá direito a trabalhar enquanto viajamos.

    • Pelo que li sobre o WHV, é muito difícil conseguir aplicar, são só 300 vagas para brasileiros e normalmente quando abrem as inscrições, as vagas acabam em munitos! Agora a pergunta é: como vcs conseguiram essa o WHV para o casal de uma vez só? Foi sorte? Ou nesse caso se aplica àquela regra do visto de trabalho comum, que se um consegue o visto o cônjuge automaticamente tem direito ao visto de trabalho tbm? Tks 🙂 e parabéns pelo blog!

    • Não é questão de sorte, não, Laiane, mas muito planejamento e organização. Com alguns dias de antecedências eles divulgam data e horário que abrirão as inscrições para o WHV. Basta estar online no exato minuto em que abrir (cada um em um PC diferente) com os documentos em mãos e fazer o processo.