Home » Destinos » Brasil » O que fazer em Belo Horizonte: 20 melhores atrações
Brasil

O que fazer em Belo Horizonte: 20 melhores atrações

O que fazer em Belo Horizonte: A linda Casa do Baile, na Pampulha

Se você está com uma viagem marcada e não sabe o que fazer em Belo Horizonte, certamente esse é o post ideal para você conhecer um pouco mais sobre a capital mineira. Com muita história e belas paisagens, BH é uma excelente opção para quem quer conhecer uma metrópole, mas sem abrir mão de locais de natureza exuberante e construções arquitetônicas de encher os olhos.

Uma das primeiras cidades planejadas do Brasil, Belo Horizonte se tornou a capital mineira em 1897 com a transferência da administração estadual vinda de Ouro Preto.

Com desenvolvimento econômico e planejamento, BH sempre foi uma cidade à frente de seu tempo. Dando a devida atenção a itens como urbanização, arborização e estruturação de ruas, associadas a uma arquitetura moderna ainda nos anos de 1920, a cidade ainda segue sendo incrível para quem mora e quem visita.

Se você ainda não conhece a cidade de Belo Horizonte, com certeza já ouviu falar de muitos dos pontos turísticos de BH, como a Lagoa da Pampulha, o Mineirão e a Praça da Liberdade são bons exemplos do que se pode esperar da cidade. Entretanto, BH é muito mais que isso, como iremos mostrar mais a frente neste texto.

O que fazer em Belo Horizonte: as 20 melhores atrações da cidade

Belo Horizonte é uma cidade muito rica em opções, seja para quem quer respirar um pouco de ar puro em seus parques, se sentir culturalmente desafiado por seus museus ou simplesmente curtir uma boa gastronomia na vida noturna.

O que fazer em Belo Horizonte: o interior da Igreja da Pampulha
O interior da Igreja da Pampulha

Sendo assim, montamos essa lista com 20 pontos turísticos de Belo Horizonte para você conhecer.

Os 20 melhores pontos para conhecer em Belo Horizonte são:

  1. Savassi
  2. Mercado Municipal
  3. Feira Hippie de BH
  4. Praça da Liberdade
  5. CCBB
  6. Memorial Minas Vale
  7. Museu das Minas e do Metal
  8. Espaço do Conhecimento da UFMG
  9. Casa FIAT de Cultura
  10. Lagoa da Pampulha
  11. Igreja de São Francisco de Assis
  12. Museu de Arte da Pampulha
  13. Casa do Baile
  14. Casa Kubitschek
  15. Mineirão
  16. Parque de Diversões Guanabara
  17. Parque e Mirante das Mangabeiras
  18. Parque da Serra do Curral
  19. Praça do Papa
  20. Inhotim

É improvável que você consiga visitar todos eles numa viagem só, mas eu tenho certeza de que BH vai encantar você e te fazer voltar para conhecer ainda mais.

1. Savassi

Esse é um bairro excelente para quem procura entretenimento, sobretudo em bares e restaurantes. Nessa região você vai encontrar muita gente interessante e disposta a conhecer gente nova.

Além disso, na região existem restaurantes de gastronomia mineira que irão fazer você se sentir um local de tão bons que são os pratos.

Há também bares com outras propostas e influências que englobam a gastronomia nacional, americana e asiática. Ou seja: na Savassi com fome você não fica.

Alguns bares para você conhecer na Savassi:

  • Savassi 158
  • Estação Savassi
  • Cabernet Butiquim

Dica: A Savassi é o melhor lugar para ficar hospedado em BH. Veja a lista de hotéis disponíveis no bairro.

2. Mercado Municipal

Vidros de pimenta artesanais no Mercado Municipal de Belo Horizonte
Pimentas artesanais de todos os tipos e tamanhos no Mercado Municipal

Com 91 anos de história e tradição, essa é outra boa opção para quem quer experimentar comida mineira de verdade. Ótimo para ir em qualquer dia da semana principalmente para almoçar.

Além disso, é possível encontrar bons itens sendo vendidos nas bancas como doces, queijos, cachaças e licores. Nós, por exemplo, todas as vezes que vamos a Belo Horizonte, voltamos cheios de comida comprada lá.

Assim como a Savassi, também fica na região central de BH (bairro de Lourdes).

3. Feira Hippie de BH

Se você não volta pra casa sem um souvenir ou alguma comprinha a mais, a Feira Hippie será a melhor opção para você. Apesar do nome, há hoje vendedores dos mais diversos produtos e estilos.

Funciona aos domingos de 8h às 14h e se você estiver na Savassi ou em algum outro bairro central dá pra ir de Uber ou até mesmo a pé.

4. Praça da Liberdade

Este ponto conta boa parte da história de Belo Horizonte, e por que não dizer de Minas Gerais?

As palmeiras da Praça da Liberdade

Localizada numa região nobre e central de Belo Horizonte, a praça traz excelentes opções culturais em finais de semana, e em seu entorno isso se expande de segunda à segunda.

Rodeada de museus e casas de cultura, a Praça da Liberdade é um dos pontos mais importantes, senão o mais importante na sua viagem. Ela centraliza muita coisa que você poderá conhecer.

Boa parte dos museus em seu entorno estão detalhados abaixo, basta escolher qual te interessa mais (ou então conhecer todos, afinal, nada impede que você faça isso!)

5. CCBB – Centro Cultural Banco do Brasil

O Centro Cultural Banco do Brasil está presente em várias capitais brasileiras e em Belo Horizonte não haveria de ser diferente.

Obras de arte de Patrícia Piccinini no CCBB
Sempre ótimas exposições, quando fui estava tendo essa de Patrícia Piccinini

Com exposições permanentes, intermitentes e eventuais esta é uma opção que conecta o passado, o presente e o futuro através de mostras de artes plásticas, livros, cinema e música.

O prédio também é uma atração à parte, com uma rica arquitetura que reflete o estilo de sua época, no qual foi construído na década de 1920, o auge do desenvolvimento belorizontino.

6. Museu das Minas e do Metal

Este é um dos museus prioritários para quem quer entender o desenvolvimento do estado mineiro.

Inaugurado em 2010 e mantido pela Gerdau num prédio do Século XIX, traz uma boa compreensão de conceitos de geologia, química, mineração e siderurgia.

A principal proposta desse museu é trazer ao seu visitante uma maior conscientização sobre os impactos econômicos e sociais e o desenvolvimento que pode ser trazido pelo setor às cidades, às regiões e sobretudo às pessoas que estão envolvidas no processo.

7. Espaço do Conhecimento da UFMG

Mais uma das atrações do Circuito cultural da Praça da Liberdade, essa é uma opção para quem quer conhecer um pouco mais sobre itens científicos.

Também inaugurado em 2010, hoje é mantido pelo governo estadual de Minas Gerais e pela UFMG com patrocinío da Unimed.

A principal atração desse espaço é o Terraço Astronômico que possui um teto retrátil e permite a observação do céu por meio de telescópios. Para quem gosta de astronomia, não há opção melhor em BH.

8. Casa Fiat de Cultura

A Casa Fiat de Cultura também é uma boa para quem gosta de exposições. Com mostras que contemplam obras de arte de artistas renomados como Tarsila do Amaral, Candido Portinari, Caravaggio e de novos artistas, a Casa Fiat é um bom complemento ao Centro Cultural Banco do Brasil. Com exposições intermitentes e eventuais de qualidade, vale sempre a pena conferir a programação em suas redes sociais.

9. Memorial Minas Gerais Vale

Este memorial mantido pela Vale S/A traz a importância das tradições, culturas e histórias do povo mineiro.

Foto de Claiton Conto pelo Unsplash

Seu conceito traz 3 eixos fundamentais e principais em sua construção: unir a identidade do povo mineiro ao passado e ao futuro trazendo uma noção de onde pode chegar sem, no entanto, esquecer o que já foi.

Assim como a maioria dos museus do Circuito Cultural da Praça da Liberdade, também está inserido num edifício histórico tombado como patrimônio artístico e histórico mineiro, cuja construção se deu em 1897.

10. Lagoa da Pampulha

Não há muito o que falar, a Pampulha é o principal cartão postal da cidade. Seja pela Lagoa, a “igrejinha” ou a Casa do Baile, essa é uma região de BH muito conhecida e não é pra menos.

A Lagoa da Pampulha vista do gramado em seu entorno

Mas o que muita gente pode não saber é que a Lagoa da Pampulha não é exatamente uma beleza natural. Trata-se de um lago artificial com 18km construída entre os anos 1930 e 1940 para amortecer as enchentes nas proximidades do ribeirão Pampulha.

Em sua orla há muitas atrações que formam o Conjunto Arquitetônico da Pampulha, mas se você quer um conselho de como aproveitar bem o seu passeio, alugue uma bike no app Bike BH. Há vários pontos de coleta na orla da Pampulha e com certeza será uma boa forma de aproveitar a região.

11. Igreja de São Francisco de Assis

A “igrejinha” da Pampulha com certeza é uma das mais simpáticas igrejas do Brasil e o prédio principal do Complexo Arquitetônico da Pampulha.

A Igreja da Pampulha com suas curvas e azulejos azuis

Com projeto arquitetônico assinado por Oscar Niemeyer, conhecê-la é uma boa forma de admirar as curvas em seus projetos.

Sua forma também foi alvo de grandes polêmicas assim que foi construída, ficando 15 anos fechada por ser muito vanguardista a olhos religiosos.

12. Museu de Arte da Pampulha

O interior do Museu de Arte da Pampulha, com seu espelho amarelado

Para quem gosta de arte contemporânea, o Museu de Arte da Pampulha é mais uma obra de Oscar Niemeyer na capital mineira.

Era um antigo cassino e hoje abriga mais de 1600 obras de artistas plásticos como Di Cavalcanti, Tomie Ohtake e Guignard. Este foi o primeiro prédio construído para o conjunto arquitetônico da Pampulha, em 1943, e transformado em museu em 1957.

13. Casa do Baile

A Casa do Baile é uma das principais atrações quando se fala de design, urbanismo e arquitetura em Belo Horizonte. Do Complexo Arquitetônico da Pampulha é o prédio que acho mais bonito.

A Casa do Baile com seu teto curvilíneo lindo

Mais uma obra de Niemeyer e Burle Marx, foi inaugurada no ano de 1943 e abrigava um restaurante na época de sua criação.

Nos dias de hoje recebe exposições itinerantes e debates culturais, onde estudantes de arquitetura e design podem se abastecer de muitas referências no local.

14. Casa Kubitschek

Não existe Juscelino Kubitcheck sem Belo Horizonte, assim como não existiria a BH como conhecemos hoje sem JK. Responsável por boa parte das construções e estruturas principalmente na região da Pampulha, JK mudou o rumo da capital mineira com o planejamento, paisagismo e arquitetura de seus amigos Niemeyer e Burle Marx.

O museu situado em sua antiga casa de fim de semana conta um pouco mais da história do político que anos após ser prefeito tornaria-se presidente da república e responsável por transferir a capital nacional do Rio de Janeiro para Brasília.

Inaugurada em 2013, a casa contém cômodos restaurados para relembrar os anos 1940 e 1950.

15. Mineirão

Um dos grandes templos do futebol brasileiro e mundial, o Mineirão já recebeu grandes jogos, onde talvez o mais emblemático deles seja o infame 7 a 1 sofrido pelo Brasil contra a Alemanha, mas nem só de lembranças ruins para os brasileiros é feito o estádio.

O Estádio do Mineirão visto da Lagoa

Modernizado para a Copa do Mundo de 2014, uma boa experiência em dias fora de jogos é fazer a visita guiada. Com um preço bem acessível, você conhece toda a estrutura do estádio, cabines de imprensa, vestiários, túneis e o gramado, para você se sentir como os grandes craques.

Afinal, como diz a música da banda mineira Skank “quem não sonhou em ser um jogador de futebol?”

16. Parque de Diversões Guanabara

O Parque de Diversões visto da Lagoa

Para quem gosta de diversões e/ou está viajando com crianças, o parque Guanabara é uma boa atração. Um parque de diversões a preço acessível e com várias opções de brinquedos.

Vale a pena passar uma tarde e admirar o sol da roda gigante do parque, além de ver toda a Lagoa da Pampulha lá de cima.

17. Parque e Mirante das Mangabeiras

O Parque Municipal das Mangabeiras é uma boa oportunidade para quem quer respirar um pouco mais de ar fresco mesmo estando numa metrópole. Ótimo lugar para caminhar, é mais uma das obras do paisagista Burle Marx inseridas no contexto urbanístico da cidade.

A vista do mirante do Parque das Mangabeiras

Além do parque, há o Mirante Mangabeiras, que é sem dúvidas uma das melhores experiências na cidade.

Com uma bela vista ao pé da Serra do Curral, o mirante dá uma ampla visão do que é Belo Horizonte. É possível ainda fazer a prática de tirolesa, descendo desde o mirante até o parque.

18. Parque da Serra do Curral

O Parque da Serra do Curral é outro dos parques de BH ideais para quem quer fazer uma caminhada matinal e aproveitar as trilhas em meio à vegetação, que é bem heterogênea.

Apresenta uma visão ainda mais ampla que o Mirante das Mangabeiras. É importante ter um pouco de preparo físico, pois é só subida, mas a vista lá de cima compensa.

19. Praça do Papa

Essa praça tem esse nome (não-oficial) devido a uma visita do então Papa João Paulo II no local, onde ele se referiu à cidade e ao local como algo que realmente era um “Belo Horizonte”.

A Praça do Papa é ótima para quem está com crianças ou quer apenas contemplar a cidade sentado na grama olhando para o horizonte.

Aos sábados e domingos podem haver apresentações e manifestações culturais, bem como a presença de ambulantes vendendo bons lanches por lá.

20. Inhotim

Parte do imperdível Inhotim | Foto de Linoleum Magazine pelo Unsplash

É bom que fique claro, Inhotim não está localizada em BH e sim em Brumadinho, cidade da região metropolitana de BH.

Entretanto, os 60km de distância do instituto ao centro de BH compensam muito para qualquer visitante, pois o maior museu a céu aberto do mundo traz uma mistura incrível entre natureza e arte contemporânea.

Um passeio para um dia inteiro, sem dúvidas!

Como se deslocar em Belo Horizonte

Antes de definir o seu roteiro de viagem e, até mesmo o lugar onde você ficará em BH, uma boa estratégia é definir o que você espera da cidade.

O trânsito em Belo Horizonte de noite
A Avenida Afonso Pena a noite | Foto de Daniel Monteiro pelo Unsplash

Dependendo do que você irá querer conhecer em Belo Horizonte é mais prudente ficar num bairro como a Savassi e priorizar a região central, que possui excelentes hotéis, restaurantes e uma vida noturna bastante agitada.

Se você não conhece nada em BH e não faz ideia de como se deslocar pela cidade, vou te dar algumas recomendações:

  • A cidade até tem um sistema de metrô – Entretanto, a linha é muito curta e provavelmente ela não te ajudará em nada ou quase nada em seus deslocamentos. Sendo assim, você praticamente pode desconsiderar a ideia de se deslocar de metrô em BH.
  • Por outro lado, a cidade tem um bom sistema de ônibus BRT, os chamados “Move”, de pintura prata e verde atendem praticamente todas as regiões da cidade e não é complicado fazer integrações nas estações e chegar ao seu destino.
  • Por fim, uma boa opção em Belo Horizonte é através do transporte por aplicativos. Uma vantagem de Belo Horizonte é que os pontos turísticos em sua maioria estão localizados na região central, então os gastos com Uber, 99 e Cabify são reduzidos, principalmente se você tem com quem rachar a conta.

Salve estas dicas de Belo Horizonte no Pinterest!

As melhores opções para quem quer saber o que fazer em Belo Horizonte. Melhores atrações, melhores bairros e como se deslocar pela capital mineira
Tudo o que você precisa saber na hora de decidir o que fazer em Belo Horizonte. As melhores 20 atrações da cidade, com direito a bares da Savassi, prédios de Niemeyer e tours culturais.
 

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

AIRBNB

Já experimentou alugar um apartamento usando o Airbnb? Em alguns destinos fica mais barato do que um quarto de hotel.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Precisa de ajuda para planejar sua viagem?


Preencha seu e-mail e datas da viagem para receber nossas melhores dicas e avisos de promoções:

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

1 Comentário

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
abbv
banner santander
hospedado por infinite cloud computing