Home » Destinos » Reino Unido » 15 dicas do que fazer em Manchester para seu roteiro de viagem
Reino Unido

15 dicas do que fazer em Manchester para seu roteiro de viagem

O que fazer em Manchester: Uma parede com um mural pintado, cheio de abelgas em uma comeia, representando o povo de Manchester.

Como não sabíamos o que fazer em Manchester, na primeira vez em que estivemos no Reino Unido acabamos deixando de fora a cidade de nosso roteiro. No norte da Inglaterra visitamos Liverpool, York e cortamos Manchester porque, à primeira vista, pensávamos que era “apenas uma cidade grande”.

O erro de analisar a importância de um destino apenas pelo conhecimento superficial que tínhamos dele nos fez deixar de conhecer a cidade que é um dos maiores centros efervescentes da cultura mundial. Sem a cidade como ponto de parada, o roteiro de nossa primeira viagem ficou “quadrado”. Manchester não só tem atrações que justificam alguns dias de dedicação numa viagem como é a melhor opção para servir de base enquanto explora outros destinos próximos.

Faixa com logotipo "Eu amo Manchester" colocada na fachada de um dos prédios da cidade

Por sorte, anos depois fui convidado pelo VisitBritain a passar quatro dias na cidade explorando sua história e cultura. Como resultado, elaborei a lista abaixo com 15 dicas do que fazer em Manchester, para que você não caia na mesma armadilha que nos sabotou anos atrás. Uma vez no Reino Unido, não deixe Manchester de fora de seu roteiro.

Leia mais: Onde ficar em Manchester: os 4 melhores bairros e dicas de hotéis baratos

As muitas revoluções de Manchester

Manchester cresceu como o berço da Revolução Industrial. Seu passado e presente ligados à indústria se refletem no orgulho de seus habitantes, que usam a abelha operária – a trabalhadora incansável, como símbolo da cidade.

A abelha operária de Manchester representada em painel de stree art pelas ruas da cidade

Como local de origem da automatização do trabalho, Manchester também viu surgirem lá outras revoluções: suas fábricas serviram de exemplo para a publicação de “A situação da classe trabalhadora na Inglaterra”, de Engels; suas ruas foram palco para surgimento do movimento das sufragistas; sua cena cultural trouxe ao mundo bandas como Joy Division, The Smiths e Oasis; no esporte bretão, vem de Manchester dois dos maiores clubes de futebol do mundo – Manchester City e Manchester United, numa rivalidade que dá o tom da cidade a cada semana, seja em vermelho ou azul.

Independente de qual seja seu interesse na cidade, das histórias que quer ver de perto, ou do foco que você queira dar ao seu roteiro, você nunca ficará sem ter o que fazer em Manchester. Reserve alguns dias na cidade, use-a de base para conhecer as atrações ao redor, entenda que Manchester nunca foi, e nunca será “apenas uma cidade grande”.

Quantos dias ficar em Manchester?

Um roteiro por Manchester exige pelo menos dois dias completos de sua viagem. Ou três, caso queira dedicar mais tempo aos museus da cidade, especialmente aos mais distantes, ou caso pretenda visitar os Estádios de Old Trafford e City of Manchester (Etihad).

Interior do Afflecks, com parede coberta por cartazes de artistas e bandas inglesas famosas.

Para usar a cidade como base para explorar o norte da Inglaterra, some mais um dia de estadia para cada destino que pretenda acrescentar. Minhas principais recomendações neste sentido são Liverpool, York e o Parque Nacional Lake District.

15 dicas do que fazer em Manchester

Diferente de Londres, Manchester é uma cidade onde quase todas suas atrações podem ser visitadas a pé, a partir do centro. Para os menos dispostos a caminhadas, a cidade ainda oferece três linhas de ônibus gratuitas (chamado Metroshuttle), que circulam entre as principais estações de trem e passam pelos pontos turísticos da cidade. Além da facilidade de locomoção, em Manchester a maioria de seus atrativos tem visitação gratuita! É ou não é um desperdício deixar a cidade de fora do roteiro?

Veja abaixo 15 dicas do que fazer em Manchester num roteiro pela cidade:

1.      Albert Square

Em Manchester existem atualmente 15 construções com Grau I de preservação, o mais alto do Reino Unido, o que não permite demolição, ou qualquer alteração sem aprovação governamental por conta de sua importância. Duas destas quinze, estão localizadas na Albert Square: a sede da Prefeitura e o Albert Memorial.

Vista da torre do relógio do prédio da prefeitura de manchester em meio as árvores da praça Albert
A torre do relógio na Prefeitura

O Manchester Town Hall é o edifício mais icônico da cidade. De sua arquitetura neo-gótica, o grande destaque é a torre do relógio, que figura em quase todos os cartões postais de Manchester. Por conta de um grande processo de restauração, as visitas internas estão suspensas até 2024!

Já o Albert Memorial é o monumento central da praça, em homenagem ao príncipe Albert, o marido da Rainha Vitória.

Ainda que numa visita rápida, a Albert Square, onde estão ambas as atrações localizadas, segue sendo o melhor ponto de partida para explorar a cidade. A praça é o local onde ocorre o mercado de Natal de Manchester e onde se concentram os eventos temporários da cidade. Quando estive lá estava acontecendo o Manchester Foodand Drink Festival – o maior do Reino Unido.

2.      Biblioteca Central de Manchester

Logo atrás da Prefeitura, a Biblioteca Central de Manchester é outro edifício da cidade que vale uma visita. Construído com inspiração na arquitetura clássica (apesar de ser um edifício do século XX), o destaque é seu salão de leituras sob o imenso domo que o cobre. Reserve uns minutinhos para entrar e tirar umas fotos, sem atrapalhar os frequentadores, claro. É gratuita a visita.

3.      Biblioteca John Rylands

A John Rylands é talvez a mais impressionante das bibliotecas da cidade e certamente a que não pode ficar de fora de sua lista do que fazer em Manchester. Em estilo neo-gótico, seus salões de leitura com pé-direito duplo e arcos ogivais ligando suas colunas a fazem parecer mais uma catedral medieval do que uma biblioteca, deixando pasmo qualquer visitante.

o impressionante salão de leituras em estilo gótico da biblioteca john rylands

A Biblioteca John Rylands é outra das edificações com preservação Grau I de Manchester. Abre todos os dias da semana e tem visitação gratuita.

4.      As Igrejas preservadas de Manchester

Seguindo com as visitas aos edifícios com alto grau de preservação arquitetônica, vale incluir duas igrejas em seu roteiro: a Catedral de Manchester e a Saint Ann’s Church, ambas localizadas a poucas quadras uma da outra.

vista interna da catedral de manchester
O interior da Catedral de Manchester

A Saint Ann’s Church é uma construção do século XVIII, de um tempo quando Manchester era apenas uma vila.

Já a Catedral de Manchester tem origens ainda mais antigas, estando num local onde já havia uma construção religiosa ainda no século XIII. De lá pra cá a igreja passou por seguidos processos de alterações e expansões. Ao longo do tempo novas torres foram adicionadas, mas o estilo geral permanece sendo o gótico, que predomina em sua nave central.

5.      Shambles Square

Terminando o dia de visitas aos pontos turísticos arquitetônicos de Manchester, vale passar na Shambles Square, que fica logo ao lado da Catedral. A praça reúne a única edificação em estilo Tudor (século XV) que restou intacta em Manchester após os bombardeios da Segunda Guerra Mundial. Ao lado dela outras em estilo vitoriano (século XIX) formam um espaço que agrega pubs e restaurantes que ficam lotados dia e noite.

Vista da praça Shambles em Manchester com seus edifícios em estilo Tudor e vitoriano ao fundo

Ainda mais impressionante é saber que estas edificações não ficavam ali originalmente, mas a algumas quadras de distância, onde hoje está o shopping center Arndale. Por sua importância histórica elas foram desmontadas (são de madeira, afinal!) e recolocadas em sua nova posição, criando a praça e uma nova atração em Manchester.

6.      National Football Museum

No país que inventou o esporte, e na cidade onde estão dois dos maiores clubes de futebol do país, não poderia faltar um museu que tratasse do assunto. As exposições do Museu Nacional do Futebol são bastante interativas, tratando de toda a história do esporte, não apenas o lado britânico como seu nome pode sugerir.

o moderno edifício sede do museu nacional do futebol em manchester

O National Football Museum fica pertinho da Catedral e da Shambles Square. Tem entrada gratuita e oferece tours guiados (pagos) com horários pré-definidos.

7.      People’s History Museum

O People’s History é um museu sobre a democracia, as lutas sociais, movimentos sindicais e todas as batalhas travadas em Manchester pela conquista de direitos civis. Sua exposição permanente exemplifica como a cidade se moldou, influenciou e foi desenvolvida em face às mudanças políticas ocorridas no país nos últimos anos. Um lugar necessário para entender a realidade da classe trabalhadora na Inglaterra, especialmente por estar localizado na cidade que tanto se orgulha de ser operária feito as abelhas.

vista do people's history museum, próximo a margem do rio Irwell

O People’s History Museum fica também no centro, mas à margem do Rio Irwell, próximo a Estação de Trens de Salford. A visitação é gratuita.

8.      As ruínas romanas de Castlefield

Das atrações um pouco mais afastadas do centro, o bairro de Castlefield é um dos que não podem ficar de fora da lista do que fazer em Manchester.

O maior destaque local são os ruínas que demonstram a presença romana na cidade em tempos antigos. Há um forte, localizado junto a uma área transformada em parque urbano e os resquícios de uma antiga muralha.

Vista do parque urbano de Castlefield com as ruínas romanas. Em primeiro plano a marcação de antigas construções e ao fundo a antiga muralha.

Com alguma disposição, é possível ir caminhando do centro a Castlefield. Caso prefira o transporte público, use a linha 2 do Metroshuttle (gratuita) ou as linhas 1, 2, 6 e 7 de bonde que ligam o bairro ao centro.

9.      Museum of Science and Industry

Também em Castlefield, o Museum of Science and Industry conta a história da evolução industrial e tecnológica na cidade após o século XVIII. Um dos destaques da exposição é o “Baby”, o primeiro computador moderno.

o totem de entrada do museu da ciência e indústria, no bairro de castlefield em Manchester

10.  Um tour pelo Northern Quarter

Se você curte conhecer o lado mais alternativo da cidade, passará boa parte de seu tempo em Manchester caminhando pelo Northern Quarter. O bairro, antes desvalorizado, tem se tornado o grande foco de desenvolvimento urbano da cidade (com todas as questões positivas e negativas que surgem atreladas a isso), com muitas galerias de arte, cafés, bares e restaurantes da moda funcionando por lá.

Durante minha estadia, fiz um tour local com a historiadora Hayley Flynn (@skylinermcr). O passeio é focado nos muitos murais de street art presentes no Northern Quarter e no bairro vizinho de Ancoats, onde eles são usados para contar a história e evolução urbana da cidade, marcadas por grandes transformações ao longo do tempo.

Painel de street art vertical representando uma mulher em vestido longo vermelho. A obra homenageia o movimento das sufragistas que iniciou em Manchester a luta pelo direito ao voto feminino
Painel em homenagem ao movimento sufragista

Se tivesse apenas uma indicação de tour imperdível para fazer em Manchester, este certamente seria a minha recomendação.

Ainda que não faça o tour guiado, vale se perder pelas ruas do bairro, pois a cada esquina há uma nova surpresa e uma nova oportunidade fotográfica.

11.  Afflecks

Em sua caminhada pelo Northern Quarter não deixe de visitar o Afflecks, um enorme mercado de pulgas que funciona num edifício de quatro andares no centro do bairro. Lá você irá encontrar qualquer tipo de lembrança que queira levar de sua viagem por Manchester e pelo Reino Unido.

Edifício de quatro andares que abriga o mercado afflecks em manchester

Se você é do tipo que curte mesmo fazer compras numa viagem, separe um bom tempo para explorar o prédio porque o local é enorme.

12.  Manchester LGBT

Próximo à Estação de Trens Manchester Piccadilly, por todas as bandeiras do arco-íris que decoram os edifícios ao redor, você logo perceberá que está no bairro LGBT da cidade. O centro das atividades da região é a Canal Street, onde se concentram diversos bares e casas noturnas temáticas.

Vista da Canal Street com as fachadas do edifícios decoradas com bandeiras do arco-íris
Canal Street

Na mesma rua, repare no parque que existe do outro lado do canal. Lá está colocada uma estátua em homenagem a Alan Turing, que viveu parte de sua vida na cidade e decodificou as mensagens alemãs na Segunda Guerra, definido as bases para a criação do computador moderno. Homossexual, Turing foi condenado por “indecência” e sentenciado a receber tratamentos hormonais que posteriormente levaram a sua morte, por suicídio.

13.  Imperial War Museum North

O Museu Imperial da Guerra tem sua unidade mais conhecida em Londres, mas em Manchester, a versão “norte” do museu tem em sua arquitetura um destaque especial. O edifício foi projetado por Daniel Libeskind, arquiteto polonês, em sua primeira obra no Reino Unido e funciona como uma atração em si mesmo.

Fachada do Imperial War Museum North, projetado por Daniel Libeskind
IWMN, por Daniel Libeskind

O museu fica um pouco afastado do centro, mas pode ser facilmente visitado usando o transporte público da cidade. Use os bondes das linhas 3 e 7 para descer na Estação Media City UK.

Para otimizar seu roteiro, o IWMN fica bem próximo de Old Trafford, o Estádio do Manchester United. Uma visita a ambos pode ser combinada no mesmo dia de seu roteiro de viagem.

14.  Os Estádios de Futebol em Manchester

Manchester respira futebol. Com dois times do porte de United e City, é inegável que entre as maiores atrações da cidade estejam os estádios de seus clubes.

Como o calendário faz com que os times alternem os jogos que têm na cidade, durante a temporada há jogos de modo regular em Manchester: numa semana em Old Trafford, na seguinte no City of Manchester.

Estádio de Old Trafford, do Manchester United, visto ao fundo da imagem
Old Trafford

Para quem quer conhecer a estrutura dos clubes de perto, além de assistir uma partida ao vivo caso tenha a chance, a dica é fazer os passeios que ambos oferecem pelas instalações e bastidores de seus estádios. Tanto City quanto United têm tours diários (exceto em dias de jogos) em horários pré-determinados. Programe-se com antecedência.

  • Manchester United: Em Old Trafford há quatro tours de segunda a sábado às 10h30, 12h00, 13h30, e 15h30. Aos domingos são três saídas, às 10h30, 13h00 e 14h30. Reserve aqui seu ingresso com alguns dias de antecedência, especialmente caso vá visitar no domingo, quando a procura é maior. Não há tours em dias de jogos.
  • Manchester City: No Etihad Stadium os tours são menos frequentes, saindo diariamente às 12h30 e às 16h00. São tours mais curtos, de 1 hora e meia de duração, mas um pouco mais baratos do que o do rival. Não há tours em dias de jogos nem nos dias em que o estádio recebe shows de música. Faça aqui sua reserva para garantir seu ingresso.

15.  Dicas do que fazer próximo a Manchester

No norte da Inglaterra, Manchester pode servir como base para que você estenda seu roteiro a outros destinos, sem que para isso você precise fazer check out do seu hotel. Como a cidade é muito bem abastecida pelo transporte público, que a conecta com todas as outras regiões próximas, é bem mais fácil organizar seu roteiro com uma estadia longa na cidade, visitando os destinos ao redor em viagens de bate e volta.

O lago Tarn Hows, localizado no Parque Nacional Lake District
Parque Nacional Lake District

Entre as principais dicas do que fazer nos arredores de Manchester, eu destaco três destinos em especial:

  • Liverpool: Uma viagem de trem de Manchester até a Cidade dos Beatles leva apenas 45 minutos saindo da Estação Manchester Victoria. Lá você desembarca na estação Liverpool Lime Street, que fica a uma distância caminhável do lendário Cavern Club e do porto da cidade.
  • York: Também partindo da Manchester Victoria, há saídas frequentes com destino a York, numa viagem de 1 hora e 40 minutos. York é uma das cidades mais bonitas de todo o Reino Unido e sua área amuralhada pode ser conhecida tranquilamente em um passeio de um dia.
  • Parque Nacional Lake District: No noroeste do país, o Parque Nacional Lake District reúne diversos lagos – incluindo o maior da Inglaterra, o Windermere – e colinas formando belíssimas paisagens rurais entrecortadas por bucólicos vilarejos. A região pode ser visitada também de trem, mas como as principais paisagens ficam fora dos centros urbanos, a melhor dica é ir por conta própria ou em tours organizados. Eu fiz minha visita com a Mountain Goat Tours, que leva grupos de turistas em micro-ônibus com saídas de Manchester. Além de indicarem os melhores pontos da região com guias locais, o tour deles ainda inclui um cruzeiro pelo Windermere como ponto alto do passeio.

*O Vida Cigana viajou a Manchester a convite do Visit Britain. Este relato, porém, permanece independente.

Salve estas dicas do que fazer em Manchester no Pinterest!

Dicas do que fazer em Manchester. #LoveGreatBritain Albert Square, Biblioteca Central de Manchester, Biblioteca John Rylands, As Igrejas preservadas de Manchester, Shambles Square, National Football Museum, People’s History Museum, As ruínas romanas de Castlefield, Museum of Science and Industry, Um tour pelo Northern Quarter, Afflecks, Manchester LGBT, Imperial War Museum North, Os Estádios de Futebol em Manchester
Dicas do que fazer em Manchester. #LoveGreatBritain ista com dicas do que fazer em Manchester, para que você não deixe Manchester de fora de seu roteiro achando que é apenas uma cidade grande

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade