Home » Destinos » Itália » Onde ficar em Roma: os melhores bairros do centro histórico
Itália

Onde ficar em Roma: os melhores bairros do centro histórico

Onde ficar em Roma: tudo o que o turista saber para se hospedar nos melhores bairros

Na hora de escolher onde ficar em Roma o viajante pode ter uma grande dúvida na cabeça e um belo problema a resolver. A Cidade Eterna tem um centro histórico enorme, dividido em 22 rioni (os bairros romanos) e cada um tem características próprias. Entender as particularidades de cada localização é o passo mais importante para resevar um hotel que proporcione uma experiência adequada ao roteiro imaginado para seus dias na capital da Itália.

O centro histórico de Roma

Onde ficar em Roma, os melhores bairros da capital italiana

Decidir onde ficar em Roma pode ser complexo para quem quer entender seus detalhes. Mas por outro lado, se você não quer se preocupar em escolher o melhor bairro, garanta apenas que a reseva de seu hotel seja no Centro Histórico e dificilmente a localização será ruim (dificil, mas não impossível. Pois vai que acontece, né?).

Claro que em Roma há bairros mais residenciais e outros mais turísticos, alguns não muito simpáticos – os mais baratos normalmente – e outros maravilhosos, uns repletos de opções de transporte e outros mais limitados. Mas, contanto que esteja no Centro Histórico, nenhum será mal localizado.

Veja uma lista com todos os hotéis localizados no Centro Histórico de Roma.

Isto ocorre porque quase todas as atrações de Roma estão dentro dos limites do Centro e um turista raramente precisa sair desta área durante sua estadia.

Já para quem é mais detalhista, quer reservar uma experiência mais personalizada e deseja encontrar o hotel e a região da cidade que tenham mais semelhanças com seu estilo de viajar, a tarefa pode ser ampla.

Os 22 Rioni do Centro histórico de Roma

Onde ficar em Roma: os melhores bairros

A divisão da parte antiga de Roma em regiões distintas vem desde a Idade Antiga, datando do século VI a.C., mas a oficialização do termo rioni e de seus limites só surgiu no século XIII.

De lá pra cá os limites dos rioni foram alterados e alguns foram subdivididos. Com o crescimento urbano da cidade outros foram adicionados aos limites do Centro.

Hoje, em sua administração pública, a área da cidade de Roma é dividida em 15 submunicípios. O Município I é composto inteiramente pelo Centro Histórico e é subdivido e numerado em 22 rioni, ou bairros.

Os 22 rioni de Roma são:

  1. Monti
  2. Trevi
  3. Colonna
  4. Campo Marzio
  5. Ponte
  6. Parione
  7. Regola
  8. Sant’Eustachio
  1. Pigna
  2. Campitelli
  3. Sant’Angelo
  4. Ripa
  5. Trastevere
  6. Borgo
  7. Esquilino
  1. Ludovisi
  2. Sallustiano
  3. Castro Pretorio
  4. Celio
  5. Testaccio
  6. San Saba
  7. Prati
onde ficar em roma: os 22 rioni, ou bairros, de Roma numerados
Wikimedia Commons (CC BY-SA 3.0)

Onde ficar em Roma: os melhores bairros do Centro Histórico

Onde ficar em Roma: os melhores bairros para se hospedar

Não é necessário entender as características de todos os bairros para descobrir onde reservar seu hotel em Roma. Nem todo rioni conta com boas opções de hospedagem e vamos citar abaixo apenas os mais populares. Para facilitar ainda mais o entendimento, os bairros estão agrupados na lista a seguir de acordo com suas características e localizações.

Viajantes econômicos e mochileiros

Quem quer economizar nos gastos com hospedagem costuma ir direto para a região da Estação Termini. Esta é a área onde está a principal estação de trens da cidade, ligada às duas linhas de metrô de Roma e por lá proliferam opções baratas de estadia.

Veja os hotéis e albergues localizados nos arredores da Estação Termini

Feito toda área ao redor de um grande terminal de transporte, a região do Termini é um tanto tumultuada. Como os maiores pontos turísticos não ficam por ali, dormir perto do Termini vale pela economia, mas não dá aquela impressão de estar, de fato, em Roma.

Para quem quer ficar hospedado por aqui, fique atento: os dois “lados” da estação são compostos por dois rioni distintos, Castro Pretorio e Esquilino, que são completamente diferentes entre si. Há o bairro “bonito” e o bairro “feio”. Quem não prestar atenção pode acabar trocando um pelo outro.

Castro Pretorio

Onde ficar em Roma: O colorido pátio do The Beehive em Castro Pretorio

Castro Pretorio é o bairro que fica do lado da estação que é margeado pela Via Marsala. É o pedaço mais bonito, limpo e tranquilo do Termini. Se ao buscar onde ficar em Roma sua decisão for por se hospedar próximo à estação central, prefira sempre as hospedagens que ficam em Castro Pretorio.

Em nossa primeira passagem por Roma, foi em Castro Pretorio que ficamos hospedados, passando nossas primeiras noites na cidade no Hotel Dell’Urbe. O hotel é a unidade de quartos privados do The Beehive, um albergue que fica bem perto dali, na Via Marghera, onde fizemos o check-in e íamos todos os dias tomar o café da manhã.

Além deste, outra opção barata que sugerimos no bairro é o Hotel Regio. Para quem busca quartos coletivos, os melhores albergues são o The Yellow ou o Ostello des Artistes, que ficam ambos bem próximos do metrô Castro Pretorio.

Esquilino

O rioni romano de Esquilino fica na lateral da Estação Termini que beira a Via Giovanni Giolitti. É a parte feia, suja e barulhenta desta região. Esquilino é multifacetado, com restaurantes típicos de quase todas as nacionalidades, mas não dá aquela sensação ao turista de estar em Roma. Não ser como a Roma dos cartões postais pode ser frustrante a quem não estiver preparado para isso.

Além de muitas opções de hospedagem baratas, Esquilino também conta com hotéis estrelados, como uma unidade do Best Western Plus. Mas não se engane, o valor a pagar por hotéis de padrão mais alto aqui será muito melhor investido se usado para reservar algo em outro bairro.

Veja a lista de hotéis localizados em Esquilino.

Turistas clássicos – a Roma dos cartões postais

Ao buscar onde ficar em Roma a maior parte das pessoas está, na verdade, imaginando que ficará localizada na região que engloba, entre outros, os bairros de Trevi, Pigna e Parione. Afinal, é nesta parte da cidade que estão concentrados muitos dos mais famosos pontos turísticos romanos: a Fontana di Trevi, o Panteão, a Praça Navona e o Campo de Fiori estão por aqui. Circular por estes bairros dá a mais pura sensação de estar caminhando pelos cartões postais de Roma.

Se caminhar por suas ruas são o grande destaque, o ponto negativo de ficar hospedado por aqui também costuma ser esse. Este “miolo” do centro de Roma não é servido pelas linhas de metrô, fazendo com que longas caminhadas sejam rotineiras. Com tantas atrações turísticas em volta, isto não costuma ser um grande problema.

Outro fator negativo surge justamente pela popularidade da região entre os viajantes, que deixa suas ruas sempre abarrotadas de turistas. Desta forma, o comércio e os restaurantes estão sempre voltados a eles – adequando seus preços também a isso. Para quem gosta de uma experiência mais local e genuína, esta área não costuma ser uma boa escolha.

Os três principais bairros desta região – Trevi, Pigna e Parione – não possuem tantas diferenças entre si. Se ao procurar onde ficar em Roma você estiver atrás das imagens clássicas da cidade, qualquer um deles será uma boa escolha.

Trevi

Onde ficar em Roma: a fontana de trevi

Trevi é o segundo rioni de Roma, que dá nome à famosa Fontana di Trevi, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade.

Dos bairros do “miolo” do Centro histórico, Trevi é o único que conta com uma estação de metrô, o que é uma vantagem em relação aos demais. A estação Barberini fica a cinco minutos de caminhada da Fontana di Trevi, o coração do bairro.

A área é extremamente movimentada, dia e noite, e cobra seu preço por isso. Para procurar onde ficar no bairro, valha-se da máxima de que quando mais perto da Fontana, mais caras serão as hospedagens. Opções mais próximas da estação de metrô costumam ser mais baratas.

Neste sentido, duas opções boas e baratas no bairro são o Hotel Fellini e o Hotel Julia. Alternativas próximas à Fontana que não exigem que o turista deixe um dos rins na hora de pagar são o Hotel Accademia e o Hotel Delle Nazioni.

Veja a lista com todas as opções de hotéis em Trevi.

Pigna e Parione

Onde ficar em Roma: os bairros de Pigna e Parione, perto do Panteão

Assim como Trevi, os rioni de Pigna e Parione são alguns dos bairros mais antigos de Roma. Boa parte de suas ruas são estreitas e sinuosas, criando uma surpresa – e um novo clique – a cada esquina dobrada, que é o que todo turista imagina ao visitar a Europa.

Como estão mais distantes da linha de metrô, ficar nestes bairros faz com que o turista tenha que contar com táxis, os ônibus e com as próprias pernas.

Em Pigna a grande atração turística é o Panteão. Por lá uma sugestão barata pro padrão da região é o Best Suites Pantheon. Outra alternativa é o Hotel Pantheon, que fica bem próximo.

Veja outras opções próximas ao Panteão de Roma.

Já Parione tem um ar mais jovem e artístico, sendo povoado por artistas de rua, lojas de roupas e bons restaurantes. As atrações de destaques do bairro são a Praça Navona e o Campo de Fiori. Por aqui, uma boa opção mais em conta é o Navona Tower Relais. Outra opção muito procurada é o Hub Navona.

Explore outros hotéis nos arredores da Praça Navona.

Turismo de Luxo

Os rioni de Campo Marzio e Ludovisi são as melhores escolhas se ao procurar onde ficar em Roma sua busca tenha como objetivo hospedagem mais confortáveis e bairros mais estruturados em relação ao transporte da cidade.

Por mais que o “miolo” clássico do centro de Roma seja a área mais procurada pelo turista padrão, quem chega na cidade em busca de um pouco mais de conforto não costuma se dar muito bem por lá. Os hotéis da área central são mais antigos, com quartos menores. Suas ruas são mais estreitas e abarrotadas de turistas. O panorama não é muito agradável a quem quer elevar o estilo da estadia.

Não a toa, Campo Marzio e Ludovisi são os bairros que têm a maior concentração de hotéis cinco estrelas da cidade. Mas mesmo quem não tenha verba disponível pra reservar algum deles e queira passar suas noites por aqui, pode encontrar preços mais acessíveis se pesquisar bastante.

Campo Marzio

Onde ficar em Roma: o bairro de Trevi, perto da Fontana de Trevi, um dos mais clássicos da cidade

Localizado a dez minutos a pé da Fontana di Trevi, Campo Marzio conta com duas estações de metrô – a Spagna, junto à famosa Piazza di Spagna e a Flaminio, logo atrás da Piazza del Popolo, outro grande ponto turístico desta região.

Além dos hotéis de alto padrão, o bairro atrai os viajantes de luxo por contar com uma grande concentração de lojas de marca, grifes e restaurantes renomados.

Na área próxima a Piazza di Spagna, opções boas, mas com preços em conta são o Hotel Piazza di Spagna e o Hotel San Carlo, ambos três estrelas.

Veja os outros hotéis próximos a Estação Spagna do metrô.

Ao norte do bairro, próximo a Piazza del Popolo, as alternativas são o Hotel Centrale, também três estrelas e o Hotel Valadier, de quatro estrelas.

Ludovisi

Onde ficar em Roma: os bairros de luxo de Roma

Além do Campo Marzio, quem procura hospedagem de padrão mais alto pode escolher o rioni vizinho de Ludovisi, onde fica a Via Veneto, uma das ruas mais charmosas da cidade.

A Via Veneto é uma rua muito sofisticada da cidade, cheia de bares e restaurantes, que ficou famosa internacionalmente por aparecer em “La Dolce Vita”, de Federico Fellini. Desde então possou a receber artistas internacionais com frequência e seu nome nunca mais saiu do imaginário popular.

Perto da Via Veneto é ainda mais difícil encontrar hotéis com preços acessíveis. Duas alternativas são o Hotel Alexandra, de três estrelas, e o Hotel Savoy, que tem quatro estrelas.

Veja a lista com todos os hotéis próximos a Via Veneto.

Os Bairros na Moda e Alternativos

Falta um pouco de autenticidade aos bairros mais turísticos de Roma. Por serem muito voltados e frequentados por estrangeiros, lá não se vê muito da vida local, dos moradores. Para ter a sensação de como é morar em Roma sem precisar sair do Centro histórico, encontrar trattorias e gelaterias genuínas, a melhor saída é procurar sua hospedagem em bairros alternativos, que (ainda) não são tão visados pelos turistas.

Optar por bairros mais residenciais é uma tendência atual no turismo. Para mim, viver por alguns dias como um local é uma das melhores experiências que qualquer cidade pode proporcionar. Se esta for sua escolha, três rioni de Roma serão suas opções: Monti e Celio, próximos ao Coliseu, e Trastevere, o bairro do outro lado do Rio Tibre.

Monti

Roteiro de 4 dias em Roma: O Coliseu à noite

Nos arredores do Coliseu, Monti é um bairro badalado, mas que ainda preserva sua autenticidade, sendo frequentado em sua maioria por locais, mas que já recebe muitos turistas. Ao sugerir onde ficar em Roma, Monti costuma ser a indicação perfeita para quem busca um bairro que dê a sensação ao viajante de viver como um local.

O bairro gira em torno da Estação de metrô Cavour, a meio caminho entre o Termini e o Coliseu. Para ficar bem localizado, escolha um hotel próximo a Piazza della Madonna dei Monti ou junto às Vias Cavour e Urbana.

Boas opções (e bem mais em conta que em outros bairros) são o Cavour Forum Suites, a Casa per Ferie Santa Sofia ou o Hotel Centro Cavour.

Veja a lista completa de hotéis em Monti.

Celio

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Nossa segunda estadia em Roma foi bem perto de Monti, mas em outro bairro, menos explorado pelos turistas. O Celio é um rioni formado pelo Coliseu de Roma, além de vários parques e igrejas. Quem fica por aqui tem o Coliseu como maior referência e sua estação de metrô como principal meio de se locomover pela cidade.

Em suas poucas ruas, no Celio os hotéis não são muito comuns. Nós ficamos hospedados nos Appartamenti MarcoAurelio49 , que é um edifício cujos apartamentos foram transformados em unidades independentes para aluguel. Além do quarto, tínhamos sala e cozinha completa, naquilo que foi uma das melhores experiências de estadia que tivemos na Europa.

Bem próximo de onde ficamos, outra opção bem acessível é o Easy Budget Colosseo.

Explore outras alternativas próximas ao Coliseu de Roma.

Trastevere

Onde ficar em Roma: O bairro de Trastevere é um dos mais legais da capital italiana

Do outro lado do Rio Tibre (Tevere, em italiano), o Trastevere era o único dos rioni originais de Roma a ficar localizado na margem oposta do rio. Ainda hoje é esta sua localização que dá grande parte de seu charme.

Como o bairro não conta com metrô, acaba afugentando os turistas que viajam no estilo clássico. (E torna o bairro um prato cheio a quem gosta de explorar um bairro alternativo). Quem fica por ali, depende especialmente do bonde elétrico (o nosso VLT) numero 8, que atravessa a Viale di Trastevere e segue até a Piazza Venezia, junto ao Altare della Patria.

Reconhecido como o grande bairro boêmio de Roma, em Trastevere é mais comum ver os turistas durante a noite, quando suas praças se enchem de apresentações artísticas e suas ruas lotam de frequentadores vindos de todos os cantos da cidade.

Para viajantes econômicos, Trastevere pode ser uma excelente escolha por contar com muitas opções de hotéis menores e mais baratos. Ótima recomendação é o SuitInn19, que fica bem próximo da estação do bonde 8. Mais para dentro do bairro e do movimento, outras boas alternativas são o Hip Suites e o Gio’ Suites, ambos muito bem avaliados.

Explore outras opções para uma estadia em Trastevere.

Turismo Religioso

Das grandes atrações de Roma, o Vaticano é a que fica mais afastada. Normalmente é necessário reservar um dia do roteiro em Roma para conhecer a Basílica, seus museus e a Capela Sistina. Assim, pela distância, não é muito recomendável reservar sua hospedagem próxima à casa do Papa.

Mas, caso sua ida a Roma tenha um foco muito forte no Turismo Religioso e esteja planejando passar mais de um dia de sua viagem conhecendo o Vaticano, a coisa muda de figura.

Prati

Onde ficar em Roma: O bairro de Prati, próximo ao Vaticano

Se o Vaticano for o foco de sua viagem, para procurar onde ficar em Roma você precisa buscar um hotel no rioni de Prati, que é onde está localizada a sede da igreja romana.

O bairro conta com duas estações de metrô, chamadas Ottaviano (mais próxima) e Lepanto (mais distante). A região conta também com farta oferta de hospedagem e, exceto em datas de algum evento específico, não é muito difícil encontrar ofertas por lá.

Próximo ao metrô Ottaviano, você pode experimentar o Hotel Vespasiano. Já o Hearth Hotel fica quase em frente à entrada para os Museus do Vaticano. Alternativas mais econômicas são o Vatican Garden Rooms e o Vaticandays.

Veja as outras opções para uma estadia em Prati, ao lado do Vaticano.

AJUDE O VIDA CIGANA A VIAJAR PARA A ÍNDIA

Leu algum texto no Vida Cigana que foi útil em sua viagem?
Usou alguma dica nossa ao se preparar para embarcar para algum destino?
Esta é sua chance de retribuir 😉

KERALA BLOG EXPRESS

Vote na gente no Kerala Blog Express
Em um minutinho você pode nos ajudar a embarcar para nossa próxima viagem, para a Índia!

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

1 Comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

    • Leilane, não é difícil não. Você terá que pegar o tram 8 até a Piazza Venezia e de lá seguir a pé ao Centro. Não tem perigo ir sozinha. Trastevere é bem movimentado dia e noite.

House Sitting

publicidade

Close