Home » Portugal » O que fazer em Braga: 15 melhores atrações e dicas de hotel
Portugal

O que fazer em Braga: 15 melhores atrações e dicas de hotel

O que fazer em Braga: uma igreja ao fundo com os letreiros de Braga bem em frente

Braga é uma das cidades mais antigas e interessantes de Portugal. Embora não seja tão badalada quanto Lisboa e o Porto, há muito o que fazer em Braga.

Braga é uma cidade pequena, mas apresenta muita variedade histórica, como muralhas e igrejas medievais e termas do período romano. E como em boa parte das cidades portuguesas, há muita influência religiosa nos pontos de interesse dos viajantes.

Ruas em estilo antigo, com a presença dos famosos azulejos portugueses em residências, comércios e até mesmo bares vão fazer você entender os motivos de Braga ser uma cidade tão charmosa e incrível.

O que fazer em Braga: 15 atrações e dicas de hotel

O que fazer em Braga: uma igreja branca e amarela com um jardim e uma fonte em sua frente

A cidade de Braga é bem pequena e suas atrações podem ser visitadas com calma a pé. Agora, se você tem pouco tempo na cidade, um passeio de tuk tuk te leva nos principais pontos.

Para os que querem saber o que fazer em Braga, separamos as 15 melhores atrações para facilitar sua visita:

  1. Sé de Braga
  2. Jardim de Santa Bárbara
  3. Arco da Porta Nova
  4. Rua do Souto
  5. Avenida da Liberdade e Praça da República
  6. Largo do Paço e Chafariz do Castelo
  7. Casa dos Crivos
  8. Igreja da Lapa
  9. Santuário do Bom Jesus do Monte
  10. Museu e Convento dos Biscainhos
  11. Palácio do Raio
  12. Termas Romanas do Alto da Cividade e Fonte do Ídolo
  13. GNRation
  14. Torre de Menagem
  15. Santuário do Sameiro

1. Sé de Braga

A Catedral da Sé de Braga, num dia de sol durante o inverno

A Sé de Braga foi a primeira catedral construída em Portugal e o início das suas construções foi dado no ano de 1089. Essa catedral é ainda hoje uma das principais do país, principalmente pelas suas características históricas próprias.

Lá estão enterrados algumas pessoas importantes da história de Portugal como os restos mortais de Conde D. Henrique, conde de Portucale por 16 anos, entre 1096 e 1112.

Além dele, na Sé de Braga também está o corpo de sua esposa, Teresa de Leão. Ambos foram pais de Dom Afonso Henriques, o primeiro rei da história de Portugal, sendo conhecido pelos termos “Rei dos Portugueses” e conquistador, devido às suas capacidades de fazer Portugal ascender como um império, com a conquista de novos territórios.

No Tesouro Museu da Sé há ainda a presença da cruz utilizada na primeira missa celebrada no Brasil, levada por Pedro Alvares Cabral onde hoje localiza-se o município de Santa Cruz Cabrália (BA).

2. Jardim de Santa Bárbara

O Jardim de Santa Bárbara cheio de verde, com um prédio medieval no fundo

Ainda próximo à Catedral, o Jardim de Santa Bárbara é um jardim público muito bem cuidado e organizado na cidade de Braga. Situado junto à ala medieval do Paço Episcopal Bracarense, construído nos séculos XIV e XV.

Esse jardim chama bastante atenção por causa de suas formas geométricas, sempre bem cuidadas e que misturam a grama com flores coloridas, alguns bancos e monumentos.

Ao fundo, está o Paço, cheio de arcos em estilo medieval e neogótico. Além disso, o jardim é um bom lugar para andar e fazer umas fotos.

3. Arco da Porta Nova

O Arco da Porta Nova todo iluminado, com um presépio iluminado em frente

O Arco da Porta Nova, assim como em inúmeras cidades européias, era uma das entradas da muralha medieval que protegia Braga.

No entanto, com o passar dos anos, as muralhas permaneciam, ainda que não houvesse nenhum tipo de batalha e portanto, sem necessidade para a existência delas.

As muralhas caíram, o arco ficou.

Por causa deste arco sem porta, surgiu uma expressão em que dizem que as pessoas de Braga sempre deixam as portas abertas em qualquer ocasião.

Por isso, quando alguém deixa uma porta aberta, costuma-se perguntar à pessoa “És de Braga?”. É um elogio, como se a pessoa deixasse sempre a porta aberta.

4. Rua do Souto

A Rua do Souto toda iluminada no Natal

Uma das principais ruas do centro histórico de Braga, a Rua do Souto pode ser considerado um ponto obrigatório de qualquer turista ao visitar a cidade. Por lá, pode-se encontrar alguns dos melhores bares, cafés e restaurantes.

Além disso, a Rua do Souto é bastante conhecida por sua veia comercial, com lojas em que pode-se comprar souvenirs e outros itens que você queira. Inclusive, é um lugar para se visitar junto com o Jardim de Santa Bárbara e o Paço Medieval de Braga, visto que ambas atrações são bastante próximas.

5. Avenida da Liberdade e Praça da República

A Avenida da Liberdade, com seus jardins verdes

Um pouco mais adiante da Rua do Souto estão localizadas a Avenida da Liberdade e a Praça da República. Essa avenida é uma das mais longas da cidade e pode-se dizer que também é um dos logradouros mais charmosos de Braga.

Na Praça da República há um jardim em meio à arvores de médio porte que chama bastante atenção por suas cores. A visão fica ainda mais bonita na época da primavera, quando as flores e folhagens estão no seu auge.

A Praça também é chamada pelos moradores da cidade como Arcada e por lá você deve encontrar restaurantes mais tradicionais que os da Rua do Souto. É um bom lugar para caminhar ou relaxar um pouco após conhecer outros pontos de Braga.

6. Largo do Paço e Chafariz do Castelo

O Largo do Paço com sua igreja medieval

Como você já deve ter percebido, Braga é uma cidade cheia de praças e o Largo do Paço é mais uma delas. É por lá que está o Paço Episcopal de Braga e a reitoria da Universidade do Minho, uma das principais do país.

Essa parte da cidade está situada entre a Sé de Braga, o Antigo Castelo de Braga e a Torre de Menagem.

O chafariz do Castelo, no entanto, não fica exatamente no antigo castelo, mas sim no paço. Essa é uma atração histórica, construído em 1723 por ordem de um arcebispo local e é bem preservada mesmo tantos anos depois.

Na parte superior do chafariz há a presença de uma escultura com uma imagem feminina, que de acordo com os locais, representa a cidade de Braga (inclusive está no Brasão de Armas da cidade).

7. Casa dos Crivos

A Casa dos Crivos com a fachada moura, verde e branca

Um dos patrimônios culturais de Braga, a Casa dos Crivos (também chamada de Casa das Gelosias ou Casa das Rótulas) é um conjunto de 2 edifícios cujas fachadas estão revestidas com estruturas de madeiras que escondem as vistas das janelas.

Braga é uma cidade conhecida por um estilo arquitetônico único e ter dois edifícios tão destoantes chama muita a atenção de quem passa na rua. No entanto, sua construção é uma herança dos tempos em que Portugal sofria forte influência islâmica.

Nesse sentido, várias edificações foram feitas de forma a evitar mostrar muito da privacidade que existiam dentro das casas ou edifícios públicos da cidade.

Atualmente nesta edificação existe uma galeria de arte, onde exposições efêmeras podem ser vistas, bem como obras teatrais e exibições de filmes num auditório.

8. Igreja da Lapa

A Igreja da Lapa numa região bem central de Braga

A Igreja da Lapa é uma edificação menor e menos imponente que outras construções de turismo religioso em Braga, no entanto, sua arquitetura tanto interna quanto externa faz com que você deva considerá-la na sua lista de “o que fazer em Braga”.

Sua construção está ligada ao Brasil. Em 1757, um padre brasileiro que ministrava suas missas em São Paulo, estava visitando a cidade de Braga e fazendo algumas pregações religiosas. Logo suas missas começaram a fazer sucesso pelo estilo diferente ao que normalmente era feito em Portugal.

Suas missas tinham devoção à Nossa Senhora da Lapa, que logo ganhou adeptos em Braga. Posteriormente, o arcebispo local autorizou a construção de uma capela, que foi finalizada em 1771, com o erguimento de uma torre com o sino.

9. Santuário do Bom Jesus do Monte

O Santuário do Bom Jesus do Monte, cheio de escadas
Foto de Angela Compagnone pelo Unsplash

O Santuário do Bom Jesus do Monte é considerado um dos mais belos conjuntos arquitetônicos religiosos da Europa, estando inclusive listado como um Patrimônio Mundial da Humanidade pela Unesco.

Parte desse título certamente está no fato de que a arquitetura do local está em perfeita harmonia com a natureza, no topo de uma colina bastante arborizada. É um bom lugar para relaxar e estar em contato com a espiritualidade.

É possível chegar lá por meio de carro, funicular, ônibus de turismo ou por meio de caminhada (são 573 degraus, então esteja com o físico em dia).

No entanto, de acordo com quem já foi a pé, vale cada esforço. A cada 30 ou 40 degraus tem algum tipo de apoio, onde a pessoa pode retomar o fôlego. Além disso, a vista de toda a cidade enquanto sobe é impressionante.

10. Museu e Convento dos Biscainhos

O Museu e Convento dos Biscainhos, cercado de um exuberante jardim verde
Foto de Rúben Amador pelo Unsplash

Outro belo lugar é o Museu dos Biscainhos (também conhecido como Palácio ou Casa dos Biscainhos). Essa edificação construída no século XVII serve hoje como um museu em um estilo arquitetônico que lembra muito algumas cidades brasileiras da época do império.

Os biscainhos eram pessoas que vinham da província espanhola de Biscaia e normalmente eram contratados para trabalhar com o polimento e talhamento de pedras.

No museu há a exposição de alguns dos objetos e mobiliários antigos de famílias de elite que moravam naquele local. Partes da antiga residência como o estábulo e a cozinha trazem algumas boas surpresas pra quem nunca imaginou o modo de vida daquela época.

Além disso, o museu conta com guias que estão disponíveis para visitas guiadas, que podem ser agendadas previamente. Do lado de fora há ainda belos jardins que ficam ainda mais bonitos e floridos na época da primavera.

11. Palácio do Raio

O lindo Palácio do Raio, com a fachada repleta de azulejos azuis

Um palácio construído em 1752 e que ainda hoje chama atenção pela arquitetura e pela cor: diferentemente da maioria dos palácios feitos em cores de pedras ou em cores mais sóbrias como branco, marrom e dourado, esse destaca-se por sua fachada azul.

Neste palácio não viveu nenhum rei, mas sim do visconde Miguel José Raio, que fez fortuna no Brasil na época do império.

Atualmente serve como um museu com máquinas, aparelhos e utensílios usados nos antigos hospitais da cidade de Braga. A obra é assinada por André Soares, um arquiteto bracarense que também teve influência em outras obras na cidade como o Edifício da Câmara Municipal de Braga, a Biblioteca Pública e o Arco da Porta Nova.

12. Termas Romanas do Alto da Cividade e Fonte do Ídolo

As ruínas romanas das termas do Alto da Cividade

As termas romanas de Maximinos são ruínas descobertas há menos de 50 anos em Braga. Essas ruínas dizem respeito às famosas termas, que eram locais que existiam na Roma antiga para que as pessoas pudessem tomar banho de acordo com o que se acreditava como ideal de higiene até então.

Nesse processo usavam-se óleos e até mesmo choque térmico, saindo-se de água quente para gelada.

Outro achado arqueológico dos tempos romanos é a Fonte do Ídolo, que fica próximo ao Palácio do Raio e você deve visitá-lo caso esteja ali por perto. Era um local de culto a um deus local chamado Tongoenabiago.

Os bilhetes para a entrada podem ser comprados em conjunto com as Termas da Cividade, o que certamente ajudará você a conhecer ambos os locais.

13. GNRation

Em um antigo edifício que servia como quartel da GNR (Guarda Nacional Republicana, algo similar à Polícia Militar no Brasil), hoje funciona o GNRation (lê se Generation), um prédio que simboliza um novo passo de Portugal e de Braga para a ocupação dos espaços públicos.

Desde 2012, as obras fizeram com que o local passasse a funcionar como um espaço central para indústrias criativas, que incluem a música, o artesanato, a arquitetura, entre outros ramos.

De acordo com os arquitetos, o intuito no lugar é literalmente contrapor à antiga função do local, um quartel de uma guarda que já teve seus tempos sanguinários, sobretudo nos 48 anos em que a ditadura tomou conta do país.

Ao contrário das regras, dos limites e da disciplina exagerada, o edifício hoje serve como um local para busca de criatividade, gerar polêmicas e até mesmo trazer à tona questões e pautas sociais que jamais poderiam ser debatidas nos tempos citados.

A intervenção da parte interna por meio de novos elementos já demonstra que o local tem uma nova face e que por isso, deve-se usar dos conceitos criativos para gerar dinamismo e inquietação tanto aos visitantes quanto para quem trabalha lá.

O lugar é um excelente ponto de visitação em Braga, sobretudo se você estiver procurando um lugar com uma vibe mais artística e descolada do tom “sisudo” que a classe e história de Braga podem trazer.

Normalmente, aos finais de semana, há shows e concertos de música, que lotam o local de pessoas normalmente na faixa etária entre 20 e 30 anos.

Além disso, o lugar também serve como escritório de startups e coworking durante a semana, fazendo com que o lugar não perca sua ocupação ou função nunca.

14. Torre de Menagem

A Torre de Menagem vista da rua

A Torre de Menagem é uma antiga torre que restou de um antigo castelo de Braga. A torre servia como uma estrutura de defesa muito comum na Europa Medieval. Por isso, hoje, apesar de cumprir apenas uma função estética, a torre também é bastante imponente.

No entanto, essa torre fica um tanto quanto escondida por causa de outros prédios e edifícios existentes na região, o que tira um pouco do brilho. No entanto, se você estiver pelo centro da cidade, vale a pena visitar e tirar umas fotos.

A vista lá de cima também é bastante legal e não se cobra ingresso para entrar. Tirar fotos por lá pode ser uma boa pedida!

15. Santuário do Sameiro

O Santuário do Sameiro num pôr do sol
Foto de Daniel Páscoa pelo Unsplash

O último ponto da nossa lista sobre o que fazer em Braga é o Santuário de Nossa Senhora do Sameiro, uma igreja bastante charmosa e que explica através de sua arquitetura alguns pontos da história portuguesa.

Embora seja uma igreja católica (como a maior parte das igrejas em Portugal), esta mistura alguns elementos comuns ao cristianismo e também ao islamismo. O islamismo, por sinal, não é uma religião com muitos adeptos em Portugal – porém, o país já foi um califado islâmico no início do segundo milênio.

Isso talvez explique a arquitetura dessa igreja, cuja abóboda lembra muito a de uma mesquita, ainda que as torres e demais elementos sejam facilmente associáveis à cultura cristã.

Nesse santuário, há ainda uma praça ótima, com muitos pontos de ar puro e tranquilidade. O local fica um pouco afastado do centro da cidade, mas ainda assim vale a pena a visita. A vista panorâmica da cidade de Braga fecha como um charme extra a esse lugar que sozinho já seria incrível.

Onde ficar em Braga

O que fazer em Braga: A árvore de Natal montada em frente a Igreja da Lapa

Sem dúvidas, o melhor lugar na hora de procurar onde ficar em Braga é o Centro Histórico. Por ser a região mais procurada pelos turistas, é onde também estão os melhores hotéis.

Além disso, boa parte dos pontos turísticos de Braga podem ser visitados a pé, desde que você fique em um lugar bem localizado, é claro. Dessa forma, você deve imaginar que passar um dia em Braga (ou mais) envolve ficar perto da maior parte dos lugares que você quer conhecer em sua viagem, não é?

Separei três hoteis para que você possa se hospedar bem em Braga:

  • Berço de Mordomias: um bom lugar pois, além de contar com quartos bastante confortáveis e uma decoração aconchegante, a pousada fica a cerca de 500 metros da Sé de Braga, ou seja, bem onde a maior parte das atrações se encontra.
  • Hotel Moon & Sun Braga: um hotel 4 estrelas situado entre a Rua do Souto e o Café A Brasileira. Por causa dessa localização, também é uma boa escolha para você se hospedar. É um pouco mais caro que a opção anterior, mas oferece algumas excelentes comodidades como quartos com vista panorâmica, terraço, cafeteira no quarto e restaurante interno.
  • Vila Galé Collection Braga: outra opção de hotel 4 estrelas em Braga. Um desavisado certamente pensaria que o hotel é na verdade uma igreja (externamente parece muito). Entre as comodiades desse hotel estão a piscina ao ar livre, recepção 24h, serviço de quarto, bar e um excelente café da manhã.
Tem alguma dúvida? Veja mais dicas no Instagram @vidaciganablog

ORGANIZE SUA VIAGEM!

CARTÃO DE DÉBITO INTERNACIONAL

Abra uma conta online na Wise e peça o seu cartão de débito para economizar em suas viagens internacionais.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa Pereira

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
cartão wise
abbv