Home » Destinos » Vietnã » Delta do Mekong: um tour pelo palco da Guerra do Vietnã
Vietnã

Delta do Mekong: um tour pelo palco da Guerra do Vietnã

Delta do Mekong

De todos os países do Sudeste Asiático, o Vietnã foi de longe o que mais me encantou. Diferente de todos os seus vizinhos cheios de esplendorosas atrações budistas, o Vietnã dá outra experiência a quem visita aquelas bandas, servindo como um respiro após visitar templo atrás de templo. O turismo no país gira majoritariamente em torno da Guerra do Vietnã (ou Guerra Americana, como eles gostam de enfatizar lá), e muitos locais turísticos do país podem ser vistos em filmes sobre o tema. Destes, um dos mais procurados por quem visita o Vietnã é o Delta do Mekong, onde muitas batalhas ocorreram.

Planeje sua viagem: Reserve seu hotel em Ho Chi Minh, a cidade base no Vietnã para explorar o Delta do Mekong.

Conhecendo brevemente o rio Mekong

delta do mekong

A região do delta do Mekong é muito importante para a Ásia desde a pré-história, já tendo passado pelo domínio de inúmeros impérios devido à sua posição estratégica. O rio nasce no Tibete, passa pelo Myanmar, Tailândia, Laos, Camboja e entra no Vietnã, onde se abre em um delta, desembocando no Mar da China.

Quem já viu Platoon, Apocalypse Now, ou até Forrest Gump, irá reconhecer instantaneamente as fotos deste texto. Durante a Guerra, os soldados, tanto vietnamitas quando americanos, cruzavam o rio em meio à mata, segurando suas armas acima da cabeça. O delta do Mekong foi palco das batalhas mais selvagens da Guerra do Vietnã e muitos ali morreram. Hoje atrai turistas de todas as partes do mundo, que querem navegar por aquelas águas históricas e conhecer um pouco de seu humilde povo.

Primeiro passo para ir ao Vietnã:

Planejando um passeio ao Delta do Mekong

Delta do Mekong

O Delta do Mekong é de muito fácil acesso, pois se encontra à uma hora e meia de distância da Cidade de Ho Chi Minh (antiga Saigon, capital do Vietnã do Sul). Muitas agências oferecem o pacote e são muito baratos.

Para pesquisar por conta própria, basta ir até a região da rua Pham Ngu Lão, onde estão grande parte das agências turísticas e empresas de ônibus da cidade. É só percorrer toda a rua e achar o preço que melhor lhe agrade.

NO nosso caso, fechamos diretamente com o nosso hotel um dia antes por 10 dólares cada e no dia seguinte o ônibus estava na porta cedinho para começar o passeio.

Existem vários pacotes de vários dias. Nós fechamos o de somente um dia, pois não tínhamos muito tempo na cidade, mas achamos que o que vimos foi suficiente e nos agradou bastante.

Então, não é necessário agendar com antecedência, existem inúmeros passeios todos os dias. Ao chegar a sua hospedagem, converse com o atendente e escolha o que for ideal para você ou, com mais disposição, vá até a Pham Ngu Lao e chore um desconto.

Mais sobre o Sudeste Asiático: Como planejar sua viagem (e montar seu roteiro) pelo Sudeste Asiático

A visita ao Delta do Mekong

Delta do Mekong

A saída para visitar o delta do Mekong é bem cedo. Às 7h da manhã já estávamos prontos no saguão do hotel para pegar o ônibus. Os vietnamitas falam inglês muito bem, mas infelizmente neste tour em particular não tivemos sorte. Era mais fácil prestar atenção nos guias dos tours vizinhos do que no nosso.

O caminho até a primeira parada era magnífico, cheio de plantações de arroz e camponeses trabalhando neles.

 

Vinh Trang Temple

Delta do Mekong

A primeira parada do passeio foi no Vinh Trang Temple, um templo budista construído no século XIX que é o maior e mais conhecido da região. Um ótimo lugar para se refrescar em suas sombras antes de voltar ao passeio. O prédio principal é lindíssimo, com a arquitetura misturando estilo vietnamita, khmer e europeu. Os jardins por sua vez são cheios de estátuas gigantescas de Buda, a maior parte na cor branca, algo difícil de se ver.

Delta do Mekong

Ao redor do templo, a área é cercada de mercadinhos que vendem quinquilharias para os turistas. Não soubemos lidar com o sol que estava fazendo e compramos um chapéu clássico vietnamita!

Delta do Mekong

Mas acabamos tendo de deixá-lo para trás mais para frente da viagem pela dificuldade de carregá-lo nos aviões, uma pena.

Conheça mais sobre o Vietnã: Halong Bay, Vietnã, o paraíso num país famoso pela guerra

 

My Tho

Delta do Mekong

Entrando no ônibus novamente, partimos para My Tho, a cidade que já beira um dos rios (de mesmo nome da cidade) que fazem parte do delta do Mekong. Lá os turistas são passados para um speed boat e assim começa nosso passeio pelas águas do rio Mekong.

Delta do Mekong

O Mekong possui uma cor barrenta, mas é interessante ver a vegetação que corre ao redor do rio, o vento suave e o tráfego intenso de barcos indo e vindo. É realmente uma paisagem muito característica da região e bem diferente do mesmo rio Mekong que vimos outras vezes no Laos.

Sobre o Luang Prabang, Laos: Luang Prabang, Laos: a queridinha do Sudeste Asiático

Sobre Vientiane, capital do Laos: Vientiane: 9 atrações imperdíveis na capital do Laos

 

A Fazenda de Abelhas

Delta do Mekong

Logo chegamos à segunda parada, uma fazenda de abelhas numa ilhota chamada Phoenix Island. Lá somos convidados a ver as abelhas de pertinho, a provar do mel e do chá de limão adoçado com geleia real. Uma delícia.

Delta do Mekong

Antes de ir embora, compra quem quer os produtos da fazenda e seguimos em frente no barco novamente para a província de Ben Tre.

Mais sobre o Vietnã: Um roteiro por Hanói, a capital do Vietnã

 

A Fábrica de Bala de Coco

Delta do Mekong

A próxima parada é uma fábrica de bala de coco, onde aprendemos passo a passo como são feitas as balas dos mais variados sabores, cores e formatos. Todas feitas artesanalmente e deliciosas, vale a pena nem que seja só para experimentar. Após visitarmos a fábrica, seguimos por terra.

Nesse trecho do passeio, nosso grupo foi separado em diferentes carroças puxadas por cavalos. E eu fiquei extremamente incomodada principalmente pelo fato de não ter sido informada sobre isso. Eu tenho uma repulsa enorme a cavalos serem usados como parte de atrações turísticas pelos maus-tratos a quão são submetidos. Foram os 10 minutos mais longos da viagem.

Existem outras formas de se locomover neste trecho. Vimos muitos turistas de quadriciclos (deve ser divertido!) e naqueles transportes turísticos que parecem saídos de safáris. Se informe antes de fechar para não ter a mesma surpresa desagradável.

Na hora do almoço paramos em um enorme e ventilado galpão rústico na beira do rio e em meio a hortas, onde tínhamos o direito a almoçar o prato incluso no pacote, que era comida asiática, claro. Bebidas eram pagas por fora.

Uma das atrações desse local em particular eram os crocodilos. Presos. Para gringo ver. Muito triste. Eram vários, entre adultos e filhotes, vivendo numa piscina com uma ponte no topo na qual os turistas podiam observar os animais entediados lá embaixo. Resolvi ir deitar em uma das muitas redes espalhadas pelo lugar e relaxar enquanto a hora de partir não chegava. Muitos tiravam cochilo nas redes e era muito agradável, pois o vento corria suave. Outra opção era pegar uma bicicleta e correr pelo vilarejo ao redor enquanto não dava a hora de entrar no barco novamente.

 

Os Nipa Canals

Delta do Mekong

Acabado o almoço, é chegada a parte mais icônica do tour, o passeio pelos Nipa Canals, canais onde ocorreram especificamente as batalhas no Delta do Mekong. Entramos em barquinhos típicos da região, com dois vietnamitas remando, um na frente e outro atrás. No nosso caso, Carlos teve que ajudar também a remar 😀

Delta do MekongDelta do MekongDelta do Mekong

E vamos correndo pelos canais, em meio à mata densa, lembrando das cenas dos filmes e pensando em tudo que ocorreu ali.

No final da “corrida” é bom dar uma gorjeta aos remadores, pois são pessoas muito humildes e simpáticas. Foi uma experiência incrível, exatamente como esperávamos que o passeio pelos canais seria.

Delta do Mekong

Saindo do local, fomos colocados em um cantinho cheio de mesas e nisso uma família local vem cantar músicas regionais enquanto nos serve frutas. Uma situação constrangedora, pois era nitidamente uma “atração” para que déssemos dinheiro no final.

Voltamos ao speed boat e retornamos à cidade de Ho Chi Minh depois de conhecer mais uma parte histórica do Vietnã.

Estando em Ho Chi Minh vale visitar o Delta do Mekong?

Mesmo com todos os pontos “pega-turista” o lugar é historicamente importante, icônico em na cultura contemporânea, e ajuda o turista a ver o outro lado da história, o que é sempre imteressante. E em relação às atrações que se aproveitam para ganhar gorjeta e vender coisas, elas existem no mundo inteiro, infelizmente, e a maioria dos tours são feitos pensando nisso. Já passamos por situações iguais em vários pontos do mundo.

Dê uma chance ao delta do Mekong, visite o Vietnã, é um país inesquecível, não vemos a hora de voltarmos lá e ficar mais tempo!

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

28 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Oi, eu sempre quis ir ao Vietnan e planejo ir agora em maio se possível. Pretendo ir só ao Vietnan e sequer visitar os visinhos Camboja , Tailandia ou Miamar.

    Você acha que estou muito errada? Pensei em fazer assim pelo tempo disponível e tb para facilitar a questão do visto. Vou sozinha. Você acha que é perigoso para uma mulher?

    Obrigada
    Claudia

    • Oi Claudia, que bom que vai ao Vietnã! Sobre não visitar os países vizinhos, isso vai de cada um. Se você não tem interesse, não tem nada de errado nisso. São países bem diferentes do Vietnã, que é o único que não foca em templos e budismo. E se você não tem tempo, não tem porque correr também.
      O visto do Vietnã não impede de visitar os países vizinhos, temos um texto sobre ele explicando passo a passo.
      Todos esses países são incríveis ao seu modo. Nós adoramos viajar devagar para aproveitar cada lugar bem. O que você deve ponderar é se vale a pena se deslocar para o outro lado do mundo, pagar passagens caras e não visitar o básico. Mas como eu disse, isso é de cada um. Se Vietnã é seu sonho, que assim seja!
      E não é perigoso não, só ficar atenta e andar em locais turísticos. E é sempre fácil fazer amigos na estrada.
      Boa viagem!

    • Eu sei q o visto do vietnan nao prejudica, o problema eh que os outros paises tambem pedem visto e eu precisaria de varios vistos, nao eh?

  • Tenho muita vontade de conhecer esta parte da Ásia e acredito que Vietnã vai me agradar pois tenho amigos que já foram e adoro as histórias que eles contam e as fotos que já vimos.
    Teu post só me deu mais certeza disso. Adorei o passeio e espero algum dia poder fazê-lo pessoalmente!

    • É, uma pena o chapéu ter tido que ficar para trás 🙁
      As abelhas eram mansinhas, não saíam daquele retângulo não, mas eu entendo o pavor! Pavor é pavor!
      Obrigada pelo feedback 🙂

  • Para começo de conversa: que fotos são essas? Pára tudo que são PERFEITAS!!!!

    Só por isso já deu vontade de conhecer.

    Agora adiciona esse post lindo! Ah, eu encarava tudo. Até as abelhas, porque experiências como essas não tem no gibi at all!!!

    • Oi Dayana, muito obrigada pelos elogios! Adoramos fotografar 🙂
      As abelhas foi uma parte bem legal, elas ficam bem na delas! E o chá era maravilhoso!
      Coloque o Vietnã no seu roteiro, não vai se arrepender!

  • O Vietnam ainda está na minha lista dos “destinos a visitar”… Mas depois de ler o artigo fiquei ainda mais decidida a ir no próximo ano! 🙂 Adorei o texto e as fotos são espectaculares… Parabéns!

  • Fora a fazenda das abelhas (sou alérgica e aí rola um medo GIGANTE de ser picada e ter um problemão), achei tudo lindo!

    Que fotos maravilhosas! Me encantei com o passeio nos canais (de novo, QUE FOTOS *—*) E o chapéuzinho… que charme!

    Quero conhecer JÁ!

    • Obrigada pelos elogios Camila, ficamos super felizes com o feedback!
      Sobre as abelhas, elas não saem daquele retângulo com a colmeia não, mas se eu fosse alérgica, não arriscaria também não hehehe
      Quando puder, vá ao Vietnã sim, é um país surpreendente!

  • O sudeste asiático é incrível mesmo! O Vietnã ficou fora da minha primeira viagem pra lá porque eu estava com uma urgência danada de conhecer Myanmar, mas a próxima viagem será dedicada exclusivamente a ele. Sou muito fã de Apocalypse now, e acho que vou me divertir horrores! Fotos lindas! Fico aqui imaginando o quanto deve ser gostoso esse chá de limão adoçado com geleia real. Hmmmm!

    • Nossa Alessandra, o nosso caso foi o oposto! Tínhamos tudo já acertado para o Myanmar, passagem e visto, mas tivemos que desistir devido à estafa! Nos arrependemos hoje em dia 🙁
      Mas vá ao Vietnã quando puder sim, a culinária é maravilhosa e a cultura é incrível!

  • Uau, o Vietnã é demais mesmo, né? A gente concorda com você e para nós também foi um dos lugares mais supreendentes e queridos do sudeste asiático. Além das paisagens e comidas maravilhosas o povo de lá é super simpático, né? Adorei o post, belas fotos!

    • É demais mesmo, queremos muito voltar lá com mais tempo e poder visitar outros cantos do país que não pudemos ver. Já sobre serem simpáticos, não concordo muito não hahahaha no meu primeiro dia já fui empurrada com grosseria num passeio a Halong Bay, sem contar outros causos hahaha Mas nada que tire o amor que bateu pelo país 🙂

House Sitting

publicidade

Close