Home » Planejamento » A Lista Completa de Documentos para Viajar para Europa
Planejamento

A Lista Completa de Documentos para Viajar para Europa

5 documentos obrigatórios para viajar para europa

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.  Todos os componentes da lista são obrigatórios, mas facilmente obtidos por qualquer viajante que se planeje adequadamente. Toda vez que for programada uma viagem para a Europa, conferir item por item é fundamental para não ser surpreendido durante a sessão de perguntas na imigração, ao desembarcar.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas

Os 5 documentos obrigatórios para viajar para Europa são:

Abaixo vamos listar as formas mais simples e baratas de conseguir cada um deles sem que isso complique seu planejamento de viagem. Note que todos os documentos para viajar para Europa exigem sua comprovação feita de maneira adequada.

Passaporte válido

Ter um passaporte válido é item obrigatório na hora de planejar uma viagem. E isto vale para a maior parte dos países do mundo, não só para os europeus. Para conseguir emitir um passaporte brasileiro, basta acessar o site da Polícia Federal e seguir as orientações conforme enunciadas por lá.

No caso dos países da Europa, há um requisito adicional visto que a maior parte deles segue as determinações acertadas no Tratado de Schengen. Este acordo exige que o documento de viagem tenha ao menos 90 dias de validade após a data prevista de retorno. Isto significa que seu passaporte deve ter a data de expiração para, no mínimo, três meses após a data marcada em sua passagem de volta.

Caso seu passaporte não tenha validade suficiente para se adequar às regras, não é necessário aguardar que ele perca a validade para dar entrada em um novo. O ideal, para uma boa rotina de viajante, é emitir um novo passaporte antes de o antigo entrar em seus últimos seis meses de validade. Isto garante que o documento esteja válido para viajar para a Europa e para outros países que sejam ainda mais exigentes.

E o Visto para Europa?

Brasileiros, quando viajam a turismo por menos de 90 dias, não precisam de visto para viajar para a quase todos os países da Europa. Isto porque a maioria deles faz parte do Espaço Schengen, de livre circulação, que não exige a autorização prévia de brasileiros. E mesmo aqueles que não adotaram as diretrizes do Tratado, como o Reino Unido e a Irlanda, ou os que não fazem parte da Uniao Européia, como a Rússia e a Turquia, historicamente também não exigem visto prévio de brasileiros a turismo.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Por um lado esta não exigência do visto facilita bastante o planejamento de viagem. Mas por outro, é justamente por não exigirem autorização prévia que é tão importante checar todos os documentos para viajar para Europa antes de embarcar. Na hora de passar pela imigração, sua entrada pode ser recusada caso você não esteja de posse de algum dos itens obrigatórios da lista.

Como preparativo para a viagem, separe uma pasta com as comprovações necessárias de todos os documentos para entrar na Europa e leve com você em sua mala de mão.

Seguro Viagem

O seguro viagem é outro item da lista de documentos para viajar para Europa cujas regras são determinadas pela assinatura do Tratado de Schengen.

Para estar de acordo com as normas, o seguro viagem contratado deve ter uma cobertura mínima de 30 mil euros para despesas médicas e hospitalares. Com essa obrigatoriedade, todas as seguradoras hoje oferecem planos privados de seguro viagem já adaptados às exigências europeias. Normalmente estes planos recebem nomes como “Seguro Europa” ou “ Seguro Schengen”, que facilitam a identificação de quais estão adaptados às regras.

Leia mais: Como escolher o melhor seguro viagem internacional

Opcionalmente, caso seu cartão de crédito seja do segmento Platinum ou superior e suas passagens para Europa tenham sido compradas com ele, o seguro viagem pode já estar incluído, dependendo das condições negociadas em sua adesão. Caso seu segmento seja Gold ou inferior, as bandeiras de cartão não cobrem a exigência mínima, sendo obrigatória a contratação de um seguro viagem para se adequar.

Para fazer sua cotação de seguro viagem para a Europa, use um comparador de corretoras para encontrar a empresa que tenha a melhor oferta para as suas datas de viagem.
Leia mais: 9 Dicas para encontrar o seguro viagem mais barato.

Comprovantes de hospedagem (ou carta-convite)

Dos documentos para viajar para Europa, os comprovantes de hospedagem são os que por mais vezes são exigidos pelos agentes da imigração durante o processo de entrevista.

Em compensação, são também os mais fáceis de serem obtidos, já que é possível não gastar nenhum centavo para conseguir o seu. Como o Booking.com oferece cancelamento gratuito em boa parte de suas ofertas, basta fazer a reserva de seu hotel/hostel por lá para receber seu comprovante de hospedagem por email sem gastar nada e riscar rapidamente este item de suas pendências.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Como a isenção de visto é oferecida a quem viaja a turismo, eles precisam ter a garantia de que é para isso que você está desembarcando no continente e não para viver ilegalmente por lá. Portanto, mesmo que você seja do tipo que não gosta de planejar seus dias de viagem de maneira rigorosa, reserve sua hospedagem do dia da chegada ao dia da saída da Europa para ter com você as comprovações necessárias. Caso seus planos mudem durante a viagem, basta cancelar a reserva em questão e seguir um rumo diferente. Depois de ter passado pela imigração você fica livre para montar seu roteiro da maneira que preferir.

A carta-convite

Como alternativa, caso seus planos envolvam ficar hospedado na casa de algum amigo ou parente, seu anfitrião pode produzir uma carta-convite que sirva como sua comprovação de hospedagem.

Para produzir a carta, o anfitrião que assinar o documento deve residir legalmente no país para onde você está viajando. No caso da Europa, ele deve ser cidadão europeu ou possuir um visto que dê direito a residência permanente. Vistos temporários de estudo, trabalho ou turismo não são válidos.

Na internet há vários modelos de carta-convite já prontos para serem preenchidos. Peça ao seu anfitrião que redija a carta no idioma do país onde ele mora e que ao final, leve a um órgão correspondente do país para registrá-la oficialmente.

Comprovação de condições financeiras

O agente da imigração está ali para tentar identificar pessoas que tenham planos de viajar para Europa e não mais voltar. Nenhum país quer bloquear a entrada de viajantes comuns, pois turismo gera dinheiro e movimenta a economia local.

A União Europeia exige que seus visitantes tenham em mãos 5 documentos para viajar para Europa como turistas.

Assim, deixar evidente que você tem condições financeiras de se manter na Europa pelo período de dias planejado para sua viagem é a melhor forma de comprovar suas boas intenções e não gerar problemas com a imigração.

Junte, portanto, a sua lista de documentos para viajar para Europa, todo tipo de comprovação financeira que mostre que você tem condições de bancar o custo de vida europeu pela duração de sua viagem.

Podem servir como documentos que comprovam suas condições financeiras: saldos disponíveis em conta corrente, extratos de cartão de crédito, saldos em cartões pré-pagos, estilo travel money, ou dinheiro mesmo, em espécie.

O valor mínimo a ser comprovado

O valor mínimo exigido, que deve ser comprovado, costuma ser de 65 euros por dia de viagem, por pessoa. Este valor, no entanto, serve apenas como orientação. Se seus gastos de viagem serão maiores que este, leve documentos e comprovações compatíveis com seu padrão de viagem.

Passagem de retorno

Não ser confundido com algum possível imigrante ilegal é seu maior objetivo. Logo, ter a passagem de retorno é item obrigatório na lista de documentos para viajar para Europa. Sem ela, o viajante corre o risco de sequer embarcar, já que muitas companhias aéreas conferem a documentação ainda no momento do check in. Fazem isso para evitar serem obrigadas a custear o retorno de quem foi barrado por não ter a documentação correta.

Mas, e os viajantes que dão a volta ao mundo? E quem viaja a longo prazo, sem uma data de retorno estabelecida?

Nestes casos, em seus documentos, ao invés de ter uma passagem de retorno, você pode apresentar uma passagem de saída da área do Tratado de Schengen, desde a data do voo esteja no limite de 90 dias a que turistas têm direito. Você não precisa comprovar que vai retornar para o Brasil, basta deixar evidente que sairá da Europa antes de seu período de permanência expirar e não criarão qualquer problema para sua estadia.

Save

Save

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

76 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Parabéns pelas explicações muito bem elaboradas e que ajudam muito no planejamento de uma viagem.Gratidão!!!!!!Neusa M.G.Merighi……Catanduva-S.P.

  • Oi carlos pretendo ir para espanha ficar três meses mas se eu utrapassar os tres meses faço o que para ficar mas ?? Pois nao tenho carta convite? E o seguro viajem ja ta incluso na passagem ??

    • Oi Micaela, na Espanha você só pode ficar 90 dias mesmo, pois o país faz parte do Espaço Schengen. Para ficar mais tempo você teria que ter outro tipo de visto, pois brasileiros são isentos apenas para viagens menores.
      Já sobre o seguro viagem, ele não vem incluído na passagem, não. É preciso contratar aparte. Nós temos aqui um texto dando algumas dicas para pagar mais barato na hora de comprar o seguro.

  • boa tarde Carlos, muito esclarecedor seu blog. minhas duvidas: eu e meu marido faremos uma viajem em março/2019 do brasil a Paris/roma/amsterdã. ja temos as passagens, e precisamos fazer as reservas de hotel/hostel ou albergue. vc tem dicas de melhores preços?? , pq estamos fazendo uma viajem com valores bem reduzidos e nao queremos gastar muito. ficaremos em acomodações simples la nosso passeios serão os maios basícos possiveis.

  • ola, gostaria de saber se a reserva do airbnb serve como comprovante de hospedagem,vou para paris,milão e Amsterdam em outubro e não queria ter dor de cabeça.
    parabéns pelo site,ajudou bastante com muitas informações.

  • Olá, Carlos. Tudo bem? Farei uma viagem de intercâmbio durante um mês em Malta e planejo visitar Roma ou Atenas em um dos fins de semana em que estiver lá. Sabe me orientar se preciso ter algum tipo de autorização para transitar entre esses países ou preciso apenas estar carregando o passaporte? Parabéns pelo blog, muito informativo! Obrigada!

  • Oi Carlos, tudo bom? Lendo seu post fiquei com algumas duvidas, vê se pode me ajudar, por favor!
    Vou para a Europa dia 27/07 e retorno dia 05/09, minha passagem de ida é pela airfrance/klm Rio-Londres, porém peguei um stopover em Amsterdam. A minha imigração então vai ser em Amsterdam somente ou terei outra em Londres? Em amsterdam já reservei o hostel, mas em Londres ficarei na casa de uma amiga brasileira. Da tempo dela fazer a carta convite ou melhor eu fazer uma reserva no booking? De Londres sigo viagem para Lisboa por 2 dias (já comprei o voo pela eurowings) e trem para Algarve. Eu passo de novo pela imigração em Portugal? Sairei do Brasil, a princípio, com 2mil a 3mil euros em especie (pq creio que pelo limite e por segurança não deva sair com mais, certo?) + cartão de crédito platinum e black com limites bons e cartão de debito. Vale a pena os cartões pré pagos ou vc aconselha usar o débito do banco normal? (Meu banco é sangander) É suficiente? Meu seguro viagem foi emitido pelo cartão black também, o mesmo que comprei a passagem ida e volta, serve? Sigo depois de Algarve para Marbella, Valencia, Barcelona e Madrid. (Ainda não vi passagens – marbella e valencia casa de amigos, barcelona airbnb e madri hostel. Meu voo é Madri – Rio com stopover em Paris (já tenho a reserva do hostel). A minha duvida: quantas imigrações eu passo? Preciso apresenter todos os comprovantes de hospedagens e passagens internas? O que aconselha? Desde já agradeço. Abraços, Patricia.

    • Patricia, você vai passar pela imigração toda vez que entrar e sair do Espaço Schengen. Como o Reino Unido não faz parte a sua ida a Londres vai gerar umas passagens a mais pela imigração nos voos entre Europa/UK.
      Você vai fazer a imigração no stoppover de Amsterdam. Depois em Londres no trecho seguinte. E mais uma vez em Lisboa quando retornar ao Schengen. De Lisboa ate Madrid, como você vai ficar sempre dentro da área comum europeia as fronteiras estarão abertas.
      Assim, você apresenta seus comprovantes em etapas: em amsterdam os comprovantes dos dias na cidade e do voo para Londres, no reino unido a carta convite e o voo para lisboa, e ao chegar em portugal as comprovações do restante da viagem.
      Minha recomendação é só apresentar o que lhe for solicitado. Em geral pedem apenas as passagens aéreas, mas tenha tudo com você para não ser surpreendida por um agente que tenha acordado de mau humor.

  • Ola carlos, minha irmã está na Suíça como ela pode continuar pela europa sem estar ilegal? Ela tem viagem de volta comprada. Sendo que ela quer ficar mais de 90 dias.

    • Roberta, ela teria que ter um outro modelo de visto que não seja o de turismo. Se ela entrou como turista o tempo máximo que pode permanecer são 90 dias. Sugiro que veja junto a imigração da Suíça quais são as opções e se não conseguir nada, que retorne ainda dentro do prazo ou saia a um país de fora do Espaço Schengen.

  • Olá Carlos,
    Estou indo para Lisboa e Madrid. Chego a Lisboa as 6,30 e as 13,10 estou indo para Madrid (fico 6 dias) e depois volto a Lisboa para ficar mais 16 dias e volto para o Brasil. Tem algum problema de chegar e sair no mesmo dia? Quando voltar de Madrid tenha que passar pela alfandega de novo em Lisboa? Tenho todas as exigências como reserva nos hoteis, passagens de ida e volta, comprovante de suficiência financeira e seguro. Então, a única duvida é chegar pela Azul em Lisboa as 6,30 e sair pela tap para Madrid no mesmo dia.
    Agradeço
    joao

  • Bom dia amigo, estou planejando uma viagem de cerca de um ano pela Europa, mochilando e fazendo work exchange dentro e fora da área Schengen. Entretanto, me deparo com o problema da passagem de volta, já que mochilando e conhendo novas pessoas posso mudar de destino facilmente, não tendo assim como prever onde estarei depois de 90 dias e para qual país fora da área que irei. Você tem alguma sugestão em como eu poderia contornar esse problema?

    Obs. Não planejo ultrapassar os 90 dias do visto, ficarei 90 dias no espaço Schengen, 90 dias fora , 90 dentro novamente, e assim por diante.

    • Yan, você não precisa de uma “passagem de volta”, mas de uma “passagem de saída da área Schengen”. Ao entrar você precisa comprovar que vai sair, não precisa necessariamente ser de volta para o Brasil. Assim você consegue montar sua viagem em etapas.
      Infelizmente isso te obriga a pensar sim onde estará 90 dias a frente, mas você tem a liberdade de mudar “o meio”.
      É assim que estamos fazendo atualmente.
      Me dica é usar uma das calculadoras que recomendo no texto sobre o Espaço Schengen, pois às vezes é mais fácil sair antes dos 90 dias e retornar recalculando os dias que restam em vez de restringir a viagem a dois períodos de 90 dias cada.

  • Olá Carlos, primeiramente parabéns pelo blog, gostei muito desde a primeira vez que conheci. Minha dúvida é se com o visto de residência que eu tenho aqui de Portugal eu consigo viajar por toda a Europa ou somente o espaço Schengen. Outra dúvida é se com esse visto de residência tenho entrada “facilitada” para outros países como EUA, Canadá e Austrália. Obrigado amigo 🙂

    • André, como residente você consegue viajar por todo o Schengen enquanto durar o seu visto. Caso queira ir a outro país da Europa, de fora do Schengen, você terá que passar pela imigração como qualquer turista. Este visto não te dá facilidade alguma para entrar em outros países como os citados. Eles avaliam apenas a nacionalidade de seu passaporte e não o local de residência.

  • Prezado,

    A quantia de 65 euros por dia deve ser comprovada em dinheiro vivo ou pode ser a soma de dinheiro com seu limite do cartão?
    Estou levando 25 euros por dia em dinheiro mais um cartão com limite suficiente. Isso será aceito?
    Esta comprovação deve ser feita em todos os países que eu passar pela Europa?

    Muito obrigado!

    • Eder, a comprovação pode ser como você preferir. Não precisa ser em dinheiro vivo. Pode ser um somatório de formatos diferentes.
      Você será questionado apenas na entrada do Espaço Schengen. Caso seu roteiro passe por algum país de fora da lista, você deverá passar novamente pela imigração.

  • Estou viajando para Lisboa Portugal, estou indo com a carta convite. Com a carta convite eu ainda tenho que pagar a minha entrada no País? QUE são 75€

    Outra pergunta
    Estou indo com a carta convite como turista, tenho que apresentar vínculo trabalhista?

    • Max, são duas repostas diferentes que posso te dar, mas depende do que países da Europa você ta falando:
      1- Viajar por mais de 90 dias por vários países que fazem parte do Espaço Schengen, não é permitido.
      2- Já se seu roteiro pela Europa inclui países que não fazem parte do Schengen, como Reino Unido, Irlanda, Croácia, Rússia, você tem que fazer um cálculo de modo que sua viagem dure apenas 90 dias dentro do Schengen e o restante fora.

  • Ola tudo bem?
    Estou com duvidas ,fui deportada por falta de documentos e estou indo de novo pra europa com passagens de volta a carta convite eles me buscaram em milao e um pouco de dinheiro e uma carta de credito que estou com duvidas que nao esta no meu nome e seguro cdam tenho que fazer outro seguro melhor vou ficar 93 dias falta algo me ajudem to um pouco nervosa.

    • Fabiola, não tenho como ajudar nesse caso. Não sei quais são as regras em casos de deportação.
      Eu aconselho fortemente que você organize seus documentos corretamente e não fique além dos 90 dias.

  • Boa Noite, estou indo viajar com um amigo, nas reservas de um quarto para duas pessoas eles só pedem o nome de um dos hóspedes, como meu amigo prova as reservas dele?

    • Com uma cópia dessa reserva. Normalmente não chegam a detalhar isso de quem é o nome da reserva, mas se questionarem é só dizer que estão viajando juntos.

  • Oi Carlos, Tudo bem?
    Irei sozinha para Paris, Munique, Praga, Viena, Bratislava, Budapeste, Zagrebe, e cidades da Itália. Serão 28 dias. Vou com a Maioria dos voucher de passagens pagas, e passagem de retorno para o Brasil saindo de Roma, todas as hospedagens também quitadas… pretendo levar a quantia de 1500 euros em especie e 2 cartões internacionais(1 com 1300 euros de limite e outro com 500 euros de limite). Eu vi no Post que a media segura é de 65 euros por dia, no meu caso será menos que 55 euros por dia (em especie), Como já terei pago as passagens e os hotéis, mesmo assim você acha mais seguro ir com 65 diários? Ou posso ir tranquila já que a maior parte do gasto já estará paga.

    • Oi Lidiane, o limite de euros não precisa ser em espécie. Pode ser no somatório de dinheiro + Cartões. Como você vai com tudo já reservado acho que não terá problemas.

  • Bom dia gostaria muito de uma informaçao moro na italia tenho uma.fillha que tem dupla nacionalidade italiana e brasileira ela nasceu aqui na italia com.pai italiano,, mas no momento ela esta.morando.no.brasil com.os.avos maternos,,, esse ano.quero.ir busca-la para.morar comigo aqui na italia ,,so que o passaporte italiano dela ta vencido e consegui renovar somente aquele.brasileiro,, a minha duvida e ela pode entrar somente com passaporte brasilero ou pode ter problemas ..desde ja muito obrigado aguardo uma resposta

  • Olá, ótimo conteúdo!
    Minha primeira viagem internacional estou cheio de dúvidas! Pretendo fazer Lisboa/Barcelona/Paris/Roma em 20dias, minhas dúvidas são: a documentação eu devo apresentar apenas em Lisboa na imigração? Devo apresentar o comprovante de hospedagem de todas cidades? Qual melhor forma de deslocamento avião ou trem?
    Obrigado e parabéns pelo trabalho

    • Oi Rodrigo, os documentos você apresenta somente no primeiro ponto de entrada, pois pelo seu roteiro você vai se manter o tempo todo dentro do Espaço Schengen. A comprovação de hospedagem vc apresenta apenas a de Lisboa, a não ser que solicitem o restante.
      Para o deslocamento eu prefiro os trens sempre que posso, mas por este roteiro seu talvez o avião seja mais adequado, já que as distâncias são grandes.

  • Oi Carlos! Muito boa a página! Me ajudando um tantão com as informações.

    No entanto, estou com uma dúvida que não consigo encontrar em local nenhum…

    Estamos indo para a Europa daqui uns meses. Ficaremos 20 dias no total. 10 entre Amsterda/Paris + 10 Londres. Faremos SP – Istambul (conexao de 22h). Depois Istambul – Amsterda. – Amsterda – Paris. Paris – Londres e por fim – Londres – SP

    Para imigração, temos tudo certinho, seguro, passaporte em dia, reservas booking para Amsterda e Paris + carta convite Londres.

    Minha dúvida seria na comprovação financeira e de vínculos com o Brasil. Tenho lido muita coisa, mas ainda estou em dúvida.

    Para comprovar vínculo, levaria carta da empresa em papel timbrado + holerites + carteira de trabalho (serve cópia dessa última?)

    Para comprovar recursos financeiros, levaremos uma média de 600 euros + 450 libras cada + cartão de crédito internacional com limite de R$10,000. Minha dúvida é que minha namorada tem um cartão de crédito adicional à minha conta. Isso seria um problema?

    Se puderem me dar uma luz. Fico no aguardo!

    Grato!

    • Halan, a comprovação de vínculo é sua passagem de volta. isso de apresentar carteira de trabalho, carta da empresa é algo que vale pra tirar o visto dos EUA, no caso da Europa é diferente.
      A comprovação ficnanceira creio ser suficiente. Não vejo problema nisso de sua namorada ter um cartão adicional.

  • Oi, eu tenho uma pergunta. Um amigo meu está estudando em portugal. E o visto dele está em processo de renovação. Mas ele gostaria de visitar a Alemanha. O visto dele no caso aplicaria somente a Portugal por ele estar morando lá, e não se aplicaria à Alemanha por estar apenas visitando como turista, ou haveria mesmo um problema?

    • Estas questões sobre vistos de residência eu não sei avaliar, Barbara, pq o funcionamento é diferente de um visto de turismo. É melhor se informar diretamente em Portugal para ter uma resposta concreta.

  • Boa tarde!!
    Vou viajar em junho e ficarei 20 dias, farei Paris, Nice, Roma, Veneza e Amsterdam. Será necessario comprovar a renda em todos esses lugares que eu for? Ja comprei passagem e ja paguei a hospedagem de todos os destinos, isso ajuda em algo? Em caso de comprovar o saldo do cartao de credito tbm, mostrando o limite disponivel no extrato ja eh suficiente?
    Obrigada!!!!!

  • Boa Noite ,Carlos
    tudo bem ! estou me planejando para ir a suiça agora no final de junho dia 30 e retorno dia 17 julho…Estou na duvida em questão do quanto irei levar para la pq irei ficar em casa de amigos …qual valor exatamente devo levar para apresentar na imigração para eu poder ir segura que eu nao irei volta para o brasil por conta disso …. minhas passagens ja estão comprada ida e volta , vc acha que terei algum problema quanto a isso !
    se quiser me responder via e-mail lhe agradeço desde ja

    • Oi Paula, eu não sei se a Suíça tem alguma exigência específica. Eu levaria os mesmos 65 euros por dia de viagem para não deixar margem pra erro.

  • Olá estou com uma duvida preciso comprovar realmente 65 euros por dia, por exemplo irei ficar 6 dias em madrid, posso comprovar 1.644,00 euros ? pelos 6 dias

  • Carlos, boa tarde. Eu e minha esposa ficaremos 8 dias em Paris e tenho duvida qto. levar e a qual a propocao, tipo, levar dinheiro? Cartao pre pago ? Ja levarei cartao credito internacional como emergencia. Nao faremos nada extravagante, só passeios basicos etc. O que vc acha? Obrigado.

    • Oi Marco, tudo bem? Larissa respondendo aqui.
      O que nós fazemos desde sempre é: levar um pequeno valor em euro para emergência e um cartão internacional desbloqueado, e chegando no aeroporto de Paris, realizar os saques em qualquer caixa eletrônico compatível com sua bandeira. A taxa de saque sai mais barata do que a conversão em casas de câmbio. E cartão pré pago hoje em dia é muito pouco utilizado. Sobre o valor é um pouco difícil de dizer, pois nunca ficamos esses dias todos em Paris, então não sabemos o valor de passeios e tal. Hospedagem e alimentação na cidade são caros.

  • Olá, comprei a passagem ida e volta a Madrid, de lá quero ir a Belgrado, tenho que passar pela imigração quando retornar de Belgrado a Madrid mesmo já tendo passado pela imigração na ida saindo do Brasil?

  • Olá Carlos ,uma ajuda e uma necessidade de afirmação …rsrss
    Estive 6 meses na Espanha num curso oficial através de convênio com universidade espanhola ,ultrapassei o período do visto ,Qndo sai via Portugal,fui bastante questionado e apresentei documentos e tal .
    Fiquei preocupada ,procurei o CEF Portugal e me informaram que não havia nenhuma pendência referente a multa ,ou outras condições ,mas sim que constava q havia ultrapassado o período do visto ,e eu havia apresentado comprovação do curso etc.
    Passaram-se 6 meses e pretendo retornar a turismo ,Claro cumprindo as condições necessárias .Meu questionamento é :Podem impedir minha entrada ou me multarem referente a situação anterior ?😬

    • Anna, não entendo destes detalhes sobre a multa, mas imagino que você será questionada sim, pois o registro estará atrelado ao seu passaporte.
      Recomendo que vá com toda a documentação perfeita e leve ainda os documentos que expliquem a situação ocorrida anteriormente para se proteger de qualquer questionamento.

  • Ei Carlos, tudo bem? Primeiramente queria agradecer pelo blog. Está me ajudando bastante. Vou viajar para a Eslovênia em junho de 2018 para fazer um estágio de verão. Vou ficar na casa de uma das funcionárias dessa empresa que conheço e mantenho contato. Vou precisar dessa carta-convite também? Vou ficar lá por um mês.

  • Olá! Eu e meu esposo vamos viajar em junho, iremos ficar 19 dias em Paris, Barcelona e Roma, mas faremos conexão em Lisboa, onde faremos a imigração. A dúvida é: é necessário comprovante de vínculo laboral? Se sim, como fazer isso exatamente? Tem que ser autenticado no consulado? Obrigada 😉

    • Jéssica, na Europa não precisa comprovar vinculo de trabalho, como no visto dos EUA, por exemplo. Mostrando a passagem de retorno ao Brasil vc já dará provas de que não tem planos de ficar ilegalmente no continente e liberarão sua entrada.

  • Olá…
    Vou turistar em Portugal e tenho passagem de ida e volta para o Brasil. A dúvida é : quero conhecer o Reino Unido, dentro desse período , preciso comprar a passagem com volta pra Lisboa ou pode ser só ida? Uma vez q já tenho a passagem de volta para o Brasil!?

    • Leticia, a passagem de volta para o Brasil é suficiente. É ela que os agentes de imigração pedirão para ver como garantia de que vc está indo fazer turismo e não para viver ilegalmente na Europa.

  • oi, Carlos

    minha irma esta vindo pra ca (ITALIA) com sua filha, è verdade q a italia tem um acordo com o brasil sobre a cobertura de saude e assistençia hospitalar usando o modulo CEDAM, è valido tbm pra quem n tem cidadania ?? qual è o melhor seguro ai no brasil q cobre 15 dias e q seja serio e q qdo serve nao seja è uma luta
    obrigada
    gisella

    • Oi Gisella, existe mesmo o CDAM, que fornece assistência médica para brasileiros contribuintes do SUS (não precisa ter cidadania) e a Itália é um dos poucos países que ainda aceitam. O CDAM no entanto não substitui o seguro viagem pois não cobre evacuação médica e repatriação.
      Dos seguros brasileiros eu costumo usar a Assist-card que compro com a Seguros Promo para sair mais barato.

  • Olá Carlos, adorei o blog!
    Minha primeira viagem internacional e tenho dúvidas com relação à carteira de vacinação.
    Irei à Paris, depois viajo de trem para Frankfurt na Alemanha e depois irei para Praga. É necessário apresentar a carteira de vacinação el algum desses países? Se sim, sabe dizer quais vacinas devo tomar?

    Muito obrigada!
    Luciana

  • Oi Carlos !
    Como foi comentado por Thaís (minha xará), o blog abordou um tema que ainda me deixa um pouco preocupada, por conta das divergências de “soluções”. Eu chegarei a Europa com a minha passagem de volta para o Brasil para um mês depois já comprada.
    Além disso tenho uma passagem de ida para o Marrocos comprada também, 5 dias após a minha chegada em Paris, e toda a comprovação de renda (para os 31 das de viagem) e hospedagem (para os dias em que ficarei em Paris). Minha grande duvida é: devo apresentar a minha passagem de ida ao Marrocos ou a de volta ao Brasil ? Já me disseram que seria melhor apresentar a passagem de volta ao Brasil, mas não terei comprovação de hospedagem para os demais dias, já que estarei viajando pelo Marrocos, sem uma data pré-estabelecida de volta ao espaço Schengen. Tem alguma sugestão em relação a minha situação ?

    Parabéns pelo conteúdo do blog !

    • Thais, se você tem todas as comprovações de todo o período da viagem não há com o que se preocupar. Você só apresentará aquilo que for pedido. Mostre primeiro a saída para o Marrocos, e se pedirem a volta para o Brasil, apresente em seguida. Se estiver com medo por não ter as comprovações de hospedagem no Marrocos, faça reservas canceláveis no Booking para apresentar à imigração como garantia.

  • Olá, Carlos.
    Gostei muito do seu post, principalmente por ter encontrado um ponto sobre o qual ninguém trata: datas não estabelecidas de retorno e viagem de longo prazo, o que me deixava insegura. Tenho viagem marcada para a Bélgica e de lá sigo para a Romênia, de onde continuo a viagem por terra (blablacar, carona, bus) pelo leste europeu. Por isso não quis pagar as taxas abusivas de passagem em aberto ou com possibilidade de alteração.
    Fico muito aliviada.
    Obrigada,
    Thaís

    • Oi Thaís, foi assim que fizemos o tempo todo em nossa viagem. Como não tínhamos a data de volta ao Brasil, apresentávamos a passagem de saída a outro país e isso sempre foi o suficiente.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade