facebook pixel
Home » Brasil » Rio de Janeiro » 21 Museus no Rio de Janeiro para visitar
Rio de Janeiro

21 Museus no Rio de Janeiro para visitar

Museus do Rio de Janeiro: claro que o Museu do Amanhã não poderia ficar de fora. Tanto o exterior, quanto o interior são espetaculares.

Dentre as inúmeras atrações naturais incríveis na capital carioca, muita gente acaba se esquecendo dos excelentes museus no Rio de Janeiro.

Desde prédios históricos que contém pedaços de nossa história até modelos futuristas, os museus do Rio de Janeiro agradam a todos os públicos e, com certeza, alguns irão te agradar também.

21 melhores museus no Rio de Janeiro

Os 21 melhores museus do Rio de Janeiro, entre eles, o MAR, Museu de Arte do Rio

A fim de te ajudar a escolher quais museus combinam mais com você e com o que você busca, listamos os principais museus no Rio de Janeiro e o que você encontrará em cada um deles.

  1. Museu do Amanhã
  2. CCBB
  3. Museu Nacional de Belas Artes
  4. MAM
  5. IMS
  6. Paço Imperial
  7. Caixa Cultural
  8. Centro Cultural Correios
  9. MAR
  10. Museu Histórico Nacional
  11. Casa França-Brasil
  12. Museu Memorial dos Pretos Novos
  13. Museu da República (Palácio do Catete)
  14. Oi Futuro
  15. Museu do Índio
  16. Fábrica da Bhering
  17. Centro Cultural Justiça Federal
  18. Complexo Cultural da Marinha
  19. Museu da Chácara do Céu
  20. Forte de Copacabana
  21. MAC Niterói

1. Museu do Amanhã

Dentre os melhores museus do Rio de Janeiro, encontramos, claro, o Museu do Amanhã

O Museu do Amanhã nos faz um convite a refletir não apenas de onde viemos, mas para onde iremos. Visitar esse museu é aceitar um convite peculiar: refletir onde e como estaremos daqui a 50 anos.

Este é um dos museus no Rio de Janeiro mais visitados pelos turistas.

O lugar traz aos visitantes experiências interativas que os levam a uma consciência maior sobre a compreensão da vida como um todo.

O edifício no qual o Museu do Amanhã está instalado também tem uma beleza de tirar o fôlego.

O prédio é um projeto arquitetônico futurista idealizado por Santiago Calatrava, um dos principais arquitetos da atualidade.

O Museu do Amanhã tem funcionamento de terça à domingo e o ingresso é de R$ 30,00. Ás terças, o museu tem entrada é gratuita para todos os públicos. Fica localizado na Praça Mauá.

2. Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB)

O que fazer no Rio de Janeiro: O CCBB, no Centro do Rio

O CCBB do Rio de Janeiro (Centro Cultural Banco do Brasil) abriga tanto exposições de longa duração a exposições temporárias, de várias temáticas e artistas diferentes.

Além disso tudo, o edifício do CCBB do Rio de Janeiro também é uma atração à parte.

O edifício foi idealizado em 1880 a mando de D. João VI e abrigou durante anos a sede do Banco do Brasil.

Lá dentro, há também a Biblioteca do Banco do Brasil, com mais de 150 mil obras.

3. Museu Nacional de Belas Artes (MnBA)

O salão de arte antiga do Museu Nacional de Belas Artes, cheio de réplicas de estátuas greco-romanas
Foto de Dornicke

Um dos melhores museus no Rio de Janeiro para os amantes da arte, o Museu Nacional de Belas Artes (MnBA) também pode ser visitado por leigos que buscam entender mais das artes plásticas.

O museu fica localizado na Cinelândia num edifício tombado pelo Patrimônio Histórico há quase 50 anos, onde funcionava a Escola de Belas Artes.

Em relação a seu acervo, o MnBA possui a mais completa coleção de arte brasileira do século XIX que incluem pinturas, gravuras, esculturas, livros. Abriga também réplicas de obras greco-romanas.

O museu está aberto para visitação de terça a domingo em horários variados e a entrada custa apenas R$8,00, com exceção dos domingos, quando a entrada é franca.

4. Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro (MAM)

A fachada moderna do MAM, o Museu de Arte Moderna. Um dos melhores museus do Rio de Janeiro
Foto de Dornicke

O Museu de Arte Moderna do Rio de Janeiro foi fundado em 1948 e possui uma relevante coleção de arte moderna e contemporânea, sendo uma das maiores da América Latina.

Além da promoção da arte, o MAM também conta com Programa de Educação com o objetivo de promover a diversidade e a democracia cultural.

Sua sede está localizada no Parque do Aterro do Flamengo, ao longo da Baía de Guanabara. Sua edificação é considerada um ícone do modernismo e conta também com belos jardins desenhados por Burle Marx.

O museu funciona às quintas e sextas de 13h às 18h e das 10h às 18h aos sábados e domingos.

5. Instituto Moreira Salles (IMS)

A piscina icônica do Instituto Moreira Salles, na Gávea, no meio da Mata Atlântica

O Instituto Moreira Salles foi uma das casas de Walther Moreira Salles, um advogado brasileiro que teve importante atuação como embaixador do Brasil em Washington e como Ministro da Fazenda.

O IMS do Rio de Janeiro está localizado no bairro da Gávea.

Seu centro cultural é dedicado à fotografia e o acervo é vastíssimo.

Além das exposições e imersão cultural promovidas pelo IMS, o mesmo também é conhecido por sua arquitetura modernista e seu belíssimo jardim.

As visitas a esse belo instituto são gratuitas e devem ser agendadas neste site.

6. Paço Imperial

O Paço Imperial foi palco de eventos nacionais como o Dia do Fico e a Abolição da Escravidão (assinatura da Lei Áurea), quando o Rio de Janeiro ainda era a capital do Brasil.

Foi ali que, em de 1808, D. João VI se instalou ao fugir de Napoleão vindo para o Rio de Janeiro.

No Paço, os visitantes são convidados a viajarem no tempo com exposições diversas, peças teatrais e apresentações musicais. Por lá também fica a Biblioteca Paulo Santos, com um acervo com cerca de oito mil volumes e raras obras da literatura brasileira e portuguesa.

O Paço Imperial está vinculado ao IPHAN (Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional), tem entrada gratuita e está aberto para visitação de terça à sábado das 12 às 17 horas.

7. Caixa Cultural

O Espaço Cultural da Caixa no Rio de Janeiro é uma das referências em exposições temporárias e múltiplos segmentos artísticos, e está localizado na sede do banco.

Seus teatros são conhecidos pela sua excepcionalidade, como é o caso do famoso teatro Nelson Rodrigues. Além desse, o espaço também conta com quatro galerias de artes, salas de cinema e espaços para oficinas.

O espaço cultural oferece visitas guiadas, shows, oficinas, exposições e debates gratuitos. Além disso, também apresenta espetáculos teatrais que, apesar de não serem gratuitos, possuem preços acessíveis.

Para visitação, o horário de funcionamento do espaço é de 12h às 18h de terça à domingo.

8. Centro Cultural Correios

A fachada do Centro Cultural Correios, no centro do Rio

O Centro Cultural Correios foi inaugurado em 1993 e recebe peças de teatro, mostras de cinema, concertos, exposições e outras formas de expressão artística.

Localizado em um belo prédio inaugurado em 1922, antes de se tornar sede do Espaço Cultural, o edifício foi utilizado pelos Correios por cerca de 50 anos.

Após anos fechado, o centro cultural foi reformado e escolhido para abrigar a Rio 92, um encontro mundial promovido pela ONU para discutir o meio ambiente.

A visitação a esse espaço é gratuita e pode ser realizada de terça à sábado das 12h às 19h.

9. Museu de Arte do Rio (MAR)

Um dos melhores museus no Rio de Janeiro, o MAR fica de frente para o Museu do Amanhã

O Museu de Arte do Rio (MAR) foi inaugurado em 2013 e está situado em duas construções interligadas.

Um, é o antigo Palacete Dom João VI, e o outro, uma construção modernista. No primeiro, estão presentes as salas de exposições e no segundo está a sede do programa Escola do Olhar, responsável por desenvolver programas acadêmicos sobre cultura, arte e educação.

Apesar de possuir acervo próprio com cerca de 12 mil peças, todas as suas exposições são temporárias e contam com uma ideia inovadora: o espectador encontra, com sua própria percepção, os elementos que se identificam e o trazem para sua realidade.

Seu funcionamento ocorre de terça a domingo das 10h às 17h, com entrada gratuita às terças. Fica na Praça Mauá.

10. Museu Histórico Nacional

Um dos museus mais antigos do Rio, o Museu Histórico Nacional fica onde era uma fortaleza
Foto de Jonas de Carvalho

O Museu Histórico Nacional (MHN) é o principal museu dedicado à história de nosso país. Com um acervo de mais de 250 mil itens, recebe exposições temporárias ou de longa duração.

Além disso, conta com uma biblioteca própria voltada não apenas para História do Brasil, mas também para a História da Arte, Museologia, e Moda.

Localizado bem próximo da Praça Mauá, a primeira construção do então complexo foi realizada em 1603 pelos portugueses – a Fortaleza de Santiago.

As visitas ao Museu Histórico Nacional podem ser realizadas de terça a sexta de 10h às 17:30h e aos fins de semana das 13h às 17h. A entrada não é franca, mas o valor de R$10,00 torna a imersão à história algo acessível.

11. Casa França-Brasil

O interior da Casa França-Brasil, um ótimo local para ver performances e arte contemporânea
Foto de Gabriel BLM

Considerada a primeira construção neoclássica da cidade do Rio de Janeiro, o prédio da Casa França-Brasil foi encomendado por D. João VI em 1819 e foi inaugurada para sediar a primeira Praça do Comércio do Rio de Janeiro.

Anos depois foi transformada em Alfândega e teve essa função por mais de um século.

Diferente de seu objetivo inicial e após restaurações, a agora Casa França-Brasil é referência na difusão da cultura e da arte contemporânea. Além de exposições artísticas, o centro também disponibiliza a seus visitantes salas de leituras e consultas a seu vasto acervo.

Assim como muitos dos museus do Rio que visam a democratização do acesso à cultura, a visita à Casa é gratuita e pode ser realizada de terça a sábado das 10h às 20h e aos domingos das 10h às 19h.

12. Museu Memorial dos Pretos Novos

Um dos museus recentemente descobertos no Rio foi o Museu Memorial dos Pretos Novos.

O Memorial dos Pretos Novos fica na região da Pequena África, perto da Praça Mauá. O espaço é um museu dedicado aos negros escravizados e às barbáries sofridas por eles durante a história do Brasil.

O memorial é um sítio arqueológico dentro de uma antiga casa de uma família que, durante as obras no local, descobriu um cemitério onde eram despojados os negros que não sobreviveram à travessia marítima.

O Memorial dos Pretos Novos é uma das iniciativas do IPN (Instituto Pretos Novos) e disponibiliza para seus visitantes diversas mostras, cursos e ciclos de palestras correlatas ao objetivo central do Museu e do Instituto.

Uma dessas mostras, inclusive, é uma exposição permanente existente desde 2010 que contém registros arqueológicos que mapeiam e narram a brutalidade colonial.

13. Museu da República (Palácio do Catete)

Um dos salões do Palácio do Catete, um dos museus no Rio de Janeiro que merece a sua atenção

O Palácio do Catete, formalmente chamado de Museu da República, foi palco de diversas articulações políticas durante o Brasil Colonial e Brasil República. Entre os principais fatos ocorridos por lá foi o suicídio de Getúlio Vargas, em 1954.

A edificação conta com três pavimentos e um jardim maravilhoso. Além disso, o Museu também apresenta exposições artísticas temporárias e permanentes com temas versados no Brasil República. Nele, estão expostos documentos, obje, mobiliários e obras de arte do século XIX e XX.

Por isso, se você se interessa pela história do Brasil, sua visita pode ocorrer das terças às sextas entre 10h e 17h, ou aos fins de semana das 11h às 18h. Fica no bairro do Catete e o ingresso custa R$6,00.

14. Oi Futuro

“Um espaço de convergência entre arte contemporânea e a tecnologia”; assim é denominado o Oi Futuro.

Sua programação visa a relação entre arte e tecnologia e estimula a emersão de novas linguagens artísticas.

O Instituto Oi Futuro também conta com o Museu das Comunicações e Humanidades, nesse, suas exposições são responsáveis por contar a história do desenvolvimento tecnológico das comunicações. Além do espaço físico, o Museu também possui um acervo virtual que pode ser acessado aqui!

15. Museu do Índio

A fachada do Museu do Índio, com seu prédio amarelo e um no estilo de uma oca indígena
Foto de Paulo Mumia

O Museu do Índio pertence a Fundação Nacional do Índio (Funai) e visa a conscientização da importância da cultura indígena.

Seu acervo tem mais de 30 mil itens, dentre eles peças etnográficas e publicações nacionais e internacionais sobre o assunto. Além disso, possui mais de 100 mil obras de documentação audiovisual como fotografias, filmes e vídeos.

O Museu está situado em um casarão do período colonial na Rua das Palmeiras, no bairro de Botafogo.

16. Fábrica da Bhering

O topo da Fábrica da Bhering, com pessoas sentadas em seus bancos

A Fábrica da Bhering foi responsável pela fabricação de chocolates e balas por anos. Hoje, o local abriga um polo criativo com lojas, brechós, livrarias, restaurantes e cafés, além de cursos artísticos.

É nessa antiga fábrica que ocorrem grandes eventos como a Art Rio (Semana de Design) e o Circuito Interno, onde artistas abrem as suas portas no primeiro sábado do mês para exibirem suas coleções.

As visitas aos ateliês ocorrem mediante agendamento, e a visitação do espaço é possível em horário comercial e com entrada franca.

Fica localizada na zona portuária da Cidade Maravilhosa.

17. Centro Cultural Justiça Federal

O Centro Cultural Justiça Federal abriga exposições, peças de teatro, mostras de cinema, cursos, ciclo de palestras, entre outros. Todas essas formas de expressão artística contemplam o objetivo do centro, que é garantir o acesso da população à essas diversas formas de arte.

O lugar está localizado no Centro do Rio de Janeiro, em um prédio do período da República e que foi sede do Supremo Tribunal Federal (STF) até os anos 90. Além dos ambientes propícios para o desenvolvimento das artes, o centro conta também com uma biblioteca e um maravilhoso café, além do interior do prédio ser lindo.

A visitação é gratuita e funciona de terça a domingo, das 12h às 19h.

18. Complexo Cultural da Marinha

A Ilha Fiscal é um dos pontos turísticos na Baía de Guanabara, lindo, como um castelo esverdeado
Foto de Clarissa Sá

O Complexo Cultural da Marinha é formado por um circuito de Museu e Exposições que compõem o Espaço Cultural, o Museu Naval e a Ilha Fiscal. A proposta desse complexo é um “embarque pela história do Brasil e pela navegação”.

Atracado ao cais do complexo está o Submarino-Museu Riachuelo, construído em 1973 pela Inglaterra e incorporado à Armada Brasileira em 1977. À bordo do Riachuelo, é possível conhecer todas as instalações de um submarino.

Outro museu flutuante atracado ali é o Navio-Museu Bauru: navio que atuou na Segunda Guerra Mundial e que hoje está aberto para a visitação pública.

Outro ponto turístico de grande interesse é a Ilha Fiscal, que também integra esse complexo. Antes conhecida como Ilha dos Ratos, a Ilha é histórica por ter sediado o chamado “Último Baile Imperial” em seu Castelo Gótico, evento que ocorreu dias antes da proclamação da república.

A visitação nesse complexo pode ser realizada das terças aos domingos entre 12h e 17h e os valores dos ingressos variam de acordo com o tipo de visita que você deseja realizar. Fica próximo à Praça Mauá.

19. Museu da Chácara do Céu

O Museu da Chácara do Céu é a antiga residência de Castro Maya (1894-1968) que foi deixada por ele para uso da população após sua morte.

A casa localizada no bairro Santa Teresa, foi tombada pelo Iphan em 1974 e hoje possui diversas exibições artísticas de variados períodos.

Além das obras de arte, também estão disponíveis para os visitantes 2 cômodos originalmente mobiliados, livros raros e obras decorativas do outrora dono.

O Museu está aberto ao público de quarta à segunda de 12h às 17h.

20. Forte de Copacabana

O Forte de Copacabana também é um dos melhores museus no Rio de Janeiro

O Forte é um dos mais famosos pontos turísticos do bairro de Copacabana.

Foi construído então, no promontório de uma igrejinha que existia na região.

A partir de 1987, o Forte foi transformado em Museu Histórico do Exército e Forte de Copacabana (MHEx/FC). No museu, é possível conferir diversas atividades culturais, exposições e também, a famosa fortificação. Além disso, a vista de seus cafés são de tirar o fôlego.

As visitações podem ser feitas de terça a domingo das 10 às 18 horas e o valor é de R$6,00. Para frequentar os cafés e restaurantes, o horário se estende até às 19 horas.

21. Museu de Arte Contemporânea de Niterói (MAC)

O MAC de Niterói é o cartão postal de Niterói e um marco na história da arquitetura. Um dos melhores museus no Rio de Janeiro, com vistas lindas também.

O Museu de Arte Contemporânea não está localizado exatamente na cidade do Rio de Janeiro, mas sim na cidade vizinha, Niterói.

Sua sede foi idealizada por Oscar Niemeyer em uma forma que lembra uma flor flutuando sobre uma pedra que avança para o mar.

O museu conta com cerca de 1500 obras de arte compostas da coleção de João Sattamini. Além dessas obras, o museu também conta com mostras nacionais e internacionais. Em suas instalações, também é possível visitar seu belo pátio e o bistrô.

O museu está aberto para visitação de terça a domingo das 11h às 16h e o valor dos ingressos é de R$12,00.

O Museu Nacional

O Museu Nacional visto de cima, antes de pegar fogo
Foto de Murcio Scorzelli

O Museu Nacional é o mais antigo do país e integra o Fórum de Ciência e Cultura da Universidade Federal do Rio de Janeiro.

Foi a casa da família real por muitas décadas, até a transferência desta para Petrópolis.

O Museu Nacional era a versão brasileira do Museu de História Natural. Ali podiam ser vistos fósseis de dinossauros, múmias, meteoros, estátuas greco-romanas, e até o fóssil humano mais antigo das Américas, chamado Luzia.

Entretanto, em 2018 o Museu Nacional pegou fogo e grande parte dos itens de seu acervo único foi consumido pelas chamas. Um exemplo foi o fóssil de Luiza. Dele, foram recuperados apenas uma porção do fêmur e do crânio. Os dinossauros e as múmias também se foram.

Atualmente, o museu está passando por restauração de seu acervo para tentativas de recuperação de peças resgatadas. A restauração da fachada e demais instalações do Palácio de São Cristovão e tem conclusão prevista para o início de 2022.

Quanto a seu acervo, o museu está aceitando doações de obras por parte de outros museus e países.

O que fazer no Rio de Janeiro

O Rio de Janeiro possui infinitas opções de turismo, desde praias, trilhas, monumentos e museus.

Para facilitar sua vida, fizemos um guia completo sobre o que fazer no Rio de Janeiro, com atrações clássicas e mais alternativas.

Já para quem curte uma praia, vale a pena conferir nosso outro guia com as melhores praias do Rio de Janeiro e escolher qual mais combina com você.

Onde ficar no Rio de Janeiro

Se você está com passagem comprada para o Rio de Janeiro e quer conhecer os melhores bairros para se hospedar, nada como conhecer bem a cidade, né?

Fizemos o dever de casa para quem está planejando uma viagem e montamos um guia com os melhores bairros do Rio de Janeiro pra se hospedar.

Salve estas dicas do Rio de Janeiro no Pinterest!

21 dicas dos melhores museus do Rio de Janeiro para quem quer entender melhor sobre a cultura brasileira e mundial. Vamos desde o mais famoso de todos, o Museu do Amanhã, até o que está sendo descoberto agora pelas pessoas, o Museu Memorial dos Pretos Novos.
O guia dos melhores museus do Rio está aqui! Nele abordamos 21 museus bem distintos na capital carioca.
 

Tem alguma dúvida? Veja mais dicas no Instagram @vidaciganablog

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
abbv