Home » Destinos » Brasil » O que fazer no Rio de Janeiro: 37 Melhores Lugares para conhecer na Cidade Maravilhosa
Brasil

O que fazer no Rio de Janeiro: 37 Melhores Lugares para conhecer na Cidade Maravilhosa

O que fazer no Rio de Janeiro: A linda vista do Pão de Açúcar

Muitos turistas chegam na cidade sem ter um roteiro de lugares para conhecer no Rio de Janeiro que inclua algo além dos principais pontos turísticos, como o Cristo e suas praias mais famosas.

Por isso, abaixo fizemos uma lista com dicas do que fazer no Rio de Janeiro com todas as suas atrações. Aqui estão os roteiros para uma viagem clássica, as melhores praias e até alguns lugares pouco visitados, mas que valem muito serem incluídos em seus passeios pela cidade.

37 Lugares para conhecer no Rio de Janeiro

Na lista abaixo vamos ordenar as dicas do que fazer no Rio de Janeiro por tópicos de interesse. Veja em cada item os detalhes de localização de cada ponto turístico, como chegar e como adquirir os ingressos.

Os melhores lugares para vistar no Rio de Janeiro numa viagem são:

Pontos Turísticos Clássicos

Os maiores pontos turísticos do Rio de Janeiro são também as atrações mais visitadas do Brasil.

Para montar um roteiro pelo Rio de Janeiro, as primeiras recomendações sempre serão o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar. Mas além deles, incluímos nesta lista também outros pontos turísticos não tão famosos, mas que são passeios igualmente obrigatórios a quem visita o Rio de Janeiro pela primeira vez.

Dica: Para quem tem pouco tempo na cidade, é possível contratar tour fechado com guia num combo incluindo Cristo Redentor, Pão de Açúcar e todos os principais pontos turísticos do Rio de Janeiro.

1.     Cristo Redentor

Vista do Cristo Redentor

O Cristo Redentor é o maior cartão postal do Rio de Janeiro e de todo o país. Uma estátua de 38 metros de altura, em estilo art-déco, colocada no topo do Morro do Corcovado, o Cristo é a grande atração turística do Brasil internacionalmente.

Em 2007, o Cristo Redentor entrou para a lista de 7 maravilhas do mundo moderno, após grande campanha nacional.

Como chegar ao Cristo Redentor?

Existem várias formas diferentes para chegar ao Cristo Redentor:

  • De trem: É o método mais famoso e mais bonito. O trem parte do bairro do Cosme Velho, na Zona Sul do Rio, e passa por dentro do Parque Nacional da Tijuca. É a opção mais turística e agradável.
  • De van: É a opção mais prática, pois há saídas de vários pontos da cidade, todos próximos a estações de metrô, como: do Largo do Machado, da Praça Lido em Copacabana e do Shopping Cittá América, na Barra.
  • Com agência: Tours fechados são uma opção para quem quer ser guiado sem preocupações pelo Rio.
  • Fazendo trilha: A partir do Parque Lage são três horas de subida pela mata.
  • De bicicleta: É possível seguir pela Estrada das Paineiras até a entrada por onde sobrem as vans. De lá é preciso pagar a van para fazer a segunda parte do trajeto.

Como comprar as passagens

As formas mais populares de chegar ao Cristo são o trem e as vans. Especialmente na alta temporada o mais prudente é comprar os ingressos com antecedência para não perder o passeio:

2.     Pão de Açúcar

O que fazer no Rio de Janeiro: O Pão de Açúcar

O Pão de Açúcar é provavelmente o lugar mais legal para visitar numa viagem pelo Rio de Janeiro. Se eu tivesse que escolher só uma coisa para fazer no Rio, seria esta.

Digo isso porque este passeio dá ao turista uma experiência completa. Além da vista maravilhosa lá de cima, o passeio de bondinho, nos dois trajetos de teleférico, entre o Morro da Urca e o Pão de Açúcar é de tirar o fôlego. O turista se vê pairando no ar ao mesmo tempo em que fica embasbacado com a paisagem lá embaixo.

Dica: Ficar no Pão de Açúcar até o horário o pôr do sol lá é obrigatório. Em um dia bom você vai presenciar um dos espetáculos mais lindos de se ver.

Como chegar ao Pão de Açúcar?

O Pão de Açúcar fica no bairro da Urca. Depois de chegar aos pés do morro existem algumas formas de visitar um dos principais cartões postais da cidade:

  • De bondinho: É preciso ir até a estação da Praia Vermelha (acessível somente de carro, ônibus ou a pé) e de lá, embarcar no teleférico. É a opção mais incrível e diferente.
  • Em tours fechados: Para um passeio com guia em van fechada, existe tour para o Pão de Açúcar que busca o turista na porta do hotel. O valor do bondinho está incluso no passeio.
  • Fazendo trilha: Aos que tenham um bom preparo físico, comecem a trilha pela Pista Cláudio Coutinho, também na Urca. De lá é possível pegar um desvio que leva ao topo do primeiro morro, o da Urca, a pé. É uma trilha relativamente fácil que dura 40 minutos. O acesso, no entanto, é somente até o Morro da Urca. Caso queira seguir até o Pão de Açúcar, é preciso pagar o bondinho para o percurso final.

Para chegar e sair da Urca com translado pré-agendado e subir o Pão de Açúcar já com o ingresso comprado, existem tours que vendem o pacote para que o turista não pegue fila. Os tours são feitos ao entardecer, que é o melhor horário para visitar a atração.

Caso queira ir até a Urca por conta própria, mas queira adquirir o ingresso com antecedência para “furar a fila”, é só comprar pela internet.

3.     Jardim Botânico

O que fazer no Rio de Janeiro: Percorrer o Jardim Botânico

O Jardim Botânico do Rio é uma das maiores áreas verdes da cidade, com diversos exemplares de plantas de diversas partes do planeta.

Além disso é um lugar muito fotogênico, já tendo aparecido em várias novelas e filmes. Seu corredor de palmeiras-imperiais, plantadas a mando de d. Pedro II, é famosíssimo e muito bonito. Além disso, as ruínas da antiga fábrica de pólvora de antes do Império pode ser visitada.

Para fazer a visita por conta própria vale a pena comprar o ingresso pelo site oficial.

Como chegar ao Jardim Botânico?

O Jardim Botânico fica no bairro de mesmo nome, também na Zona Sul da cidade. Para chegar lá de transporte público, use o Google Maps para planejar seu roteiro ou o site Vá de Ônibus, da Fetranspor.

Dica: É possível fazer a visita e ainda passar por vários pontos incríveis da Floresta da Tijuca, como a Cascatinha de Taunay e o Açude da Solidão em um tour guiado. A van busca os turistas no hotel.

4.     Parque Lage

O que fazer no Rio de Janeiro: O lindíssimo Parque Lage

O Parque Lage é quase vizinho do Jardim Botânico. É possível ir caminhando de um a outro.

O área é muito visitada por turistas que passam pela cidade. Já apareceu em vários filmes e até em clipes musicais, como Beautiful, de Snoopy Dogg. É um lugar de visitação gratuita e com um visual maravilhoso.

Trata-se de um palacete do século XX, com uma arquitetura italiana magnífica, contando com uma piscina em seu interior e uma vista incrível do Cristo Redentor bem atrás da construção.

Além disso, a Escola de Artes Visuais funciona ali, e é possível passear por seus imensos jardins, que contam com cascatas, lagos, grutas e vastos campos para fazer piquenique na presença de macacos que vivem ali. Só cuidado para eles não roubarem a sua comida!

5. Maracanã

O que fazer no Rio de Janeiro: o Maracanã durante a Copa do Mundo

Brasileiro que é brasileiro gosta de futebol, não é? E nada melhor do que visitar o templo do futebol do Brasil, que um dia já foi o maior estádio do mundo e já viu 2 finais de copas.

O Maracanã é grandioso, e fazer uma visita em seu interior é uma missão importante numa viagem pelo Rio de Janeiro.

Para aproveitar mais, vá até lá em um tour fechado, com direito a almoço e entrada nos principais pontos turísticos da cidade além do estádio.

6. Passeio de Helicóptero

O Cristo Redentor de frente para o helicóptero

Caso queira os pontos turísticos do Rio e mais outras paisagens inesquecíveis de uma forma diferente, o ideal é contratar um passeio de helicóptero. Nós fizemos com o Comandante Nobre num vôo que parte do Aeroporto de Jacarepaguá, próximo a Barra da Tijuca.

Posso assegurar que foi a forma de ver o Rio mais incrível que já vivenciei. Cheguei a chorar!

Roteiro pelo Porto Maravilha

O Porto Maravilha é a nova zona revitalizada na cidade para a época das Olimpíadas de 2016. As obras mais recentes do Rio estão concentradas ali.

Onde antes era um lugar perigoso, escuro e sujo, hoje é um dos espaços ao ar livre mais agradáveis da cidade. Indispensável em um roteiro de viagem pelo Rio.

7.     Museu do Amanhã

Crianças brincando em frente ao Museu do Amanhã

Desde sua inauguração, em 2015, o Museu do Amanhã se tornou um dos lugares mais visitados do Rio de Janeiro.

Projeto do espanhol Santiago Calatrava, o edifício possui uma arquitetura muito peculiar e ainda conta com a linda vista da Baía de Guanabara. Seu interior conta com exposições sobre o futuro do planeta e o que devemos fazer para ajudá-lo. Tudo bastante impactante e de alto nível.

Algumas agências oferecem um tour fechado com guia pelo museu. Este modelo inclui um passeio por todo o Boulevard Olímpico.

8.     MAR (Museu de Arte do Rio)

O que fazer no Rio: a vista do mirante do MAR
A vista do MAR

O MAR, Museu de Arte do Rio, também está localizado na Praça Mauá. Conta com exposições ligadas à cidade, além de ter as melhores vistas para a região revitalizada do porto.

Dica: A Zona Portuária tem opções fartas de transporte púbico. É a melhor opção para visitá-la. Você pode chegar aos museus de ônibus, metrô (estação da Uruguaiana), ou VLT. Esta última, a melhor opção para percorrer toda a extensão do Porto Maravilha.

9.     Mural Etnias

O que fazer no Rio de Janeiro: Visitar o Mural Etnias, no Porto Maravilha

Também localizado na Zona Portuária, em frente aos seus galpões, o Etnias e é um dos maiores murais do mundo.

Desenvolvido pelo artista paulistano Kobra, que tem obras espalhadas por todo o mundo, o Mural Etnias apresenta 5 rostos humanos, cada um representando indígena de um continente diferente. A parede inteira é cheia de cor e vida, com vários objetos geométricos inseridos nas figuras humanas.

Para chegar ao Mural, a partir da Praça Mauá são 10 minutos de caminhada por um trecho plano e tranqüilo, repleto de turistas.

10.     AquaRio

Uma arraia nadando no AquaRio

O AquaRio é o maior aquário da América do Sul. Faz parte do projeto de revitalização do Porto Maravilha e conta com inúmeros tanques repletos de peixes, crustáceos, entre outros.

É uma visita bem cara e, mesmo sendo o maior da América do Sul, é um espaço bastante apertado para o número de pessoas que entram ali todos os dias.

Como chegar no AquaRio?

A melhor forma de chegar no AquaRio é usando o VLT. O Veículo Leve sobre Trilhos, símbolo da nova região portuária, tem uma estação bem em frente. O bilhete é válido para reembarcar em até uma hora de intervalo se usado sempre no mesmo sentido de viagem.

Também é possível ir de carro, pois conta com estacionamento próprio. Para ir caminhando pelo Porto Maravilha é bom saber de antemão que a caminhada é longa.

Tours guiados por todo o Boulevard Olímpico com ida para o AquaRio também são disponibilizados. Nestes casos a entrada está inclusa no valor do passeio.

11.  Pequena África

A Praça de São Francisco da Prainha na Pequena África

A Pequena África é a região do Centro do Rio ligada à herança africana durante os séculos de escravidão no Brasil. Com a revitalização da Praça Mauá para as Olimpíadas, edifícios históricos e pontos importantes para a história do Rio e do Brasil, antes escondidos, vieram a tona.

Importante destacar nesta área, lugares como:

  • Pedra do Sal, com as rodas de samba mais tradicionais do Rio (e onde surgiu o próprio samba!) e ainda terreno quilombola
  • Morro da Conceição um lugar super seguro e que eu particularmente amo
  • Cais do Valongo, de onde chegavam os navios negreiros
  • Cemitério dos Pretos Novos, que era onde os africanos feitos escravos que não sobreviviam a travessia marítima eram enterrados.

Esse circuito pode ser feito com guia e é uma das grandes descobertas atuais da cidade.

Praias

É possível ir ao Rio e não pegar uma praia? Até é, mas difícil vai ser o turista não querer nem dar uma passeada pelo calçadão a beira-mar ou assistir ao mágico pôr do sol da Pedra do Arpoador.

Ainda assim, eu desafio qualquer um a enfrentar o calor de 40 graus do Rio sem cogitar dar um mergulho.

Para saber quais praias fazem mais o seu estilo, temos um guia completo de 21 praias cariocas, indo da Praia Vermelha à Praia do Perigoso.

12.      Copacabana

Onde ficar no Rio de Janeiro: A praia de Copacabana, a mais conhecida do Brasil

Copacabana é provavelmente uma das praias mais conhecidas do mundo. Imensa, é frequentada pela maioria dos turistas que chegam à cidade.

Possui um enorme banco de areia e é bastante acessível, com 3 estações de metrô distribuídas pelo bairro. Mas, por ser acessível e muito conhecida, ela está constantemente cheia.

Mas Copcabacana é muito mais que praia, por isso fizemos um guia do bairro, para você saber o que fazer e onde se hospedar.

13. Leme

Caso queira um pouco mais de tranqüilidade em um local mais reservado, vá para o Leme. Fica logo ali ao lado e não é tão cheio.

No Leme o acesso não é tão simples por não contar com estação de metrô própria. Caminhando leva-se 20 minutos desde a Estação Cardeal Arcoverde.

14. Ipanema

Vista da Praia do Leme com o Morro Dois Irmãos ao fundo

Ipanema dispensa apresentações. Difícil achar quem não conheça o bairro depois que a música “Garota de Ipanema” foi lançada.

A Praia de Ipanema é tão frequentada quanto a de Copacabana. Mas mais tranqüila, com uma faixa de areia menor e com belas vistas para as Ilhas Cagarras.

15. Arpoador

A Praia do Arpoador vista de cima, com pessoas na água e vários guarda sol abertos na areia
Praia do Arpoador vista do helicóptero

No cantinho à esquerda da praia de Ipanema fica o Arpoador, um pedaço de areia muito acolhedor e seleto.

Para coroar o panorama, a Pedra do Arpoador emoldura a praia. É um lugar altamente procurado no período do pôr do sol, quando todos sentam ali para ver o astro rei se despedindo. O visual é tão lindo que é de praxe bater palma no fim do espetáculo.

16.     Praia Vermelha

O nascer do sol na Praia Vermelha

A Praia Vermelha vem sendo cada vez mais curtida pelos cariocas. Já fora da Baía de Guanabara, ela é indicada para banho e fica ao lado de uma das maiores atrações da cidade: o Pão de Açúcar.

É um espaço pequenininho, mas de tirar o fôlego. Minha dica é ir assistir o nascer do sol ali, um dos mais bonitos do Rio!

17. Prainha e Grumari

Para quem quer curtir praias mais afastadas e ter um lugar de sol só pra você, não deixe de fora de sua viagem as praias praticamente virgens de Prainha e Grumari.

Elas ficam na Zona Oeste, longe da zona mais turística do Rio, bem depois da Barra da Tijuca, mas existe um tour que leva até Grumari e a famosa Pedra do Telégrafo no mesmo dia, buscando no hotel.

Arquitetura e Paisagem

Várias atrações, por diferentes partes da cidade, unem o melhor da arquitetura carioca com as paisagens mais significativas da cidade. São pontos com vistas incríveis e muita história envolvida.

18.      Passeio de barco pela Baía de Guanabara

Passeio de barco pelo Rio de Janeiro: uma caipirinha sendo segurada no barco, de frente para o Pão de Açúcar

O Rio de Janeiro tem um tour simplesmente incrível, mas que poucos conhecem: o passeio de barco pela Baía de Guanabara.

O passeio passa por várias praias, fortes no meio do mar, além de permitir que se dê um mergulho para se refrescar. Leia nosso relato sobre a experiência e tire suas próprias conclusões.

É um tour muito gostoso, com ângulos super exclusivos do Rio.

19. Aterro do Flamengo

Onde ficar no Rio de Janeiro: O Aterro do Flamengo, fechado aos domingos para carros

O Aterro do Flamengo é o quintal de muitos cariocas no dia a dia. De frente para a Baía, o Aterro conta com pistas de skate, quadras de esportes, bicicletas para alugar e pistas inteiras fechadas durante os domingos para uso exclusivo de pedestres e ciclistas.

Além disso, o Aterro conta com o MAM, Museu de Arte Moderna, com sua arquitetura famosa e suas lindas exposições.

Para chegar ao Aterro, use as estações de metrô do Largo do Machado e Catete. De lá é possível seguir caminhando até o Parque.

20.     Lagoa Rodrigo de Freitas

A Lagoa Rodrigo de Freitas é um dos locais mais cinematográficos do Rio.

A dica aqui é alugar uma bicicleta do Itaú, aquelas laranjinhas, e percorrer toda a orla, parando em algum quiosque para tomar uma água de coco ou até mesmo um drink bem geladinho.

Para quem quiser se aventurar mais, alugue um dos pedalinhos. Tenho certeza que as crianças irão adorar.

21. Instituto Moreira Salles (IMS)

O que fazer no Rio de Janeiro: O Instituto Moreira Salles, na Gávea

O Instituto Moreira Salles, ou IMS, é a antiga casa do banqueiro Walther Moreira Salles, pai dos cineastas Walter Salles (de Central do Brasil) e João Moreira Salles.

Com a lindíssima arquitetura de Olavo Redig de Campos e jardins projetados por Burle Marx, o IMS apresenta hoje o maior acervo fotográfico do Brasil, com constantes exposições fotográficas dos mais variados temas. Fica na Gávea.

22. Parque das Ruínas

O que fazer no Rio de Janeiro: Visitar o Parque das Ruínas, no bairro de Santa Teresa

O Parque das Ruínas fica em Santa Teresa e apresenta uma incrível vista da cidade, quase numa visão em 360 graus.

Localizado nas ruínas da antiga casa de Laurinda Santos Lobo, uma grande aristocrata carioca que viveu entre os séculos XIX e XX, é um centro cultural que abriga várias exposições e apresentações.

Como chegar ao Parque das Ruínas?

O bairro de Santa Teresa sabidamente não é dos mais acessíveis. Para chegar lá em cima a melhor maneira é usando um carro. Existe também uma linha de ônibus (007) que passa pelo Centro do Rio e deixa perto do centro cultural.

Caso queira usar o famoso bondinho de Santa Teresa, vá ao terminal na Rua Lelio Gama, próximo ao Largo da Carioca, e peça para descer do bonde no Largo do Curvelo. Siga caminhando de lá até o Parque.

Caso prefira, faça um tour fechado pelo bairro de Santa Teresa com van saindo do hotel em que estiver hospedado, tudo muito seguro e com guia.

23. CCBB

O que fazer no Rio de Janeiro: O CCBB, no Centro do Rio

O Centro Cultural Banco do Brasil, ou CCBB, é um espaço cultural mantido pelo Banco do Brasil e o museu mais visitado do país.

Fica no prédio da antiga sede do próprio banco, construído em 1906, num edifício lindíssimo, com uma incrível cúpula em seu pátio interno. Suas exposições são sempre bastante procuradas e costumam ficar cheias.

O CCBB fica no Centro do Rio e é atendido por várias linhas de ônibus. A estação do metrô mais próxima é a Uruguaiana.

Trilhas e Vistas

É possível fazer trilhas também no Rio! E todas elas contam com cenários e vistas inacreditáveis. Com caminhadas para públicos com diferentes níveis de experiência, listamos abaixo as melhores trilhas urbanas no cenário carioca.

24. Morro Dois Irmãos

O que fazer no Rio de Janeiro: Subir o Morro Dois Irmãos
Foto do nosso amigo Fabio Pastorello, do blog Viagens Cinematográficas

O Dois Irmãos é o morro famoso visto das praias de Ipanema e Leblon. São dois picos diferentes com acesso é pelo Vidigal, uma das comunidades mais tranqüilas do Rio. A vista de lá é inenarrável de tão linda.

A caminhada se inicia pela Avenida Niemeyer de onde é preciso pegar um moto táxi na subida do Vidigal até o começo da trilha. A trilha em si dura uns 50 minutos e é bastante fácil.

25.     Mirante Dona Marta

O nascer do sol no Mirante Dona Marta

O Mirante Dona Marta é o point do momento. Visitar o Rio e não acordar ainda de noite para ver o nascer do sol no Dona Marta é um grande desperdício.

A vista de lá é indescritível. Mas para quem não gosta de acordar cedo (como eu!), ir durante o dia não irá diminuir a beleza do lugar!

A melhor e mais segura forma de chegar até lá é por aplicativo de carro. Marque o enorme estacionamento do mirante como destino e pronto.

26. Pedra Bonita

Separando o bairro de São Conrado da Barra da Tijuca, a Pedra Bonita apresenta outros ângulos da Cidade Maravilhosa tão bonitos quanto os clássicos. De lá é possível ver o Morro Dois Irmãos de costas, a Pedra da Gávea e a Praia de São Conrado.

Nossos amigos do Viagens Cinematográficas fizeram a trilha e contam, como chegar, onde estacionar e como fazer a trilha.

27.       Pedra do Telégrafo

A Pedra do Telégrafo virou uma nova sensação carioca há pouco menos de uma década. E ficou conhecida no mundo inteiro pelos truques de fotografia que ela proporciona, onde parece que quem está em cima da pedra está na beira de um precipício.

Até o mundo perceber que era somente um truque de ângulo, muitos ficaram assustados devido ao perigo e a altura.

Ilusão de ótica na Pedra do Telégrafo
Foto que a Angela, do Apure Guria, tirou minha!

Hoje, mistério desvendado, a Pedra do Telégrafo é um dos pontos mais procurados por quem quer fotos descoladas, e ao mesmo tempo fazer uma trilha fácil e passar um tempo ao ar livre, em meio à mata.

Para chegar à Pedra do Telégrafo por conta própria não é fácil. Ela fica muito distante da parte turística do Rio, levando mais de 2 horas para chegar até lá de transporte público. Já chamar veículos por aplicativo pode sair bem caro.

A melhor opção é contratar um tour que faça a viagem em grupo. O guia saberá a melhor hora para ir, já que em horários de pico a fila para tirar fotos na pedra pode chegar a mais de 2 horas embaixo de sol quente!

Este tour em particular, além da Pedra do Telégrafo, ainda leva o turista até 2 praias selvagens do Rio de Janeiro, bem tranquilas e diferentes das vistas nas regiões urbanas da cidade.

28. Parque da Catacumba

O que fazer no Rio de Janeiro: O Parque da Catacumba
Cleber e Fabio nossos amigos do Viagens Cinematográficas, no Parque da Catacumba

O Parque da Catacumba fica na Lagoa e possui uma vista privilegiada da região.

Ali, décadas atrás, ficava a Favela da Catacumba, que foi incendiada e, desalojada pela prefeitura, teve seus moradores realocados para onde hoje fica a Cidade de Deus.

É uma das trilhas mais acessíveis do Rio, com um lindo caminho cheio de esculturas de vários artistas.

Você pode ir até o começo da trilha andando a partir do metrô General Osório (Saída Lagoa) ou do Cantagalo. Outra opção é alugar uma bicicleta e ir pedalando pela ciclovia da Lagoa Rodrigo de Freitas até a entrada do parque, num passeio bem legal.

Para beber e se divertir

O Rio de Janeiro combina com boemia e vários lugares da cidade são excelentes paradas para beber um chopp e beliscar um petisco num boteco entre uma turistada e outra. É só escolher seu favorito, pegar sua caipirinha e decidir pelo sabor do seu pastel.

29. Lapa

A Lapa é o bairro mais boêmio do Rio de Janeiro. E é talvez o único local da cidade onde é mais seguro circular durante a noite do que de dia.

Com vários bares e restaurantes, a Lapa apresenta a noite carioca mais típica, com rodas de samba, espaços dedicados à cultura brasileira, petiscos cariocas e cervejas em conta.

Além dos famosos Arcos da Lapa, no bairro ficam outros pontos que todo turista quer aproveitar numa viagem:

  • Escadaria Selarón: decorada pelo artista chileno Jorge Selarón, que morava em uma das casas vizinhas, a escadaria é umja obra muito fotogência, revestida por azulejos do mundo inteiro.
  • Circo Voador: importante marco cultural no Rio, uma casa de shows em formato de lona circo. Fique atento à programação durante sua visita ao Rio, sempre tem coisa boa.

30. Baixo Gávea

O região conhecida como Baixo Gávea é a área composta pelos bares e restaurantes do entorno da Praça Santos Dumont. é um lugar que atrai um público mais jovem e também várias celebridades.

31. Praça São Salvador

A Praça São Salvador é uma das poucas praças cariocas não gradeadas. Conta com um coreto e é bastante freqüentada por pessoas de todas as idades. Além disso, está sempre no circuito cultural, com apresentações circenses, musicais e teatrais.

Aos domingos a praça é palco de uma feirinha de roupas, artesanato e comida, com direito a apresentação de chorinho e samba. Durante toda a semana os bares também ficam bastante movimentados, em especial na quarta, quando tem jogos de times cariocas.

32. Mureta da Urca

Onde ficar no Rio de Janeiro: Urca, um dos bairros da Zona Sul carioca

A Mureta da Urca faz qualquer um se apaixonar pelo Rio. Esse é o nome dado a toda a área em frente ao Bar Urca, que serve um dos pasteis mais famosos da cidade.

Assistir ao sol se despedir atrás do Corcovado é um item obrigatório numa visita ao Rio de Janeiro. Não há nada mais prazeroso do que sentar na mureta, pedir uma cerveja e comer um pastel.

Para os que querem economizar e ter a mesma experiência, vale a pena ficar na região da “pobreta”. Lá na entrada do bairro, em frente ao Urca Grill, o espaço virou uma alternativa a quem quer pagar preços mais em conta pela cerveja.

Passeios Alternativos

Toda cidade no mundo possui aquelas jóias raras que somente os locais conhecem. No Rio estes lugares dão ao turista a chance de conhecer um pouco mais da história do Brasil

33. Mosteiro de São Bento

O que fazer no Rio de Janeiro: O Mosteiro de São Bento, na Zona Portuária do Rio

O Mosteiro de São Bento fica na Zona Portuária do Rio e possui uma incrível vista da Baía de Guanabara. Mas, mais que isso, ele apresenta uma arquitetura simplesmente incrível! Fundado por monges em 1590, o mosteiro possui um exterior simples, mas um interior de cair o queixo. Suas paredes são forradas com folhas de ouro!

Missas em canto gregoriano são rezadas todos os sábados. Um lugar imperdível!

34. Real Gabinete Português

O que fazer no Rio de Janeiro: Visitar o Real Gabinete Português de Leitura, no centro da cidade

O Real Gabinete Português de Leitura é inacreditável! Foi eleito em 2017 como uma das bibliotecas mais lindas do mundo pela Business Insider.

É um dos lugares que mais gosto no Rio e que sempre levo os amigos turistas quando vêm me visitar.

É uma biblioteca fundada em 1837 e localizada bem no Centro da cidade. Tem arquitetura belíssima e, fora de Portugal, é o local com mais livros lusófonos do mundo. Machado de Assis era frequentador assíduo do local.

35. Palácio do Catete

O que fazer no Rio de Janeiro: O Palácio do Catete, onde vários presidentes moraram

O Palácio do Catete era a antiga residência presidencial, quando o Rio ainda era capital do país.

Com a construção de Brasília, o edifício virou o Museu da República, com várias informações sobre o período, passando por todos os seus presidentes até Juscelino Kubitschek.

Por ter sido o local histórico onde Getúlio Vargas tirou a própria vida, o museu ainda mantém o quarto do jeito que ele deixou em 1954.

Além do palácio, vale a pena passear por seus jardins, que são bem bonitos e dão acesso ao Aterro do Flamengo.

36.     Paquetá

O Farol da Mesbla em Paquetá

O bucólico bairro de Paquetá nem parece fazer parte da cidade do Rio. Uma ilha quase parada no tempo, Paquetá encanta a todos com a sua tranquilidade. Ali o tempo parece não passar.

Ótimo para casais, famílias e crianças, Paquetá só pode ser percorrida a pé, não existem carros na ilha. Aconselho alugar uma charrete elétrica ou os bicicletáxis, caso não queira caminhar.

A ilha é muito fotogênica, com prédios azuis, jardins, igrejas, a Pedra da Moreninha, o Farol da Mesbla, e até um Cemitério de Pássaros. E aproveite para comer ótimos pratos com frutos do mar.

Como chegar até Paquetá?

As barcas com destino a Paquetá saem do terminal da Praça XV. O percurso dura 1h aproximadamente e é muito gostoso, servindo como um passeio turístico pela baía. Você terá a oportunidade de passar por debaixo da Ponte Rio-Niterói.

Importante se informar sobre os horários antes de se deslocar até a Praça XV, pois as saídas não são tão frequentes como as para os outros destinos.

37. Feira de São Cristóvão

Oficialmente chamado de Centro Luiz Gonzaga de Tradições Nordestinas, a Feira de São Cristóvão apresenta o melhor da cultura do Nordeste brasileiro.

Em seu pavilhão, é possível provar vários pratos em restaurantes típicos, dançar e comprar produtos oriundos de vários estados nordestinos. Apresentações de bandas do Nordeste também são bem comuns. Um lugar que agrupa a alma nordestina em pleno Rio de Janeiro.

Bate e Volta para outras Cidades

Não só a capital, como o Estado do Rio de Janeiro possui diversas cidades belíssimas, com praias paradisíacas e muita história.

Na hora de decidir o que fazer no Rio de Janeiro, muita gente acrescenta viagens de bate e volta para cidades próximas. Os principais destinos costumam ser:

Para quem não sabe como ir por não ter um veículo próprio e não quer ir até a rodoviária do Rio, que é  um tanto caótica, estes passeios bate e volta para os locais mais procurados fora da Cidade Maravilhosa são perfeitos. Todos os tours listados têm translado e almoço inclusos.

Caso prefira explorar o interior do estado por conta própria, nós temos aqui algumas dicas do que fazer em Petrópolis (incluindo os melhores bairros), Angra dos Reis (com dicas de hotéis e pousadas) e Niterói.

Salve estas dicas do Rio no Pinterest!

Muitos turistas chegam ao Rio de Janeiro sem ter planos no roteiro que incluam algo além do Cristo e das praias mais famosas. Por isso, listamos o que fazer no Rio de Janeiro com todas as suas atrações, as dicas clássicas, as melhores praias e até alguns pontos pouco visitados, mas que valem muito serem incluídos em seu roteiro pela cidade.
Muitos turistas chegam ao Rio de Janeiro sem ter planos no roteiro que incluam algo além do Cristo e das praias mais famosas. Por isso, listamos o que fazer no Rio de Janeiro com todas as suas atrações, as dicas clássicas, as melhores praias e até alguns pontos pouco visitados, mas que valem muito serem incluídos em seu roteiro pela cidade.
 

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

CONTA GRÁTIS NA EUROPA

Abra uma conta online no Banco N26 para ter um cartão com saldo em euros para suas viagens internacionais.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

34 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Onde me hospedar no Rio, onde fico bem localizada para conhecer os lugares?
    Vou passar 10 dias em Julho, se tudo der certo e a pandemia permitir.

  • Olá Larissa,

    Estarei indo ao RJ nesse fim de semana, bate e volta de 2 dias.

    Ficarei em Copacabana, mas ainda não decidi onde ir, pois são muitos lugares.
    Onde vc recomenda ir próximo, e preços um pouco razoáveis?

    E gostaria de agradecer a postagem pq são muitos lugares top.

  • Olá. Primeiramente, parabéns pelo texto! Ajudou muito, pois irei para o Rio em Dezembro com meu marido.
    Então, será uma viagem de 20 dias, queremos conhecer a capital e também a região dos lagos, costa Verde e a região de Petrópolis.
    Gostaria de uma dica sobre qual melhor forma de transporte (aluguel de carro, ônibus ou pacotes) e quantos dias seriam necessários para conhecer estas cidades. Ah, tem uber nestas cidades?
    Obrigada

    • Olá Jainara! Dentro da cidade do Rio não aconselho alugar um carro, mas para Petrópolis e a Costa Verde super recomendo alugar um carro pra ter mais liberdade, já que nessas regiões o transporte público não é tão bom. Para Petrópolis eu indicaria 2 noites, a Costa Verde umas 3 em Ilha Grande (neste caso, sem carro).

  • Oiii vou com minha namorada e queriamos algo de mais baixo custo porém aproveitar, vale a pena ir na Rio star e no água Rio ? Pois vi que os ingressos desses lugares são mais caros.

    • Oi Gabriel, ainda não fomos na Rio Star, mas o AquaRio é totalmente dispensável. Caro, super apertado, e não curto ver animais presos. Existem muitas outras opções melhores pra se fazer no Rio 😉

    • Oi Gabriel
      Como carioca da gema acho besteira vc gastar $ na riostar, a vista d lá não estão bonita . Vale subir as paineiras tomar um banho nos canos de água limpa da floresta da tijuca e apreciar a vista lá de cima .. Paineiras fica perto do Cristo redentor .. vc vê a lagoa Rodrigo Freitas lá d cima e toda a zona sul .. na volta vai p Ipanema cone uma salada no Delírio tropical e vai passear no calçadão de Ipanema até Leblon de bike do Itaú ! Programa barato e inesquecível
      Abraços Luciana Aff

  • Adorei as dicas Larissa! Vou passar 5 dias no Rio e gostaria de gastar o mínimo possível. Será que consigo um roteiro de espaços abertos e mais baratos?

    • Oi Luiza, então, não posto os valores das atrações pois elas costumam defasar muito rápido. A maioria das atrações desse texto são gratuitas, exceto o Cristo Redentor, Pão de Açúcar, Jardim Botânico, Maracanã, os passeios de helicóptero e de barco, Museu do Amanhã, MAR, AquaRio e o Palácio do Catete. De resto é só se esbaldar na gratuidade! 🙂

  • Boa tarde, Larissa!
    Vou ao Rio pela primeira vez no próximo final de semana (2 casais, sem crianças). Serão só dois dias inteiros (sexta e sábado).
    Seu conteúdo ajudou muito, mas ainda estamos confusos sobre como aproveitar ao máximo em tão pouco tempo.
    Alguma dica de roteiro pra fazermos? Ficaremos em Copacabana.

    • Oi Sueli, em 2 dias, se fizer sol, eu iria a praia pela manhã (Arpoador ou Leme, mas já que vão estar em Copacabana, pode ser também, poupa tempo). Depois do almoço iria, um dia no Pão de Açúcar, e no outro, no Cristo. No dia do Pão de Açúcar eu iria depois ver o pôr do sol na Pobreta da Urca (Urca Grill), tomar uma cerveja e comer uns pasteis. No dia do Cristo eu iria ver o pôr do sol na Pedra do Arpoador. Sábado a noite, se vcs gostarem de samba, pode ser uma boa pedida ir na Casa Porto, na Praça Mauá (petiscos ótimos e uma batida de maracuja maravilhosa). Ou jantem por Ipanema mesmo, lá tem inúmeras opções de restaurantes para todos os gostos.

  • Oi Larissa incrível, estamos planejando de ir em família para a semana do reveillon, é nossa primeira vez e vamos com 3 crianças de 6, 7 e 9 anos o que vc sugere pra essa primeira visita?

    • Oi Leila, aconselho reservar tudo com antecedência, na semana do reveillon fica tudo muito cheio. Levaria com certeza as crianças no Pão de Açúcar, no Jardim Botânico e no Museu do Amanhã, elas vão amar. O Parque Lage é uma boa pedida também, bem bonito e gratuito.
      Praias, caso faça sol (Arpoador e Leme).

  • Hey Larissa tenho vontade de Río. Im in Australia but I used to live in South America and I used to go to Río almost every year for Reveilllon… hoping to take my family to the Cidade Maravilhosa

    • Hi Alexandra, thanks for your comment! Rio is so beautiful, right? I believe when this pandemic is over you’ll be able to go back with your family! 🙂

    • Oi Mariana, aconselho mandar mensagem para o Thales: 21 999339960
      Ele faz a Pedra da Gávea, Morro Dois Irmãos e Telégrafo, mas acredito que faça outras trilhas também 😉

  • Olá Larissa, tudo bem? Vamos para Arraial do Cabo na primeira semana de dezembro e queremos visitar o Rio tbm. Vc acha melhor irmos num fim de semana ou durante a semana para não pegar muitas filas nas atrações? Obrigada!

  • Oi, gostaria de saber se no cristo redentor após chegar de trem paga mais alguma entrada? E no pão de açucar após pegar o bondinho na praia vermelha quando chegamos ao pão de açucar ainda pagamos alguma ingresso? Se sim, quanto?

    • Oi Daniely, não, os ingressos são pagos antes de entrar no trem e bondinho, mas é preciso guardar o ingresso durante todo o passeio para passar pelas catracas lá em cima

  • oi larissa gostaria muito das tuas dicas, eu ja conheco o rio e seus pontos turisticos, porem fazem mais de 5 anos e acredito que muita coisa tenha mudado. dessa vez vou levar meus pais que andarao de aviao pela primeira vez meu pai usa muleta do lado direito. sabe me dizer como é a questao da acessibilidade ao cristo redentor? precisa subir escadas ainda? é o unico lugar onde pretendo levar eles. alem disso eles gostam muito de roda de samba, me indica um lugar o carioca da gema ainda existe? tem samba la? tbm preciso de dicas para levar eles jantar e almocar com custo beneficio ja que estao velhos os meus amores. obrigada

    • Oi Bárbara, o Cristo conta com escadas rolantes e elevadores tem um tempo!
      O Carioca da Gema funciona sim, também indico a Casa Porto e o samba da Pedra do Sal, toda segunda.
      Só não está mais acontecendo por causa do coronavírus, tem que ver como isso vai ficar depois que tudo passar.

  • Adorei suas dias, vc poderia me indicar alguns lugares p ir sozinha? De preferência que sejam próximos uns dos outros, queria para uns 2 dias… já visitei alguns quando fui anteriormente, quero repetir alguns mas tb queria alguns novos.rsrs
    Já fui no Cristo, Pão de Açúcar, lapa, mureta da urca, praia vermelha, Ipanema, copa, leme, aterro do Flamengo, AquaRio, sambódromo, museu do amanhã, escadaria, etc. Desde já agradeço.😘

    • Oi Ediane, no texto tem explicações sobre todas as atrações listadas e como chegar nelas. A maioria dá para ir sozinha sem problemas, dá uma olhadinha lá 😉

  • Oi Larissa, gostei muito do conteúdo. Está me ajudando a escolher os locais para ir e definir um roteiro. Vou ficar hospedada no bairro Vila Isabel e gostaria de saber sobre o bairro e qual/quais roteiros você me indicaria para conhecer: Pão de açúcar, mureta da urca, museus (do amanhã e de arte do rio), Selarón e Arcos da Lapa, Lagoa Rodrigo de Freitas, Arpoador, Ipanema, Copacabana, Jardim Botânico, Porque Laje e Maracanã.
    Será que consigo ir em todos eles?

    Desde já, obrigada!

    • Oi Giovanna, depende muito de quantos dias você terá no Rio. Mas como a maioria dessas coisas que citou ficam relativamente perto uma das outras, dá pra aglomerá-las em dias diferentes. O Maracanã é do ladinho de onde vc irá ficar hospedada.

  • Achei a Feira de São Cristóvão o melhor lugar para ficar de noite.

    Motivo: Segurança no local, música ao vivo (pagode e forró), opções de comidas e fácil acesso ao centro.
    Amei a feira.

    Não achei a Lapa um lugar seguro igual a feira.

    • Obrigada pelo comentário, Willian, a feira é uma ótima opção sim, por ter vários espaços reunidos num só lugar! E comida excelente também!

  • Olá, Larissa!
    Simplesmente apaixonada pelas suas dicas!
    Conheço a região dos Lagos e vou ao Rio com meu esposo dia 04 a 08/12, ficaremos em Copa, logo me indica uns barzinhos bacana por gentileza!
    Sucesso! Bjs

    • Oi Cássia, barzinhos legais no Rio posso recomendar o Pavão Azul, em Copa, que é muito famoso, o Belmonte, Brewteco, gosto muito da Casa Porto (tem uma batida de maracujá maravilhosa), o ARP (com drinks maravilhosos), o Canastra em Ipanema, o Ximenes na Lapa.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
abbv