Home » Destinos » Cuba » O que fazer em Santa Clara: A “cidade de Che Guevara” em Cuba
Cuba

O que fazer em Santa Clara: A “cidade de Che Guevara” em Cuba

O que fazer em Santa Clara: A cidade de Che Guevara tem uma linda praça chamada de Parque Vidal

Ao planejar o que fazer em Santa Clara o turista não terá como fugir das atrações ligadas ao nome mais famoso da cidade: Che Guevara. Santa Clara em si é bastante jovial e animada, mas só entrou para os roteiros turísticos do país após Che ter ali liderado a vitória na batalha final que derrubou Fulgencio Batista do poder, vindo assim a começar a se formar a Cuba atual.

Quem busca o que fazer em Santa Clara deve saber que a cidade não é a das mais bonitas, mas, em Cuba, é a das mais arrepiantes em questões históricas. Ali, você sabe que está lidando com algo realmente grandioso.

Dica: Em Cuba o seguro viagem é obrigatório para todos os turistas. Faça o seu com antecedência.

O que fazer em Santa Clara

O que fazer em Santa Clara: A parte exterior do monumento ao che

Santa Clara é uma cidade bastante viva e jovial. Lá fica a segunda maior universidade do país e é repleta de apresentações musicais e teatrais feita por locais e para os locais. Nada de atrações para turista ver. Quando estivemos lá, vimos um show de rock acontecer no teto de um edifício no Parque Vidal, a praça principal, no maior estilo Beatles.

A cidade também é bastante central, ficando exatamente no meio da ilha, então é um local ideal para usar como parada estratégica no roteiro, antes de conhecer outros destinos por perto. Sua localização foi fundamental para ali ter ocorrido o triunfo da Revolução Cubana. Falarei disso mais adiante.

Das poucas, mas incríveis atrações turísticas de Santa Clara, podemos citar:

Leia mais: Veja também o que fazer em Havana, a linda e controversa capital de Cuba.

Monumento Ernesto Che Guevara

O que fazer em Santa Clara: Visitar o Monumento Ernesto Che Guevara

O Monumento a Ernesto Che Guevara é a atração mais importante da cidade. Não pode ficar de fora de nenhuma seleção que pretenda listar o que fazer em Santa Clara. O monumento também é um museu e um mausoléu, onde está enterrado o médico/guerrilheiro argentino.

Logo em sua fachada, uma enorme estátua de Che está em um pilar altíssimo. Em suas faces o revestimento exibe detalhes de sua participação na Revolução Cubana, tudo bastante minimalista. No piso inferior ficam o mausoléu e o museu. Infelizmente, nenhum dos dois pode ter seus interiores fotografados.

O que fazer em Santa Clara: o Monumento Ernesto Che Guevara é magnífico

O que fazer em Santa Clara: Flores são deixadas no monumento a Che Guevara

O que fazer em Santa Clara: Frases ditas por Che estão por todos os lugares

O mausoléu é bastante impactante. Lá, 38 nichos estão esculpidos na pedra, onde 17 corpos resgatados, de Che e seus companheiros na incursão mal sucedida na Bolívia foram enterrados. Os restos mortais de Che só foram encontrados em uma vala comum 30 anos depois de ter sido assassinado. Somente em 1997 foram trazidos de volta a Cuba, onde sua família vive. Prestar homenagem em Santa Clara foi uma escolha natural, pois foi ali que Che garantiu a maior vitória da Revolução Cubana.

É de arrepiar caminhar pelo mausoléu, entre tantos nomes desconhecidos, e se deparar com o túmulo do Che, onde um projetor joga a tímida, mas poderosa imagem da estrelinha que ele usava em sua boina em cima de sua lápide.

Ao final do frio corredor de pedra, uma chama eterna, acessa por Fidel Castro, queima respeitosamente.

Saindo do mausoléu, bem em frente fica a entrada do museu, que contém vários pertences de Che, incluindo sua famosa boina. O museu é bastante interessante, com várias fotos de família desde suas origens argentinas.

O toque bizarro (como disse também nossa amiga Talita do blog Me Deixa Ser Turista) é encontrar as cinzas de Alberto Granado, o amigo de Che que cruzou a América do Sul com ele de motocicleta (veja “Diários de Motocicleta”, de Walter Salles), colocadas em um expositor sem qualquer destaque (não que o destaque tornasse o fato menos esquisito).

Uma passada no Monumento Ernesto Che Guevara é de suma importância caso queira entender a história de Cuba e da Revolução Cubana.

Monumento a la Toma del Tren Blindado

O que fazer em Santa Clara: Visitar o Monumento de la Toma del Tren Blindado

O Monumento a la Toma del Tren Blindado é, juntamente com o Monumento Ernesto Che Guevara, uma atração obrigatória a quem procura o que fazer em Santa Clara. Foi aqui que a história de Cuba mudou para sempre, onde a ditadura de Fulgencio Batista teve seu fim e onde a Revolução Cubana triunfou após mais de dois anos de guerra.

O espaço é composto pelos vagões do trem que Che Guevara, juntamente com 18 guerrilheiros, descarrilou em dezembro de 1958. Os vagões estavam cheios de soldados a mando de Batista, que estavam indo a Havana ajudar a lutar contra os revolucionários. Che e seus homens souberam que o trem passaria por Santa Clara e, com uma escavadeira emprestada, moveram os trilhos do trem para que ele descarrilasse.

O que fazer em Santa Clara: o trem descarrilado

O que fazer em Santa Clara: o interior do trem descarrilado

O que fazer em Santa Clara: a escavadeira usada para mover os trilhos do trem

O plano deu certo, a viagem do trem foi interrompida, e depois de uma batalha de mais de uma hora pelas ruas da cidade, Che e seus homens, mesmo em número inferior, venceram. A notícia chegou à Havana, onde, Batista com medo, fugiu para a República Dominicana. A Revolução Cubana finalmente tinha triunfado.

O trem blindado está lá, no local onde tombou há quase 60 anos. Visitar o interior dos vagões é voltar na história. Roupas, utensílios, objetos para fabricar molotov, estão expostos como em um museu. Bastante impactante.

E o mais incrível de tudo é ver que atualmente, a mesma linha de trem passa pelo mesmo lugar, onde reformaram os trilhos. Ter visto o trem atual passar pelo local onde, aquele tombado, deveria ter seguido viagem, é arrepiante.

Estátua de Che e Menino

O que fazer em Santa Clara: visitar a estátua de Che e o menino

A alguns quarteirões de distância do trem blindado existe uma estátua de Che Guevara em tamanho real, segurando uma criança no colo. A obra fica em frente ao Comitê do Partido Comunista de Cuba em Santa Clara.

A estátua é bastante curiosa, pois no corpo de Che Guevara pode ser visto várias miniaturas que representam vários acontecimentos que ocorreram em sua vida. O menino em seus braços simboliza o futuro, que Che, com sua vitória em Santa Clara, ajudou a formar com uma nova Cuba.

Parque Vidal

O que fazer em Santa Clara: Passear e passar o tempo no Parque Vidal

O Parque Vidal é a praça mais importante de Santa Clara. Ocupa um quarteirão inteiro e é cercado de prédios históricos famosos e lindíssimos. Um deles é o Teatro de la Caridad, um dos últimos em estilo colonial de Cuba. Outros bastante bonitos são o Plaza Central Hotel e a casa de dança da cidade, chamada de Colonial de Santa Clara. O Museo de Artes Decorativas também se encontra no local.

O que fazer em Santa Clara: Os prédios do Parque Vidal ficam cheios de vida e cores a noite

Já o edifício do antigo Hotel Hilton, hoje Santa Clara Libre Hotel, destoa do resto da praça devido à sua altura, cores e arquitetura um tanto… singular, mas possui muita história em seu interior. Por suas paredes ainda existem as marcas de balas do confronto entre os guerrilheiros e o exército de Batista.

Fabrica de Tabacos Constantino Pérez Carrodegua

O que fazer em Santa Clara: A Fábrica de Tabacos Constantino Perez Carrodagua é uma das melhores do país
Foto tirada do lado de fora, pela janela

Esta fábrica de charutos é uma das melhores de Cuba e merece a visita, pois seus tours são menos cheios e menos desorganizados do que os disponíveis nas fábricas de Havana.

Lá são produzidos os mais famosos charutos do mundo, entre eles, o Montecristo e o Cohiba.

O que fazer em Santa Clara: Os charutos Montecristo
O charuto favorito de Che Guevara: Montecristo número 4

O tour aqui é bem calmo. Como Santa Clara recebe menos turistas do que Havana é possível fazer perguntas aos trabalhadores e passar um tempo observando sua rotina.

Infelizmente não é possível tirar fotos de seu interior, mas os trabalhadores chegam baixinho e dizem para aproveitar as janelas lá fora e tirar as fotos que quiser. Foi o que fizemos!

Para visitar é preciso, antes, comprar um voucher em uma das agências de viagens cubanas e levá-lo à Fábrica. O voucher é vendido em várias agências no centro de Santa Clara e também no térreo do Hotel Santa Clara Libre, no Parque Vidal.

Café Revolución

O que fazer em Santa Clara: O Café Revolución é um achado no país!

Encerrando a lista de atrações imperdíveis, quando buscar o que fazer em Santa Clara, o Café Revolución é uma delícia de lugar.

Ali, escondido, está a maior coleção de objetos relacionados à Revolução Cubana do mundo. Inacreditável, não? Enquanto você pede um mojito ou uma cuba libre é possível transitar por todo o restaurante e ver as inúmeras fotos de Che Guevara, Camilo Cienfuegos e Fidel Castro, além de roupas, bandeiras, instrumentos e até mesmo placas vintage de Coca-Cola e outras marcas americanas que sumiram do país após a revolução.

Lá também é possível apanhar exemplares de jornais cubanos do dia para levar de recordação.

Um lugar muito agradável, bastante frequentado por turistas e cheio de histórias.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade