Home » Destinos » Cuba » Como montar um Roteiro em Cuba para uma viagem perfeita
Cuba

Como montar um Roteiro em Cuba para uma viagem perfeita

Roteiro em Cuba: Os carros antigos do país, nas ruas de Havana

Organizar um roteiro em Cuba é o primeiro passo – depois de comprar as passagens – a se dar para ter a certeza de que fará uma viagem inesquecível.

Um roteiro de viagem para Cuba, contudo, não é algo simples de se elaborar. Havana, a capital, concentra a maior parte das atrações que tornaram Cuba um destino turístico tão em voga e, por isso, tomará a maior parte dos dias de seu roteiro. Mas o interior do país com suas praias e cidades históricas não deve ficar de fora da viagem de quem quer conhecer tudo o que Cuba tem a oferecer. No fim, o roteiro de viagem ideal será aquele que conseguir equilibrar bem os dias em Havana e no interior, dando ao turista uma boa perspectiva do que é a vida na ilha e seus pontos turísticos.

Ainda assim, nenhum roteiro por Cuba será completo a ponto de se descartar uma segunda viagem ao país. Cuba é tão apaixonante e tão diferente de todos os outros destinos do mundo que, por mais atrações que o turista visite ele nunca terá a sensação de ter visto tudo o que Cuba tem a proporcionar.

Paradoxal, eu sei, como tudo em Cuba.

Saiba mais: Seguro viagem em Cuba é obrigatório a todos os turistas.

Roteiro em Cuba dividido por regiões e temas:

O que fazer em Havana: O lindo Malecón

Para facilitar a compreensão e ajudar a organizar um roteiro por Cuba de acordo com as diferentes expectativas que cada viajante possa ter, vamos dividir abaixo a análise do que visitar e quantos dias ficar por regiões e temas.

Havana e o Oeste de Cuba

Roteiro em Cuba: As casas coloridas de Havana

A primeira dúvida na hora de criar um roteiro de viagem para Cuba é saber quantos dias ficar em Havana. Por mais que isto seja subjetivo, para mim a resposta é uma só: “o máximo que você puder”.

Não acredite se alguém te disser que é possível conhecer Havana em 2 ou 3 dias. Não dá. Quem visita rápido assim está só riscando o destino numa lista. Em Havana o ritmo é outro e são necessários muitos dias pra entrar no compasso – lento – da cidade.

Eu recomendo um mínimo de 4 ou 5 dias em Havana. Mas quem puder reservar até 7 dias no roteiro por Cuba para dedicar à capital não vai se arrepender. Com uma semana também será possível explorar o oeste cubano, a região de Pinar del Rio e o Vale de Viñales, antes de retornar a Havana para seguir viagem para o leste.

Leias mais: O que fazer em Havana: 30 atrações da capital bairro a bairro.

4 ou 5 dias em Havana

O que fazer em Havana: ir até o incrível Capitólio

Mesmo para quem tem um roteiro apertado o ideal é reservar ao menos 4 ou 5 dias em Havana para conhecer as principais atrações da cidade com a calma que merecem. Neste caso seu roteiro pode incluir:

  • 2 dias inteiros dedicados a Havana Vieja e suas praças, passando a noite em seus restaurantes e bares famosos como o El Floridita e La Bodeguita del Medio. Em um destes dias vale fazer um walking tour – há vários que saem do Parque Central – ou rodar a cidade num passeio de carro antigo.
  • 1 dia para explorar o que restar de Havana Vieja usando o fim da tarde para visitar os castelos do outro lado do canal – o Castillo de los Tres Reyes del Morro e o Castillo de San Carlos de la Cabaña. Opcionalmente passe a noite por lá para ver a cerimônia do Cañonazo.
  • 1 dia para visitar os museus de Centro Havana: o Capitólio (caso esteja aberto), o Museu da Revolução e o Museu de Belas Artes. Caminhe pelo Prado, o Paseo de Marti, e veja o por do sol no Malecón.
  • 1 dia para caminhar pelo bairro de Vedado. Veja seus hotéis e construções congeladas no fim dos anos 1950 e passe a tarde no pátio do icônico Hotel Nacional.

7 dias em Havana

Caso consiga fazer um roteiro mais folgado, com 7 dias você terá a opção de incluir:

  • O Vale de Viñales, no oeste do país, a maior região produtora de Tabaco em Cuba. A viagem até lá pode ser feita como um longo bate e volta partindo de Havana, mas é mais bem aproveitada dormindo pelo menos uma noite por lá.
  • 1 dia dedicado às praias do leste de Havana.
  • 1 dia rodando a cidade no ônibus hop-on hop-off que circula por toda Havana.

As praias – Varadero e os Cayos

Roteiro em Cuba: As praias paradisíacas de Varadero

Fora de Havana, as praias do Caribe são o grande destaque em qualquer roteiro de viagem para Cuba. Espalhadas pela ilha há várias localidades onde se concentram resorts superluxuosos, quase todos em sistema all-inclusive.

Os mais famosos – e mais acessíveis – ficam em Varadero, a célebre península distante apenas duas horas de carro de Havana. Mas há outros locais, ainda mais exclusivos, distribuídos por todo o litoral norte da ilha que podem igualmente entrar num roteiro por Cuba. Destes, os que mais frequentemente aparecem no roteiro de quem viaja pela ilha são Cayo Santa Maria, Cayo Coco e Cayo Guillermo.

Na hora de montar seu roteiro em Cuba, é recomendável reservar pelo menos 2 noites para cada destino no litoral. Mas caso você seja rato de praia (e tiver condições financeiras de permanecer mais tempo nestes destinos, que são os mais caros de Cuba) seu roteiro poderá incluir muitas noites mais em cada uma delas.

Varadero

Roteiro em Cuba: As praias caribenhas de Varadero

Varadero é o destino de praia mais conhecido do país e aquele que está presente na maioria dos roteiros de viagem para Cuba.

Sabe aqueles pacotes de viagem para Cuba, normalmente anunciados pelas agências de viagem? O roteiro de quase todos inclui uns dias em Havana e o restante em Varadero. Para uma viagem curta é um esquema ótimo, porque mostra a Cuba real (em Havana) e a artificial (em Varadero) sem precisar de muitos dias para isso.

Essa dobradinha Havana + Varadero é realmente a mais fácil de ser realizada por quem tem pouco tempo no roteiro. Distante cerca de 150 quilômetros de Havana, a ligação entre as cidades pode ser feita em pouco mais de duas horas de carro. Além disso, há muita oferta de transfers particulares entre as duas cidades e as saídas de ônibus pela Viazul são frequentes todos os dias (mas é necessário reservar com antecedência).

Outro ponto a favor de Varadero – em comparação aos demais destinos de praia do país – é a possibilidade de ficar hospedado fora dos resorts. Recentemente o governo permitiu que os moradores da península entrassem no sistema de aluguel de casas particulares, antes proibido na cidade. Com a liberação surgiram várias opções de baixo custo no centro da cidade, com alguns já listados no Airbnb, acessíveis a quem viaja com orçamento apertado.

Se você quer um roteiro em Cuba que seja rápido e prático para conhecer o básico do país, Varadero é certamente a melhor escolha para ser seu destino de praia.

Cayo Santa Maria

Cayo Santa Maria é uma opção de destino de praia mais exclusiva do que Varadero, por ser mais distante de Havana e não contar com opções de hospedagem fora dos resorts.

Da mesma forma que Varadero forma um belo par no roteiro de viagem de quem sai de Havana, Cayo Santa Maria faz dupla com Santa Clara, a “cidade de Che”, distante pouco mais de 100 quilômetros dali.

No Cayo não só não há hospedagem além dos resorts, como não há qualquer tipo de estrutura fora deles. Ainda assim alguns mochileiros mais criativos conseguem colocar as praias do Cayo no roteiro. O esquema é ficar hospedado em Remédios, a última cidade antes da estrada que leva à área dos resorts e de lá contratar algum transporte de ida e volta até as praias (levando consigo o que for consumir).

Para visitar o Cayo Santa Maria considere um transfer particular para te levar ao seu resort. Existem viagens de ônibus com a Viazul, mas só vão até o Cayo na alta temporada. Nos demais meses a parada final é em Remédios.

Cayo Coco e Cayo Guillermo

Ainda mais distantes e isolados, Cayo Coco e Cayo Gullermo entram normalmente na viagem por Cuba apenas daqueles viajantes cujos roteiros não tenham restrições quanto ao tempo e ao orçamento.

Não que sejam destinos caros. O padrão dos resorts é o mesmo de Varadero e Cayo Santa Maria. Mas a dificuldade de acesso encarece bastante o transporte e para economizar é preciso ter bastante disposição e tempo disponível no roteiro.

Cayo Coco, o maior deles, fica a mais de 500 quilômetros de Havana. Para chegar em Cayo Guillermo são outros 45 quilômetros adicionais.

A cidade grande mais próxima é Ciego de Ávila. Ali chegam os ônibus da Viazul, mas de lá até os Cayos só é possível seguir de táxi ou transfer (86 quilômetros até Cayo Coco).

Com este panorama, muitos turistas acabam partindo para uma solução mais prática: os voos internos em Cuba. Cayo Coco tem um aeroporto que recebe voos vindo de Havana e Santiago de Cuba. Caso queira comprar com antecedência você pode testar fazer a reserva no site da Aerogaviota.

Em Cuba, no entanto, o mais comum é fazer este tipo de reserva junto às agências de viagem cubanas, como a Cubatur ou Cubanacan. Nas agências você pode também checar se, dependendo da demanda, há algum ônibus saindo aos Cayos na sua data. De Havana a Cayo Coco serão cerca de 10 horas de viagem.

As cidades da região central – Trinidad, Cienfuegos e Santa Clara

Na região central de Cuba, três cidades se destacam turisticamente por representarem bem a evolução histórica do país nos períodos colonial, moderno e contemporâneo. São respectivamente: Trinidad, Cienfuegos e Santa Clara.

Pela relativa proximidade com Havana, na antiga província de Las Villas (hoje desmembrada), tais cidades entram facilmente em um roteiro de viagem para Cuba. Elas servem como excelente complemento à experiência vivida em Havana e nas praias mais famosas.

Trinidad

A quatro horas de Havana (ou até sete nos ônibus da Viazul), Trinidad é a mais distante das três em relação à capital. E isto vale tanto para a geografia quanto ao tempo histórico.

Trinidad é uma cidade que floresceu nos tempos coloniais, com o sucesso da produção do açúcar no Valle de los Ingenios, perto dali. Com o declínio do cultivo, a cidade ficou abandonada e esquecida, mas com sua arquitetura preservada. Após o reconhecimento local como patrimônio da UNESCO, Trinidad ficou sob os holofotes do turismo e hoje faz parte do roteiro de quase todos os turistas que viajam pelo interior do país.

Além da arquitetura colonial, um roteiro de viagem para Cuba costuma incluir uma parada em Trinidad por conta da proximidade com a Playa Ancón, considerada a mais bonita do litoral sul cubano.

Para organizar seus dias em Trinidad, você pode reservar:

  • 1 dia para conhecer a cidade e suas edificações preservadas
  • 1 dia para fazer um bate e volta até a Playa Ancón (de ônibus, táxi ou até de bicicleta)
  • Opcionalmente +1 dia para visitar o Valle de los Ingenios

Leia mais: Trinidad, Cuba: 7 atrações para incluir num roteiro pela cidade.

Cienfuegos

Cienfuegos é outra das cidades cubanas reconhecidas como patrimônio mundial da UNESCO. No caso dela a distinção se dá pela preservação de sua arquitetura neoclássica e eclética do século XIX e começo do século XX. Cienfuegos foi o primeiro conjunto urbano do Caribe a representar as ideias de modernidade refletidas neste tipo de arquitetura.

Os maiores exemplos arquitetônicos estão todos ao redor da praça principal, o Parque José Martí: o Palácio do Governo, a Casa Provincial de la Cultura e o Colégio San Lorenzo.

Caso inclua Cienfuegos em seu roteiro por Cuba, uma passagem rápida pela cidade pode ser suficiente.

Santa Clara

O que fazer em Santa Clara: Visitar o Monumento Ernesto Che Guevara

Bem no meio da ilha, Santa Clara serviu também como divisão do país no momento mais significativo de sua história.

Durante a Revolução Cubana, foi em Santa Clara que ocorreu a última batalha entre o exército revolucionário – liderado na ocasião por Che Guevara – e os homens de Batista. Com a derrota na batalha que recebeu o nome da cidade, Fulgencio fugiu para a República Dominicana e abriu caminho para o triunfo da revolução, em janeiro de 1959.

Pela simbologia da batalha e pelo ícone revolucionário que se tornou na década seguinte, Che Guevara é o grande motivo que leva os turistas a incluírem uma parada na cidade num roteiro de viagem para Cuba. As atrações de Santa Clara são quase todas voltadas à vida e à morte do guerrilheiro argentino.

Caso seu interesse na cidade seja apenas em função dos monumentos em homenagem a Guevara, um dia pode ser suficiente para visitar o mausoléu e o monumento à toma do trem blindado. Mas, particularmente, recomendo que se reserve um dia a mais para ver também a Fábrica de Charutos, o café revolucionário e ver a vida noturna da cidade.

Leia mais: O que fazer em Santa Clara: A “cidade de Che Guevara” em Cuba.

Santiago de Cuba e o Oriente

O Oriente cubano forma quase um outro país dentro de uma só ilha. Por seu isolamento e dificuldade de acesso, são poucos os turistas que incluem o oriente num roteiro por Cuba. Mas os que o fazem são recompensados ao conhecer uma parte do país que, por mais uniforme que seja, ainda tem internamente enormes diferenças culturais.

Este “outro país” formado pelo oriente cubano tem, inclusive, sua própria capital: Santiago de Cuba, a segunda maior cidade do país, berço da revolução e grande centro de efervecência cultural cubano.

Quem visita o Oriente, necessariamente passará por Santiago e usará a cidade como base para explorar outros locais próximos. Como o transporte nesta parte do país é ainda mais limitado do que nas províncias mais próximas a Havana, a melhor saída pode ser alugar um veículo (procure nas agências de viagem locais) ou seu roteiro ficará dependente dos táxis coletivos (com sérias consequências para o orçamento de viagem).

Um roteiro em Cuba que passe pelo Oriente deverá reservar pelo menos 3 dias para visitar Santiago de Cuba com a calma necessária. Inclua em seu itinerário:

  • O Quartel Moncada, hoje considerado o melhor museu de Cuba, foi onde se iniciou a luta revolucionária e nasceu o Movimento 26 de Julio.
  • O Cemitério Ifigenia, onde estão os mausoléus de José Martí e Fidel Castro.
  • O Castelo San Pedro de la Roca.
  • A Catedral Nossa Senhora da Assunção.

Além de Santiago, quem visita o Oriente ainda pode reservar mais alguns dias de seu roteiro para incluir passagens por cidades como:

  • Camaguey, que com suas ruas labirínticas serve como parada estratégica a quem atravessa o país por terra.
  • Holguín, para explorar as praias da região de Guardalavaca, as melhores do Oriente.
  • Bayamo, uma das cidades mais isoladas do país, que pode ser usada para explorar a província de Granma, repleta de locais simbólicos para a Revolução Cubana.
  • Baracoa, a capital gastronômica de Cuba.

Salve estas dicas de Cuba no Pinterest!

Um roteiro de viagem para Cuba não é algo simples de se elaborar. Havana, a capital, concentra a maior parte das atrações que tornaram Cuba um destino turístico tão em voga e, por isso, tomará a maior parte dos dias de seu roteiro. Mas o interior do país com suas praias e cidades históricas não deve ficar de fora da viagem de quem quer conhecer tudo o que Cuba tem a oferecer.
Um roteiro de viagem para Cuba não é algo simples de se elaborar. Havana, a capital, concentra a maior parte das atrações que tornaram Cuba um destino turístico tão em voga e, por isso, tomará a maior parte dos dias de seu roteiro. Mas o interior do país com suas praias e cidades históricas não deve ficar de fora da viagem de quem quer conhecer tudo o que Cuba tem a oferecer.
 

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

CONTA GRÁTIS NA EUROPA

Abra uma conta online no Banco N26 para ter um cartão com saldo em euros para suas viagens internacionais.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

40 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Ficamos 2 meses em Havana morando e estudando na Universidade. 5 dias depois que chegamos Fidel morreu. Vivemos a experiência do luto coletivo e das muitas homenagens do povo cubano. Fomos no festival de cinema, por 20 centavos o passaporte da acesso a todos os filmes e debates. O povo participa em peso, os idosos debatem os filmes. Andava de madrugada nas ruas sem medo nenhum. Povo desconfiado, extremamente honesto e amoroso. Fomos à vinales no Natal e foi um sonho. Ficamos na pousada Los morochos, uma família linda com uma suíte e um café da manhã show. Vamos voltar. Cuba é civilizada, politizada e cheia de paz. Usei meu travel Money emitido no Brasil e tirei grana nos caixas do banco metropolitano sem problemas. Internet na medida, as pessoas conversam e dialogam sem mídias o tempo todo. Quero voltar.

    • Olá! Cuba é um destino fabuloso! Estive 5 semanas em 1998. Relembro TUDO o que vi é vivi. Inesquecível!!! Havana é cultura, é história dum povo doce e amigo.
      Vale muito a pena a estar lá e andar serenamente pelas ruas. 🍀🍀🍀Boa viagem!!!

  • Não visitem Callejon de Hamel!!
    Um desrespeito com o turista, tentam estorqui seu dinheiro de qualquer jeito, abusam das mulheres nas danças e jogam sujo contando mentiras. São agressivos nas atitudes e condutas.

    • Sim Cibele! Um cara me pediu em casamento lá e a refeição foi a mais cara que comemos em Cuba. Uma pena, pois o lugar tem potencial cultural…

  • Muito bom o Blog! Adorei as informações.
    Estava vendo opções de roteiros e em Trinidad me chamou a atenção o passeio para o “Gran Parque Natural Topes de Collantes”. Vocês chegaram a visitar ou tem mais informações? Será que da para fazer em um bate volta?
    Outra duvida, também vi em alguns posts alguns roteiros que incluem a partir de Santa Clara, ir em Cayo de Santa Maria? Haveria muita diferença de paisagem entre as praias? Pois estou pensando de ir em Varaderos e Playa Ancon. Apesar de amar praia, minha preferencia no caso de Cuba também é aproveitar a riqueza da história e cultura.
    Obrigada desde já!

    • Oi Simone, não fomos no Topes de Collantes, não deu tempo, mas era um desejo, vai ficar pra próxima.
      Sobre os Cayos, não fomos também, mas deve valer bastante a pena. Varaderos e Playa Ancon já são lindas por natureza, mas os cayos devem ser menos intocados.

  • Oi Gente!
    Irei a Cuba em Janeiro próximo e desejo saber se vocês se deslocaram de Havana para Varadero somente de ônibus ou contrataram algum serviço de traslado? Se sim, qual?

    • Barbara, nós usamos os ônibus da Viazul, mas você pode contratar taxis privados ou pegar uma vaga nos táxis coletivos, dividindo espeço com outros turistas.

    • Fujam de lugares cheios de turista. No parque central há transporte coletivo para várias praias de Havana. Cayo Santa Maria fomos de ônibus de linha e voltamos de táxi coletivo. 1 Cuc por pessoa. Varadero é pra gringo. Desfruta de Cuba fazendo o que o povo faz. Se relacione com eles. São maravilhosos e honestos. Faça um roteiro de Havana até Santiago de Cuba. 900 km de história e hospitalidade.

  • Oi Carlos,
    Ótimas informações! Ajudou muito a decidir o roteiro.
    Mas fiquei com umas dúvidas, reservei duas noites no roteiro para visitar Valle dos Viñales. Você acha que vale a pena? Ou um bate-volta de Havana seria mais recomendado?
    Vocês tem dicas de onde se hospedar em Valle dos Viñales e o que fazer por lá? Estou indo com meu pai que já tem um pouco mais de idade.
    Sabe se precisa reservar com antecedência para visitar as fazendas de charutos?
    Obrigada!

    • Oi Juliana, a gente também ficou com essa dúvida quando foi. Lá vimos que um bate e volta nao é possível e por isso acabamos removendo do roteiro. A viagem é mais longa do que aparenta.
      Sobre as reservas, em Cuba dá para fazer tudo na cidade anterior. Quando chegarem em Havana, você podem pegar as referências de alguma casa de família em Viñales para se hospedarem, assim como fazer a reserva dos passeios pelas fazendas.

    • Oi Izabela, em Cuba a Baía dos Porcos é conhecida como Playa Girón.
      Não sei se existe turismo para a praia em si, mas a região fica próximo a Trinidad, que visitamos. A cidade tem um museu com um material bem completo sobre o combate aos grupos contra-revolucionários que existiam no período.

  • Olá Pessoal! Primeiramente parabéns pelo blog, estive em Cuba em abril/2019 e as dicas de vocês foram muitos úteis.
    Vou deixar aqui algumas impressões:
    – Reservamos todas as hospedagens em Havana e Varadero pelo Airbnb, funcionou perfeitamente;
    – Numa viagem econômica utilizamos menos de 50 Euros por dia;
    – Para quem está em Havana um restaurante que super recomendamos é o Trofeu (fica em frente ao Capilano e no mesmo prédio do Asturiano e Losnardo), comida cubana barata e excelente;
    – Atenção com os trocos e quando combina valores com Coco taxi ou Taxis;
    – Tivemos problemas com a Internet, é necessário comprar um cartão para acessar (mesmo qndo a hospedagem diz que tem acesso, na verdade ela só tem o sinal). Perdemos muito saldo com o cartão mesmo sem uso, existe algum problema no controle de acesso.
    O restante é aproveitar esse lugar ao mesmo tempo tão maravilhoso e peculiar. Boa viagem!

    • Obrigada pelo relato, Aline! Por mais que seja mais fácil reservar hospedagem pelo Airbnb, recomendamos a sempre tentar reservar uma casa de família para ajudar a economia local e não dar dinheiro ao país (EUA) que criou o embargo. Temos um texto sobre a casa de família que ficamos em Havana e vários leitores já ficaram lá! 🙂

    • Oi Larissa, tudo bem? O que você incluiu nesses 50 euros por dia? Seria por pessoa, incluindo alimentação e locomoção e sem contar a hospedagem? Estou começando a montar o meu roteiro, mas ainda estou um pouco perdida.

      Obrigada 🙂

  • Olá!! Parabéns pelo otimo post e blog.

    Vou para Cuba de Copa saindo do Brasil e depois vou para Miami. Você acha que pode haver problemas essa ida para Miami?

    Sobre o visto para Cuba, é tranquilo fazer com a Copa no Panamá?
    Outra dúvida, ao reservar hotel em cuba pelo hoteis.com, eles pedem o motivo da viagem e não existe a opção “turismo”, alguma dica com relação a isso?

    • Oi André,
      – Não sei como seria isso de desembarcar em Miami vindo de Cuba. Acredito que não tenha problema, mas não conheço quem tenha feito pra te dar certeza.
      – O visto é super tranquilo de fazer com a Copa. Eles vendem no balcão de check in no aeroporto ainda no Brasil.
      – Não conheço o procedimento de reserva do hoteis ponto com. Uso o booking e no caso de Cuba fomos com reserva em casa de família.

    • É verdade. Mas só vale a pena se você conseguir comprar os dólares canadenses a uma boa cotação. Levar Euros normalmente é mais fácil.

  • Muito bom seu roteiro! Acho que vou seguir várias de suas dicas (planejo ir em março de 2020).
    Você acha que vale a visita em Guantánamo? O lugar desperta curiosidade por causa de todo forfé que ronda a região…
    Abraços!

    • Oi Amanda, a entrada em Guantánamo é extremamente restrita, mas eles possuem um museu na base naval que é aberta ao público se for muito bem planejada. Para isso, é preciso entrar em contato com o Guantanamo Museum of Art and History. Nós não fomos até lá, mas temos curiosidade sim. Se tiver tempo e disposição, por que não?

  • Show as dicas! Muito obrigado Carlos pelo seu tempo e capricho na apresentação.
    Estou indo em julho e este post foi o melhor que achei para programar a viagem do jeito que eu queria.
    Parabéns!

  • Oi Carlos, adorei suas dicas de viagem para Cuba! Eu e me marido vamos pra lá em abril, por 17 dias, e ainda não temos um roteiro, gostamos de ficar mais soltos, e ir reservando os hotéis estando no país, pra irmos adaptando os lugares que mais gostarmos. Mas estamos com uma duvida…pra tirarmos o visto no consulado ja teríamos que levar os comprovantes de todas as hospedagens ou 01 ou 02 endereços de hotéis já bastariam?

  • Olá Carlos,

    Chegarei em Cuba por Holguin, irei a um congresso em Bayamo, gostaria de saber qual a melhor forma de ir de Holguin para Baracoa, e antes de seguir para Bayamo, passar por Guantanamo e Santiago de Cuba.

    Obrigado,

    Sandro

    • Oi Sandro,

      Para fazer de ônibus você terá sempre que passar por Santiago de Cuba, que é um “hub” das linhas da Viazul no sul de Cuba.
      Teria que ser Holgin > Santiago > Baracoa > Guatanamo > Santiago > Bayamo

      Para não ficar fazendo zig-zag, se tiver verba é melhor arranjar um taxi coletivo de Holgin para Baracoa para poupar uma parada extra em Santiago de Cuba.

      Boa viagem! (quero muito um dia fazer algo parecido!)

  • Oi Carlos,
    Vou pra Cuba com mais 3 amigos. Estando em 4 pessoas você acha uma boa alugar um carro para se deslocar entre as cidades por lá?
    Ah…e parabéns pelo site vida cigana!

    • Oi Andréa, alugar carro em Cuba é possível mas não muito recomendado. Os carros são antigos, afinal, e se quebrar na estrada pode se tornar um empecilho grande na viagem.

    • Olá Andréa, meu marido e eu vamos amanhä para Cuba, nós alugamos um carro. Voltamos dia 14.04.19, passo aqui para relatar como foi.

    • Oi Adriana, que legal!! Agradeço muito! Você deixou pré reservado pela internet? Em qual site? Depois me conta por favor como foi e experiência inclusive em relação aos postos de combustível.

      Abraço e boa viagem

    • Oi Adriana, tudo bem?

      E aí? Como foi sua experiência como aluguel do carro? Você reservou antes pela internet? Ou procurou lá pessoalmente?

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
abbv