Home » Destinos » Cuba » Como montar um Roteiro em Cuba para uma viagem perfeita
Cuba

Como montar um Roteiro em Cuba para uma viagem perfeita

Roteiro em Cuba: Os carros antigos do país, nas ruas de Havana

Organizar um roteiro em Cuba é o primeiro passo – depois de comprar as passagens – a se dar para ter a certeza de que fará uma viagem inesquecível.

Um roteiro de viagem para Cuba, contudo, não é algo simples de se elaborar. Havana, a capital, concentra a maior parte das atrações que tornaram Cuba um destino turístico tão em voga e, por isso, tomará a maior parte dos dias de seu roteiro. Mas o interior do país com suas praias e cidades históricas não deve ficar de fora da viagem de quem quer conhecer tudo o que Cuba tem a oferecer. No fim, o roteiro de viagem ideal será aquele que conseguir equilibrar bem os dias em Havana e no interior, dando ao turista uma boa perspectiva do que é a vida na ilha e seus pontos turísticos.

Ainda assim, nenhum roteiro por Cuba será completo a ponto de se descartar uma segunda viagem ao país. Cuba é tão apaixonante e tão diferente de todos os outros destinos do mundo que, por mais atrações que o turista visite ele nunca terá a sensação de ter visto tudo o que Cuba tem a proporcionar.

Paradoxal, eu sei, como tudo em Cuba.

Saiba mais: Seguro viagem em Cuba é obrigatório a todos os turistas.

Roteiro em Cuba dividido por regiões e temas:

O que fazer em Havana: O lindo Malecón

Para facilitar a compreensão e ajudar a organizar um roteiro por Cuba de acordo com as diferentes expectativas que cada viajante possa ter, vamos dividir abaixo a análise do que visitar e quantos dias ficar por regiões e temas.

Havana e o Oeste de Cuba

Roteiro em Cuba: As casas coloridas de Havana

A primeira dúvida na hora de criar um roteiro de viagem para Cuba é saber quantos dias ficar em Havana. Por mais que isto seja subjetivo, para mim a resposta é uma só: “o máximo que você puder”.

Não acredite se alguém te disser que é possível conhecer Havana em 2 ou 3 dias. Não dá. Quem visita rápido assim está só riscando o destino numa lista. Em Havana o ritmo é outro e são necessários muitos dias pra entrar no compasso – lento – da cidade.

Eu recomendo um mínimo de 4 ou 5 dias em Havana. Mas quem puder reservar até 7 dias no roteiro por Cuba para dedicar à capital não vai se arrepender. Com uma semana também será possível explorar o oeste cubano, a região de Pinar del Rio e o Vale de Viñales, antes de retornar a Havana para seguir viagem para o leste.

Leias mais: O que fazer em Havana: 30 atrações da capital bairro a bairro.

4 ou 5 dias em Havana

O que fazer em Havana: ir até o incrível Capitólio

Mesmo para quem tem um roteiro apertado o ideal é reservar ao menos 4 ou 5 dias em Havana para conhecer as principais atrações da cidade com a calma que merecem. Neste caso seu roteiro pode incluir:

  • 2 dias inteiros dedicados a Havana Vieja e suas praças, passando a noite em seus restaurantes e bares famosos como o El Floridita e La Bodeguita del Medio. Em um destes dias vale fazer um walking tour – há vários que saem do Parque Central – ou rodar a cidade num passeio de carro antigo.
  • 1 dia para explorar o que restar de Havana Vieja usando o fim da tarde para visitar os castelos do outro lado do canal – o Castillo de los Tres Reyes del Morro e o Castillo de San Carlos de la Cabaña. Opcionalmente passe a noite por lá para ver a cerimônia do Cañonazo.
  • 1 dia para visitar os museus de Centro Havana: o Capitólio (caso esteja aberto), o Museu da Revolução e o Museu de Belas Artes. Caminhe pelo Prado, o Paseo de Marti, e veja o por do sol no Malecón.
  • 1 dia para caminhar pelo bairro de Vedado. Veja seus hotéis e construções congeladas no fim dos anos 1950 e passe a tarde no pátio do icônico Hotel Nacional.

7 dias em Havana

Caso consiga fazer um roteiro mais folgado, com 7 dias você terá a opção de incluir:

  • O Vale de Viñales, no oeste do país, a maior região produtora de Tabaco em Cuba. A viagem até lá pode ser feita como um longo bate e volta partindo de Havana, mas é mais bem aproveitada dormindo pelo menos uma noite por lá.
  •  1 dia dedicado às praias do leste de Havana.
  • 1 dia rodando a cidade no ônibus hop-on hop-off que circula por toda Havana.

As praias – Varadero e os Cayos

Roteiro em Cuba: As praias paradisíacas de Varadero

Fora de Havana, as praias do Caribe são o grande destaque em qualquer roteiro de viagem para Cuba. Espalhadas pela ilha há várias localidades onde se concentram resorts superluxuosos, quase todos em sistema all-inclusive.

Os mais famosos – e mais acessíveis – ficam em Varadero, a célebre península distante apenas duas horas de carro de Havana. Mas há outros locais, ainda mais exclusivos, distribuídos por todo o litoral norte da ilha que podem igualmente entrar num roteiro por Cuba. Destes, os que mais frequentemente aparecem no roteiro de quem viaja pela ilha são Cayo Santa Maria, Cayo Coco e Cayo Guillermo.

Na hora de montar seu roteiro em Cuba, é recomendável reservar pelo menos 2 noites para cada destino no litoral. Mas caso você seja rato de praia (e tiver condições financeiras de permanecer mais tempo nestes destinos, que são os mais caros de Cuba) seu roteiro poderá incluir muitas noites mais em cada uma delas.

Varadero

Roteiro em Cuba: As praias caribenhas de Varadero

Varadero é o destino de praia mais conhecido do país e aquele que está presente na maioria dos roteiros de viagem para Cuba.

Sabe aqueles pacotes de viagem para Cuba, normalmente anunciados pelas agências de viagem? O roteiro de quase todos inclui uns dias em Havana e o restante em Varadero. Para uma viagem curta é um esquema ótimo, porque mostra a Cuba real (em Havana) e a artificial (em Varadero) sem precisar de muitos dias para isso.

Essa dobradinha Havana + Varadero é realmente a mais fácil de ser realizada por quem tem pouco tempo no roteiro. Distante cerca de 150 quilômetros de Havana, a ligação entre as cidades pode ser feita em pouco mais de duas horas de carro. Além disso, há muita oferta de transfers particulares entre as duas cidades e as saídas de ônibus pela Viazul são frequentes todos os dias (mas é necessário reservar com antecedência).

Outro ponto a favor de Varadero – em comparação aos demais destinos de praia do país – é a possibilidade de ficar hospedado fora dos resorts. Recentemente o governo permitiu que os moradores da península entrassem no sistema de aluguel de casas particulares, antes proibido na cidade. Com a liberação surgiram várias opções de baixo custo no centro da cidade, com alguns já listados no Airbnb, acessíveis a quem viaja com orçamento apertado.

Se você quer um roteiro em Cuba que seja rápido e prático para conhecer o básico do país, Varadero é certamente a melhor escolha para ser seu destino de praia.

Cayo Santa Maria

Cayo Santa Maria é uma opção de destino de praia mais exclusiva do que Varadero, por ser mais distante de Havana e não contar com opções de hospedagem fora dos resorts.

Da mesma forma que Varadero forma um belo par no roteiro de viagem de quem sai de Havana, Cayo Santa Maria faz dupla com Santa Clara, a “cidade de Che”, distante pouco mais de 100 quilômetros dali.

No Cayo não só não há hospedagem além dos resorts, como não há qualquer tipo de estrutura fora deles. Ainda assim alguns mochileiros mais criativos conseguem colocar as praias do Cayo no roteiro. O esquema é ficar hospedado em Remédios, a última cidade antes da estrada que leva à área dos resorts e de lá contratar algum transporte de ida e volta até as praias (levando consigo o que for consumir).

Para visitar o Cayo Santa Maria considere um transfer particular para te levar ao seu resort. Existem viagens de ônibus com a Viazul, mas só vão até o Cayo na alta temporada. Nos demais meses a parada final é em Remédios.

Cayo Coco e Cayo Guillermo

Ainda mais distantes e isolados, Cayo Coco e Cayo Gullermo entram normalmente na viagem por Cuba apenas daqueles viajantes cujos roteiros não tenham restrições quanto ao tempo e ao orçamento.

Não que sejam destinos caros. O padrão dos resorts é o mesmo de Varadero e Cayo Santa Maria. Mas a dificuldade de acesso encarece bastante o transporte e para economizar é preciso ter bastante disposição e tempo disponível no roteiro.

Cayo Coco, o maior deles, fica a mais de 500 quilômetros de Havana. Para chegar em Cayo Guillermo são outros 45 quilômetros adicionais.

A cidade grande mais próxima é Ciego de Ávila. Ali chegam os ônibus da Viazul, mas de lá até os Cayos só é possível seguir de táxi ou transfer (86 quilômetros até Cayo Coco).

Com este panorama, muitos turistas acabam partindo para uma solução mais prática: os voos internos em Cuba. Cayo Coco tem um aeroporto que recebe voos vindo de Havana e Santiago de Cuba. Caso queira comprar com antecedência você pode testar fazer a reserva no site da Aerogaviota.

Em Cuba, no entanto, o mais comum é fazer este tipo de reserva junto às agências de viagem cubanas, como a Cubatur ou Cubanacan. Nas agências você pode também checar se, dependendo da demanda, há algum ônibus saindo aos Cayos na sua data. De Havana a Cayo Coco serão cerca de 10 horas de viagem.

As cidades da região central – Trinidad, Cienfuegos e Santa Clara

Na região central de Cuba, três cidades se destacam turisticamente por representarem bem a evolução histórica do país nos períodos colonial, moderno e contemporâneo. São respectivamente: Trinidad, Cienfuegos e Santa Clara.

Pela relativa proximidade com Havana, na antiga província de Las Villas (hoje desmembrada), tais cidades entram facilmente em um roteiro de viagem para Cuba. Elas servem como excelente complemento à experiência vivida em Havana e nas praias mais famosas.

Trinidad

A quatro horas de Havana (ou até sete nos ônibus da Viazul), Trinidad é a mais distante das três em relação à capital. E isto vale tanto para a geografia quanto ao tempo histórico.

Trinidad é uma cidade que floresceu nos tempos coloniais, com o sucesso da produção do açúcar no Valle de los Ingenios, perto dali. Com o declínio do cultivo, a cidade ficou abandonada e esquecida, mas com sua arquitetura preservada. Após o reconhecimento local como patrimônio da UNESCO, Trinidad ficou sob os holofotes do turismo e hoje faz parte do roteiro de quase todos os turistas que viajam pelo interior do país.

Além da arquitetura colonial, um roteiro de viagem para Cuba costuma incluir uma parada em Trinidad por conta da proximidade com a Playa Ancón, considerada a mais bonita do litoral sul cubano.

Para organizar seus dias em Trinidad, você pode reservar:

  • 1 dia para conhecer a cidade e suas edificações preservadas
  • 1 dia para fazer um bate e volta até a Playa Ancón (de ônibus, táxi ou até de bicicleta)
  • Opcionalmente +1 dia para visitar o Valle de los Ingenios

Leia mais: Trinidad, Cuba: 7 atrações para incluir num roteiro pela cidade.

Cienfuegos

Cienfuegos é outra das cidades cubanas reconhecidas como patrimônio mundial da UNESCO. No caso dela a distinção se dá pela preservação de sua arquitetura neoclássica e eclética do século XIX e começo do século XX. Cienfuegos foi o primeiro conjunto urbano do Caribe a representar as ideias de modernidade refletidas neste tipo de arquitetura.

Os maiores exemplos arquitetônicos estão todos ao redor da praça principal, o Parque José Martí: o Palácio do Governo, a Casa Provincial de la Cultura e o Colégio San Lorenzo.

Caso inclua Cienfuegos em seu roteiro por Cuba, uma passagem rápida pela cidade pode ser suficiente.

Santa Clara

O que fazer em Santa Clara: Visitar o Monumento Ernesto Che Guevara

Bem no meio da ilha, Santa Clara serviu também como divisão do país no momento mais significativo de sua história.

Durante a Revolução Cubana, foi em Santa Clara que ocorreu a última batalha entre o exército revolucionário – liderado na ocasião por Che Guevara – e os homens de Batista. Com a derrota na batalha que recebeu o nome da cidade, Fulgencio fugiu para a República Dominicana e abriu caminho para o triunfo da revolução, em janeiro de 1959.

Pela simbologia da batalha e pelo ícone revolucionário que se tornou na década seguinte, Che Guevara é o grande motivo que leva os turistas a incluírem uma parada na cidade num roteiro de viagem para Cuba. As atrações de Santa Clara são quase todas voltadas à vida e à morte do guerrilheiro argentino.

Caso seu interesse na cidade seja apenas em função dos monumentos em homenagem a Guevara, um dia pode ser suficiente para visitar o mausoléu e o monumento à toma do trem blindado. Mas, particularmente, recomendo que se reserve um dia a mais para ver também a Fábrica de Charutos, o café revolucionário e ver a vida noturna da cidade.

Leia mais: O que fazer em Santa Clara: A “cidade de Che Guevara” em Cuba.

Santiago de Cuba e o Oriente

O Oriente cubano forma quase um outro país dentro de uma só ilha. Por seu isolamento e dificuldade de acesso, são poucos os turistas que incluem o oriente num roteiro por Cuba. Mas os que o fazem são recompensados ao conhecer uma parte do país que, por mais uniforme que seja, ainda tem internamente enormes diferenças culturais.

Este “outro país” formado pelo oriente cubano tem, inclusive, sua própria capital: Santiago de Cuba, a segunda maior cidade do país, berço da revolução e grande centro de efervecência cultural cubano.

Quem visita o Oriente, necessariamente passará por Santiago e usará a cidade como base para explorar outros locais próximos. Como o transporte nesta parte do país é ainda mais limitado do que nas províncias mais próximas a Havana, a melhor saída pode ser alugar um veículo (procure nas agências de viagem locais) ou seu roteiro ficará dependente dos táxis coletivos (com sérias consequências para o orçamento de viagem).

Um roteiro em Cuba que passe pelo Oriente deverá reservar pelo menos 3 dias para visitar Santiago de Cuba com a calma necessária. Inclua em seu itinerário:

  • O Quartel Moncada, hoje considerado o melhor museu de Cuba, foi onde se iniciou a luta revolucionária e nasceu o Movimento 26 de Julio.
  • O Cemitério Ifigenia, onde estão os mausoléus de José Martí e Fidel Castro.
  • O Castelo San Pedro de la Roca.
  • A Catedral Nossa Senhora da Assunção.

Além de Santiago, quem visita o Oriente ainda pode reservar mais alguns dias de seu roteiro para incluir passagens por cidades como:

  • Camaguey, que com suas ruas labirínticas serve como parada estratégica a quem atravessa o país por terra.
  • Holguín, para explorar as praias da região de Guardalavaca, as melhores do Oriente.
  • Bayamo, uma das cidades mais isoladas do país, que pode ser usada para explorar a província de Granma, repleta de locais simbólicos para a Revolução Cubana.
  • Baracoa, a capital gastronômica de Cuba.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

53 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Olá!
    Antes de mais, os meus parabéns pelo vosso blog inspirador e muito informativo.
    Estou a planear uma viagem a Cuba e fiquei com duas dúvidas:
    1. A estimativa de 100 €/dia/2 pessoas inclui o quê exactamente? Só alimentação? Alimentação + transportes? Alimentação + transportes + alojamento?
    2. Para garantir o transporte será importante ter reserva antecipada ou pode resolver-se localmente em data próxima da viagem? Seja a viagem por Viazul, táxi coletivo ou táxi privado. Os transportes que identifico como necessários são os que coloco abaixo. Alguma sugestão de qual a melhor opção (Viazul, táxi coletivo ou táxi privado ) para cada um dos percursos?
    • Havana -> Viñales (passar a noite)
    • Viñales -> Cayo Justia-> Havana
    • Havana -> Cinfuegos-> Trinidad
    • Trinidad-> Praia Ancon-> Trinidad
    • Trinidad->Santa Clara-> Remedios
    • Remedios-> Cayo Santa Maria
    • Cayo Santa Maria -> Varadero
    • Varadero – Havana
    Obrigada.

    • Oi Dina, vamos às respostas:
      1. a estimativa inclui tudo exceto as passagens aéreas e as que usamos a Viazul, pois é necessário comprar com antecedência, com cartão de crédito. Todo o restante pagamos usando os CUC que conseguimos com os Euros que levamos.
      2. A Viazul precisa ser reservada com alguns dias de antecedência porque o site não vende as passagens próximo a data (acredito que uma semana pelo menos, não lembro exatamente). No dia se sobrarem lugares vazios vc pode comprar na hora, na bilheteria mas eu não arriscaria. Os táxis coletivos podem ser reservados de véspera nos centros de informação turística, com agentes de viagem ou direto com os motoristas.
      Dos trajetos listados nós fizemos com a Viazul: Havana -> Trinidad; Trinidad -> Santa Clara e Varadero -> Havana
      Dos outros, Havana – Vinales tem rotas disponíveis, assim como Santa Clara – Remedios, que segue até Cayo Santa Maria somente na alta temporada. Já de Trinidad para Playa Ancón vc faaz com ônibus urbano mesmo, conforme relatamos no texto sobre Trinidad.

  • Olá, bom dia!
    Teria algum problema fazer uma viagem pra Cuba com a minha filha de 11 anos? Fico preocupada com o fato de sermos duas mulheres. Não sei como a cultura local veria isso

    • Não tem problema nenhum, Mariana. Cuba é um dos países mais seguros para onde já viajamos. Certamente mais seguro do que qualquer outro país da América Latina.

  • Olá! Tudo bem? Adorei o blog de vcs! Vou para Cuba em dezembro e fico do dia 17 ao dia 03 de janeiro, é possível conhecer Havana, Ian Cayos e a região central (Trinidad)? Estou com medo de perder muito tempo com deslocamento! Obrigada

    • Oi Ana, pela quantidade de dias dá tempo sim. Minha dúvida é por isto incluir natal e ano novo e não sei dizer como fica o acesso ao transporte entre as cidades nestas datas.

  • Olá! Muito legal o blog ! Parabéns pela preocupação em fazer algo tão bem elaborado. Eu gostaria de umas dicas: estou pensando em passar de 8 a 10 dias em Cuba, no mês de Dezembro. O que eu queria saber é se vocês acham o país relativamente seguro pra quem viaja sozinha e, segundo, o que vocês me recomendariam como roteiro dentro desses 10 dias que eu teria. Gosto bastante de lugares históricos, mas pelo visto ficam um pouco longe da capital Havana. Ah, sim como é o acesso á internet por lá? Muito obrigada!

    • Gina, Cuba é um dos países mais seguros que já visitamos. De verdade. É muito mais seguro do que qualquer outro destino na América latina, por exemplo.
      A internet lá é restrita. Você pode comprar cartões com minutos de acesso para usar nos pontos públicos de wi-fi. Alguns hotéis também oferecem acesso, mas cobram a parte por isso.

    • Vanessa, ter como ir tem. Em Cuba você pode ir a qualquer lugar do país com taxis coletivos ou particulares. Se isso não for um problema pro seu orçamento, inclua no seu roteiro sem medo.

  • Olá Carlos, muito bom seu texto. Estou querendo ir na minha lua de mel para Cuba e mais alguma ilha do Caribe. Vou ir no dia 02.01.2019 penso em ficar 4 dias em Havana e mais uns 4 em alguma praia de Cuba estou pensando em Varadero por ser lua de mel, vc tem alguma dica?

    Qual outro local para finalizar a viagem vc indicaria no Caribe? Para mais uns 5 a 6 dias?

    • Oi Carlos, eu recomendo que reserve um bom resort em Varadero, sem economia, porque os mais baratos podem não valer a pena, especialmente para uma lua de mel.
      No Caribe os deslocamentos entre ilhas são complicados. Eu recomendaria que vocês ficassem apenas em Cuba pela praticidade, talvez reservando outro resort em Cayo Coco, por exemplo, ou nas demais praias citadas no texto.
      Caso queira dicas de outros países mesmo, no Caribe nós já escrevemos sobre a Riviera Maya, no México e sobre Aruba.

  • Oi, Larissa! Que ótima surpresa encontrar seu blog!! Estou indo 15/12 para Cuba e volto 23/12. Meu filho estuda nos eua, e vai direto de lá se encontrar comigo. Não tenho nenhuma ideia de quanto devo levar de$$, somos econômicos mas gostamos de experimentar novos sabores, comida gostosa. Considerando a hospedagem paga (iremos usar Air bnb) quantos euros mais ou menos levar? Queremos ir para Havana e Varadero, e conhecer muitos museus. E não entendi bem a razão do euro ser melhor. 1€ e 1$ não seria igual a 1 coc? A “multa” do dólar não é compensada pelo euro ser mais caro?? Obrigada pelas ótimas dicas!

    • Oi Paula, em nome da Larissa agardeço seus elogios. 🙂
      Nós somos bem econômicos quando viajamos. Se quiser levar nosso padrão como referência, nós levamos 100 Euros por dia de viagem (para 2 pessoas), com mais um pouco de margem de segurança e chegou a sobrar.
      Sobre euro e dólar, são bem diferentes. 1 CUC é igual a 1 USD, mas existe 13% de taxa se você levar moeda americana para trocar. Já o Euro flutua conforme o mercado. Atualmente 1 EUR é igual a 1,15 USD e, portanto igual a 1,15 CUC já que não tem a taxa extra.
      Assim no final das contas, a conversão ficaria (hoje):
      1 EUR = 1,15 CUC
      1 USD = 0,87 CUC
      Mesmo com o Euro mais caro, ele “rende” mais em Cuba por não sofrer com a taxa de deságio.

    • Oi Carolina, a melhor forma é levar euro e chegando em Havana, trocar por CUC. Não leve dólares, por causa do embargo, a moeda lá é bem desvalorizada!

  • Olá! Estou a pensar ir a cuba , no ano que vem. A minha ideia de roteiro, era: 3 noites Havana, 2 noites Vinales ( com cayo jutias), 1 noite Cienfuegos, 2 noites Trinidade e por fim 3 noites Varadero. Queria saber se é uma boa escolha. Estou a pensar deslocar-me com o “viazul”, a minha questao é, se eu decidisse visitar cienfuegos, sem lá ficar e seguir mais tarde, na estaçao rodoviária, existe sitio para deixarmos as bagagens?

    • Oi Sónia, acho um bom roteiro, apenas com pouco tempo em Havana. Eu consideraria reservar uns dias a mais na capital, ainda que ao custo de eliminar um outro destino.
      Sobre as bagagens em Cienfuegos eu não sei informar. Existe a agência da Viazul em cada rodoviária que poderiam oferecer o serviço, mas não garanto que seja possível.

  • Carlos, estou indo mês que vem para Cuba.
    O roteiro será:
    11/10 a 15/10 Havana
    15-17 Cienfuegos
    17-19 Trinidad
    19-22 Varadero
    Qual sua opinião sobre o roteiro?
    Qual acha que é a melhor maneira de ir para as outras cidades, ônibus? Dá pra comprar na hora?

    • Oi Rodrigo, acho ótimo esse roteiro. É mais ou menos o que eu fiz. Apenas troquei Cienfuegos por Santa Clara.
      O transporte, se estiver sozinho a melhor forma é usar a Viazul, empresa de ônibus. Até dá pra comprar na hora, mas apenas se tiverem sobrado lugares. O melhor mesmo é comprar no site deles com antecedência para se garantir.
      Já se estiver em um grupo maior, você pode pensar em usar os táxis coletivos, que fazem a viagem mais rápido, mas são mais caros. Estes você consegue reservar de véspera.

  • Olá!
    Estou cogitando ficar 3 dias completos em Havana! Chego em uma quinta à noite e volto para o Brasil na segunda à tarde!
    O que você indicaria?
    Vou sozinha!
    Obrigada desde já:)

    • Oi Naira! Dá uma olhadinha nesse roteiro por Havana que fizemos. Havana Vieja é super caminhável, dá para percorrê-la toda a pé. Já para o Vedado é simples de ir, de táxi ou de ônibus turístico. Nesse texto que citei aí fala sobre os principais pontos turísticos da cidade, você pode ver quais te interessam mais! Sobre ir sozinha, Havana foi uma das cidades mais seguras que já visitamos na vida, então não tem problemas!

  • Olá, meus caros, as dicas de vocês são ótimas, mais ainda nos comentários. Vamos passar 24 dias em Cuba contando os dias de chegada e partida 29/12 a 21/01. O mais difícil está sendo organizar quantos dias em cada lugar. Gostaria de saber mais sobre Santiago e as cidades do Oriente: quantos dias ficar em cada cidade ( uma vez que o transporte é mais difícil), como são as praias, se indicam alguma casa de algum morador. Vocês foram a Guantánamo? A programação está mais ou menos:Havana/Viñales (7 dias); Varadero (2 dias); Cienfuegos (1 dia); Santa Clara (3 dias); Trinidad (3 dias); nos ajudem!!!!! Por favor!!!!

    • Oi Esmeralda,
      Nós não fomos ao Oriente. As dicas que temos aqui foram as que conseguimos conversando com os moradores de Havana. A casa onde ficamos hospedados era de um casal nascido no Oriente.
      Minha dica é que você faça o mesmo. Não se preocupe em fechar todo o roteiro antes de sair do país. Vá com o começo dele organizado e durante suas estadias, converse com os moradores pedindo dicas das cidades. Eles mesmos poderão indicar casas de moradores e fazer a reserva, por telefone, para você. É certeza que você receberá informação muito mais qualificada do que qualquer coisa que vá encontrar na internet.

    • Já que seu roteiro só inclui Havana e no máximo Varadero, acho 10 dias um tempo ótimo para conhecer bem a cidade. Havana é maravilhosa e vale a pena ficar bastante dias e conhecer seu povo. Queremos muito voltar para ficar lá por alguns meses.

  • Olá Carlos e Larissa,

    passarei 14 dias em Cuba em novembro e uma dúvida que ainda não consegui sanar sobre o roteiro é: existem atrações que são específicas de algum dia da semana? Por exemplo, algo que role só aos domingos em Havana? Ou algum museu que não abre em determinados dias?
    Qualquer ajuda é bem vinda! Obrigada

    • Oi Ana, nós temos um texto com dicas das atrações de Havana e temos algumas coisas detalhadas lá, você já viu?. Sobre suas dúvidas, o que me lembro de cabeça é:
      – As fábricas de charutos só têm tours durante a semana
      – No Callejón de Hamel o movimento é aos domingos
      – A Fabrica de Arte Cubano só funciona de quinta a domingo
      – A cerimônia do Cañonazo acontece todos os dias às 21h.

  • Boa tarde!

    É possível ficar 3 noites em Trinad e conhecer Cienfuegos e Santa Clara? É perto?Qual distância de Havana?
    Qual a distância de Santiago de Cuba e Oriente de Havana?

    Obrigada desde já!

    • Oi Fernanda, tudo bom? Eu aconselharia usar de base Cienfuegos, e de lá ir para Trinidad e Santa Clara. O ônibus que sai de Trinidad e vai pra Santa Clara passa por Cienfuegos, então é melhor inverter. Mas eu colocaria mais dias nesse roteiro, vai ficar apertado, até pq tem as praias.
      Sobre Santiago de Cuba e Oriente, fica bem longe, mais de 11h de carro. A melhor forma é ir de avião, a viagem dura pouco mais de 1h. Por incrível que pareça, Cuba é uma ilha, mas grande!

    • oi Camila, eu não recomendo não, porque em 3-4 dias ainda vai ter muita coisa pra explorar em Havana. Caso queira ir com sua mãe, considere que a viagem é longa e feita em veículos antigos.

  • Boa noite,
    Vou para Cuba em Outubro. Pegarei um cruzeiro no dia seguinte e gostaria de conhecer Varadero antes mas não sei se vale a pena (tempo e dinheiro), poderia ir no mesmo dia (chego por volta das 14h) e voltar no dia seguinte para embarcar no navio, ou, como ele ficará atracado em Havana por mais 3 dias, também poderia pegar um dos dias para passear (ida e volta). Você teria alguma sugestão? Estarei com mais duas pessoas (mãe e tia).
    Obrigada!

    • Oi Beatriz, eu aconselho que você façam os passeios por Havana mesmo. Tem muita coisa pra se ver lá, incluindo algumas praias no leste da cidade tão bonitas quanto as de Varadero.
      A ida para Varadero vai tomar um tempo precioso do roteiro de vocês que eu acho que seria melhor investido ficando na capital.

  • Olá Carlos!!! Sensacional poder ter todas estas informações! Obrigada por compartilhar! Então, eu gostaria de perguntar, vou estudar lá por um mês, em Havana, e depois ainda passo uns dias pra viajar. É tranquilo a questão de transporte pra Varadero? Você achou um país caro? Se for comparar ao Brasil, fica na mesma? Eu li que tem aquela ong pra ajudar animais, que podemos levar medicamentos daqui, vc sabe algo disso? E tb sobre medicamentos pra levar caso fique doente, é tranquilo? Seguro viagem é obrigatório, vacina da febre amarela tb, tem algo mais que não posso esquecer? Em dezembro é bom levar alguma roupa pra dias mais frescos? Brasileiros são bem recebidos? E por último, ouvi tb que umas pessoas levam coisas pra ajudar o povo cubano, coisas simples, sabonete, roupa, comidas daqui pra dar de lembrança, é verdade isso? Obrigada por toda a ajuda e desculpa por tantas perguntas!!! Abraços
    Maikily Luchtenberg

    • Oi Maikily, bem legal que você vai estudar em Cuba. Vai ser uma experiência incrível, tenho certeza.
      Vou responder suas dúvidas em tópicos, ok?
      – Para Varadero você pode ir nos ônibus da Viazul que tem saídas regulares de Havana. Caso queira mais conforto/rapidez pode ir num táxi coletivo, mas sai bem mais caro.
      – Cuba é um país caro para os turistas porque tudo é pago em CUC. Se você vai como estudante é bem provável que você consiga pagar algumas despesas com o peso cubano (moneda nacional). No geral, para turismo Cuba é mais cara que os demais destinos latinos, mas mais barata que uma viagem para a Europa, por exemplo.
      – Não conheço essa ONG de ajuda aos animais.
      – Você pode levar medicamentos básicos, que não precisem de receita, como faria para qualquer outro destino.
      Seguro viagem, vacina de febre amarela (com certificado internacional!) e leve Euros em papel moeda, não conte com cartão de crédito lá.
      – Dezembro é inverno, mas faz quase tanto calor como se fosse verão. Leve roupas leves, mas tenha uma calça e um casaco porque pode coincidir com alguma frente fria (nós pegamos uma e não tínhamos levado nada!)
      – Cubano recebem bem pessoas de qualquer nacionalidade. Americanos, inclusive 🙂
      – Essa história de levar sabonete e itens básicos é lenda criada por quem quer desmerecer o governo local. Ninguém passa necessidade, mas se você quiser levar algo típico do Brasil de presente a quem for te receber, eles vão adorar!

      Boa viagem! 😉

  • Oi Carlos, tudo bem?
    Gostei muito das dicas! Uma boa overview das possibilidades! 🙂

    Estou planejando ir em dezembro. Tenho duas semanas e gostaria de fazer um roteiro que incluísse 1/3 de parte cultural e 2/3 de praias. Como tenho tempo, estava pensando em alugar um carro, inclusive para ter mais flexibilidade. Você recomenda aluguel de carro? Sai muito caro?

    A idéia seria fugir das praias mais populares, tipo Varadero, e curtir lugares mais diferentes. Vale a pena? (pelo que vc escreveu, parece que Varadero é overated… é isso mesmo?)

    Tudo isso sem orçamento para super hotéis de luxo…. ehehe O que você acha? Muito difícil? Dá pra fazer isso com um orçamento, digamos, 20% superior ao que eu gastaria em um pacote tradicional?
    Tem alguma agência que venda pacote com aluguel de carro?
    Vale mais a pena ir por conta própria ou por agência nesse caso?

    Muitas dúvidas… rsrs
    Muito obrigada e desculpa se exagerei nas perguntas!
    abs
    Camilla

    • Oi Camilla, desculpe a demora na resposta, mas vamos lá que vou tentar ajudar no que posso:

      Alugar um carro em Cuba é possível, mas considero algo complicado de se fazer. O problema inicial é que não dá para fazer reserva de veículos online e as locadoras tradicionais não atuam no país. Assim, ao chegar lá você terá que alugar com uma empresa desconhecida, sem saber seu histórico e recomendações de outros clientes. Os carros em Cuba são antigos e, se te entregarem um sem a manutenção correta você pode ficar com um problema enorme nas mãos.
      Minha recomendação é que, enquanto o bloqueio siga não permitindo a locação por locadoras reconhecidas (ou enquanto não seja possível pesquisar referências de empresas cubanas), o roteiro seja feito sem o veículo próprio. Em Cuba existe uma grande rede de pessoas que atua fazendo viagens em taxis coletivos. Nós pegamos um desses de Havana para Trinidad. A viagem foi super tranquila e só um pouco mais cara do que seria se feita em ônibus (mas na metade da duração). Caso seu orçamento permita você pode até tornar a viagem particular, sem outros turistas dividindo o carro, negociando o valor com o motorista. Talvez valha mais a pena investir nisso o dinheiro que se gastaria com um veículo alugado nestas viagens. Dá pra cruzar o país todo desta forma.

      Sobre Varadero, achei overrated mesmo. Larissa que é mais especializada em analisar praias do que eu voltou dizendo que preferiu a Praia Ancón, perto de Trinidad do que a de Varadero.

  • Oi, Carlos beleza?
    Estou indo agora em agosto mas em dúvida, se levo dolar canadense ou euro para cambaiar!
    Sabe me dizer se a diferença cambial entre as duas moedas, na hora da troca tem muita alta?

    • Oi Tatiana, eu levei Euros e achei bem prático. Já ouvi essa história de o dólar canadense ter cotação melhor, mas acho que só vai funcionar se você conseguir comprar a moeda no Brasil por uma cotação vantajosa. Acho o euro uma opção mais seguro, mas se quiser arriscar, vale a tentativa. Depois nos conte caso dê certo para recomendarmos a outras pessoas (e para fazermos o mesmo quando voltarmos a Cuba outra vez). 🙂

  • Olá, td bem?
    Estou com intenção de conhecer Cuba em julho e até fiz algumas reservas. Minha preocupação é com relação à comunicação com o Brasil. A internet é algo realmente ruim? Sei q é paga. Não gostaria de ficar alienada rsrs
    Como poderei me comunicar com os familiares ? Pretendo ficar 15 dias .
    Um abraço
    Marcia

    • Oi Marcia, a comunicação em Cuba não é como no Brasil, mas não é algo impossível. Conseguíamos acessar a internet todos os dias, mas só existe rede em pontos específicos nas cidades, e não em casas e hotéis. Você tem que comprar um cartão em uma das lojas da ETECSA (que é a rede de comunicações do país) e usar a senha que vem atrás num dos pontos de wifi. E os cartões são limitados por uso de horas, o maior é de 5 horas. Caso acabe, vc tem que comprar outro cartão.

    • oi Alicia, a gente não publica valores porque esse tipo de informação, além de ser muito relativa, fica defasada com muita rapidez.
      No caso de Cuba nós separamos cerca de 100 Euros por dia de viagem para o casal e, viajando sem grandes luxos e sem gastos extravagantes, ainda sobrou um pouco.

  • Ola !
    Adorei as dicas ,pretendo ir ano que vem para Cuba.

    Precisa ter o certificado internacional de vacina ,contra a febre amarela ? Eu lí em um lugar que é recomendavel.

    Sabe de algo ?

  • Muito obrigado pelas informações, Larissa! Fiquei bem mais tranquilo ao saber disso!!!! Estava bem preocupado sobre quanto de dinheiro levar. Mesmo sendo bem econômico, bate aquele receio do dinheiro acabar e não ter um caixa eletrônico para saques de forma fácil.
    Sobre a hospedagem, vou fazer isso mesmo. Reservei uma casa pelo airbnb e o proprietário já me adiantou que pode me ajudar a conseguir um lugar para ficar nas outras cidades.
    Muito obrigado pelas dicas!!!

    • Ah sim, eu super entendo seu receio! Cuba ainda tem seus mistérios em relação ao turismo hehehe
      Se precisar de hospedagem em Havana, escrevemos hoje mesmo um texto sobre as casas de família lá, e temos o contato da que ficamos, que foi uma das melhores experiências da vida! Abraços!

  • Boa noite, Carlos! Tudo bem?

    Primeiramente agradeço pelas importantes dicas de roteiro descritas por você!!! Irei a Cuba no meio do mês de junho desse ano. Estou com duas dúvidas… A primeira: vou ficar 13 dias na ilha e no geral sou bem econômico. Estou levando 1000 euros. Será que é o suficiente?
    A segunda dúvida: É possível sair de Havana para outras cidades sem ter a hospedagem reservada? Por exemplo, se eu decidir ir a outra cidade que não estava no roteiro, é fácil arrumar um lugar para ficar?
    Agradeço desde já! Abraços

    • Oi Leandro, tudo bem? Larissa respondendo aqui hehehe
      Então, com 1 mil euros/13 dias pra uma pessoa dá e sobra! Nós gastamos quase isso pelo mesmo período para os 2.
      Sobre a segunda dúvida, até dá, mas eu aconselharia a você, ao chegar em sua hospedagem em Havana, pedir para que o dono da casa em que você for ficar te recomendar algum lugar e pedir para ligar de lá mesmo para reservar. É mais confiável e você não cai nos truques dos jineteros ao chegar em uma cidade nova.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade