Home » Destinos » Cuba » Casa Particular em Havana: A melhor forma de se hospedar em Cuba
Cuba

Casa Particular em Havana: A melhor forma de se hospedar em Cuba

Casa Particular em Havana: A melhor forma de se hospedar na capital de Cuba

Durante nossa passagem em Cuba, decidimos reservar nossas diárias em diferentes estilos de hospedagem pelo país, como casas particulares, Airbnbs e até resorts all inclusive. De longe, o modelo que mais gostamos foi a experiência de ficar em uma casa particular em Havana. Passamos todos os nossos dias na capital de Cuba na casa de um simpático casal cubano. Lá, pudemos ouvir, compartilhar experiências e entender um pouco mais de perto a realidade de quem vive na ilha.

Leia também: O que fazer em Havana: 30 atrações bairro a bairro.

5 motivos para reservar uma casa particular em Havana

Abaixo vamos listar 5 motivos que nos levam a crer que ficar hospedado numa casa particular em Havana (e em toda Cuba) é a melhor experiência que qualquer viajante pode ter o planejar seu roteiro pelo país.

Ao final, vamos ainda dar as dicas de como alugar uma casa particular em Havana, além dos contatos da casa onde ficamos, caso queiram reservá-la também. Foram seis noites que passamos na casa de Maria Teresa e Roberto, um maravilhoso casal cubano, que abriu as portas de sua casa e nos proporcionou uma das melhores experiências em viagens da vida.

1.      É o melhor custo benefício de Cuba

O que fazer em Havana: ir até o incrível Capitólio
Nossa casa tinha vista para o Capitólio

As casas particulares em Cuba não funcionam em sistema amador. Os proprietários devem estar cadastrados junto ao governo e precisam seguir uma série de determinações para estarem habilitados a receber os turistas.

Com isso, as características das casas acompanham um padrão médio que é similar ao de uma pousada no Brasil. Os ambientes são todos muito limpos. Nosso quarto e banheiro eram arrumados todos os dias, toalhas, tapetes, sabonetes e papel higiênico sempre em dia. Como muitos hotéis do país têm qualidade duvidosa, ficar numa casa particular acaba sendo uma opção com melhor custo benefício.

O preço das casas particulares não é tabelado, mas varia pouco entre uma e outra. Uma casa particular baratinha pode sair por 25 CUC. As mais caras por até 35 CUC a diária. Como comparação, o valor cobrado em qualquer anúncio do Airbnb, por exemplo, será mais caro que isso, pois deverá incluir as taxas cobradas pelo site.

Além do valor da diária, as casas têm que oferecer café da manhã aos turistas, mas podem cobrar a mais por isso (em geral, 5 CUC por dia, por pessoa). É um café típico e simples, com salada, ovos, lingüiça, café, leite, suco e iogurte, feito por eles mesmos. A refeição, além de muito bem feita, acaba sendo um motivo a mais para uma conversa à mesa, talvez o grande atrativo deste tipo de hospedagem.

Para ir ao país: Seguro Viagem em Cuba é obrigatório para todos os turistas.

2.      Para presenciar o dia a dia de uma família cubana

Casa Particular em Havana: Nossos anfitriões, Maria Teresa e Roberto

Entenda: ao falar de uma casa particular em Cuba estamos nos referindo a uma suíte em uma moradia local na cidade, onde você terá seu espaço, quarto e banheiro, mas conviverá com seus moradores nos cômodos comuns.

Em Havana, ficamos hospedados na “Casa Amistad” e nossos anfitriões foram Maria Teresa e Roberto, um casal de idosos muito simpático e disposto a nos mostrar a Cuba que eles conheceram e conhecem. Cubanos em geral adoram conversar, adoram saber notícias de outros lugares e repassar as deles. Não foi diferente com Maria Teresa e Roberto.

Todos os nossos cafés da manhã eram super longos, pois aproveitávamos para fazer todas as perguntas que queríamos saber sobre o país. Eles, por sua vez, nos contavam o que sabiam do Brasil e adoravam descrever quais eram suas novelas favoritas!

Além dos dois, seus filhos e netos constantemente estavam pela casa para passar a tarde, jantar ou nos ajudar com alguma informação extra.

Para facilitar sua ida: Como montar um roteiro em Cuba para uma viagem perfeita.

3.      Para conhecer a cultura e a história cubana mais de perto

O que fazer em Havana: visitar o Parque Central

Cuba ainda é um país muito procurado por turistas por manter seus hábitos e a aparência da época quando a Revolução Cubana ocorreu, no final da década de 50. Um viajante deve vivenciar isto não somente andando por suas ruas, vendo carros e edifícios antigos, mas conversando com a população, principalmente.

O bem mais precioso de Cuba ainda é a memória de cubanos que viram toda a transformação que o país passou desde a queda de Fulgencio Batista até os dias de hoje. Poder dormir em uma casa onde a arquitetura e os móveis ainda são os mesmos de antigamente, tomar café assistindo às notícias dos canais cubanos e principalmente conversar sobre os mais variados temas com os moradores durante sua estadia não tem preço que pague.

Nossos anfitriões, Maria Teresa e Roberto, nasceram na antiga província do Oriente e se mudaram para Havana ainda jovens. Viram da janela de suas casas a revolução entrar em Havana. São membros da última geração que vivenciou o país com consciência para recordar como era antes e o que se tornou depois da revolução.

Roberto veio a ser Secretário Geral do Partido Comunista de Cuba e é muito bem informado sobre as notícias do mundo. Além disso, ele conheceu o Che e nos descreveu como estava Havana quando Fidel morreu.

Maria Teresa é cabeleireira aposentada e nos contou sobre o sistema de saúde, o transporte e o emprego no país. Explicou como funciona a admissão nas universidades e como cada pessoa é empregada depois de formada.

Seu filho mais velho estava sempre visitando os pais, e era o que nos dava informações sobre as coisas mais modernas, como internet e tal. Ele é formado em engenharia da computação e trabalhava com isso. Hoje, ele e a irmã gerenciam as contas de email que usam para fazer as reservas dos hóspedes na casa dos pais.

Planeje sua viagem: Qual a melhor época para viajar para Cuba?

4.      Para ter a impressão de estar em casa

Casa Particular em Havana: Nossos anfitriões, Maria Teresa e Roberto

Estivemos na Casa Amistad em dois períodos distintos. Assim que chegamos a Cuba, passamos cinco noites lá enquanto visitávamos a cidade. Depois, na véspera do vôo de retorno ao Brasil ficamos hospedados lá mais uma vez. Nas duas vezes nos sentimos muito acolhidos e bem cuidados por eles.

Muitas vezes eles me lembravam até aos meus avós. Na segunda vez, quando voltamos, a alegria era tamanha e eles nos receberam tão animadamente que eu cheguei a ficar emocionada e chorar por não querer ir embora. Realmente parecia que eu estava voltando pra casa da vovó e do vovô.

Também nesta última noite em Havana, a cidade estava incrivelmente fria. Foi na mesma época em que estavam ocorrendo nevascas fortíssimas fora de época nos Estados Unidos e uma frente fria inesperada passou por Cuba também. Maria Teresa não só se preocupou em sairmos sem casacos (fomos despreparados), como nos deu sua capa de chuva e nos arrumou um cobertor extra para passarmos a noite. Tudo muito coisa de vó.

Leia mais: 7 formas de conseguir o visto de Cuba

5.      Para ajudar os moradores da ilha e a economia local

O que fazer em Havana: A Calle Obispo é a mais importante e famosa da cidade

Todas as casas particulares em Cuba são registradas pelo governo. O pagamento é feito em CUCs e uma taxa é repassada ao governo, mas a maior parte fica com os moradores. Ao reservar uma casa particular em Havana, o turista está ajudando a economia local a sobreviver.

Desde a abertura ao turismo, os cubanos dependem do acesso aos CUCs – a moeda conversível trazida pelos turistas – para ter condições de vida que o salário em moeda local não cobre. As casas particulares foram uma solução criativa que popularizou o contato entre moradores e viajantes.

No entanto, com o leve afrouxamento do embargo entre Cuba e Estados Unidos no governo Obama, o Airbnb pôde entrar em funcionamento no país. Logo, o site começou a englobar em sua plataforma muitas casas particulares de Havana e de toda Cuba, especialmente as dos proprietários que, por uma razão ou outra, têm mais facilidade de acesso à internet na ilha.

Aos poucos, a ação do Airbnb em Cuba está criando uma divisão dentro do sistema de casas particulares. De um lado, poucos moradores têm acesso à plataforma e aproveitam-se disso para cobrar valores mais altos do que o padrão, devido a pouca concorrência interna no site. De outro, os turistas se iludem de que os preços listados ali estão em níveis normais, visto que reservar uma casa particular pelo método “tradicional” é bem mais trabalhoso.

No fim, quem ganha é o Airbnb, arrecadando suas comissões em cima dos viajantes e do povo cubano. Por mais que gostemos da plataforma e que tenhamos reservado hospedagens em diversos países diferentes, no caso de Cuba é preciso refletir e se dedicar a reservar as casas particulares fora do sistema americano, como um ato de solidariedade ao povo local. Cá pra nós, uma empresa sediada num país que, por décadas, aplicou o mais severo embargo econômico já visto, não deveria ser capaz de lucrar à custa do povo que sofreu tamanha crueldade, ao menos não antes que tal bloqueio seja retirado integralmente.

Como alugar uma casa particular em Havana

O que fazer em Havana: O lindo Malecón

Alugar uma casa particular em Havana pode não ser das tarefas mais fáceis, pois, diferentemente do Airbnb e de hotéis pelo Booking, não existem grandes sites especializados onde o turista possa reservá-las com antecedência ou pagar com cartão de crédito.

O sistema ainda funciona muito no boca a boca, através da recomendação pessoal de quem já foi. No Facebook, por exemplo, existem grupos de pessoas que já visitaram o país inúmeras vezes e recomendam determinadas casas. Nós achamos a casa de Maria Teresa e Roberto em um desses grupos, chamado “Casa de Isabel”.

Ao escolher a casa que quer ficar, o próximo passo é escrever um email para os donos da casa e reservar. Caso eles não tenham datas disponíveis, eles provavelmente indicarão a casa de algum vizinho de qualidade similar, numa rede de contatos que em Cuba funciona muito bem.

Foi isto que ocorreu com a gente. Escrevemos para a “Casa de Isabel” no grupo do Facebook, que por não ter data para nos receber, nos indicou a Maria Teresa e Roberto, na “Casa Amistad”.

Como todo o acerto é feito apalavrado apenas, não é preciso pagamento antecipado nem nada. O pagamento é feito lá na hora, quando o turista chega à casa mesmo, ou quando vai embora, depende do que vocês acertarem.

Além da reserva informal da estadia, nos primeiros contatos provavelmente oferecerão um serviço de shuttle do aeroporto até a hospedagem (cobrado à parte) para evitar que um hóspede mude de rumo ao ser convencido por outro proprietário ao desembarcar.

A “Casa Amistad” em Havana, de Maria Teresa e Roberto

Caso esteja planejando uma viagem a Havana, nós recomendamos a todos que, se possível, fiquem hospedados na Casa Amistad, de nossos amigos Maria Teresa e Roberto. O edifício fica numa ótima localização, com vista para o Capitólio e a uma distância a pé para a Calle Obispo, a rua mais famosa de Havana.

Para fazer a reserva, acesse o site onde eles mantêm as descrições da casa. Lá você também encontra os emails e telefones para entrar em contato com eles.

Ou escreva diretamente para: casadeamistad378@gmail.com

Salve esta dica no Pinterest!

Testamos todos os tipos de hospedagem em Cuba e mostramos porque ficar em uma casa particular em Havana (e em todo o país) é a melhor forma de se hospedar na ilha. Listamos todas os benefícios e indicamos todos os caminhos para você reservar uma casa de família e ter uma experiência inesquecível.
5 motivos que nos levam a crer que ficar hospedado numa casa particular em Havana (e em toda Cuba) é a melhor experiência que qualquer viajante pode ter o planejar seu roteiro pelo país. Veja as dicas de como alugar uma casa particular em Havana

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
AIRBNB
Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe R$100 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

2 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Oi Larissa,
    Pesquisei um pouco e me parece que não há agências de aluguel de carros em havana não é mesmo?.
    Qual a melhor forma de se locomover pela cidade?
    Obrigada e parabéns!

    • Oi Luciana, ter agência, tem. Mas não há nenhuma agência “online” onde possa reservar com antecedência, apenas as locais.
      Em Havana nós usamos as pernas na maior parte do tempo 🙂 quando precisávamos ir mais longe usávamos os táxis. Para ir de uma cidade para a outra existem os ônibus da Viazul ou táxis coletivos, que você pode arranjar nos centros de informação turística de cada cidade.

House Sitting

rbbv abbv

publicidade