Home » Destinos » Tailândia » O que fazer em Bangkok: Top 10 atrações da cidade
Tailândia

O que fazer em Bangkok: Top 10 atrações da cidade

estátua do Buda dourado dentro do Wat Pho em Bangkok

Possivelmente a cidade mais visitada do Sudeste Asiático, não há qualquer problema para encontrar o que fazer em Bangkok, pois atrações não faltam à capital da Tailândia.

Enorme, cosmopolita e multicultural, Bangkok, com todo seu caos, impregna a todos que ali pisam. É impossível visitá-la sem deixar o ar da cidade te contagiar. Um roteiro por Bangkok apresenta tudo aquilo que sonhamos sobre a Ásia, desde suas originalidades aos seus clichês.

Promoção de passagem aérea para Bangkok

Descubra qual empresa tem as passagens mais baratas saindo de sua cidade nas datas de sua viagem

Ao procurar o que fazer em Bangkok, é possível dividir a cidade em blocos temáticos e conhecer um pouco de cada região, com suas características mais distintas. A cidade provoca os viajantes dos mais variados perfis, desde os que estão indo querendo visitar seus imponentes e milenares templos, até os que estão atrás de badalação.

E mesmo assim, ao ir embora da cidade, independente do tempo passado lá, o turista sempre terá a sensação de que não viu tudo.

O que fazer em Bangkok: Top 10 atrações da cidade

Resumidamente, as principais dicas do que fazer em Bangkok são:

  1. Khaosan Road
  2. Wat Pho
  3. Wat Phra Kaew
  4. Grande Palácio Real
  5. Wat Arun
  6. Museu do Sião
  7. Rio Chao Phraya
  8. Wat Traimit e Wat Saket
  9. Mercados Flutuantes
  10. Chatuchak Market

Abaixo vamos explicar como visitar cada uma delas em detalhes. Assim esperamos que você possa definir o que você quer fazer em Bangkok e inclua em sua viagem o melhor do que a capital da Tailândia tem a oferecer.

1. Khaosan Road

Bandeja com escorpiões fritos sendo vendidos em Bangkok

A rua mais famosa da cidade é para onde todos os turistas vão logo que chegam em Bangkok. Foi cenário de Se beber, não case 2, e assim como o filme, a rua é caótica, com centenas de barraquinhas vendendo tudo o que um turista imaginar, desde roupas com estampas exóticas a quitutes de gosto duvidoso. Por aqui não é nada difícil ver vendedores ambulantes carregando bandejas de escorpiões e baratas fritas.

A rua é bem poluída visualmente, coberta de letreiros neon que “cegam” durante a noite. Vale a pena uma visita para conhecer a Bangkok dos filmes, bem turística e totalmente diferente da área mais local da cidade

Vista da Khao San Road em Bangkok, repleta de turistas

Mas não se engane, a cidade tem muito mais a oferecer do que aquele reduto ali. A maior parte dos turistas que chega a Bangkok sem fazer muitas considerações, acaba escolhendo ficar hospedado na região da Khaosan Road. Mas se pudermos dar um conselho, este seria: não cometa o mesmo erro.

Ficar hospedado na Khaosan Road tem suas vantagens, mas vai fazer com que você se isole em um microcosmos onde a quantidade de turistas supera a população local. E não é isso que a gente busca quando quer conhecer de fato uma cidade.

Você pode até começar a preencher sua lista do que fazer em Bangkok com uma passagem pela Khaosan Road, mas não vá pensando que o país se resume ao que você verá por ali. Um roteiro pela Tailândia tem muito mais a oferecer.

2. Wat Pho e o gigante Buda Reclinado

Um dos maiores Budas Reclinados da Tailândia fica no complexo religioso de Wat Pho, um dos maiores e mais antigos templos de Bangkok, e que possui a maior coleção de estátuas de Budas do país.

Imagem do Buda inclinado dentro do Wat Pho

O Buda Reclinado é a maior atração de Wat Pho, mesmo não sendo a mais importante para os budistas que visitam o local. A estátua é gigantesca e possui um templo só para ela. Com 15 metros de altura e 46 metros de largura, o Buda reclinado é incrível! Todo dourado, ele se encontra numa posição pacífica ao chegar ao fim de sua missão na Terra.

(Todo adolescente do início dos anos 90 que se amarrava em jogar fliperama pelos bares da vida vai se lembrar de um dos cenários de Street Fighter II onde aparece um Buda gigante reclinado ao fundo.)

Esse Buda é muito comum nos países budistas e representa o momento em que Sidarta Gautama (ou Buda) chega ao nirvana e morre.

Além do templo do Buda Deitado, o sítio, que fica dentro de uma muralha, possui um templo central, o Phra Ubosot. Ele é o mais importante do complexo, que em seu exterior são encontradas as 400 estátuas de Buda trazidas pelo rei Rama I para o local.

O templo também é conhecido por ter sido ali inventada a massagem tailandesa, sendo esta ensinada e praticada no local até os dias de hoje.

3. Wat Phra Kaew – o templo do Grande Palácio de Bangkok

O Wat Phra Kaew é o templo budista mais sagrado da Tailândia, pois abriga o Buda de Esmeralda (Emerald Buddha), a estátua tida como protetora-mór da sociedade tailandesa.

Encontra-se no templo principal do complexo do Palácio Real e é proibido fotografar seu interior e a estátua. Reza a lenda que o Buda de Esmeralda foi feito na Índia ou Sri Lanka e segundo uma profecia, ele traria prosperidade a cada país que passasse.

O Wat Phra Kaew é tão importante para a Tailândia que se encontra dentro dos limites do Grande Palácio de Bangkok, palácio no qual morou a família real e a nobreza tailandesa até 1925, e é o único templo budista tailandês em que monges não podem residir.

Área externa do wat Phra Kaew

Dentro de seus muros há os mais exuberantes templos e estupas, sempre revestidos em dourado. Uma vez lá dentro, é impossível a tarefa de manter a boca fechada, tamanho a riqueza de detalhes e beleza.

O Wat Phra Kaew é gigantesco e uma visita demanda tempo e paciência por seu tamanho, pela enorme quantidade de turistas sempre presentes em um único espaço e pelo calor excessivo de Bangkok.

Para otimizar seu roteiro, reserve uma visita guiada. O passeio inclui o Grande Palácio, o Wat Pho e o Wat Arun num percurso a pé de até 4 horas de duração.

4. O Grande Palácio Real

Vista da fachada do grande palácio real de Bangkok

O Grande Palácio de Bangkok é hoje o local de importantes eventos da monarquia tailandesa, mas já foi lar de fato da família real e da nobreza que ali viveram do século XVIII até 1925. Atualmente, o rei vive no Chitralada Palace, mas o Palácio de Bangkok continua sendo uma das maiores atrações turísticas da Tailândia.

Não é possível visitar seu interior, somente seu pátio, que já é bastante exuberante. Do lado de fora, guardas vestidos a caráter são importunados por milhares de turistas que querem tirar fotos ao lado deles.

5. Wat Arun, o Templo do Amanhecer

Junto ao Wat Pho e ao Wat Phra Kaew, o Wat Arun – o Templo do Amanhecer – forma o conjunto dos mais importantes templos de Bangkok. Possui esse nome pois é o templo dedicado ao deus hindu Aruna, que muitas vezes é representado como raios de sol nascente. Além disso, quando o sol nasce em Bangkok, a luz é refletida na superfície do templo, iluminando tudo e todos ao redor.

Wat Arun visto iluminado durante a noite a partir do rio

O Wat Arun se encontra do lado oposto do rio Chau Phraya e já foi casa do Buda de Esmeralda, antes desse ser transferido para o outro lado do rio.

É um dos edifícios mais conhecidos da Tailândia e foi construído em 1656. Sua arquitetura, diferente das dos demais templos, é no estilo Khmer, do Camboja.

6. Museu do Sião

Barcos típicos tailandeses em exposição no Museu do Sião.

O Siam Museum, ou Museu do Sião (antigo nome dado à região que hoje forma o Reino da Tailândia), é um dos maiores museus do país e faz um panorama total da sociedade tailandesa, desde suas origens até os dias atuais, passando por questões culturais e até linguísticas. É bem interativo, sendo bom para crianças e adultos.

Para quem curte história e não consegue ficar sem um bom museu, o Museu do Sião é obrigatório para entender a historia da Tailândia e de parte do Sudeste Asiático.

7. Um passeio pelo Rio Chao Phraya

Chao Phraya é o rio mais famoso de Bangkok e margeia a área mais turística da cidade. Por ele é possível chegar a vários pontos famosos da cidade através de watertaxis ou barcos particulares. O passeio por ele é muito agradável e vale a pena navegar durante o dia e a noite.

Para quem quer fazer um passeio sofisticado, reserve o cruzeiro com jantar a bordo do barco Chao Phraya Princess.

Vista do rio Chao Phraya durante a noite com os barcos iluminados e grandes hotéis ao fundo

Se for mais econômico, use as linhas públicas de watertaxi, que possuem 33 paradas no total. O mais acessível aos turistas é embarcar na estação Sathorn, que é a mais próxima do metrô Saphan Taksin.

Do rio é possível ver grande parte dos templos citados acima no texto em novos enquadramentos. O destaque especial fica para o Wat Arun, muito bonito deste ângulo.

Caso esteja hospedado na Khaosan Road e queira passear pelo rio, é só ir até a estação de watertaxi Phra Arthit (número 13).

Nas margens do rio ficam também os hotéis mais luxuosos de Bangkok, caso não esteja hospedado em um deles, mas queira ir jantar em seus restaurantes, é uma boa idéia ir de barco também (muitos desses hotéis possuem seus próprios barcos).

8. Wat Traimit e Wat Saket

Existem opções de templos menos cheios e tão importantes quanto os mais famosos em Bangkok. O principal deles talvez seja o Wat Traimit, que fica na Chinatown da cidade.

É um templo pequeno, ainda desconhecido, que não entra na lista do que fazer em Bangkok de grande parte dos turistas que visitam a capital da Tailândia.

O grande diferencial do Wat Traimit é seu Buda em ouro maciço. É a maior estátua de ouro maciço do mundo, um Buda de 5 toneladas!

A imagem foi feita em 1238 e ficou por muitos anos escondida embaixo de camadas de gesso por segurança durante a invasão birmanesa em Ayutthaya. Somente quando foi realocada em Wat Traimit que descobriram o que realmente tinha dentro.

Fora isto, do alto do templo é possível ver todo o centro de Bangkok, o que já faz valer a visita por ser o único com esse recurso.

O Wat Traimit fica bem próximo à estação de trem de Hua Lamphong e dali o turista ainda pode caminhar pela Chinatown e conhecer toda a mistura asiática que Bangkok carrega.

Outro templo não tão conhecido e com uma vista deslumbrante do centro de Bangkok é o Wat Saket. Ele fica no topo de uma pequena colina artificial chamada de Golden Mount (Monte Dourado) que foi construída com os resquícios de uma estupa.

Quando a colina foi erguida, Wat Saket era o ponto mais alto de Bangkok, veja só! Hoje é só uma colina perdida em meio aos arranha-céus da cidade.

9. Mercados Flutuantes

Outra atração que é obrigatória na lista do que fazer em Bangkok é visitar um mercado flutuante.

Barco vendendo comida no marcado flutuante de tailing chan

A capital tailandesa possui várias opções para todos os tipos de viajantes:

Existem os mais famosos, como o Damnoen Saduak, que tem perdido sua identidade pelo excesso de turistas. Para lá, há tours organizados com saídas todos os dias.

E também existem os mais discretos, ainda voltados aos locais, onde o turista terá uma experiência bem genuína e calma.

Nós quando estivemos em Bangkok preferimos visitar o mercado flutuante de Tailing Chan e nos apaixonamos. Ele, ao contrário de Damnoen Saduak, só abre nos finais de semana. Vale muito a pena ir até lá antes do almoço, transitar pelas barraquinhas e escolher o que almoçar.

10. Chatuchak Market

Um dos maiores mercados de fim de semana do mundo fica em Bangkok. O Chatuchak Market é o maior mercado de rua da Tailândia e vende tudo o que você possa imaginar. Com 8 mil barracas, fica difícil escolher o que comprar, mas caso esteja procurando suvenires para levar para casa, esse talvez seja o melhor lugar.

Só tente chegar cedo para não encarar a multidão que chega perto da hora do almoço no local. O mercado abre às 9h e funciona até às 18h.

Como visitar as principais atrações turísticas de Bangkok

Ao decidir o que fazer em Bangkok, é bom começar sua visita pelo grande centro turístico da cidade, que se encontra às margens do famoso rio Chao Phraya.

Lá estão os mais famosos museus e templos de Bangkok, sendo possível visitar suas atrações caminhando de um lado a outro.

Monge em trajes típicos dentro de um dos watertaxis que formam o sistema de transporte público de Bangkok

Fora dali, é preciso usar os watertaxis pelo rio ou táxis comuns mesmo (e em Bangkok já existem apps de corridas compartilhadas). Ou ainda, intercalar a viagem indo até a estação de metrô Saphan Taksin (caso vá pelo rio) ou National Stadium (mais próxima da região turística indo de táxi), caso se hospede fora dessa área, o que é bem comum e mais em conta.

Uma vez em Bangkok, o viajante pode ainda usar a estadia na cidade para expandir sua visita às várias outras áreas turísticas do país. O exemplo mais comum é para fazer bate e volta, seja com agência ou por conta própria, para outras cidades históricas ao redor, como Ayutthaya.

Salve estas dicas de Bangkok no Pinterest!

As 10 principais atrações turísticas de Bangkok são: Khaosan Road, Wat Pho, Wat Phra Kaew, Grande Palácio Real, Wat Arun, Museu do Sião, Rio Chao Phraya, Wat Traimit e Wat Saket, Mercados Flutuantes, Chatuchak Market. #tailandia #bangkok
O que fazer em Bangkok: Top 10 atrações da capital da Tailândia. Possivelmente a cidade mais visitada do Sudeste Asiático, não há qualquer problema para encontrar o que fazer em Bangkok, pois atrações não faltam à capital da Tailândia.
 

ORGANIZE SUA VIAGEM!

PASSAGEM AÉREA

Use o Kayak para descobrir qual empresa tem as passagens aéreas mais baratas para sua viagem.

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

AIRBNB

Já experimentou alugar um apartamento no Airbnb? Ganhe até R$180 em créditos para usar em sua primeira reserva no site.

SEGURO VIAGEM

Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

14 Comentários

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Bom dia Carlos,

    Muito obrigada pela informação. Já estava ficando transtornada, sem saber o que fazer.

    O pessoal do consulado aqui em Brasilia disse que era recomendável tirar o visto para evitar possiveis transtornos. Só que sai muito caro (+ ou – R$ 500,00 por pessoa) e somos em 14 pessoas viajando.

    Valeu. Abraços.

    • Meire, eu confirmei escrevendo para o suporte da Vietnam Airlines. Você pode tentar fazer o mesmo para ter uma segurança dupla.
      Lembro que nesta modalidade vocês não poderão sair da sala de embarque durante o período de conexão.

      Caso precise do visto por qq motivo, você pode fazer online, como explicamos neste artigo. Sai bem mais barato do que pelo consulado.

  • Bom dia, vocês poderiam me tirar uma dúvida por favor?
    Estou viajando de bangkok (tailândia) para Osaka (japão) pela Vietnan Airlines.
    Este vôo vai fazer conexão tanto na ida como na volta em Hochimim (Vietnan).
    Será que é preciso tirar algum tipo de visto? Sou brasileira.
    Mui grata,
    meire

    • Meire, se os dois voos são da mesma companhia, você não precisa de visto. A conexão é feita no salão de embarque sem passar pela imigração. A mala é despachada diretamente para o destino final.
      Aconteceu conosco quando saímos da Malásia fazendo conexão em Hanoi.

  • Olá , boa noite !! Parabéns pelo blog!!

    Irei para Bangkok de 02/06/20 a 17/06/2020 .

    Pensei em …

    02 a 06/06 – Bangkok
    06 a 12 – Phi Phi
    12 a 15 – Chang Mai e Chang Rai
    15 a 17 – Bangkok
    17 – Brasil

    • Oi Gustavo, em junho o tempo não é bom no Mar do Andaman, não! Também não é das melhores épocas para ir para Bangkok e pro norte. As chuvas na Tailândia são capazes de estragar uma viagem inteirinha. Dá uma olhada no nosso texto sobre melhor época para visitar a Tailândia. Aconselharia a, ao invés de ir para Phi Phi, ir para alguma praia da costa leste, como Ko Samui, Ko Tao e Ko Phan Ngan.

  • Oi Larissa, parabéns pelo seu blog, muito detalhado, com fontes confiáveis de info e belas fotos. Planejo ir à Tailândia em junho/18 e gostaria de dicas quanto ao planejamento do que fazer dia-a-dia, em 5 dias de permanência em Bangkok. Gostaráimos de visitar os templos de Wat Pho, Wat Arun, Grand Palace/Buda de Esmeralda, Museu do Sião, mercado flutuante de de Taling Chan, passear por Khaosan Road e de barco pelo rio Chao Phraya e conhecer as ruínas de Ayutthaya.
    1) Como agrupar estes roteiros dia a dia?

    2) Vc poderia nos indicar alguma agência de turismo local confiável para agendarmos estes passeios?
    Vamos seguir seu conselho e ficar hospedados em SILOM. Muiro grata!! Maria Auxiliadora

    • Oi Maria, vou responder pela Larissa, ok?
      As atrações do centro antigo de Bangkok vc pode agrupar todas em dois dias inteiros por lá. Nisso vc já resolve a maior parte da sua lista (Wat Pho, Wat Arun, Grand Palace, Museu do Sião). De lá num dos dias vc usar os barcos do rio Chao Phraya para ir até a khaosan Road e já riscar estes itens também. Com isso você ainda precisaria de um dia para ir ao mercado flutuante e outro que pode ser um bate-e-volta até Ayutthaya.
      Para escolher as agências, veja cada texto que linkei acima que lá estão os links respectivos.
      Nós gostamos bastante do Silom mesmo, acho uma ótima área para ficar hospedado.

      Boa viagem!

  • Larissa parabéns pelo Blog, está me ajudando muito na concepção do meu roteiro. Tenho uma dúvida, vc sabe me dizer se os tempos estão abertos à visitação aos sábados e domingos? Ou o q fecha nestes dias?

    • oi Ariana!
      Os templos ficam abertos todos os dias, tanto em Bangkok quanto em Chiang Mai. Normalmente fecham após o por do Sol.
      Aos sábados e domingos costumam até ficar mais cheios do que o normal, porque além dos turistas extrangeiros os próprios tailandeses aproveitam para fazer uma visita.

  • Ola, Larissa

    Estou aproveitando seu blog com as dicas maravilhosa. Obrigada por compartilhar.

    O meu planejamento é ficar 5 dias – Bankok

    Quero te perguntar sobre o Passeio – Ayutthaya, tipo bate e volta.

    Vale muito a pena ?

    • Oi Tania, que bom que vai pra Bangkok, sentimos saudades de lá.
      Eu acho que um bate volta para Ayutthaya seria uma boa em um desses 5 dias, dá pra encaixar direitinho no roteiro, caso você planeje bem e saiba administrar corretamente seus horários.
      Ayutthaya é diferente, pois a cidade toda é uma ruína a céu aberto e você pode se locomover de bicicleta, bem diferente de Bangkok.
      Se puder inserir no seu roteiro, faça isso 🙂

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
rbbv abbv
Banner Seguros Promo

publicidade

hospedado por infinite cloud computing