Home » Destinos » Reino Unido » As Highlands da Escócia: como fazer a melhor viagem do Reino Unido
Reino Unido

As Highlands da Escócia: como fazer a melhor viagem do Reino Unido

Homem vestindo jaqueta preto e gorro descansa sobre mureta de pedra enquanto segura pela correia a coleira de um cachorro branco da raça scnauzer. A cena ocorre em frente ao Castelo de Eilean Donan, próximo à ilha de skye nas Highlands da Escócia.

Não importa o quanto você tenha viajado pelo mundo, quais lugares ou a quantidade de países que tenha visitado, ao conhecer as Highlands da Escócia você estará embarcando em uma experiência que será mantida em sua memória como uma das mais impressionantes vividas nesse planetinha que habitamos.

Não. Não estou exagerando. Não sou dado a arroubos emocionais em meus relatos de viagem e nem consigo adjetivar muito minhas impressões de um lugar – costumo pedir para a Larissa que “revise” esta falha em meus textos. Ainda assim, posso dizer que a viagem às Terras Altas da Escócia está bem perto do topo da lista de momentos da vida que me fazem ficar abismado só ao lembrar como era a sensação de estar lá. E saibam que esta é uma lista curta, bem curta.

A Escócia tradicional fica no alto das Highlands!

Uma Highland Cattle, gado típico da Escócia. São vacas ruivas com franjas. Os chifres são imensos.
Uma Highland Cattle, ou vaca de franja 🙂

É nas Highlands da Escócia que aquela visão de montanhas nevadas, cobertas por névoa e separadas umas das outras por lagos de azul profundo se materializa. É lá que se visita a Escócia clássica do Lago Ness, dos castelos icônicos, da típica raça de gado escocês (o Highland Cattle ou vaca de franja, como chamamos carinhosamente), e onde são destilados os mais tradicionais whiskies da região.

E se você der a mesma sorte que nós, as Highlands da Escócia ainda podem te presentear com a aurora boreal rasgando o céu à noite! Inesquecível!

O que são e onde ficam as Highlands, as Terras Altas da Escócia

Uma mulher tira foto na beira de um penhasco no Quiraing, na Ilha de Skye, na Escócia. A paisagem é bastante dramática, com seu gramado amarelado e imenso.

Histórica e geograficamente o território escocês é dividido em duas grandes regiões: as Lowlands e as Highlands – ou as Terras Baixas e as Terras Altas, respectivamente, em português.

Nas Lowlands, as Terras Baixas, no sudeste escocês, ficam concentradas as grandes cidades, como Edimburgo, Glasgow, Stirling e Dundee, mas por lá não há grandes destaques na paisagem.

Veja aqui uma lista de opções de hospedagem em Edimburgo

Já as Highlands, as Terras Altas, localizadas no noroeste, são muito pouco povoadas, com a única cidade de destaque sendo Inverness, na margem norte do Lago Ness. Mas se falta urbanização, a região é recheada das mais belas atrações naturais de todo o Reino Unido, com lagos, fiordes e montanhas nevadas que não podem ser vistas em nenhum outro lugar do país.

Como organizar uma viagem para as Highlands da Escócia

A silhueta de um homem entre duas montanhas nevadas nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. O céu está nublado e as montanhas cheias de neve no seu topo.

Quase todos os turistas que visitam a Escócia usam Edimburgo como base para explorar o país, por ser a cidade mais interessante e a que possui melhor infraestrutura turística.

Para organizar uma viagem de Edimburgo às Highlands você pode:

  • Embarcar em tours organizados com 1 ou mais dias de duração
  • Ir de trem a Inverness e de lá fechar os tours pela região.
  • Alugar um veículo e ter a liberdade de montar seu próprio roteiro

Honestamente, eu não curto as duas primeiras opções. As Highlands da Escócia são uma região vasta demais para ser vista em tours fechados. A toda hora você terá vontade de parar para fotografar e o que conseguirá são imagens borradas de dentro da janela, enquanto a paisagem passa lá fora.

Leia mais: Como organizar um roteiro de viagem pela Escócia

Além disso, não acredito que um passeio de apenas um dia de duração seja satisfatório. Ir e voltar de Edimburgo a Inverness no mesmo dia gerará pelo menos 8 horas de viagem, sem contar os períodos de parada para observação, o que tornará o trajeto cansativo e pouco produtivo.

Uma solução mais agradável pode ser viajar em tours com mais de um dia de duração. Mas pondere sempre que o aluguel de um veículo será muito mais barato que um tour deste tipo e ainda dará a liberdade de ir aonde achar mais interessante.

Como último argumento em favor da locação de um veículo próprio: quando estávamos lá, conferi nos sites especializados que a atividade da Aurora Boreal seria intensa à noite. Teríamos a chance de vê-la a olho nu, mesmo da Escócia. Caso não tivéssemos um veiculo à disposição ficaríamos de mãos abanando. Vai que o mesmo acontece em sua viagem, mas você preferiu sair em um tour fechado?

Como alugar um carro na Escócia

Quando for alugar o carro para sua viagem às Highlands, pesquise os preços com a RentCars. Com eles é possível pagar a reserva em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes!

Como montar um roteiro de carro pelas Terras Altas da Escócia

Uma mulher vestindo roupas de frio segurando um cachorro da raça Schnauzer no colo. As foto foi tirada na Ilha de Skye, nos Highlands escoceses. Ao fundo, uma cachoeira cai em direção ao mar.
Larissa com o Chill em Skye.

Ao contrário da maioria, nossa viagem para as Highlands da Escócia começou por Glasgow. Isto aconteceu porque nós estávamos morando temporariamente na cidade por causa de um acordo de house sitting. Entre fevereiro e março de 2016 nós vivemos por lá em um apartamento enquanto cuidávamos do Chill, um simpático schnauzer branco.

Com o fim do inverno decidimos organizar uma road trip pelas Highlands e assim partimos, Larissa, Chill e eu, para uma viagem de três dias de duração.

Veja aqui os melhores bairros para ficar hospedado em Glasgow.

Como montar seu roteiro pelas Highlands

O Parque Nacional Loch Lomond and The Trossachs

Montanhas nevadas nas Highlands, as Terras Altas da Escócia, no Reino Unido. O clima da foto é melancólico, com o céu nublado. As montanhas são altas, cor de terra, com uma vegetação rasteira e seca. O topo das montanhas estão cheios de neve.

Como estávamos em Glasgow, o caminho natural para chegar às Terras Altas era passar pelo Parque Nacional Loch Lomond and The Trossachs, margeando o lago. O lugar é espetacular e de cara apresenta um ótimo cartão de visitas a quem vai explorar as Highlands da Escócia.

Para quem sai de Edimburgo o caminho mais rápido é outro, mas vale dar uma esticadinha e fazer um desvio até o Loch Lomond para conhecer esta parte do país.

Glencoe e Fort William

Montanhas nevadas nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. O dia está ensolarado, com uma luz amarelada e tímida. O céu está azul, com algumas nuvens. Um lago se encontra na frente das montanhas.

Após muitas paradas para fotografar, chegamos às Terras Altas embasbacados. Almoçamos no vilarejo de Glencoe, no simpático Glencoe Café, mas o ideal seria seguirmos viagem até Fort William, 40 minutos mais à frente, uma cidade mais estruturada.

Ter passado batido por Fort William foi o grande erro de nosso roteiro pelas Highlands. A cidade é base para explorar o Ben Nevis, a montanha mais alta do Reino Unido e de onde parte o Jacobite Steam Train, a ferrovia que serviu de inspiração para representar o trem de Hogwarts, na série de filmes Harry Potter.  Além disso, em Fort William fica a destilaria Ben Nevis, talvez a mais fácil de ser visitada nas Highlands sem que seja necessário criar muitos desvios de rota.

A quem tiver tempo disponível no roteiro, vale considerar uma parada na cidade.

De Edimburgo até Fort William, passando pelo Loch Lomond são 3 horas e meia de viagem.

Veja aqui uma lista de opções de hospedagem em Fort William.

O Castelo de Eilean Donan

O Castelo de Eilean Donan, nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. O castelo fica em uma ilhota cercada de um lago. Uma ponte leva da terra até a área do castelo. Ele é feito de pedra, assim como sua ponte. O céu está nublado, com alguns pontos azuis. Montanhas estão ao fundo.

Nós não paramos em Fort William, preferindo seguir viagem até a Ilha de Skye. No caminho margeamos diversos outros lagos, como os Lochs Lochy, Garry e Cluanie.

Mais à frente, pouco antes da Skye Bridge, a ponte que dá acesso à Ilha de Skye, paramos para ver outra grande atração da região: o Castelo de Eilean Donan.

O castelo é uma reconstrução feita no século XX a partir de outro que existia no local. Mas por sua localização, em uma pequena ilha em meio aos lagos escoceses, é atração imperdível a qualquer um que visite as Highlands.

Como chegamos ao fim do dia, o interior do castelo já estava fechado para visitação. Se por um lado não o vimos por dentro, por outro conseguimos explorar a ilha onde se localiza sozinhos, já que normalmente o local está sempre cheio por ser ponto de parada de diversos tours da região.

Broadford e Portree

A entrada da Ilha de Skye, nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. Uma paisagem extremamente dramática, com cabos na beira do sound. Muita neblina.

Do castelo, seguimos viagem até Broadford, um pequeno povoado já em Skye onde passamos a noite, mas lá não é a parada tradicional de ser feita nos roteiros pelas Highlands. A maior cidade, e mais estruturada, da Ilha de Skye é Portree, mas Broadford ofereceu para gente um diferencial muito grande: um hotel que aceita cachorros. Ficamos hospedados no Dunollie Hotel.

De Fort William são 2 horas de viagem até Broadford. Ou 2 horas e meia até Portree, para quem preferir ficar em uma cidade maior.

Veja aqui uma lista de opções de hospedagem em Broadford e Portree.

A ilha de Skye

A Ilha de Skye perto do Neist Point. Uma ovelha se espreguiça na beira do mar. Um gramado amarelado se espalha pelo terreno, e ao fundo, montanhas altas e cobertas de neblina em seu topo.

Acordamos em Broadford e logo cedo partimos para explorar a ilha de Skye. A ilha era nosso maior objetivo ao visitarmos as Terras Altas escocesas e dedicamos um dia inteiro para conhecer todos os seus cantos.

A Larissa publicou um texto completo falando como foi nossa experiência na Ilha de Skye, a mais fotogênica da Escócia.

Inverness e a Aurora Boreal

A cidade de Inverness, nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. Um céu totalmente azul paira sobre a cidade. Uma árvore seca emoldura a foto. Ao fundo, um rio azul, com uma ponte sobre ele. Carros passam pela ponte. E bem ao fundo da foto, montanhas nevadas.

De Portree a Inverness são quase três horas de viagem. Na cidade, ficamos hospedados em um bed and breakfast, o Furan GuestHouse, mas as opções em Inverness são bem diversificadas.

Depois de ter passado muitos dias caçando a aurora austral na Nova Zelândia, eu tinha me habituado a checar os sites com as previsões. Eu sabia que nas Highlands era possível encontrarmos as condições ideais para vermos a aurora boreal. Na véspera, os sites diziam que no dia seguinte a atividade seria alta pouco antes da meia noite.

Assim que chegamos fui conferir se a previsão se mantinha e todos os alertas do site estavam disparando! Estava acontecendo naquele minuto!

Sem pensar duas vezes entramos no carro novamente e partimos em busca da aurora. Como estávamos numa cidade grande, precisávamos nos afastar das luzes e dirigir rumo ao norte para termos a chance de ver as cores da aurora.

Enquanto eu dirigia, Larissa ficava gritando, abismada por estar conseguindo ver a aurora ainda da estrada. Eu, aflito, não sabia se esticava a cabeça em direção ao painel para ver também ou se mantinha o olho na estrada. Poderíamos ter parado em qualquer lugar e só observado, mas queríamos um local legal para conseguir uma foto perfeita.

Seguindo indicações na internet dirigi por 40 minutos por uma estradinha secundária até o Struie Hill Viewpoint, um mirante sobre o Dornoch Firth. No acostamento, havia diversos carros parados e vários fotógrafos alinhados procurando o melhor ângulo.

Era o lugar perfeito.

A Aurora Boreal vista de Inverness, nos Highlands, as Terras Altas da Escócia. O céu aparece pintado de luzes roxas, verdes e amarelas, é a aurora boreal em seu total esplendor. A foto é noturna, com o céu estrelado e um loch refletindo a cor verde abaixo.

Nos jornais, a aurora boreal na Escócia era a noticia do dia. Muitos falavam de como pouquíssimas pessoas conseguiram ver, pois todos permaneceram dentro de suas casas, sem enxergar o céu por conta das luzes da cidade. E nós estávamos lá.

Lago Ness e o Castelo de Urquhart

O Castelo de Urquhart a frente do Lago Ness, nos Highlands escoceses. O céu está azul, o lago também.

Ao acordar em Inverness ainda tiramos a manhã para caminhar um pouco pela cidade e ver seu castelo (que não é aberto ao público) antes de partir no roteiro de volta.

Como no dia anterior havíamos passado pelo Lago Ness quando já anoitecia, voltamos pelo mesmo caminho da ida. Paramos para tentar ver o Nessie, o monstro que vive por lá e depois, mais à frente, para visitarmos as ruínas do Castelo de Urquhart.

Veja como é a experiência de visitar o Castelo de Urquhart, às margens do Lago Ness.

De Fort Augustus a Stirling

A estátua de Robert the Bruce, rei escocês, na frente do Castelo de Stirling, na Escócia. A foto foi tirada de noite, com toda a cidade acesa lá embaixo.

Do castelo, seguimos por toda a extensão do lago até Fort Augustus, no extremo sul. No verão, Fort Augustus pode ser uma opção para ficar hospedado como alternativa a Inverness. Mas, fora de temporada, a cidade, bem pequena, já estava quase toda fechada e sofremos para encontrar um lugar onde comer.

Veja aqui uma lista de opções de hospedagem em Fort Augustus.

De lá seguimos de volta. Mas ao invés de voltarmos direto a Glasgow, desviamos um pouco do caminho e fomos até Stirling. Já era noite quando chegamos, mas a viagem até lá ao menos serviu para nos dar a certeza que deveríamos voltar a Stirling com calma.

Da segunda visita que fizemos à cidade publicamos um texto sobre Stirling falando de seu castelo e do Monumento a William Walace.

A melhor viagem do Reino Unido

Um homem na beira do penhasco em Neist Point, na Ilha de Skye, na Escócia. Lá atrás, montanhas cobertas de neblina dão um ar melancólico ao lugar.

Quando planejávamos nossa viagem ao Reino Unido era espantoso perceber como os turistas que visitam o país não costumam sair de Londres. Não visitam nem mesmo as grandes cidades do interior da Inglaterra, como Liverpool e York.

A Escócia, por sua vez, tem uma cultura riquíssima e é muito pouco explorada. A região tem muito a ser descoberto ainda pelos visitantes que recebe.

Caso sua viagem inclua uma passagem por Edimburgo, não faça como a maioria, se restringindo à cidade. Saia para explorar o interior e organize uma viagem às Highlands. É lá que está a Escócia que você sonha conhecer.

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM
No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.
SEGURO VIAGEM
Com a Seguros Promo é possível comparar a cotação de diversas companhias, garantindo o melhor custo/benefício na contratação. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto em seu seguro viagem
ROAD TRIP
Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Carlos

Carlos nasceu em Petrópolis/RJ. Quando tinha 20 anos decidiu que, sozinho, viajaria para o lugar mais distante que pudesse com o primeiro dinheiro que conseguiu acumular. Após muita pesquisa e economia, saiu do país pela primeira vez e rodou por quatro países. De ônibus. Nos anos seguintes dificilmente havia um em que não estivesse planejando outra viagem. Hoje o produto destas pesquisas é compartilhado publicamente aqui, no Vida Cigana.

13 Comentários

Clique aqui para deixar um comentário.

  • Larissa e Carlos, simplesmente amei o post de vocês, meu sonho é conhecer a Escócia,porem só tiro férias em dezembro, mesmo com o frio vale a pena? Outra coisa, alugando um carro e saindo de Edimburgo, é perigoso nessa época? Por conta de neve,chuva…

    • Oi Brena, nós estivemos na Escócia em fevereiro, meio por fim do inverno, por assim dizer, e não vimos nenhum problema. Como muitos dizem, não tem melhor época para visitar a Escócia. O tempo lá é imprevisível em qualquer época do ano, com neblina, sol, chuva, tudo em um dia, e é isso que faz o país ser o que é. É frio? É, mas não vejo como algo impossível, já estivemos em lugares mais frios. Sobre dirigir pela estrada, também não vimos problema, é só ir devagar e com cautela. De qualquer forma, caso alguma estrada esteja fechada ou o tempo esteja muito ruim, tem sempre a opção de ir de trem.

    • Oi Gabriela, nós visitamos os Highlands em janeiro, ou seja, no inverno de lá. A Escócia tem o tempo bem imprevisível, dizem que você passa por todas as estações do ano em um dia, e é verdade. Pode começar chuvoso e terminar com sol. Isso durante todo o ano. Mas não desanime, porque o lindo da Escócia é o seu tempo nebuloso, que dá uma dramaticidade maravilhosa às paisagens. Durante o verão é a alta temporada, com os preços mais caros e mais difícil de conseguir hospedagem. Talvez as estações de transição sejam as melhores. Mas é aquilo, fomos no inverno e adoramos, mesmo com o dia escurecendo mais rápido.

  • Oi Carlos e Larissa, tudo bem?
    Estou iniciando a organização de 10 dias pela Escócia e gostaria de saber quantos dias vocês gastaram para esse roteiro?
    E se no mês de outubro terei alguma chance de ver a aurora boreal?
    Abraço e obrigada!

    • Andréia, nós ficamos três dias dirigindo pelas Highlands, mas ma pareceu pouco. Tanto que depois voltamos, mas de trem, para Stirling, porque não conseguimos visitar a cidade como queríamos.
      Para saber se terá chance de ver a Aurora é preciso ficar de olho nas previsões de tempestades solares e torcer pro céu estar limpo na data. Nós temos um post explicando como isso funciona para a Aurora Austral na Nova Zelândia, mas o princípio é o mesmo que está lá, apenas trocando o hemisfério sul pelo norte.

  • Oi Carlos e Larissa! Adorei os seus textos sobre as Highlands, e como estou indo pra lá em junho próximo, salvei nos meus favoritos, pois vou ler todos os outros posts, que vão me ajudar bastante. Carlos, queria que você me desse o link onde podemos checar a aparição da aurora boreal, pois vamos a Inverness! Obrigada! ;o)

    • Oi Vania, nós temos um texto sobre a Aurora Austral na Nova Zelândia que explica detalhado o processo (basta inverter as orientações de sul para norte, quando muda o hemisfério).
      Para a Aurora na Europa eu uso o Aurora Service, que da previsão para o dia corrente e os dois seguintes. Como orientação, para registrar em câmera a Aurora Boreal nas Highlands, é preciso um índice de 3Kp ou 4Kp. A partir de 5Kp já é possível ver a olho nu.

  • Oi, tudo bom?
    As highlands da Escócia também são uma das minhas viagens preferidas, mas fiz de uma forma que não tá nas suas opções: de transporte público mesmo, haha. Peguei um megabus de Londres para Inverness, fui para o Eilean Donan, de lá para Skye, onde decidi fazer um tour de um dia depois que outros viajantes recomendaram como um tour onde você passa mais tempo nas atrações do que no ônibus e que o cara era um local apaixonado pela história e cultura da ilha, fiz uma trilha para o Castelo de Kyleakin, de lá peguei uma barca para Mallaig, o “trem do Harry Potter” até Fort William e continuei para Edimburgo e Stirling.
    Não tive flexibilidade porque tive que comprar todos os transportes maiores com algumas semanas de antecedência, mas para quem o carro não é uma opção, acho que foi bem melhor do que ir em um tour. Deu para conhecer alguns locais nos trens, e ainda tive surpresas interessantes, como passar pela estação de trem mais isolada da Escócia, que tá no filme Trainspotting, haha.
    A Escócia realmente é incrível.

    • Ola Julia, td bem? Estou planejando a minha viagem à Escócia e estudando as alternativas ao carro (caso eu amarele diante da mão invertida…rs!). De Eilean Donan (Dornie) vc foi para Portree ou Sconser? Pq vc diz que fez uma trilha até o castelo para apanhar a barca até Mallaig… E poderia tb dizer qual tour foi esse que fez? Prefiro a liberdade do carro, mas preciso trabalhar todas as possibilidades… rsrs! Muito obrigada!!

      Carlos e Larissa, obrigada demais por esse post! Está sendo a base da nossa viagem a esse país incrível que tanto sonho conhecer!

      Bjs

House Sitting

publicidade

Close