Home » Reino Unido » O que fazer em Londres: 24 atrações imperdíveis
Reino Unido

O que fazer em Londres: 24 atrações imperdíveis

O que fazer em Londres: A Torre de Londres é uma das paradas obrigatórias, um dos lugares mais antigos da cidade e fica nas margens do Rio Tâmisa.

Na hora de decidir o que fazer em Londres, o viajante terá uma tarefa árdua, pois a cidade é um caldeirão de culturas diferentes e repleta de pontos turísticos inesquecíveis que não deverão ser riscados de sua lista.

Londres é uma capital cosmopolita, onde o antigo e o novo convivem em perfeita harmonia. Considerada por muitos uma cidade que deve ser visitada pelo menos uma vez na vida, Londres conta com as mais diversificadas atrações turísticas que atendem a todos os tipos de gosto.

O que fazer em Londres

O que fazer em Londres: A parte moderna da cidade, mas margens do Rio Tâmisa, com seus prédios altos e espelhados

Repleta de museus, parques, atrações culturais e vida noturna agitada, é até difícil determinar o que fazer em Londres.

Para quem tem pouco tempo na cidade e não quer perder as principais atrações do centro, recomendo fazer o free walking tour, totalmente gratuito e com guia que fala inglês.

Para quem quer decidir o que visitar, nós facilitamos a sua vida e planejamento listando 24 atrações imperdíveis na terra da rainha:

  1. Palácio de Buckingham
  2. Queen’s Walk
  3. Oxford Street, Regent Street e Piccadilly Circus
  4. Abadia de Westminster
  5. Big Ben e Parlamento Britânico
  6. Catedral de Saint Paul
  7. Museu Britânico
  8. Tate Britain
  9. The National Gallery
  10. Natural History Museum
  11. Royal Albert Hall
  12. Passeio de barco pelo Tâmisa
  13. Portobello Road Market
  14. Camden Town e Primrose Hill
  15. Abbey Road
  16. Harry Potter Studio Tour
  17. Hyde Park
  18. Kensington Palace e Kensington Gardens
  19. St James Park
  20. West End e Covent Garden
  21. Churchill War Rooms
  22. Freud Museum
  23. Plataforma 9/¾ 
  24. Greenwich

1.      Palácio de Buckingham

O Palácio de Buckingham visto do lado de fora de seus portões

O Palácio de Buckingham é a residência da Família Real Britânica desde a época vitoriana, quando a Rainha Victoria ascendeu ao trono em 1837.

De lá pra cá, o palácio passou por sucessivas reformas e até mesmo sofreu bombardeios durante a Segunda Guerra Mundial.

Repleto de salões magníficos, escadas majestosas e incontáveis obras de arte, a casa da monarquia britânica é hoje um dos principais pontos turísticos de Londres.

Entretanto, o Palácio só esta aberto a visitação entre julho e outubro.

Hoje, a monarca principal que ali vive é a Rainha Elizabeth II, figura impossível de dissociar do turismo da capital inglesa.

Entre alguns dos pontos interessantes para se ver no palácio são:

O Jardim Real

O Jardim Real fica na propriedade de Buckingham e possui 15.8 hectares. Ao comprar o ingresso para visitação, você também poderá desfrutá-lo. Inclusive, é muito comum a realização de piqueniques no gramado real.

Os guardas da Rainha

Os guardas da rainhas desfilando durante a troca da guarda.
Foto de Paul Fiedler pelo Unsplash

Os guardas da rainha (ou Queen’s Guard) são aqueles “soldadinhos” famosos com chapéus enormes que ficam parados em frente ao Palácio. Se conhecer os guardas da Rainha já é uma experiência para contar a seus netos, imagine então testemunhar a troca real?

O desfile da troca da guarda é uma tradição que remota ao século XVII, quando a residência real ainda era no Palácio de Whitehall. Atualmente, a guarda da rainha possui 2 destacamentos: um no Palácio de Buckingham e outro no Palácio de St. James (que era a residência real antes da Rainha Victoria).

A troca da guarda ocorre em alguns dias da semana durante o verão inglês. Nele, a velha guarda (guarda que está finalizando seu turno) se retira do palácio de St. James e segue pela avenida The Mall até o Palácio de Buckingham.

Essa caminhada é acompanhada por uma banda da própria guarda. Então, os guardas de St. James se agrupam com aqueles que estão deixando o turno na Residência Real. Após esse agrupamento, ocorre a chegada da Nova Guarda (guardas que iniciarão seu turno).

Toda a troca é realizada por marchas lentas e diversos atos simbólicos, como a entrega das chaves do Palácio e apresentação de armas.

A troca da guarda ocorre nos meses de julho e agosto. As datas da troca são disponibilizadas no site oficial da Household Division.

2.      Queen’s Walk (Caminho da Rainha)

Queen’s Walk é um famoso caminho londrino construído para o jubileu de prata da Rainha Elizabeth II. Está localizado ao Sul do Rio Tâmisa, compreendido entre as pontes Lambeth (Lambeth Bridge) e Tower (Tower Bridge).

O passeio por essa região é repleto de diversos pontos turísticos, dentre eles:

  • Torre de Londres
  • Tower Bridge
  • City Hall
  • London Eye
  • Shakespeare Globe Theatre
  • Tate Modern
  • Ponte do Milênio

Torre de Londres

A Torre de Londres vista de dentro de seu jardim, toda branca e bege.

A Torre de Londres (Tower of London) não é apenas uma torre, mas sim um castelo fundado em 1066.

O castelo histórico é composto por 3 alas, ocupa uma área de quase 12 hectares e foi residência real por um grande período na Idade Média.

Além de residência real, o castelo também alocava prisioneiros e sediou inúmeros episódios de torturas e execuções.

O início da Dinastia Tudor marcou o declínio do castelo. No século XIV foi utilizado como Casa da Moeda. Além disso, é utilizado como ponto turístico desde o reinado da Rainha Elizabeth I. Nessa época, a fama do castelo dava-se principalmente devido à influência literária inglesa no mundo.

Assim como outros pontos famosos de Londres, a Fortaleza Real sofreu ataques nazistas. Mas não só isso: o castelo também voltou a ser utilizado como prisão britânica.

Atualmente, a Torre de Londres é mantida pela entidade filantrópica “Historic Royal” e é considerada pela UNESCO como Patrimônio Cultural da Humanidade.

Ao visitar esse histórico castelo, você poderá:

  • Conhecer as joias da coroa: as principais joias da monarquia estão guardadas (e em exposição) na torre. A exibição dessas joias é uma tradição de mais de 3 séculos e conta com impressionantes diademas de diamantes, coroas, entre outros;
  • Conhecer o interior de um palácio medieval: para quem nunca teve acesso a um prédio da Idade Média, começar pela Torre de Londres é excelente;
  • Ver a exposição Royal Beasts: conta a história de animais como leões, elefantes e ursos polares que habitaram o castelo por mais de 600 anos;
  • Ver os sete corvos que habitam o palácio: reza a lenda que, quando seis corvos deixarem a torre, tanto a torre quanto a monarquia tombarão.
  • Conhecer o local onde Ana Bolena foi decapitada: foi no pátio do castelo que a famosa segunda esposa de Henrique VIII foi injustamente morta.

Além disso, é possível também realizar uma visita guiada. Caso você se interesse pela história de castelos e a história da realeza como um todo, essa visitação lhe encherá os olhos. Isso porque durante a visitação são narrados eventos históricos que ocorreram no local.

A nossa recomendação para ver tudo o que a torre tem a oferecer é pagar o ingresso que pula filas com direito a visita guiada. É ótimo para não ficar perdido com tanta informação.

Ponte da Torre (Tower Bridge)

A Tower Bridge vista da margem do Rio Tâmisa num lindo dia de céu azul, amarelada e com os cabos azuis

Ao realizar a Queen’s Walk, após visitar a Torre de Londres você deverá atravessar o Rio Tâmisa passando pela Tower Bridge (ou Ponte da Torre). A ponte elevadiça é famosa por sua arquitetura gótica vitoriana imponente.

Mas essa ponte não é apenas para passagem. É possível entrar nela e até mesmo aprender sobre sua história e importância na vida londrina. Para isso, basta visitar a Sala de Exposição da Tower Bridge.

Além disso, aqueles que a visitam a Tower Bridge também podem ver as Salas das Máquinas Vitorianas, aprender sobre a tecnologia por trás da ponte e vivenciar de forma interativa o som e o cheiro de uma verdadeira máquina a vapor.

Não podemos nos esquecer também um dos principais motivos pelo qual a ponte é famosa: a vista de Londres. Na passarela leste, aqueles que passam por ali podem apreciar o belo horizonte londrino, repleto de prédios históricos e também modernos.

A Tower Bridge conta com passarelas de vidro, possibilitando aos visitantes uma vista privilegiada do Rio Tâmisa. Para saber mais sobre a visitação, consulte o site oficial.

City Hall

Ao cruzar a London Bridge, você verá o maravilhoso City Hall. O City Hall é o prédio sede das Maiores Autoridades de Londres.

Lá, estão alocados a sala do prefeito da cidade e a Assembleia Legislativa.

O edifício inaugurado em 2002 possui um formato esférico projetado para armazenar mais calor durante o inverno, diminuindo a necessidade de aquecedores lá dentro. Além disso, a área do teto exposta à luz solar direta é minimizada, o que reduz o calor dentro do prédio em dias quentes.

Apesar de ser um prédio administrativo, as áreas comuns do City Hall como saguão, entrada, recepção e café estão abertos para visitação pública. Além disso, existem seções na câmara aberta ao público. A visitação ao prédio é gratuita, os horários podem ser verificados na página oficial.

London Eye (Olho de Londres)

A London Eye vista da margem oposta do Rio Tâmisa num lindo dia de céu azul.
Foto de John Cameron pelo Unsplash

Uma viagem a cidade de Londres não está completa sem uma visita ao icônico London Eye, um dos pontos turísticos mais famosos de Londres.

Originalmente construído para celebrar o milênio, a London Eye é uma gigantesca roda gigante que oferece lindas vistas de toda a cidade. À noite, a roda é iluminada com cores sazonais e é a peça central do ano novo londrino, de onde saem os fogos de artifício.

A ideia da London Eye é simples: uma vista privilegiada de Londres, uma vista para o novo milênio. E que vista!

É bom comprar o ingresso com antecedência para evitar filas.

Shakespeare Globe Theatre

Ainda no caminho que compõe a Queen’s Walk, temos o Shakespeare Globe Theatre. Esse teatro é o mais antigo de Londres, ele foi inaugurado em 1599 e sua arquitetura era similar ao Coliseu romano mas em menores proporções.

Repleto de histórias e reconstruções, esse teatro está profundamente ligado ao escritor William Shakespeare. Afinal, o jovem escritor possuía 12,5% do teatro. Nele, suas peças eram encenadas por atores londrinos, o que ajudou na disseminação de sua arte.

Contudo, o suntuoso teatro teve apenas um breve funcionamento que durou até 1642 e então foi fechado pelos puritanos durante Guerra Civil Inglesa.

Assim, o prédio que antes funcionava o teatro perdeu seu propósito.

Entretanto, o edifício foi reconstruído na década de 90 e reinaugurado em 1999 como Shakespeare Globe Theatre.

Hoje, o teatro não é apenas um prédio onde peças são exibidas, mas atua também como centro educacional. Quanto suas peças, é comum estarem em cartaz histórias shakespearianas, bem como outros clássicos da literatura inglesa.

Tate Modern

Um casal vendo um quadro colorido no Tate Modern.
Foto de Maria Teneva pelo Unsplash

Se o que você busca ao visitar Londres é arte, não pode deixar de conhecer a Tate Modern, a principal galeria de arte moderna e contemporânea do Reino Unido. O museu está situado na antiga Usina de Bankside.

O prédio abrigava a antiga estação de produção elétrica Bankside, fechada em 1981. Entre as décadas de 70 e 80,a demolição do edifício foi considerada. Entretanto, em 1994, a Tate Gallery anunciou que o prédio seria a casa de sua nova galeria de arte.

Dessa forma, a antiga fábrica passou por reformas e, após o investimento de 134 milhões de libras a Tate Modern foi inaugurada em janeiro dos anos 2000. A galeria conta, atualmente, com cinco pisos dispostos em oito áreas que contam com diferentes temas.

Para verificar quais as exibições disponíveis, os valores dos ingressos e os horários de visitação, basta entrar no site da galeria.

Ponte do Milênio

Foto da Millennium Bridge durante a Noite
Foto de Vadim Sherbakov pelo Unsplash

Finalizando a caminhada da rainha temos a Ponte do Milênio, que cruza o Rio Tâmisa. Essa é uma ponte suspensa onde só pedestres e bicicletas passam, feita de aço e inaugurada no ano 2000.

Sua construção foi um marco da virada do milênio e já apareceu em vários filmes.

3.      Oxford Street, Regent Street e Piccadilly Circus

A Oxford Street toda enfeitada para o Natal
Foto de Jamie Davies pelo Unsplash

Com mais de meio milhão de visitantes a cada dia, a Oxford Street é a rua de compras mais movimentada da Europa. Se na sua lista de o que fazer em Londres estiver “compras”, não haverá dúvidas de onde terá que ir.

A Oxford Street é uma das principais ruas da área do West End e suas origens vem desde o tempo dos romanos.

Próximo dela, a Regent Street é um dos destinos de estilo de vida mais prestigiados do mundo, famoso por suas principais lojas e marcas internacionais, e também pelos seus restaurantes premiados.

Quando construída, a Regent Street foi a rua de compras original da capital e se tornou um destino de renome mundial.

Além disso, ela traz experiências memoráveis durante todo o ano, que vão além das compras de classe mundial. Ela é reconhecida mundialmente pelas suas icônicas luzes de Natal no inverno.

Ainda na West End de Londres, há o Piccadilly Circus. Tem vários locais e atrações notáveis e é uma das junções mais movimentadas de Londres. Você pode alcançar este ponto turístico facilmente usando o metrô de Londres.

4.      Westminster Abbey

Um dos corredores internos da Westminster Abbey

A Abadia de Westminster foi inicialmente construída por Henrique III em 1245 e é um dos edifícios góticos mais importantes da Inglaterra. Foi a primeira casa dos monges beneditinos, a igreja da coroação desde 1066 e o lugar onde 17 monarcas estão enterrados.

Ela abriga pinturas, vitrais, livros e vários outros artefatos, além da coleção mais significativa de esculturas monumentais do Reino Unido.

Desde Guilherme I, coroado no ano de 1066, apenas dois reis não foram coroados na Abadia de Westminster. Além disso, a maior parte dos casamentos reais também acontecem por lá.

Compre o ingresso com antecedência pra não correr o risco de não ter vagas na data de sua viagem. A visita tem áudio-guia em português.

5.      Big Ben e Parlamento Britânico

Uma mulher posando na frente do Palácio de Westminster e do Big Ben

O Palácio de Westminster é considerado o centro político de Londres e é o lar das 2 casas parlamentares do Reino Unido: A Câmara dos Lordes e a Câmara dos Comuns. Além disso, conta com uma torre, o Big Ben, que é uma das estruturas mais famosas do mundo.

Desde o ano de 1265, as Casas do Parlamento operam neste local, tornando o Palácio de Westminster um dos parlamentos mais antigos do mundo.

O complexo em estilo neogótico incorpora a Torre do Relógio (Big Ben), a Câmara dos Comuns, a Câmara dos Lordes, o Westminster Hall, a Casa Victoria e os Lobbies.

6.      Catedral de Saint Paul

A Saint Paul's Cathedral vista do alto, em meio aos prédios
Foto de Darko M. pelo Unsplash

A Catedral de Saint Paul é um dos principais pontos turísticos de Londres, e um dos lugares mais interessantes para visitar durante um dia de chuva. Uma viagem à catedral lhe dará a oportunidade de aprender sobre sua história. Além disso, você também pode explorar a cripta e as galerias.

Reconstruída após o grande incêndio de 1666, a St. Paul’s Cathedral tem sido o local de muitas ocasiões históricas do estado; incluindo o funeral de Churchill e o casamento real do príncipe Charles com a princesa Diana.

A Catedral de Saint Paul também recebe visitantes com acesso aos 5 níveis do prédio, incluindo a Whispering Gallery com sua acústica única e a Cúpula, que além de ser a segunda maior do mundo, oferece vistas panorâmicas de Londres de tirar o fôlego.

Para visitar toda a catedral, com acesso à cúpula e à cripta com direito a guia multimídia em português, recomendamos comprar o ingresso antecipado para evitar filas.

7.   Museu Britânico

Uma estátua faraônica em um dos imensos corredores do British Museum

Fundado em 1753, o notável acervo do Museu Britânico abrange mais de 2 milhões de anos de história humana. Desfrute de uma comparação única dos tesouros (roubados) das culturas mundiais sob o mesmo teto.

Mesmo com a polêmica da maioria dos objetos ter sido saqueada na época do Imperialismo, o British Museum é o meu favorito de todos os que já visitei pelo mundo.

Ele é completíssimo e abriga as peças mais valiosas e famosas como a Pedra da Roseta, esculturas do Parthenon, múmias egípcias e templos assírios.

É visitado por mais de 6 milhões de visitantes por ano e sua entrada é gratuita.

8.   Tate Britain

O interior branco do Tate Britain, com sua escadaria linda
Foto de Miguel Souza pelo Unsplash

A Tate Britain é a principal galeria com arte britânica do mundo. Seu fundador foi o Sir Henry Tate e foi inaugurada em 1897.

Suas exibições são compostas de mostras permanentes de arte histórica britânica, e também contém itens do modernismo.

Além disso, também realiza mostras anuais com o vencedor do Prêmio Turner (promovido pela própria galeria).

Assim como as outras galerias do grupo Tate, para visitar a Galeria Nacional, saber sobre exposições, valores e horários, basta acessar o site oficial da galeria.

9.   The National Gallery

A fachada da National Gallery com colunas gregas
Foto de Anas Miah pelo Unsplash

Na hora de saber o que fazer em Londres no quesito artes, saiba que a cidade abriga o que há de melhor em museus. A maioria das galerias da cidade é gratuita para os visitantes, incluindo a National Gallery na Trafalgar Square.

A National Gallery abriga uma das maiores coleções de pinturas do mundo. E tem peças para todos os gostos, desde trabalhos de da Vinci, Turner, van Gogh e Rembrandt em exposição.

A galeria também apresenta interessantes exposições temporárias em todos os níveis do edifício, tornando-o o lugar perfeito para um arranjo artístico.

10.   Natural History Museum

O interior do Natural History Museum com seu teto abobadado e dourado
Foto de Michael Beckwith pelo Unsplash

O Natural History Museum é um centro de excelência científica na descoberta da taxonomia e da biodiversidade.

Este museu mundialmente famoso promove a descoberta e o prazer do mundo natural através de exposições magníficas como as Galerias da Vida e da Terra, o jardim da vida selvagem e coleções geológicas.

Entre seus muitos artefatos, destaca-se sua coleção original de mais de 50 mil livros, 10 mil animais preservados e 334 volumes de espécies de plantas prensadas.

Desde então, a coleção cresceu para incluir mais de 80 milhões de itens abrangendo zoologia, paleontologia, mineralogia, entomologia e botânica, com mais 500 mil itens adicionados a cada ano.

O museu é também um centro de pesquisa científica especializado em conservação e possui muitas coleções de valor histórico, incluindo espécimes coletados por Charles Darwin.

11. Royal Albert Hall

O prédio circular do Royal Albert Hall com uma cerejeira ao seu lado

O Royal Albert Hall é um dos mais famosos locais de música e concertos do mundo.

Ele é um salão de música ativa que recebe concertos, exposições e eventos educacionais. Os concertos realizados pelo Royal Albert Hall vão desde música clássica até jazz e clássicos modernos.

Absorva a atmosfera, o interior e a incrível acústica em um dos mais de 360 eventos por ano. Além disso, só de andar pelos seus corredores e ver fotos com mensagens e autógrafos dos mais famosos artistas da história é de arrepiar.

Todo verão, o Royal Albert Hall recebe a famosa série de concertos de música clássica da BBC Proms.

12.   Passeio de barco pelo Tâmisa

A Tower Bridge vista ao longe de um barco no Tâmisa.

O passeio de barco pelo Tâmisa está entre as atrações mais requisitadas pelos turistas, principalmente no verão.

Quer você opte por um luxuoso passeio gastronômico ou uma experiência mais focada nas atrações a beira rio, opções não irão faltar, além de poder ver os famosos locais de Londres sob outra perspectiva.

Os passeios fluviais o levarão pelo coração de Londres ao longo do famoso rio Tamisa, onde você verá alguns dos marcos mais famosos da cidade.

Existem diferentes passeios com duração e valores diferentes.

13.   Portobello Road Market

Várias casas geminadas de várias cores diferentes
Foto de Lucas Skoe pelo Unsplash

Datada do século XIX, Portobello Road Market é um dos mercados mais antigos de Londres e é o cenário do filme Notting Hill de 1999, estrelado por Hugh Grant e Julia Roberts. Sendo assim, o local é um ímã de turistas.

Famoso por suas bancas antigas, o mercado turístico está em pleno funcionamento aos sábados, quando mais de 1.500 bancas competem por sua atenção. Ali você encontra barracas que vendem de tudo, desde roupas vintage até joias, comida de rua e objetos de decoração.

Procure antiguidades, alimentos, roupas novas e vintage, artigos domésticos, colecionáveis e cacarecos nas sextas-feiras das 9h às 19h (o segundo dia mais movimentado do mercado).

Portobello Road Market também está aberto das 9h às 18h, de segunda a quarta-feira, quando você encontrará bancas icônicas de frutas e vegetais de Londres, ao lado de vendedores de artigos domésticos.

Além disso, o bairro de Notting Hill é muito mais do que apenas o cenário de um famoso filme: é palco do Carnaval de Notting Hill, uma das maiores festas de rua da Europa.

14.   Camden Town e Primrose Hill

O mercado de Camden Town com pessoas andando na calçada
Foto de Irene van Galen pelo Unsplash

Camden Town é um bairro cultural bem conhecido no norte de Londres. Conhecida por sua cultura alternativa, as multidões aqui estão cheias de góticos, punks, rockabillies e turistas. Camden Town tem uma vibrante comunidade de body mod e você encontrará uma série de lojas de piercings e tatuagens nesta parte da cidade.

O bairro é famoso por ter sido residência da cantora Amy Winehouse, onde é possível ver a estátua dela no Camden’s Stables Market.

O Mercado de Camden é eclético e diversificado, apresentando comida de rua de cozinhas internacionais, e muitas bancas de venda de bugigangas e obras de arte exclusivas para levar para casa.

Primrose Hill tem um caráter todo próprio. No topo desta colina gramada há algumas vistas espetaculares por toda Londres.

O cume está quase 63 metros acima do nível do mar e as árvores são mantidas baixas para não obscurecer a vista.

15.   Abbey Road

Uma mulher atravessando a faixa de pedestres na Abbey Road

Em abril de 1969, os Beatles vieram aos estúdios de gravação de Abbey Road para fazer seu álbum final. O estúdio e a famosa faixa de pedestres que consta na capa do álbum se tornaram, desde então, uma atração turística, e ambos são considerados ícones da música britânica.

A faixa de pedestres da Abbey Road é famosa mundialmente como o local capturado na capa do álbum Abbey Road. A capa, que mostra uma imagem dos 4 Beatles atravessando a rua, tornou-se um dos mais famosos álbuns de todos os tempos.

Replique a foto da capa dos Beatles junto com três amigos andando no cruzamento dos Beatles em Abbey Road, mas lembre-se que a rua é aberta ao trânsito.

16.   Harry Potter Studio Tour

Um cenário de HP no tour
Foto de Tom Kulczycki pelo Unsplash

Na hora de saber o que fazer em Londres, é óbvio que Harry Potter surgirá na lista, quer o turista goste ou não.

O livro de J.K Rowling que foi adaptado aos cinemas com filmes de mesmo nome já é considerado um clássico da literatura inglesa. O mundo de fantasias descrito por ela foi trazido para o mundo real pelos estúdios Warner.

Ao realizar um passeio pelo Harry Potter Studio Tour, é possível conhecer locais icônicos das telinha, como: a plataforma 9 3/4, a Floresta Proibida, o Beco Diagonal, entre outros.

Além disso, a visitação fornece uma experiência completa, onde o turista pode conhecer as vestes e objetos utilizados nas gravações do filme.

Inclusive, o estúdio apresenta lanchonetes temáticas que servem comidas narradas na história, como a famosa cerveja amanteigada, tão amada pelos bruxos.

Também é possível emergir ainda mais no mundo bruxo, participando de mostras que revivem histórias narradas na fantasia de JK Rowling como batalhas e torneios de quadribol.

Por isso, caso você seja um fã da saga, ou queira experimentar algo completamente inusitado, não inclua o tour durante sua estadia em Londres.

Ele fica a 1h de Londres, na cidade de Watford.

Recomendamos fechar o tour saindo de Londres em um ônibus privado para maior conforto e para evitar perrengues.

17.  Hyde Park

O Hyde Park com seu vasto gramado verde

Durante séculos, o Hyde Park tem proporcionado à família real e ao público uma fuga verde para escapar das movimentadas ruas da cidade.

Além disso, o Hyde Park é possivelmente o parque mais famoso de Londres, e é um dos maiores.

O parque tem um significado histórico, tendo recebido uma série de manifestações e protestos, incluindo protestos das sufragistas.

O famoso Speaker’s Corner do parque ainda é ocupado por debates, protestos e artistas de performance todas as semanas. O Hyde Park abriga 2 lagos, sendo o mais famoso a Serpentina. Aqui você pode andar de barco a remo, ver vários cisnes e tomar um ar fresco no centro da cidade.

18.  Palácio de Kensington e Kensington Gardens

O Palácio de Kensington visto dos Kensington Gardens, com a estátua da rainha Victoria na fonte

Com jardins extensos, Kensington Gardens deve ser um dos mais belos dos parques de Londres.

Embora aberto ao público, de alguma forma traz uma sensação de exclusividade ao passeio, devido a sua associação com o Palácio de Kensington, lar de muitos membros da Família Real.

Se você está se perguntando quem mora no Palácio de Kensington, William e Kate, o Duque e a Duquesa de Cambridge, têm um grande apartamento ali.

Harry e Meghan, o Duque e a Duquesa de Sussex também moraram nesse palácio, e se mudaram depois que Harry abdicou da família real.

19.  St James Park

O lago do St James's Park, com a London Eye lá ao fundo.
Foto de Sapan Patel pelo Unsplash

Com associações reais, políticas e literárias, o St James’s Park fica no coração de Londres. Fica bem ao lado do Palácio de Buckingham e é por ele que passa a famosa avenida The Mall, que conta com muitos desfiles cerimoniais e eventos de celebração nacional.

St. James’s Park não só possui impressionantes canteiros de flores e amplos espaços verdes, como também abriga 15 espécies diferentes de pássaros, sendo a mais famosa a colônia residente de pelicanos (que foram inicialmente oferecidos como um presente de um embaixador russo em 1664 a Carlos II).

Alguns dos muitos outros animais que você pode encontrar no parque incluem esquilos, aves aquáticas, patos, gansos, cisnes, pica-paus, corujas e muito mais.

20.  West End e Covent Garden

Os mercados de Covent Garden
Foto de Lorenzo Gerosa pelo Unsplash

Nenhuma visita a Londres estaria completa sem a atmosfera agitada do West End.

Uma das áreas mais vibrantes de Londres para compras, shows, cultura, comida e bebida, esta animada área central de Londres também abriga muitos hotéis históricos e modernos para uma estadia memorável em Londres.

O distrito de entretenimento ao redor de Leicester Square e Covent Garden, incluindo o “Theatreland”, é o lar de muitos dos principais teatros de Londres.

Ali é o local perfeito para ver as melhores peças e musicais internacionalmente famosos. É a Broadway londrina.

Já Covent Garden e seus arredores incluem o London Transport Museum, a Royal Opera House, a Somerset House e o Covent Garden Market.

Além disso, há várias áreas menores dentro de Covent Garden que vale a pena explorar, como o Bairro da Ópera, o Pátio St Martin’s, Seven Dials, Neal’s Yard e Floral Street.

21.  Churchill War Rooms

O Churchill War Rooms faz parte do Imperial War Museum e inclui as salas subterrâneas e o bunker que abrigou Churchill e seu pessoal durante a Segunda Guerra Mundial.

Estas salas históricas hoje podem ser exploradas pelos visitantes, onde podem ver onde Churchill e seu Gabinete de Guerra se encontravam, largando os livros e gráficos exatamente onde foram deixados no dia em que as luzes foram apagadas em 1945.

O Museu Churchill, também parte da Churchill War Rooms, tem uma vasta coleção de objetos, que juntos exploram as histórias da vida e do legado do ex-Primeiro Ministro Britânico.

Os destaques da exposição atual incluem um guizo usado por Churchill quando criança, um desenho de Graham Sutherland comemorando os 80 anos de Churchill e a bandeira usada para drapejar o caixão de Churchill em seu funeral.

Para fazer a visita guiada em português pelas salas subterrâneas e ainda emendar nas ruas de Westminster, adquira o tour antecipado.

24.  Greenwich

O bairro de Greenwich é famoso por dar seu nome ao Meridiano de Greenwich, sendo o lugar onde os hemisférios se encontram e o lar de várias atrações incríveis como:

Greenwich Park

Londres ao fundo vista do Greenwich Park

Pare no mais antigo Parque Real de Londres, o imenso Greenwich Park, para vistas de tirar o fôlego sobre o rio Tâmisa e a cidade de Londres.

O antigo parque de caça ainda abriga uma pequena manada de veados, assim como a Linha do Primeiro Meridiano, o Observatório Real e vários cafés aconchegantes.

Observatório Real de Greenwich

O Observatório Real de Greenwich é perfeito para explorar como os grandes cientistas mapearam pela primeira vez os mares e as estrelas na magnífica Sala Octógono projetada por Carlos II, datada de 1675.

Maravilhe-se com o Grande Telescópio Equatorial, o maior telescópio histórico do Reino Unido, que deu aos astrônomos novas visões do universo há mais de 100 anos.

Greenwich Market

O interior do Greenwich Market

Encontre alguns presentes peculiares e únicos no Greenwich Market.

Aberto 7 dias por semana, o mercado é ótimo para comprar artesanato, design, antiguidades e colecionáveis.

Não se esqueça de explorar a praça de alimentação do pavilhão com comida de rua do mundo todo, e fique de olho nos eventos sazonais.

Cutty Sark

O antigo barco que transportava chá, o Cutty Sark

Suba a bordo do Cutty Sark em Greenwich, o último navio de chá sobrevivente do mundo.

Descubra como era a vida a bordo de um navio do século XIX, como ele trazia chá diretamente da China e caminhe sob o casco que o tornou um dos navios mais rápidos de seu tempo.

22. Freud Museum

O Freud Museum foi o lar final de Sigmund Freud, o fundador da psicanálise, e de sua filha Anna Freud, uma psicanalista infantil.

A família Freud veio para a Inglaterra como refugiados, tendo escapado da Áustria após a anexação nazista em março de 1938.

Os Freuds tiveram a sorte de poder trazer quase todos os seus pertences para Londres. Parte dos objetos que ficaram em Viena, onde Freud morava antes da fuga, se encontram no Museu de Freud, na capital austríaca.

Ali foi a casa da família até a morte de Anna, em 1982. Ela, antes de morrer, propôs que a casa se tornasse um museu, que foi aberto ao público em 1986.

Para saber sobre exposições, valores e horários, basta acessar o site oficial do museu.

23.  Plataforma 9/¾ 

Uma fila para chegar até a Plataforma 9¾ na King's Cross Station

Localizada na King’s Cross Station, a plataforma 9 ¾ de Londres é possivelmente a plataforma ferroviária mais famosa do mundo, e ela e nem sequer existe!

Baseada na série Harry Potter, de J.K. Rowling, a Plataforma 9 ¾ é uma plataforma de trem fictícia localizada na King’s Cross Station em Londres.

Para ser transportado para Hogwarts, o garoto e o resto dos estudantes teriam que embarcar no Expresso de Hogwarts, que saía da Plataforma 9 ¾.

Devido ao pedido popular, as autoridades da estação na King’s Cross Station decidiram colocar uma placa da plataforma 9 ¾ em homenagem à série, e desde então a King’s Cross Station se tornou um ponto de encontro para tirar uma foto na famosa placa da plataforma (que está localizada entre as plataformas 9 e 10).

Como usar o London Pass

Se você estiver planejando uma viagem a Londres e quiser passar algum tempo admirando grandes obras de arte e visitando grandes palácios reais, provavelmente economizará dinheiro e tempo comprando o London Pass.

O London Pass não só permite a entrada gratuita em mais de 80 das atrações mais visitadas de Londres, mas também permite pular as longas filas de entrada em várias dessas atrações e inclui um bilhete gratuito de 1 dia para o ônibus hop on hop off e um bilhete de 1 dia para o River Boat.

Quer saber mais? Acesse nosso post sobre como economizar tempo e dinheiro nas atrações de Londres através do London Pass.

O que ver na Inglaterra além de Londres

O Reino Unido está repleto de atrações e pontos turísticos. Por exemplo, a poucos quilômetros de Londres estão as belas e históricas cidades de Bath e Oxford e não muito além é o Patrimônio Mundial da UNESCO, Stonehenge, uma das principais pontos turísticos da Inglaterra. Encontre os melhores lugares para visitar com nossa lista das melhores cidades para visitar além de Londes.

Bath e Stonehenge

O monumento de Stonehenge num dia ensolarado

Bath fica a pouco mais de 1h de Londres e é fácil de chegar de trem. Em Bath você verá a encantadora cidade vitoriana, cheia de prédios com arquitetura deslumbrante.

A Abadia de Bath, a Ponte Pulteney e o Crescente Real farão você se sentir como se tivesse recuado algumas centenas de anos no tempo. E não perca uma visita aos Roman Bath, onde você pode ver as fontes termais que os romanos usaram há milhares de anos.

Temos um guia da cidade com todas as atrações detalhadas para ajudar no planejamento de sua viagem.

Bath é a cidade ideal para ir visitar Stonehenge.

No topo da lista das principais pontos turísticos do Reino Unido, Stonehenge tem intrigado estudiosos, cientistas e historiadores por séculos. As pedras gigantes que se erguem da planície de Salisbury estão ali há pelo menos quatro milênios.

Para planejar sua viagem para lá, veja nosso texto sobre Stonehenge.

Liverpool

Uma mulher na frente da estátua dos quatro Beatles em Liverpool

Liverpool é conhecida em todo o mundo como a casa dos Beatles. E até hoje, a cidade ostenta uma grande cena musical. Para qualquer fã dos Beatles, visitar os locais clássicos como o Cavern Club, Penny Lane ou Strawberry Fields é obrigação.

E, claro, os fãs não podem perder o The Beatles Story, o museu de Liverpool que capta toda a história dos Beatles. Não é um fã dos Beatles? Não há problema, pois a cidade tem muito mais a explorar.

Para saber mais sobre Liverpool e como visitar, temos um guia da cidade.

Manchester

Vista da Canal Street com as fachadas do edifícios decoradas com bandeiras do arco-íris
Canal Street

Manchester é a cidade perfeita para quem quer saber mais sobre a cena musical do norte da Inglaterra. Dali saíram grandes bandas como Oasis, The Smiths e Joy Division.

A cidade também apresenta o melhor da culinária contemporânea atual, exposições de arte moderna, alguns dos melhores teatros ao vivo do país e clubes de futebol icônicos.

Explicamos tudo isso no nosso guia do que fazer em Manchester.

York

A York Minster vista de dentro, lindíssima

York é repleta de história e foi uma das cidades que mais gostei no Reino Unido.

A cidade data de 71 d.C., quando foi fundada pelos romanos.

Você pode voltar milhares de anos no tempo explorando as ruas medievais de pedras, caminhando pelas muralhas da cidade e se maravilhando com a magnífica York Minster.

Planeje a sua viagem para lá lendo o nosso guia de York.

Stratford-upon-Avon

Os prédios em estilo Tudor em Stratford-upon-Avon

Stratford-upon-Avon foi o berço de William Shakespeare, e é por isso que nossa lista de melhores coisas para fazer na cidade inclui muitas atrações relacionadas a seu habitante mais famoso.

Assista a um show ou peça na eminente Royal Shakespeare Company e visite alguns dos edifícios bem preservados cujas próprias paredes contam a história da vida e da morte de Shakespeare.

Todas as dicas estão em nosso guia sobre Stratford-upon-Avon.

O que fazer na Escócia

A Escócia é um canto único do mundo, um dos lugares mais bonitos que já visitei na vida.

Com paisagens de tirar o fôlego unidas a muita história, as suas aventuras pela Escócia o levarão aos castelos, lagos e aos lendários campos de batalha, traçando passos de reis e de clãs seculares.

Edimburgo

Os prédios de pedra de Edimburgo

Edimburgo é um charme de cidade.

Com um centro cheio de restaurantes, lojas e hotéis, a cidade ainda é coroada pelas torres de pedra e as muralhas do Castelo de Edimburgo, que dominam o horizonte desde o século XIII.

Visitar a Escócia e não conhecer Edimburgo é um desperdício enorme, tendo em vista tudo o que a cidade tem a oferecer.

Para saber o que fazer na cidade, veja o nosso guia de Edimburgo completo.

Glasgow

Prédios geminados com um lindo grafite numa das faces dos prédios

Glasgow é a capital da Escócia e possui muitas características únicas que vão desde a elegância de sua arquitetura vitoriana até sua música e cultura noturna bem agitada.

Você encontrará restaurantes estrelados da Michelin e bares da moda em cada esquina, além de uma história repleta de contos fascinantes e personagens coloridos.

Vai visitar Glasgow e não sabe o que fazer? Vejo o nosso guia da cidade com todas as dicas.

Highlands e Ilha de Skye

O Quiraing, na Ilha de Skye, região das Highlands escocesas.

As Highlands escocesas têm a sua história nascida de paisagens acidentadas e indomadas e uma longa história, ao mesmo tempo violenta e romântica.

Pouco habitadas, estas montanhas e costas rochosas são amadas igualmente por caminhantes e ciclistas e por aqueles que gostam de pesca, golfe, caiaque e outras aventuras ao ar livre.

As paisagens são de tirar qualquer um do sério de tão lindas.

Para visitar as Highlands e não perder nada, é só consultar nosso guia sobre.

A maior das ilhas interiores da Escócia, a Ilha de Skye é especialmente popular entre os observadores de pássaros, divagadores e amantes da natureza.

Sua paisagem montanhosa selvagem e romântica é marcada por vales verdes, cavernas, grotas solitárias, praias arenosas e cachoeiras. Um dos lugares mais especiais que já visitei.

Saiba tudo sobre a Ilha de Skye no nosso roteiro pela ilha.

O que fazer na Irlanda do Norte

O papel da Irlanda do Norte como local de filmagem do Game of Thrones trouxe uma nova onda de turistas.

As atrações naturais lendárias, tais como a mística Giant’s Causeway, se juntam aos museus, como o Titanic Belfast.

Além disso, uma viagem pela Irlanda do Norte sempre irá esbarrar pelo passado político do país, quando a guerra civil tomou conta nos meados do século XX.

Belfast

Onde ficar em Belfast: o outono

Belfast é uma cidade incrível. Foi uma de nossas favoritas no Reino Unido e desbanca a vizinha famosa Dublin, que fica na República da Irlanda.

Em Belfast você se sentirá como um verdadeiro irlandês, frequentando altos pubs, conhecendo pessoas simpáticas e fazendo tours por bairros históricos.

Além disso, esta é a cidade que inspirou as Crônicas de Nárnia e as Viagens de Gulliver’s.

Para saber exatamente o que fazer em Belfast, consulte o nosso guia pela cidade.

Salve estas dicas de Londres no Pinterest!

As melhores dicas do que fazer em Londres para o viajante não ficar perdido. Listamos as melhores atrações e as melhores formas de visitar cada uma delas.
Na hora de saber o que fazer em Londres, siga nossas dicas num guia com quase 30 melhores atrações da cidade, tudo explicadinho em detalhes.
 
Tem alguma dúvida? Veja mais dicas no Instagram @vidaciganablog

ORGANIZE SUA VIAGEM!

HOSPEDAGEM

No Booking.com estão cadastradas as melhores opções de hotéis e albergues. Reserve com direito a cancelamento gratuito e viaje com mais tranquilidade.

CONTA GRÁTIS NA EUROPA

Abra uma conta online no Banco N26 para ter um cartão com saldo em euros para suas viagens internacionais.

SEGURO VIAGEM

Use nosso Comparador de Seguro Viagem. Com nossa parceria com a Seguros Promo, vamos te ajudar a encontrar os melhores planos de seguro para o seu destino. Use o cupom VIDACIGANA5 e receba 5% de desconto na hora do check out.

ROAD TRIP

Alugue um veículo com a RentCars.com para sua viagem. Compare os preços de diferentes locadoras, pague em Reais, sem IOF e parcelado em até 12 vezes.

Sobre o Autor

Larissa

Larissa é nascida em Niterói/RJ, mas já estudou em Nova York e morou na Nova Zelândia por um ano antes de iniciar a volta ao mundo que terminou em 2016. Sonhando em viajar desde que se entende por gente, mantinha um caderno cheio de recortes de jornais e revistas sobre o Egito quando tinha 7 anos de idade. Hoje esse caderno é virtual e engloba vários destinos. Os “recortes” são produzidos por ela e pelo Carlos, semanalmente, no Vida Cigana.

Deixe seu comentário

Todos os comentários serão moderados previamente conforme as políticas do blog. Serão publicados e respondidos apenas após aprovação.

Clique aqui para deixar um comentário.

House Sitting

vida cigana blog youtube house sitting

vida cigana blog youtube house sitting
abbv